Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \28\-03:00 2011

Foi uma partida histórica. Santos e Flamengo fizeram um desses jogos que vai ficar para a história e sempre será lembrado – com nove gols, craques dos dois lados, pênalti hilário perdido, provocações e muito jogo bonito. O futebol ganhou nesta quarta-feira e no final um recado foi dado: Corinthians, te cuida, você tem rivais na briga pelo título do Brasileirão.

Ronaldinho Gaúcho

O principal deles é o Flamengo, claro. E não só por ter vencido esse incrível jogo por 5 a 4. Mas por tudo que tem feito no ano. Acima do talento individual de seus astros, o importante é que o Fla tornou-se um time cascudo, experiente, que sabe lidar com qualquer dificuldade em qualquer jogo contra qualquer adversário.

A defesa ainda á fraca, mas a dupla de volantes é ótima e o talento dos homens de frente pode resolver com certeza. Ronaldinho vai ter atuações esporádicas de craque e Thiago Neves vai ser mais regular. Deivid e Renato Abreu também serão úteis. Resta saber se a noite não vai atrapalhar todo esse conjunto…

Já o Santos perdeu muitos pontos no início do Brasileirão e ainda pode sofrer com a desconcentração causada pelo Mundial de Clubes. Caso não consiga uma arrancada, logo vai desencanar e pensar só no Barcelona. Mas com Henrique e Ibson se juntado a Ganso, Neymar e Borges essa arrancada vai acontecer facilmente.

Além desses três times, só vejo o São Paulo e o Cruzeiro com potencial para disputar o título. O primeiro, com um técnico que gera desconfiança, ainda tem uma defesa fraca e muitos jovens em campo. Já o segundo sofre com falta de elenco e depende demais do Montillo. São problemas demais para os dois, mas é possível contorná-los.

Já o Corinthians, que já foi melhor analisado em outro post, tem uma ótima vantagem na tabela e potencial para crescer ainda mais com o encaixe de algumas peças. O que nos leva a conclusão que teremos outra briga boa pelo título do Brasileirão. Se for com jogos pelo menos parecidos com o desta quarta-feira, melhor ainda! O futebol agradece…

Read Full Post »

Era abril de 2008. A edição nº 1317 da revista “Placar” trazia um texto de André Rizek sobre o personagem do mês, Ronaldinho Gaúcho. Mas na verdade ele era destaque por não ser destaque. Explico…

Naquele mês, a Seleção Brasileira tinha sido convocada para um amisto contra a Suécia e Ronaldinho não estava na lista. Dunga apresentou uma desculpa para não convocá-lo, todos aceitaram, poucos discutiram. Ali o Gaúcho começava a cair no esquecimento para a Seleção. Ele ainda teve chance na Olimpíada, uma ou outra convocação nos tempos de Milan, mas logo ficou esquecido. “Desencanamos dele”, como dizia o título do texto na “Placar”.

Agora parece acontecer algo parecido com Kaká. Os motivos são diferentes, a história é outra e os jogadores são bem diferentes. Mas fato é que começaram a desencanar do Kaká. Mano ainda não o convocou. Deixou ele de fora da lista para o jogo contra a Alemanha e as razões para isso passaram em branco. Por que? Está certo isso? Temos que desencanar também do Kaká?

Kaká e Ronaldinho Gaúcho

Antes da Copa América, Mano ainda chegou a ser questionado pela não convocação de Kaká. O argumento do técnico era que o próprio jogador ainda não se sentia bem para voltar. Nesta segunda, perguntado de novo sobre o assunto, ele falou, falou e não esclareceu nada, como sempre.

Até quando essa situação ficará assim? Mano já tem deixado de fora da Seleção muitos bons jogadores, como Hernanes, Arouca, Marcelo, Nilmar, Hulk, etc… Desperdiçar também a chance de convocar Kaká é um erro ainda maior. Ele pode ser importante dentro de campo, para dividir funções com Ganso e dar mais velocidade ao time, e também fora de campo, com sua experiência de três Copas do Mundo.

Não há sequer o argumento da condição física de Kaká. Ele “voltou a jogar bem, técnica e fisicamente, no primeiro amistoso de pré-temporada do Real Madrid”, segundo Arnaldo Ribeiro, que concorda comigo sobre essa necessidade da Seleção contar com o meia. Portanto, não há motivo para Kaká ter o mesmo destino de Ronaldinho Gaúcho. Não há razão para desencanar dele.

Read Full Post »

Após uma rodada na qual os melhores times do Brasileirão fracassaram, é melhor nem escrever sobre a parte de cima da tabela. Até porque existem detalhes interessantes que têm chamado minha atenção na parte de baixo, na zona de rebaixamento: os times que vão lutar pra cair já estão definidos.

Logo após a 2ª rodada, eu já tinha apontado aqui que Avaí, América-MG, Atlético-GO e Bahia eram os principais candidatos a disputar a Série B em 2012. O tempo passou, quase todos esses times trocaram de técnico, contratam muitos jogadores, mas a tabela agora mostra que só o Bahia está fora – e por pouco, por apenas uma posição.

O intruso no grupo é o Atlético-PR. O time do técnico Renato Gaúcho ganhou seu primeiro jogo no sábado e mostrou que existe ali algum potencial para subir na tabela. Nada demais, pois não vai conseguir uma arrancada. Mas tem boas chances de escapar da zona de rebaixamento sim.

 "Morro" García

"Morro" García é um bom motivo para acreditar que o Atlético-PR pode evoluir

Caso o Atlético-PR se livre mesmo, o Bahia é o principal candidato a assumir sua vaga na zona do rebaixamento, como já foi dito. E fora esses cinco times, não creio que Atlético-MG ou Grêmio caiam ainda mais, eles devem ficar no meio da tabela mesmo. Talvez Ceará ou Figueirense possa se juntar a esse grupo dos rebaixados, mas é difícil – são clubes com um time bem montado.

Portanto, se a 11ª rodada do Brasileirão mostrou que o Corinthians não e imbatível e que a briga pelo título ainda deve mudar bastante, mostrou, por outro lado, que a luta contra o rebaixamento não deve ser tão agitada assim. Parece cedo pra dizer, mas não tenho medo: entre os cinco últimos do Brasileirão atualmente, quatro vão cair. Podem me cobrar.

Read Full Post »

A janela de contratações internacionais foi fechada nesta quarta-feira para os times brasileiros. A oportunidade de buscar bons reforços fora do país acabou e nem foi tão bem aproveitada por vários clubes.

Mas houve quem se mexeu bastante e conseguiu peças importantes para a disputa do segundo semestre. As dez melhores contratações internacionais para a reta final do Brasileirão foram…

10º) André (Bordeaux-Atlético-MG)
É um jogador supervalorizado, principalmente por causa das convocações para a Seleção Brasileira, quando Mano Menezes se importava mais com o projeto olímpico do que com o seu emprego.

Ele não é tudo que pintaram, mas pode sim fazer uma dupla perigosa com Guilherme. O problema é que o Atlético-MG não tem um time tão forte para abastecer essa parceria.

André

André pode dar certo mesmo sem Neymar e Ganso?

9º) Iván Piris (Cerro Porteño-São Paulo)
Jean quebrava bem o galho na lateral-direita, mas o São Paulo ainda precisava de um jogador de origem para a posição.

É preciso ter cautela com Piris, afinal ele ainda corre o risco de não se adaptar. Mas trata-se de um jogador de qualidade, com características mais defensivas, mas que pode ser muito útil para reforçar o elenco do São Paulo.

8º) Cícero (Wolfsburg-São Paulo)
É um jogador versátil, que sabe chegar no ataque, mas também costuma voltar bem para a marcação. Tudo isso pode ajudar para que Cícero logo se torne importante no São Paulo.

O problema é a forte concorrência. O jovem Casemiro, por exemplo, tem características parecidas. Na armação de jogadas a disputa com Rivaldo e Lucas é complicada. Mas Adilson Batista conhece o jogador e saberá usá-lo.

7º) Renato (Sevilla-Botafogo)
Não é a solução do Botafogo, como chegou a ser propagado em General Severiano. Mas é um volante bastante interessante, já que pode até ajudar o time na armação de jogadas.

A experiência de Renato também se tornará fundamental, já que o Botafogo, com seus jovens talentosos, como Elkeson e Lucas Zen, tem mostrado bastante irregularidade no Brasileirão.

6º) Denílson (Arsenal-São Paulo)
Teve apenas uma temporada realmente brilhante no Arsenal, mas sempre foi um volante seguro, que sabe fazer o simples com ou sem a bola.

É preciso que o torcedor saiba que ele não vai fazer a diferença. Mas junto com os bons volantes do São Paulo ele pode ajudar bastante a proteger uma defesa que ainda dá sinais de insegurança.

5º) Ibson (Spartak-Santos)
O único problema dessa contratação é o preço: 9 milhões de reais por um jogador que talvez nem seja titular imediatamente é um exagero.

Porém, com a saída de Ganso em breve, Ibson deve se tornar fundamental para o Santos, já que é um meio-campista de bom passe e experiente.

Ibson

A camisa 10 deve ser de Ibson em um futuro não tão distante

4º) Juninho Pernambucano (Al Gharafa-Vasco)
Ele não vai poder jogar sempre e sequer será tão letal quanto foi na sua estreia, mas certamente vai trazer algo de especial para o Vasco.

Além da ajuda em campo, com cobranças de faltas e muita raça, é uma grande contratação simbólica. Afinal, ter um ídolo em um time é sempre importante.

3º) Henrique (Racing-Palmeiras)
Surgiu tão bem no próprio Palmeiras que fica difícil entender porque ele não deu certo na Europa. Poderia ter sido melhor aproveitado até no próprio Barcelona…

Porém, com o sistema defensivo forte que Felipão já montou no Palmeiras, Henrique deve sobrar. Tem potencial para ser um dos melhores zagueiros do Brasileirão.

2º) Aírton (Benfica-Flamengo)
A dupla de volantes que ele tem feito com Williams já se tornou uma das melhores do Brasileirão, principalmente pelo grande poder de desarme deles.

É tudo que o Flamengo precisava para acertar melhor sua defesa e se firmar como um dos candidatos ao título do Brasileirão.

1º) Alex (Spartak-Corinthians)
Deu azar por ter chegado logo no momento em que Danilo cresceu de produção demais. Fora de posição, Alex será pouco útil.

Porém, Danilo deve cair de produção quando os jogos no meio de semana acontecerem com mais frequência. E é nesse momento que Alex pode ser decisivo para o Corinthians.

Read Full Post »

Passada a turbulência causada pelo fracasso do Brasil na Copa América, já é possível fazer um balanço mais equilibrado de tudo que precisa mudar no time de Mano Menezes. Afinal, o técnico não será trocado mesmo, principalmente por causa da falta de opções para o cargo.

Dito isso, resta estudar as peças que podem ser mudadas na Seleção. Temos problemas em todos setores, desde o gol até a camisa 9. E faltam soluções.

Entre os goleiros, Júlio César passou a ser muito contestado. Mas ele não tem um reserva à altura. Victor, Fábio, Jefferson… todos têm qualidade, mas nenhum passa a confiança suficiente.

Entre os laterais, Maicon ganhou de vez o espaço na direita, mas André Santos sai chamuscado na esquerda. O problema é que, fora Marcelo, não há quem seja muito superior a ele. Eu apostaria em Filipe Luís, mas seria só isso, uma aposta. A única solução é uma reconciliação entre Mano e Marcelo.

Entre os zagueiros, Thiago Silva teve momentos de instabilidade e Lúcio, apesar da liderança, mostra que a idade pode pesar. Temos ainda David Luiz, mas falta uma outra opção mais segura. Miranda? Réver? Alex? Dedé? Não é o caso.

Entre os volantes, Lucas e Ramires decepcionaram. Faltou principalmente ajuda a Ganso na saída de bola, para facilitar as armações das jogadas. Mas no máximo dá para imaginar que Hernanes, jogando mais recuado que de costume, poderia ajudar nisso. De resto…

Entre os meias, Ganso não fez tudo que pôde, mas ninguém tem tanto potencial quanto ele. Jádson pode ser uma boa opção entre os reservas, mas para o time titular apenas a recuperação de Kaká pode fazer a diferença. E quem ainda acredita nisso?

Entre os atacantes, a história se repete: Neymar, Robinho e Pato foram mal, mas quem faria muito melhor que eles? Nilmar seria uma opção interessante, Hulk merece ser testado, Leandro Damião tem potencial, mas faltam nomes convincentes.

Portanto, fica claro que a simples mudança de peças não é o que vai resolver os problemas da Seleção. Nossas opções não são tão diferenciadas quanto muitos pensam. Ou alguém acha que Victor, Marcelo, Hernanes, Kaká, Hulk e Leandro Damião sejam realmente tudo que o Brasil precisa?

O que falta para a Seleção não é tirar Julio César, André Santos ou Pato do time. O que falta é criar um conjunto, um time bem formado e bem treinado. E é nesse ponto que, insisto, Mano tem falhado.

Porém, como o técnico não será mudado, fica difícil prever um futuro de sucesso para a Seleção…

Mano/AFP
O futuro da Seleção de Mano parece obscuro

Read Full Post »

25 pontos conquistados em 27 possíveis, com seis vitórias nos últimos seis jogos. O Corinthians não tem time para fazer tudo isso. Não é essa máquina toda. Não é um Super Corinthians. Mas fato é que conseguiu. Uma campanha quase perfeita como essa não pode ser ignorada e o novo principal favorito do Brasileirão tem armas que explicam como tudo isso aconteceu…

Com a eliminação precoce na Libertadores, o Corinthians teve mais tempo para treinar do que os seus rivais, que estavam em outras competições. Além disso, tem um elenco que demonstra união e entrega, além de mantér uma base bem formada desde 2010, reforçada com bons jogadores contratados em 2011, como Willian, Alex, Líédson e Welder.

Willian
Willian tem voado em campo, decidido jogos e já é vice-artilheiro do Brasileirão

Com tanta qualidade não é tão espantoso que o Corinthians tenha feito o que fez. Mas é espantoso de verdade perceber como faltam rivais que possam parar o time paulista. Claro que é muito cedo ainda para falar de título, mas o momento atual é favorável demais para o Corinthians.

O Santos seria o principal candidato a encará-lo. Mas o título da Libertadores gerou dois problemas para o Peixe: o desmanche do time, que já perdeu Jonathan, Alan Patrick, Alex Sandro e perderá Danilo, entre outros; e a desconcentração do time, que em breve vai pensar só no Mundial mesmo.

Com isso, o Flamengo se tornou o principal rival do Corinthians no momento. Tem Thiago Neves, Ronaldinho Gaúcho e ainda está na ativa no mercado. Precisa de um atacante e parece que vai fazer loucuras por isso. Na defesa, outro problema do time, a chegada de Alex Silva deve ajudar. Mas o Fla não é confiável ainda. Depende do comprometimento de seus craques problemáticos e até do seu treinador. Será que baladas e pôquer não vão atrapalhar?

Fora o Fla, fica difícil apontar mais alguém que vá bater de frente com o Corinthians. O São Paulo tem condições, mas sequer tem técnico no momento. O Palmeiras é bem treinado, mas tem um time irregular e limitado, fora os problemas políticos. O Internacional tem problemas no elenco e depende de jogadores inconstantes. O Cruzeiro demorou a acordar. Difícil, muito difícil…

Há ainda o risco do Corinthians perder para o próprio Corinthians. Acomodação, problemas externos, excesso de pressão – tudo isso ainda pode atrapalhar o time, até porque ainda tem muito Brasileirão pela frente. Mas no momento ninguém tem capacidade de parar o Super Corinthians.

Read Full Post »

A primeira fase da Copa América não foi fácil de assistir – baixa média de gols, craques sem brilho, poucos destaques individuais e nenhum time convincente. Mas a última rodada foi mais animada e deixou uma boa expectativa para as quartas de final.

Os confrontos foram definidos nesta quarta-feira e dois ótimos clássicos já ficaram marcados. O dstaque principal vai para Argentina x Uruguai, mas Brasil x Paraguai também tem tudo para ser um bom jogo. E nos outros confrontos será legal ver as possíveis surpresas da competição.

Meu otimismo para essa próxima fase da Copa América é tanto que vou até arriscar uns palpites, jogo a jogo…

Colômbia x Peru
Foi divertido ver uma seleção tão fraca, como a peruana, surpreender, dar trabalho para o Uruguai e até se classificar. Mas essa diversão vai acabar.

A equipe colombiana não surpreendeu à toa. Tem um time razoavelmente organizado e com bons talentos individuais, como Guarín e Falcao. Falta a ela melhores criadores para dividir a armação com o meio-campista do Porto, mas já é suficiente para vencer o Peru.

falcao
Falcao García está em uma fase excelente

Argentina x Uruguai
Arriscar qualquer prognóstico em um clássico desse é muito arriscado. Principalmente porque as duas seleções estão em má fase. O momento dos argentinos é ligeiramente melhor e eles ainda jogam em casa. Simplesmente por isso resolvi apostar que Messi e companhia vão se classificar.

Os uruguaios têm sofrido com a má fase de Forlán e ainda podem continuar sem Cavani. Além disso, parece que toda aquela superação que fez a “Celeste” encantar na Copa do Mundo acabou. O time não é tão bom quanto falam e precisa jogar no limite para ir longe. Não será dessa vez.

Brasil x Paraguai
Por muito tempo eu tentei defender o Mano Menezes. Antes da Copa América, cheguei até a escrever um post para isso. Mas a competição começou, seus erros passaram a se acumular e agora já desacredito que ele vá conseguir arrumar a Seleção. A culpa não é só dele, mas é principalmente dele.

A vitória contra o Equador não me enganou e os problemas do time ainda são graves. Como o Paraguai tem um time razoável, aposto na eliminação brasileira.

Mas não vai ser um jogo fácil para ninguém, nem para o meu palpite. Apesar dos destaques individuais, como Estigarribia e Barrios, o Paraguai também está mal organizado. Faltam jogadas, falta qualidade no meio-campo, falta até confiança. Mas tudo isso também falta ao Brasil – e um pouco mais.

Brasil x Paraguai/ AP
O Brasil não vai conseguir derrubar o Paraguai?

Chile x Venezuela
Os chilenos representam a maior chance de termos uma zebra campeã da Copa América. Eles não costumam ir bem nas horas decisivas, mas pelo menos da Venezuela devem ganhar. Contra o Paraguai a história pode ser outra…

Tanto Chile quanto Venezuela parecem ter um cojunto forte e entrosado, formado por jogadores unidos e raçudos. Mas a habilidade de Alexis Sanchéz, a técnica de Vidal, os passes de Valdivia e os gols de Suazo são armas que devem fazer a diferença a favor do Chile. Os venezuelanos não têm algo sequer parecido.

Read Full Post »

Mano/ AFP

Está chegando a hora, Mano

A Seleção Brasileira voltou a decepcionar no sábado e deixou uma grande lista de dúvidas na cabeça de Mano Menezes. “Troco Fred por Pato?”. “Mantenho o Jadson como titular?”. “Dou uma chance ao Robinho?”. “Troco os laterais?”. 

Essas devem ser algumas questões que estão na cabeça do técnico da Seleção. Porém, ele precisa perceber que o problema do time é muito mais profundo. Ou seja…

Não adianta colocar Fred no lugar de Alexandre Pato se o centroavante da Seleção Brasileira continuar isolado, sozinho na frente.
Não adianta colocar Jadson no lugar de Robinho se ele continuar sendo apenas um jogador preso na ponta direita.
Não adianta colocar Neymar em campo se ele ficar só na ponta esquerda e ninguém se aproximar para jogar com ele.
Não adianta torcar os laterais, mesmo o fraquíssimo André Santos, se a ordem é para eles não subirem tanto para o ataque.
Não adianta tirar Lúcio ou Thiago Silva para colocar o David Luiz se a marcação dos volantes ainda deixar os zagueiros tão expostos.

Enfim, Mano precisa entender que não é só uma questão de trocar peças, colocar esse ou aquele jogador como titular. A tática a estratégia da Seleção também precisam mudar. Esse 4-2-3-1 com jogadores tão fixos não funciona. O posicionamento tem que mudar, a movimentação tem que acontecer e é o próprio Mano quem precisa corrigir tudo isso.

Afinal, não adianta se classificar contra o Equador se esse time não vai melhorar.
Não adianta esperar que os jogadores façam lances individuais e salvem o seu cargo, Mano Menezes.
Porque, pelo visto, não adianta mesmo torcer para essa Seleção tão mal treinada e tão pouco comprometida.

Não adianta!

Read Full Post »

A dança das cadeiras entre os técnicos enfim começou pra valer no Brasileirão. Silas, Cuca, Adilson, Renato Gaúcho e Carpegiani foram as primeiras vítimas. Agora tudo se desenha para que Dorival Jr. seja o próximo desempregado do futebol. O Atlético-MG está na zona de rebaixamento, não vence desde maio, sofreu 11 gols só nos últimos três jogos e a torcida tem feito muita pressão para que algo mude.

Mas o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, parece enxergar algo importante, que São Paulo e Grêmio, por exemplo, não perceberam. Assim como os dois tricolores, o time mineiro não tem um elenco para ir tão longe no Brasileirão.

O São Paulo, por exemplo, bastou ter os desfalques causados pela Seleção Brasileira para acumular três derrotas consecutivas. É claro que Carpegiani não foi demitido só por essa razão. Mas se o time do Morumbi tivesse um elenco melhor isso tudo não teria acontecido.

Com o Grêmio aconteceu algo parecido, com a diferença que a maioria dos desfalques foi causada por lesões. Quando o time contaria com a volta de jogadores importantes e a estreia de outros, Renato Gaúcho saiu. Mas fato é que ele não conseguiria levar o time gaúcho muito longe – e duvido que Julinho Camargo conseguirá!

A situação do Atlético-MG é semelhante. Tem um time até competitivo, mas um elenco fraco e Kalil sabe disso. Aliás, o presidente do time sabe disso e de algo mais: caso demita Dorival, é óbvio que o São Paulo vai atrás do técnico. A dança dos técnicos não acaba nunca…

Mas manifesto aqui meu apoio a Kalil. O Atlético-MG precisa se diferenciar de seus rivais, que demitiram seus técnicos mesmo não sendo eles os maiores culpados. O elenco do Atlético-MG é fraco e precisa ser mudado, não o treinador. Dorival tem cometido erros, mas tem potencial para arrumar o Galo em breve. E é importante para o próprio Kalil que esse potencial de Dorival não vá para os lados do Morumbi…

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Barcelona – David Luiz (Z-Chelsea) – Se ele se adaptou tão rápido na Inglaterra, certamente se destacaria também na Espanha.

Juventus – Aguero (A-Atlético de Madri) – Não à toa ele virou um dos atacantes mais desejados na Europa. Certamente resolveria boa parte dos problemas ofensivos da Juve.

Manchester City – Alexis Sánchez (A-Udinese) – É outro que tem sido muito sondado no Velho Continente e tem qualidade para justificar isso. Viraria titular do City rapidamente.

Manchester City – Nasri (M-Arsenal) – Não é exatamente um meia central, mas pode jogar por ali e certamente seria mais eficiente do que Yaya Touré.

Roma – Stekelenburg (G-Ajax) – É um dos melhores goleiros do mundo e precisa mesmo ir para um grande centro do futebol para provar sua qualidade.

TANTO FAZ…

Barcelona – Oscar (M-Internacional) – Ele ainda não fez tudo que prometia, mas tem evoluído e pode ser uma aposta certeira do Barça para o futuro.

Bayern de Munique – Nani (MA-Manchester United) – O português é muito bom jogador, mas os Bávaros não precisam de mais um jogador para essa posição.

Juventus – Honda (MA-CSKA Moscou) – O japonês não chegaria para ser um protagonista, que é o que a Juve precisa agora. Mas pode reforçar bem o elenco para a temporada.

Manchester City – Hulk (A-Porto) – O brasileiro não pode ser visto como a solução para a provável saída de Tevez, mas seu porte físico e velocidade podem funcionar bem no futebol inglês.

Milan – Drogba (A-Chelsea) – É claro que trata-se de um atacante fora de série, mas o time italiano não precisa esquentar ainda mais a briga pela posição, que já é quente entre Ibrahimovic e Pato.

Real Madrid – Thiago Alcântara (M-Barcelona) – Ainda é muito jovem, mas dá sinais de que tem um futebol raro, que pode ser muito útil para os merengues.

CAI FORA!

Barcelona – André Santos (LE-Fenerbahçe-TUR) – É difícil até levar a sério esse boato. Analisá-lo então é quase impossível…

Barcelona – Capdevilla (LE-Villareal) – Ele é pior do que Abidal e Adriano, então não faz sentido contratar um provável terceiro reserva.

Inter de Milão – Banega (V-Valencia-ESP) – O pior de tudo é que chegaria para ser o substituto de Sneijder. Não conseguiria…

Milan – Adebayor (A-Real Madrid) – Como já explicado, os rossoneros não precisam de mais um centroavante. E o togolês não tem qualidade para brigar por espaço com Ibra ou Pato…

Real Madrid – Falcao (A-Porto) – Não parece ser tão superior a Higuaín ou Benzema. Chegaria só para ser mais um problema.

NÃO ENXERGAM?

Hummels (Z-Borussia Dortmund) – O jovem alemão foi um dos destaques do Borussia na temporada e poderia resolver os problemas defensivos de muitos times grandes da Europa.

Veja também:

Read Full Post »

Robinho/AFP
Chora, Robinho, chora…

“Eu respeito a opinião do Mano, mas eu não quero sair e estou saindo sempre dos jogos”. A frase é de Robinho, após o péssimo empate da seleção brasileira contra a Venezuela. Ele reclamou por mais uma vez ter sido substituído, como se tivesse feito algo para justificar sua permanência em campo.

Muito pelo contrário. Ele perdeu uma das melhores chances que o Brasil criou, naquele lance em que muitos pediram pênalti, mas não foi. A polêmica só serviu para desvirtuar o foco da péssima finalização de Robinho, que merece ser cada vez mais questionado na seleção brasileira.

Já quase não me lembro qual foi a última grande atuação de Robinho pelo Brasil. Talvez naquele amistoso contra a Itália, há dois anos. Depois disso, fez um gol contra a Holanda, na Copa de 2010, e só. Teve uma boa temporada como coadjuvante no Milan, mas ainda faltam argumentos para Robinho se colocar como titular absoluto da Seleção. Não foi à toa que dessa vez ele saiu vaiado e vários brasileiros pediram que Lucas, com apenas um ano de profissional no São Paulo, assuma o seu lugar no onze inicial.

Não é o ideal. Sou contra mudanças radicais agora. Lucas ainda não está pronto para tanta responsabilidade. Mas um dos poucos erros na convocação de Mano pode fazer com que o são paulino vire a solução do time. Afinal, Nilmar e Hulk, jogadores mais experientes que poderiam substituir Robinho na ponta direita, ficaram de fora da Copa América. Outras opções são Fred e Elano, mas ambos forçariam uma mudança de esquema tático.

Neymar, Ganso, Pato também foram mal contra a Venezuela, mas com eles é preciso ter paciência, são jovens e têm esse argumento. Robinho não tem. Aliás, não tem argumento algum. Por isso é melhor ficar quieto, começar a jogar mais pela Seleção e reclamar menos, bem menos.

Read Full Post »

Quem assistiu a estreia da Argentina contra a Bolívia percebeu que os hermanos tentam imitar, sem sucesso, o Barcelona. Normal, muitos querem isso atualmente, já até escrevi sobre isso no iG Esporte. Mas não é fácil e ninguém conseguiu até agora. E os argentinos ficaram bem longe disso, como destacaram vários comentaristas – Caio Maia e Maurício Noriega, por exemplo.

Porém, nessa análise não basta dizer o óbvio. Afinal, todos sabem que Banega não é Xavi ou que Lavezzi não é Villa e que isso dificulta a imitação do Barça. Mas é preciso lembrar outras estratégias e detalhes que fazem do time catalão essa máquina tão invejada…

Como PVC destacou, falta um elo de ligação entre o meio de campo e o ataque da Argentina. É precisa fazer essa transição naturalmente. Caso contrário, Messi recua para buscar a bola e fica afastado do que mais sabe fazer, os gols.

Como Marcelo Bechler destacou, falta também valorizar a posse de bola: “A Argentina não valorizou a posse de bola, não teve passes curtos e pouco conseguiu colocar Messi no jogo”. Na verdade até existiram momentos em que os argentinos mostraram disposição para fazer isso, mas logo a afobação tomou conta do time, que passou a forçar passes e conceder contra-ataques.

Messi/ AFP

Não era difícil perceber que Messi ficava isolado em campo várias vezes

Como André Rocha e Vitor Sérgio destacaram, também falta tempo para implantar a filosofia que hoje domina o Barcelona. Não é qualquer um que chega no time espanhol e já entende essa proposta tão difícil de ser colocada em prática. Em uma seleção, com a pressão por resultado a cada jogo e com algumas semanas de treino, isso fica quase impossível.

Além do que eles citaram, lembro ainda da marcação por pressão, estratégia que há anos existe no Barcelona e atrapalha qualquer rival que o enfrente. A Argentina não fez isso e nenhum time do mundo consegue fazer algo parecido.

E há ainda a diferença enorme entre a qualidade defensiva de Barça e Argentina, que nem precisa ser muito analisada, está evidente…

Com tantos problemas, fica claro que a Argentina não vai conseguir imitar o Barcelona. Mas nem precisa disso pra ser campeã da Copa América. A seleção tem boas opções no banco, como Pastore, Aguero e Di María, que podem virar titulares e fazerem o time funcionar melhor. Aposto nisso. Aposto em uma Argentina que evoluirá na Copa América e será campeã. Mas jamais apostaria que ela vá chegar perto de ser um Barcelona…

Read Full Post »