Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \29\UTC 2011

Ganhar é bom. A cada jogo da Seleção Brasileira contra a Argentina, Galvão Bueno adora nos lembrar dessa constatação óbvia. E realmente não dá pra negá-la, afinal qualquer vitória sempre traz confiança, algo essencial no futebol.

Mas no futebol é preciso ter cautela nas vitórias. É preciso enxergar além do resultado. É preciso evitar o oba-oba. Enfim, é preciso, acima de tudo, não perder a noção da realidade. Mas isso pode acontecer com Mano Menezes, após a vitória do Brasil contra a Argentina, por 2 a 0. Explico…

Em primeiro lugar, é preciso sempre lembrar que a seleção argentina derrotada era muito fraca. Os times de lá estão de mal a pior – basta ver como Montillo, que joga no Brasil, sobra entre seus companheiros. Portanto, a vitória não foi contra um adversário de alto nível. O Sebá é o capitão deles! E não venha me dizer que a Argentina é sempre a Argentina, que é clássico e blá blá…

Dito isso, é necessário ainda ter cuidado com a análise de alguns jogadores. Lucas, apesar da boa atuação, não pode se tornar a solução da Seleção principal. Ronaldinho Gaúcho, que jogou como meia, não pode atuar sempre nessa posição, que está carente por causa das lesões de Ganso. A empolgação com jovens como Danilo, Dedé e Cortês tem que ser controlada também. Eles surgiram para o futebol ontem. Calma!

Portanto, com essa noção da realidade, mantenho minha posição de que esses amistosos contra a Argentina têm pouca utilidade. É um absurdo comemorar demais essa vitória, como se fosse um título de verdade. Claro que ganhar é sempre bom, Galvão. Mas ganhar um jogo importante seria muito melhor. Fico no aguardo…

Ronaldinho e Neymar na Seleção
Até o troféu é um tanto ridículo…

Read Full Post »

A atuação de Diego Souza contra o Cruzeiro, neste domingo, fora de casa, foi impressionante. Com três gols, ele manteve o seu time na liderança do Brasileirão 2011 e colocou uma dúvida na cabeça de todos: ele pode ser o craque que vai dar esse título para o Vasco?

A resposta é não. Não pode. A carreira de Diego Souza já mostra que seu principal problema sempre foi a irregularidade. Mesmo em times nos quais jogou muito bem, como Grêmio e Palmeiras, ele teve momentos péssimos. Mas dessa vez ele terá a chance de calar minha boca. Basta que não repita o que fez em 2009. Explico…

O Palmeiras liderava o Brasileirão 2009 com certa folga e tinha um craque no time: Diego Souza. A sua ótima fase chamou a atenção até de Dunga, então técnico da Seleção Brasileira, que o convocou para um jogo das Eliminatórias. Diego jogou pouco, mas foi queimado contra a Bolívia, em La Paz, e nunca mais vestiu a amarelinha. Pior: o meia sentiu o baque e o Palmeiras caiu drasticamente na tabela – não só por esse motivo, claro, mas também por isso.

Dois anos depois, a situação é parecida no Vasco. Convocado com justiça para uma Seleção que só tem jogadores que atuam no Brasil, Diego Souza não pode sentir o baque dessa vez – nem se for bem, muito menos se for mal. A concentração tem que estar no Vasco. Mas ainda duvido que ele consiga fazer isso.

O consolo para os vascaínos é a existência de um time que pode se sustentar sem o brilho de Diego Souza. Há Juninho Pernambucano, há Éder Luis, há Rômulo, há Bernardo, talvez… nenhum deles pode ser o craque do Brasileirão, mas todos têm qualidade para fazer com que o Vasco não dependa tanto de um craque.

É péssimo depender demais de apenas um jogador. Afinal, Conca só existe um. O Cruzeiro, de Montillo, que o diga. O Palmeiras de 2009 também…

Read Full Post »

O clássico paulista desta quarta-feira é muito mais decisivo do que parece ser. São Paulo e Corinthians vão se enfrentar em um jogo que não vale só 3 ou 6 pontos. Vale mais. É quase uma final antecipada, pois coloca frente a frente os dois times com mais chances de título no Brasileirão atualmente.

Luís Fabiano e Adriano na Seleção
Jogadores com nível de Seleção ainda podem reforçar São Paulo e Corinthians na reta final do Brasileirão

Entendo que o momento seja do líder Vasco e por isso talvez soe estranho excluí-lo desse grupo de favoritos. Mas é impossível não pensar que uma hora ou outra, mais cedo ou mais tarde, o time sentirá a falta de Ricardo Gomes. Infelizmente. A previsão é que o técnico só volte daqui a seis meses, então isso ainda deve complicar a campanha do time carioca.

Outro time do Rio, o Botafogo, também tem condições teóricas de brigar pelo título. Mas na prática trata-se de um time limitado e que já surpreendeu demais. Caio Júnior e seus comandados precisam enxergar a realidade e se concentrar na briga por uma vaga na próxima Copa Libertadores, porque algo além disso é sonhar alto demais.

Mais abaixo na tabela é possível enxergar dois grupos: times em decadência e clubes que precisam de uma arrancada muito forte para entrar na briga pelo título. Palmeiras e Flamengo se encaixam na primeira parte, já que estão muito mal e dificilmente terão forças para reagir.

Já a segunda parte tem Fluminense, Internacional e Santos. Mas conseguir uma arrancada tão rápida no Brasileirão não é fácil. E só o time de Muricy Ramalho, com seu elenco recheado, teria forças para isso. O difícil é saber se o pensamento no Mundial, cada vez mais perto de acontecer, não vai fazer os jogadores desanimarem novamente, como no começo do Brasileirão.

Portanto, com tantos problemas nos rivais, São Paulo e Corinthians se isolam como grandes favoritos ao título do Brasileirão. Não que eles não tenham problemas. Mas eles ainda podem contar com duas soluções importantes: Luís Fabiano e Adriano. O primeiro deve voltar neste final de semana e o outro no começo de outubro. Quem estiver melhor recuperado tem tudo para ser decisivo na reta final. Mas este momento decisivo, ironicamente, começa sem a presença deles, já nesta quarta-feira.

Read Full Post »

Quando saiu a convocação da Seleção Brasileira só com jogadores que atuam no país, resolvi dar pouca atenção para isso. Apesar do jogo ser contra a Argentina, pouco valia. Nem fiz post aqui no Opiniões em Campo. O assunto merecia no máximo um comentário no twitter do blog. Lá escrevi que Renato Abreu e Cícero eram as únicas bizarrices da lista e os outros eram apenas discutíveis. Ponto final.

Mas depois do jogo desta quarta, fui forçado pelo Mano Menezes a escrever algo mais. Afinal, ao escalar o bizarro Renato Abreu como titular da Seleção, ele mostrou algo que preocupa de verdade: o técnico do Brasil está completamente perdido em seu cargo. Ele já deu indícios disso em outros jogos, mas o fator Renato Abreu foi a prova final.

Renato Abreu com a camisa da Seleção

Renato Abreu na Seleção. Quem diria?!

Não é minha intenção jogar a culpa do empate e do jogo ruim no “coitado” Renato Abreu. Ele realmente jogou mal e até escrevi sobre a atuação ruim dele e de outros no iG Esporte. Mas a questão é muito maior e envolve todo o projeto da Seleção. Explico…

Ao apostar em um meia de 33 anos, Mano deixou de dar a oportunidade para vários jovens que poderiam ser testados em seus lugares. Meias com idade olímpica inclusive, como Oscar, Lucas e Elkeson, por exemplo. Mas o técnico preferiu Renato Abreu e jogou fora o primeiro princípio que dominava seu discurso há um ano atrás: a renovação da Seleção.

Mano não tem conseguido renovar absolutamente nada! E não venham me falar de Neymar e Ganso, pois escalar esses jogadores era sua obrigação. O problema é que frequentemente ele opta pela experiência ao invés da juventude, em várias posições. Tudo isso é desespero? Parece que sim…

Na defesa, por exemplo, Mano tinha uma dupla jovem e forte para manter até a Copa de 2014, Thiago Silva e David Luiz. Mas agora tem apostado em Lúcio, que já está em decedência na carreira e provavelmente não chegará bem para o Mundial no Brasil, daqui a três anos.

A volta de Ronaldinho Gaúcho tem o mesmo problema, mas no setor ofensivo o maior erro é com Lucas, do São Paulo. Mano o convoca para ficar no banco de reservas. Até do Renato Abreu! O técnico enxerga o são paulino como atacante, como reserva de Neymar. Mas esquece que ele surgiu como meia e pode perfeitamente fazer essa função. Pior do que o Renato Abreu não será…

Por essas e outras é que vejo Mano Menezes perdido em seu cargo. Ele não sabe se deve priorizar o projeto olímpico e a tão anunciada renovação ou se é melhor buscar os resultados, que não conseguiu até agora, com os “velhos” de sempre. E no meio dessa confusão Mano tem ficado longe de achar um time para a Copa, muito longe.

Dessa forma, parece mesmo que a saída de Mano Menezes está pronta. A não ser que um milagre olímpico o salve, tudo parece desenhado para que Felipão assuma seu lugar até a Copa. E haja “Família Scolari” para salvar o Brasil de um trabalho tão mal feito!

Read Full Post »

Começa nesta terça a Liga dos Campeões da Europa, a maior competição de clubes do mundo. Como já comentado aqui, a competição começa com três grandes favoritos, times que estão um nível acima dos demais: Barcelona, Manchester United e Real Madrid.

Barça x United

Barça e United: eu não me incomodaria ter os dois na final de novo

Mas é claro que um campeonato tão grande não se resume a isso. Existem vários outros times em franca evolução que devem chegar prontos na reta final da temporada europeia. Por isso é necessário fazer uma análise mais profunda.

Seguem abaixo os comentários, grupo por grupo, e também os palpites, que serão conferidos no final da fase de grupos:

GRUPO A
Bayern de Munique, Villarreal, Manchester City, Napoli

Não é um grupo da morte, como alguns chamaram, mas é a chave mais difícil. Mesmo assim, é improvável que as vagas não fiquem com Bayern e City.O time alemão melhorou sua defesa e continuou com um dos melhores ataques da Europa. Já o “novo rico” inglês fez contratações pontuais e segue em evolução desde a temporada passada.

Villareal e principalmente o Napoli tem times perigosos, principalmente por causa dos seus ataques. Teriam tudo para se classificar em outros grupos. Mas deram azar.

PALPITE: Bayern e City

GRUPO B
Inter de Milão, CSKA Moscou, Lille, Trabzonspor

Depois do estrago feito na última temporada, a Inter, com técnico novo, ainda precisa se reinventar. Mas ganhou tempo para isso, já que caiu em um grupo tranquilo, em que vai conseguir a classificação sem grande esforço.

A grande briga dessa chave vai acontecer entre Lille e CSKA. O atual campeão francês teoricamente até tem um time melhor, mas vou apostar em uma surpresa russa aqui.

PALPITE: Inter e CSKA

GRUPO C
Manchester United, Benfica, Basel, Otelul Galati

O grande time de Alex Ferguson deve sobrar e dar show nesse grupo. E a segunda vaga também não será de difícil definição. Apesar de ainda não me convencer, o Benfica se reforçou bem e não deve ser surpreendido pelo Basel. Já o campeão romeno Otelul.. nem o próprio time deve acreditar na classificação.

PALPITE: Manchester United e Benfica

GRUPO D
Real Madrid, Lyon, Ajax, Dínamo Zagreb

Mesmo sem grandes reforços, aposto que o Real Madrid vai evoluir de vez nessa temporada. As dificuldades para o time de Mourinho só começarão a surgir mais pra frente. Por enquanto será fácil se classificar.

Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo, agora vai?

Difícil de verdade será o Ajax ou Dínamo surpreenderem o Lyon. O time francês, apesar de ter perdido jogadores importantes recentemente, ainda tem uma base forte que deve ser suficiente para a classificação.

PALPITE: Real e Lyon

GRUPO E
Chelsea, Valencia, Bayer Leverkusen, Genk

Os “Blues” ainda são uma incógnita na temporada, já que estão com técnico novo, reforços e muita indefinição. Mas há potencial suficiente para se classificar nesse grupo, mesmo que Valencia e Bayer Leverkusen incomodem bastante, o que deve acontecer.

Aliás, o vice-campeão alemão é minha aposta nessa chave. Apesar de ter trocado de técnico, foi bem ao trazer o jovem Schürrle e o time todo deve evoluir ao longo da temporada.

PALPITE: Chelsea e Leverkusen

GRUPO F
Arsenal, Olympique de Marselha, Olympiacos, Borussia Dortmund

É o único grupo em que o cabeça de chave, Arsenal, tem grandes chances de não se classificar. Afinal, os “Gunners”, que já não mostravam poder de fogo na Liga, perderam jogadores importantes e não souberam buscar reposições. Mas ainda faltam dois times para desbancar o Arsenal no grupo…

Um deles seria o Dortmund, que foi campeão alemão, mas não começou bem nesta temporada e não parece ter força para surpreender mais. Já o Marselha e o Olympiacos estão em um nível ainda inferior. Portanto…

PALPITE: Arsenal e Dortmund

GRUPO G
Porto, Shakhtar Donetsk, Zenit, Apoel

Porto e Shakhtar foram duas grande suspresas da temporada passada na Europa. Apesar do time português ter perdido Falcao, continua forte e a grande questão no grupo agora é: o Zenit pode realmente incomodar essa dupla?

Os atuais campeões russos formam um time interessante e a tendência é que realmente dê trabalho. Mas classificar para próxima fase ainda parece muito para eles.

PALPITE: Porto e Shakhtar

GRUPO H
Barcelona, Milan, BATE Borisov, Viktoria Plzen

É um dos grupos mais definidos da história. O Barça é o melhor time do mundo e o Milan talvez seja a quarta força europeia atualmente. Há pouco para comentar aqui e quem apostar em surpresas é louco. No mínimo.

PALPITE: Barcelona e Milan

Read Full Post »

Rogério Ceni é um ídolo do São Paulo por mil motivos, mas um dos fatores que o fez atingir esse status com certeza foi o tempo que ele ficou no clube. – 21 anos Tudo isso logo em um momento em que é tão difícil ver jogadores permanecerem fiéis aos seus clubes. Atualmente apenas Marcos, do Palmeiras, pode ser comparado a Ceni nesse quesito.

Ceni, um dos mais fiéis
Ceni, um hors concours no assunto fidelidade ao time

Mas se procurarmos bastante ainda existem alguns outros casos semelhantes. Claro que não há ninguém que está há dez anos em um clube ou com quase 1000 jogos. Mas atualmente ver um jogador por cinco anos com a mesma camisa já é algo raro e bonito.

Há dois anos fiz o levantamento de quais jogadores estavam há mais tempo em seus clubes e até publiquei um top 11 aqui no Opiniões em Campo. Daquela lista, fora Ceni e Marcos, apenas quatro ainda não saíram dos seus clubes, sendo que dois deles não estão mais na primeira divisão – os goleiros Harlei, do Goiás, e Magrão, do Sport.

Então chegou a hora de atualizar essa lista. Entre os times da Série A atualmente, sem contar as lendas Ceni e Marcos, essses são os que defendem a mesma camisa há mais tempo:

10º) Dudu – desde 2006 no América-MG
É um volante limitado técnicamente, mas com a sua raça e poder de marcação conseguiu ajudar o América-MG a voltar à elite do futebol brasileiro. Agora o time passa por um momento delicado e ele não é mais titular absoluto.

10º) Leandro Ferreira – desde 2006 no América-MG
Formou com Dudu uma dupla entrosada que levou o time para a primeira divisão. Agora também não tem jogado com tanta frequência, mas seu nome já está na história do clube.

10º) Ronaldo Angelim – desde 2006 no Flamengo
Chegou desacreditado, vindo do Fortaleza, mas conseguiu seu espaço aos poucos no Fla. Viveu seu grande momento em 2009, ao fazer o gol decisivo para o título do Brasileirão, na última rodada.

7º) Júlio César – desde 2005 no Corinthians
Em 2005, o goleiro chegou até a participar de um jogo do Campeonato Brasileiro, mas foi só a partir de 2009 que ele virou titular e começou a escrever sua história no time. Contestado por falhar frequentemente, ele ainda está longe de ser um ídolo corintiano.

7º) Marcelo Grohe – desde 2005 no Grêmio
Formado nas categorias de base do Grêmio, ele chegou a virar titular do time antes de completar 20 anos, em 2006. Mas voltou para a reserva e, em 2011 ,já viveu uma boa fase, mas ainda é só um reserva de potencial para o futuro.

5º)  Léo Moura – desde 2005 no Flamengo
Antes de chegar ao time carioca, Léo jogou no Braga-POR no começo de 2005. Depois, chegou ao Fla para finalmente colocar sua carreira nos trilhos e tem sido sempre titular, mesmo alternando boas e má fases.

Léo Moura no Flu
Léo Moura fez os flamenguistas até esquecerem que ele já foi do Flu

5º) Ricardo Berna – desde 2005 no Fluminense
Antes de chegar ao time carioca, Berna jogou no América-MG no começo de 2005. Depois, por muito tempo ficou apenas como um reserva esquecido no Flu. Até que em 2010 o time precisava de um goleiro, já que Fernando Henrique e Rafael tinham ido mal, e Berna deu conta do recado, sendo importante no título do Brasileirão.

5º) Fernandes – desde 2005 no Figueirense
Antes de chegar ao time catarinense, Fernandes atuou no Al-Shabab-EAU no começo de 2005. Depois, voltou ao time pelo qual já tinha três passagens. Atualmente é reserva do time catarinense, mas ainda é um líder no elenco.

2º) Índio – desde 2005 no Internacional
Estava no Juventude quando foi contratado, no começo de 2005, e  desde então se tornou um dos maiores zagueiros da história do Colorado. Ele participou de todas as grandes conquistas recentes do time. Atualmente está em baixa na carreira, até por causa da sua idade, mas ainda consegue ser útil ao elenco do Inter.

1º) Fábio – desde 2005 no Cruzeiro
O goleiro que mais está perto de seguir os caminhos de Marcos e Ceni ganha essa disputa por ter duas passagens pelo Cruzeiro. Em 1999, ele jogou pelo time mineiro, e só voltou seis anos depois, para começar a se tornar ídolo do time.

Muitas vezes ele foi contestado no Cruzeiro, até porque era irregular mesmo. Mas há pelo menos dois anos ele amadureceu e agora já começou a se firmar até na seleção brasileira. Com 30 anos, ele ainda é razoavelmente novo para a sua posição e pode sofrer assédio para sair do Cruzeiro, mas diz que não tem essa intenção.

Fábio, do Cruzeiro
Fábio – fiel até quando?

Read Full Post »


O resultado do amistoso da Seleção Brasileira contra Gana já valia pouco antes da bola rolar. Com a expulsão de Opare, ainda no começo do jogo, o placar ficou ainda menos relevante. Por isso é melhor achar outros detalhes para analisar.

Há na imprensa quem prefira comemorar a consolidação de Leandro Damião como o centroavante da Seleção. Há também quem vibre com o fato de Marcelo finalmente ter assumido a lateral-esquerda do time. Mas eu sou chato, admito. Prefiro ver um ponto negativo: a lesão de Ganso, logo no começo do jogo, foi o que mais chamou minha atenção.

Foi neste momento que ficou evidente o maior erro de Mano Menezes desde que assumiu a Seleção Brasileira: ele apostou todas suas fichas em Ganso e nunca conseguiu achar um substituto para o meia do Santos. Testes e oportunidades não faltaram, já que o santista está frequentemente lesionado. Mas Mano fez apostas erradas, queimou alguns jogadores e hoje está perdido, sem saber quem vai ser o armador da seleção. Um problema gigante, já que Ganso não é confiável fisicamente.

Mano e Ganso
Mano confiou demais em Ganso

Contra Gana foi Elias que entrou no lugar de Ganso. Ele não foi mal. Mas forçou o time a passar por uma mudança tática e estratégica, como bem explicaram Eduardo Cecconi e Carlos Pizzatto. Essa alteração não funcionou tão bem, pois precisa de muito treinamento. Além disso, Elias rende melhor como volante, surgindo de trás, em velocidade, de surpresa. Enfim, como resumiu PVC, “Elias entrou bem, mas acelera mais do que cadencia”. Não é de um jogador com essas características que o Brasil precisa.

O que o Brasil precisa é buscar novas opções. Ou insistir em algumas que não foram tão mal. Voltar a convocar Jádson, por exemplo, não seria uma má ideia. Mas eu gostaria mesmo é que Mano inovasse. Renovasse a seleção de verdade, e não ficasse apenas no discurso.

É ridículo falar em renovar um time e depois convocar Renato Abreu, jogador de 33 anos, que vai ocupar o lugar de um jovem que poderia ser testado nesses amistosos contra a Argentina. Elkeson, do Botafogo, seria uma aposta bem mais interessante e coerente.

Não quero colocar o apenas promissor Elkeson como o substituto ideal de Ganso. Na verdade vejo Kaká, por exemplo, como um nome melhor para essa função. Já falei sobre o retorno dele aqui. Como escreveu Lédio Carmona, “Kaká terá que voltar. Está bem no Madrid. Mourinho começa a apostar nele. Sábado, contra o Getafe, será titular na vaga do cansado Di Maria”. É mais um passo para que ele volte logo à Seleção…

Há ainda Hernanes, um volante de origem, mas que tem jogado como meia na Lazio e tem se destacado. Alguns podem lembrar que no São Paulo ele não foi bem quando atuou mais avançado. Mas é precisa entender que os jogadores evoluem e isso aconteceu com Hernanes na Itália. Ele pode sim ser um bom substituto para Ganso.

Em quatro parágrafos apresentei quatro sugestões para Mano Menezes usar no lugar de Ganso. Existem outras e várias são as ideias melhores do que colocar Elias, mudar a tática do time e não aproveitar o melhor desse jogador. Nem espero que o técnico da Seleção siga uma dessas dicas. O importante é que Mano saiba reconhecer seu erro, não repetí-lo e finalmente corrigí-lo. Ou será que já é tarde demais?

Read Full Post »

Older Posts »