Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Adriano’

Quatro rodadas atrás, escrevi que a decisão do título do Brasileirão 2011 podia ficar entre Corinthians e São Paulo. O tempo passou, a tabela mudou, mas ainda acredito nessa possibilidade.

Admiro a arrancada recente do Flamengo e a consistência do Vasco, mas os dois paulistas também têm suas qualidades. E o mais importante: agora ambos contam com suas estrelas, seus astros. Agora eles têm Adriano e Luis Fabiano. Tudo bem, tudo ótimo, tudo certo? Nem tanto. Na verdade a estreia dos dois mostrou que eles ainda podem trazer problemas para seus times. Explico…

Luis Fabiano de volta ao São Paulo

Problema ou solução?

No São Paulo a entrada de Luis Fabiano pode causar mudanças profundas. Desde os tempos de Carpegiani, o time do Morumbi se acostumou a ser uma equipe de velocidade. Isso aconteceu por causa das características dos seus principais jogadores, como Lucas e Dagoberto, que são carregadores de bola e gostam de jogar verticalmente.

Mas com Luis Fabiano isso pode mudar. O jogo do São Paulo pode se tornar mais horizontal, já que haverá uma referência na área. E Adilson terá que cuidar para que a forma de acionar essa referência não seja só a jogada aérea. Até porque o “Fabuloso” tem competência para participar do jogo com a bola no chão também. Ele pode ajudar a manter o jogo de velocidade, mas isso precisa ser treinado.

Há ainda o risco de que Dagoberto saia da posição em que se tornou o melhor jogador do São Paulo e um dos melhores atacantes do Brasileirão. Ele tem atuado mais à frente, solto. Porém, com Luis Fabiano no time, pode ter que mudar seu posicionamento. Por enquanto ele tem mostrado que isso não vai atrapalhar. Até quando?

Adriano estreia no Corinthians

Problema ou solução?

Já no Corinthians o maior problema é o excesso de opções. O time de Tite se arrumou nos últimos jogos, quando o técnico teve poucas opções no ataque e se viu obrigado a escalar William e Jorge Henrique como titulares. Os dois, que eram titulares no começo do Brasileirão, voltaram com muita vontade e ajudaram de várias formas, com movimentação na frente e também com marcação forte quando o time ficava sem a bola.

O problema agora é colocar Adriano sem fazer com que o time perca movimentação e esse equilíbrio defensivo. E ainda há Liédson de volta, que até pode jogar bem ao lado de Adriano, mas isso teria que ser treinado. E o Corinthians não terá tempo para isso. Tite terá que ser rápido e ao mesmo tempo cuidadoso para escolher quando usar cada peça.

No caso do “Imperador” há ainda um risco mais grave, que são seus eternos “problemas pessoais”. É preciso que ele fique em forma e concentrado no Corinthians, não nas festas, para que possa realmente ser considerado um reforço.

Caso contrário, o que poderia ser uma solução vai virar problema. Tanto Adriano quanto Luis Fabiano trazem um diferencial importante para Corinthians e São Paulo. Mas também trazem problemas. Tite e Adilson precisam se desdobrar para que apenas a parte boa apareça nessa reta final do Brasileirão 2011.

Read Full Post »

O clássico paulista desta quarta-feira é muito mais decisivo do que parece ser. São Paulo e Corinthians vão se enfrentar em um jogo que não vale só 3 ou 6 pontos. Vale mais. É quase uma final antecipada, pois coloca frente a frente os dois times com mais chances de título no Brasileirão atualmente.

Luís Fabiano e Adriano na Seleção
Jogadores com nível de Seleção ainda podem reforçar São Paulo e Corinthians na reta final do Brasileirão

Entendo que o momento seja do líder Vasco e por isso talvez soe estranho excluí-lo desse grupo de favoritos. Mas é impossível não pensar que uma hora ou outra, mais cedo ou mais tarde, o time sentirá a falta de Ricardo Gomes. Infelizmente. A previsão é que o técnico só volte daqui a seis meses, então isso ainda deve complicar a campanha do time carioca.

Outro time do Rio, o Botafogo, também tem condições teóricas de brigar pelo título. Mas na prática trata-se de um time limitado e que já surpreendeu demais. Caio Júnior e seus comandados precisam enxergar a realidade e se concentrar na briga por uma vaga na próxima Copa Libertadores, porque algo além disso é sonhar alto demais.

Mais abaixo na tabela é possível enxergar dois grupos: times em decadência e clubes que precisam de uma arrancada muito forte para entrar na briga pelo título. Palmeiras e Flamengo se encaixam na primeira parte, já que estão muito mal e dificilmente terão forças para reagir.

Já a segunda parte tem Fluminense, Internacional e Santos. Mas conseguir uma arrancada tão rápida no Brasileirão não é fácil. E só o time de Muricy Ramalho, com seu elenco recheado, teria forças para isso. O difícil é saber se o pensamento no Mundial, cada vez mais perto de acontecer, não vai fazer os jogadores desanimarem novamente, como no começo do Brasileirão.

Portanto, com tantos problemas nos rivais, São Paulo e Corinthians se isolam como grandes favoritos ao título do Brasileirão. Não que eles não tenham problemas. Mas eles ainda podem contar com duas soluções importantes: Luís Fabiano e Adriano. O primeiro deve voltar neste final de semana e o outro no começo de outubro. Quem estiver melhor recuperado tem tudo para ser decisivo na reta final. Mas este momento decisivo, ironicamente, começa sem a presença deles, já nesta quarta-feira.

Read Full Post »

O Brasileirão 2011 tem a cara de todo Brasileirão: vários times brigam título, nenhum é favorito, não há um líder disparado e sobram surpresas e equilíbrio nos jogos. Pelo menos há uma tropa de elite na tabela, um grupo formado por seis times que acabaram o 1º turno com boa vantagem para os outros.

Ainda assim fica difícil apostar quem será o campeão. Porém, mais importante do que palpitar é entender o que acontece no Brasileirão, por mais difícil que isso possa ser. Time por time da tropa de elite, arrisquei fazer uma análise após o primeiro turno:

Corinthians, o líder em decadência
Tite adora falar, em suas chatas entrevistas coletivas, que a queda de rendimento do Corinthians aconteceu por causa dos desfalques. Liédson, Danilo, Alessandro Fábio Santos, Chicão e outros realmente sofreram com lesões. Mas será que isso não serve como prova que o Corinthians não tem elenco para ser campeão? E os outros times, não sofreram com desfalques também? O pior é que o 2º turno só deve agravar ainda mais esse problema.

E aí, Adriano, vai vestir finalmente esse uniforme?

A chance do Corinthians ter um elenco mais forte está baseada na recuperação de alguns jogadores. Não só de Adriano, com quem é melhor nem contar. Mas também Alex, Danilo, Willian, Émerson, etc… Há jogadores de qualidade, mas todos estão em crise técnica.

Como enfrentou muitos adversários fracos recentemente (e perdeu pontos), o Corinthians vai enfrentar adversários difíceis nas próximas oito rodadas, como Flamengo, São Paulo e Vasco. Ou seja, a reta final e decisiva começa agora. E o time de Tite não parece pronto para isso.

Flamengo, o vice-líder que não embala
O Fla foi a grande sombra do Corinthians no primeiro turno, mas não conseguiu crescer na hora decisiva para realmente assumir e tomar conta da liderança. E isso aconteceu por causa de alguém que é, ao mesmo tempo, o problema e a solução do time: Ronaldinho Gaúcho. Explico…

O problema é que o Flamengo passou a depender demais de Ronaldinho. A derrota para o Atlético-GO evidenciou isso. Claro que é bom ter um craque como esse no time, mas depender de apenas um jogador, seja ele quem for, nunca é bom. E se ele se machucar amanhã ou depois? O que será do time?

É preciso mais… Thiago Neves tem que voltar a fazer tudo que fez no primeiro semestre. Aírton precisa se recuperar rapidamente da sua cirurgia. E Luxemburgo precisa achar a melhor formação para sua defesa. Sem falar de Deivid, que ainda não convenceu com a 9. São problemas demais e só uma solução: Ronaldinho Gaúcho. Pode não ser suficiente…

São Paulo, o time mais estranho do campeonato
Carpegiani ficou meses no São Paulo e não conseguiu achar um padrão para o time. Adilson Batista chegou e por enquanto a equipe segue sem um time definido, sem uma base preparada e forte. Mesmo assim, na base da qualidade de alguns jogadores, principalmente de Lucas e Dagoberto, segue firme na briga pelo título.

Mas é estranho demais analisar o São Paulo. Não dá para ficar apenas na óbvia conclusão de que a defesa é fraca e o resto pode funcionar. É tudo mais complexo e só há uma certeza: é um time que ainda precisa evoluir. E pode conseguir isso.

A evolução passa por alguns jogadores que geram desconfianças. Lucas, o principal deles, tinha caído de produção, mas parece que já voltou ao normal. Dagoberto tem sido o melhor, mas seu passado de irregularidade o condena. Ainda é preciso ver se Rivaldo, Cícero e Casemiro vão se firmar no time. E quando e como Luis Fabiano jogará, sendo essa última dúvida a maior estranheza desse time tão complexo.

Vasco, o possível grande campeão da temporada
Depois de conquistar a Copa do Brasil, o Vasco tem chances reais de consagrar o ano com o título do Brasileirão também. Havia desconfiança sobre a motivação e concentração do time para isso, mas os jogadores provaram que realmente estão afim de conseguir esse feito.

O grande problema agora é a triste notícia envolvendo Ricardo Gomes. O técnico vinha fazendo um grande e surpreendente trabalho, mas seu grave problema de saúde pode abalar o elenco. Só nos resta torcer para que ele se recupere logo e mantenha o Vasco na briga pelo título, para o bem do campeonato.

Força, Ricardo Gomes!

Força, Ricardo Gomes!

Botafogo, a grande surpresa
Admito que, antes do Brasileirão começar, meu palpite era que o Botafogo lutaria para não ser rebaixado. Agora o time já evoluiu demais e briga por uma vaga na Libertadores. Mas não dava para esperar que Caio Junior fizesse um trabalho tão bom e muito menos que a diretoria contrataria tão bem…

Elkeson entrou como luva no time, adaptando-se rapidamente e chamando a responsabilidade, juntamente com Loco Abreu. Dessa forma, Maicosuel pode ser o bom coadjuvante que é, ao lado de Herrera, Renato e vários bons jovens, como Cortês, Felipe Azevedo e Lucas Zen.

O problema é que ainda há muitas limitações no elenco para pensar em briga pelo título. Mas conquistar uma vaga na Libertadores é possível e já seria um grande feito para a grande surpresa do Brasileirão.

Palmeiras, o time no limite
Não há time que tenha se superado tanto nesse Brasileirão quanto o Palmeiras. O clube passou por crise atrás de crise e, mesmo assim, ficou na parte de cima da tabela. Como se não bastasse, passou por cima também da própria limitação técnica, que não é pequena. Tanto que até um Fernandão pode ajudar esse time…

Fernandão é limitado. Calma, Palmeiras!

Fernandão é limitado. Calma, Palmeiras!

Tudo isso se deve ao trabalho de Felipão, sem dúvida. Mas é difícil saber até quando ele dará conta de tudo. Se finalmente o clube entrar em paz, pode ser que ele consiga manter o time concentrado e jogando no limite. E é só assim que o Palmeiras pode conseguir algo.

O que seria esse “algo”? Depende basicamente do que Valdivia e Kleber farão. Caso eles se tornem decisivos como podem ser, o time briga pelo título. Pois a defesa está forte demais e o ataque só precisa deles para funcionar. Caso eles decepcionem, não há Felipão que possa resolver.

Quem ainda pode chegar
Entre aqueles que não fizeram um bom primeiro turno, Cruzeiro, Internacional e Fluminense são os times que têm mais potencial. Porém, não confio que eles ainda brigarão pelo título. No máximo disputarão uma vaga na Libertadores, caso consigam uma arrancada rapidamente.

O Inter de Dorival é o melhor dos três, mas parece que ainda vai perder peças e tem dependido demais de Leandro Damião. O Cruzeiro está com um ataque fraco demais e também depende de um jogador, Montillo. Já o Flu às vezes consegue ser mais estranho que o São Paulo, tamanha a irregularidade até mesmo em uma partida.

Dessa forma, fica impossível não apontar a tropa de elite como favorita ao título. Quem exatamente? Vejo Corinthians, Flamengo e São Paulo um nível acima dos demais e não é só a tabela que prova isso. Mas todos os três têm vários problemas para resolver nesse segundo turno…

Read Full Post »

Apesar da derrota contra a Alemanha ter sido desastrosa, pouca coisa vai mudar de verdade na Seleção Brasileira por causa disso. Mano não vai cair, até porque faltam opções para o seu lugar. E não é uma troca de um ou outro jogador que vai resolver tudo.

Seis da Seleção


Mas há uma mudança que terá que acontecer de qualquer jeito: André Santos vai perder seu status de intocável na lateral-esquerda. A falha no terceiro gol alemão foi digna de pena. Mano não costuma perdoar esse tipo de erro na Seleção e já indicou, após o amistoso, que mudanças devem acontecer

O problema é: quem vai entrar no lugar de André Santos? Veja a lista dos seis possíveis novos donos da camisa 6 da Seleção:

6º) Cortês (Botafogo)
Destaque do Campeonato Carioca pelo Nova Iguaçu, bastou uma grande partida contra o Flamengo para ele já ser cogitado na Seleção. Um exagero dos cariocas, claro.

E é óbvio também que ele não fez apenas um jogo bom. Antes de se contundir, ele já vinha bem e agora voltou com tudo. Tem habilidade, tem raça, tem velocidade, mas é preciso calma. Pode ser só uma fase. É preciso ver se ele é regular. Eu jamais o convocaria neste momento complicado da Seleção. Mas há quem faria essa loucura…

Casamento de Cortês, do Botafogo, no Habibs
Ok, o casamento de Cortês no Habib’s também aumentou seu prestígio

5º) Daniel Alves (Barcelona-ESP)
Por que não improvisar? O Brasil precisa reconhecer que não tem mais esse talento de sobra de outros tempos e por isso talvez seja necessário improvisar mesmo.

Maicon tem ganhado a posição na direita e Dani Alves já fez a lateral-esquerda pela Seleção. E o próprio Mano, depois que fez a última convocação com apenas um jogador de origem na posição, indicou que o lateral do Barça pode ser improvisado. Não é uma solução, mas é uma hipótese.

4º) Adriano (Barcelona-ESP)
Não é um jogador tão brilhante, mas é técnico e seguro. Ou seja, dificilmente faria o erro que André Santos cometeu contra a Alemanha.

Pesa contra ele principalmente o fato de não ser um jogador de velocidade. A Seleção do Mano precisa de alguém que passe rapidamente para jogar com Neymar na esquerda. Adriano não fará isso, mas pode fazer outras funções com um resultado melhor do que foi visto até agora.

3º) Fábio (Manchester United-ING)
Se a ideia realmente é renovar, esse é o nome para esquerda da Seleção. Fábio ainda é muito jovem e só a partir deste ano é que passou a ganhar mais chances no Manchester United. Mas tem muito potencial.

Dificilmente ele vai ser titular do time inglês, já que Evra é um dos melhores do mundo na posição. Mas Fábio pode ganhar ritmo de jogo atuando pela direita, já que é destro, e então se credenciar para a Seleção. Talento ele tem.

2º) Filipe Luís (Atlético de Madri-ESP)

Filipe Luís
Lembra dele?

Quando ainda estava no La Coruña, foi uma das melhores “invenções” de Dunga. Pena que uma contusão gravíssima acabou com as suas chances de disputar a Copa do Mundo de 2010.

Filipe também tem características que podem prejudir o esquema tático da Seleção, principalmente por ser um lateral que sabe marcar mais – uma virtude que na verdade precisa ser exaltada e aproveitada pelo Brasil.

1º) Marcelo (Real Madrid-ESP)
Não fosse o tal e-mail errado para Mano Menezes ele já seria o dono absoluto da posição. Tem futebol para isso. Resta saber se tem vontade…

Não critico o Mano por querer manter Marcelo fora do time. Em qualquer time é difícil lidar com um jogador que não mostra comprometimento. Mas a situação da lateral-esquerda é realmente grave. Uma conversa para resolver isso talvez seja necessária.

Em suma, a conclusão é: fora Marcelo, é difícil achar alguma outra opção convicente para a lateral-esquerda. Todas têm algum problema.

Até por isso é possível que André Santos continue no time, mesmo que como reserva. Só duvido que ele consiga enganar até a Copa de 2014, quando alguns bons jovens da posição, como Alex Sandro (Porto-POR), Diego Renan (Cruzeiro) e Gabriel Silva (Palmeiras) podem se firmar.

Leia também

Read Full Post »

Ronaldo vai se despedir oficialmente da Seleção Brasileira no dia 7 de junho e nem tem para quem passar a amarelinha número 9. Depois de Careca, Romário e o próprio “Fenômeno”, o posto de centroavante canarinho ficou sem dono.

Ronaldo se despede sem deixar um substituto pronto
Ronaldo se despede sem deixar um substituto pronto

O sucessor natural é Alexandre Pato, claro. Trata-se de um jovem diferenciado, com tudo para se tornar um craque. Mas seu frequentes problemas físicos o atrapalham demais e já não dá mais para confiar nele. É preciso ter um plano B, algo que Mano Menezes não conseguiu até agora. As opções são poucas, não é fácil mesmo, mas o técnico do Brasil também errou demais nessa missão.

Por isso o Opiniões em Campo resolveu ajudá-lo e elaborou uma lista com as melhores opções que o Brasil tem para ser o reserva do Pato. Porém, mais importante do que lembrar de todos eles, é dar continuidade para alguém e não ficar inventando Tardellis ou Jonas a cada convocação.

Aproveite, Mano! De nada.

7º) Luis Fabiano (São Paulo)
Está com sérios problemas físicos e ainda tem o agravante da idade avançada. Parece até que já está fora dos planos do Mano, mas eu não o descartaria totalmente por enquanto.

6º) Adriano (Corinthians)
Poderia até ser o titular da Seleção, se não fossem seus problemas físicos e psicológicos. Não tenho fé que tudo isso vá se resolver no Corinthians, então realmente é uma opção apenas para o futuro.

5º) Kleber (Palmeiras)
Desde que voltou ao Palmeiras, tem mostrado que está mais calmo e pode sim jogar fixo na área. É claro que vai render mais se puder sair dela e atuar de frente para o gol, mas nessa posição ele não teria chances na Seleção.

4º) Fred (Fluminense)
Mano não deveria ter lhe convocado agora, já que seu momento é fraco. Mas ele tem potencial para ser um dos melhores centroavantes do Brasil. Em forma e motivado, pode assumir a liderança dessa lista facilmente.

3º) Leandro Damião (Internacional)
A sua primeira convocação veio cedo demais, mas aposto que com o tempo ele vai justificar isso. Depois de Pato, é o melhor centroavante que surgiu recentemente e por isso precisa mesmo entrar nos planos para renovar a Seleção.

2º) Nilmar (Villareal-ESP)
Foi bem demais na temporada europeia e, apesar de não ser sempre o centroavante do time, pode resolver o problema da Seleção. Tem até um futebol parecido com o de Pato, com velocidade e boa finalização.

1º) Hulk (Porto-POR)
A temporada excepcional que ele teve deveria lhe render muito mais chances do que aquelas que recebeu. Não joga como centroavante no Porto, mas pode fazer essa função na Seleção e até revezar com Neymar ou Robinho, caindo pelas pontas também.

Além deles, para a Copa do Mundo de 2014 podemos ainda torcer pelas evoluções de André, Diego Maurício, Wallyson, Willian José e Walter. Não vejo potencial em nenhum deles para serem jogadores de Seleção, mas são os melhores centroavantes jovens que temos no momento e nem é preciso explicar o quanto o futebol é surpreendente. Mano pode ter que contar com essa sorte também…

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Flamengo – Valdivia (M-Al-Ain) – O chileno seria o substituto ideal para Petkovic, que parece cada vez mais distante do Rubro-Negro.

Inter – Tinga (V-Borussia Dortmund) – Costumava jogar muita bola antes de sair do Brasil e não deve ter desaprendido na Alemanha. Sobraria por aqui.

TANTO FAZ…

Corinthians – Bruno César (M-Santo André) – Tem se destacado no Paulista, é verdade, mas seria apenas uma aposta para o banco de reservas.

Inter – Dalton (Z-Fluminense) – Jovem de potencial, encontraria dificuldades para ser titular no Colorado, que tem bons zagueiros experientes como Índio, Sorondo e Eller.

Palmeiras – Carlinhos (LE-Santo André) – Tem se destacado no Santo André, mas seus jogos em um clube grande, o Santos, foram de fracas atuações.

Vasco – Ariel (A-Coritiba) – O jogador é limitado e depende de estar em uma boa fase para ajudar o time. Está longe de ser a solução do Vasco.

CAI FORA!

Fluminense – Adriano (A-América-RJ) – O time já tem muitos atacantes como esse, rápido e para compôr elenco. Seria melhor prestigiar os jovens formados na categoria de base do time.

Palmeiras – Marcos Assunção (V-Grêmio-SP) – Um problema do alviverde paulista é o excesso de coadjuvantes no time. Contratar mais um não o faria evoluir.

NÃO ENXERGAM?

Maxi Moralez (M-Velez Sarzfield) – Tem sido um dos principais jogadores da Copa Libertadores até agora e com certeza não sairia barato da Argentina. Mas, através de parcerias com grupos de investimentos, os times brasileiros poderiam tentar sua contratação. Provavelmente valeria a pena.

Read Full Post »

A mais recente confusão de Adriano gerou variadas análises dos jornalistas esportivos desde o final de semana. Mas a mais preocupante delas é: isso pode tirá-lo da Copa do Mundo?

Na tentativa de ajudar Dunga com essa questão, apenas PVC opinou claramente que “A crise de Adriano não deve, nem terá influência em sua convocação”. De acordo com o comentarista da ESPN, basta que o Imperador esteja em forma para ir à África do Sul.

Para os outros que analisaram esse assunto, a conclusão é totalmente diferente. Frases fortes escancararam a preocupação de todos sobre a participação desse jogador na Copa do Mundo:

“Nome certo na lista do Mundial, Adriano é, hoje, um risco”, por Paulo Calçade.

“Se Dunga tiver um mínimo de coerência não deve levar o Adriano para a África do Sul”, por Alex Escobar.

“Adriano  não é confiável para ser convocado para a Copa do Mundo”, por Gustavo Hofman.

“Levar esse Adriano à Copa será uma piada”, por Cassiano Gobbet.

Como se percebe, Adriano terá que reerguer por inteiro seu Império para que seja novamente uma unanimidade na Seleção. A não ser que Dunga também pense como PVC. Eu não penso…

Read Full Post »

Apenas 5 times da 1º divisão do Brasileirão 2010 estão invictos em seus respectivos campeonatos estaduais. Entre eles, têm de tudo: desde favoritos até times que ainda inspiram desconfiança. São eles:

Atlético-MG
O time de Vanderlei Luxemburgo venceu um jogo e empatou duas vezes. Está invicto, mas não começou bem.

Agora o técnico quer encaixar Obina no ataque, mas sem tirar Muriqui ou Diego Tardelli. Ou seja, com essa e outras experiências, o Galo vai demorar a empolgar no Campeonato Mineiro.

O time até se reforçou bem, mas algumas contratações ainda seriam bem-vindas, principalmente para melhorar o elenco do time, já que o time titular tem qualidade.
Avaí
É outro time que empatou demais. Foram apenas 4 vitórias em sete jogos. Mas vale ressaltar: a maioria dos titulares foi poupada nos primeiros jogos.

Ainda não foram contratados jogadores que tenham qualidade para reconstruir um time que foi desmanchado no final do ano passado. Mesmo assim, alguns bons talentos foram achados e podem surpreender em 2010, como Davi, Leonardo e o promissor Medina.

Flamengo
Foram 6 vitórias e apenas um tropeço até agora. Mesmo assim, há motivos para não se empolgar tanto com o time.

O Rubro-Negro vive a contradição de se animar com seu ataque ou se preocupar com seu sistema defensivo. Sem Maldonado (machucado) e Aírton (vendido), o time perdeu força na marcação do meio de campo.

Toró e Fernando não dão conta do recado como deveriam, mas Adriano e Vágner Love tentam compensar com seus gols. Enfim, o time ainda precisa evoluir bastante para ir bem na Copa Libertadores.

Inter
Mesmo usando o time B no começo do Campeonato Gaúcho, o Colorado acumulou 6 vitórias no estadual.

É um dos elencos mais fortes do Brasil em 2010. Jorge Fossatti implantou o 3-5-2 à base de muito treino tático em Porto Alegre.

As contratações foram pontuais e devem ajudar o trabalho do técnico uruguaio. O ponto negativo fica por conta da lesão de D’Alessandro, que não disputará o começo da Copa Libertadores.

Vasco
É outro time que empatou apenas um jogo. Agora terá o Fluminense pela frente, em um interessante confronto da Taça Guanabara.

A boa fase de Dodô junto com o crescimento de Phillipe coutinho têm empolgado. Além disso, os volantes do time (principalmente os recém-chegados Rafael Carioca e Léo Gago, ao lado do jovem Souza) também mostraram que podem mesmo dar certo.

Daí para trás é que surge o problema, pois os zagueiros e lateriais ainda são pouco confiáveis. Mesmo assim, ainda aposto no time de Vágner Mancini para faturar o Campeonato Carioca.

Observando todo esse cenário, não é difícil perceber o quanto a invencibilidade pode cegar alguns times. Atlético-MG, Avaí, Flamengo, Inter e Vasco começaram muito bem o ano, mas precisam tomar cuidado para não acabarem iludidos logo nos primeiros jogos de 2010.

Read Full Post »

Após os retornos bem sucedidos de Ronaldo, Adriano e Fred ao Brasil, a grande moda no país é tentar repatriar jogadores que estão em times europeus.

O boato que mais ganha força agora é o da volta de Robinho ao Santos. Mal no Manchester City, o atacante pode tentar se recuperar no clube que o revelou.

Mas é preciso cautela: nem todos jogadores que voltam da Europa conquistam o sucesso facilmente por aqui. Não é preciso voltar muito no tempo para lembrar de jogadores repatriados que viraram um fracasso:

1) Daniel Carvalho
Saiu do CSKA pra transformar o Inter em favorito no Brasileirão 2008, mas, fora de forma, só conseguiu esquentar o banco de reservas e voltou ao frio da Rússia.

2) Vágner Love
Vai receber uma segunda chance no Flamengo, mas a decepção com a camisa do Palmeiras foi grande demais para ser esquecida.

3) Émerson
O experiente volante saiu do Milan e, sob a proteção de Luxemburgo, chegou para brilhar no Santos. Fora de forma, as lesões logo vieram e impediram que ele conseguisse atuar regularmente no time. Agora está sem clube.

4) Mozart
Saiu do Reggina, da Itália, para reforçar o Palmeiras, mas praticamente não jogou e, com a mudança de treinador no time, logo voltou à Europa.

5) Eduardo Costa
Trata-se de um fracasso duplo: primeiramente ele foi para o Grêmio e não deu certo. O São Paulo tentou novamente e ele voltou a acumular atuações fracas. No final das contas ele foi negociado com o Monaco, da França, e rendeu um bom retorno financeiro. Já em campo…

6) Léo
Veio do Benfica para o Santos com toda a idolatria possível, gerada pelos títulos do passado. Só que a idade pesou, as lesões atrapalharam e ele não jogou com frequência na campanha discreta do Peixe no Brasileirão 2009.

7) Edmílson
Era para ser um dos líderes do Palmeiras no ano passado, mas sua forma física e a lentidão atrapalharam. Ficou esquecido no planejamento para 2010 e acertou a rescisão do seu contrato. Agora procura um novo destino.

8) Maxi López
Saiu do FC Moscou, fez seus gols e chegou a ser querido pela torcida, mas saiu pela porta dos fundos, sem títulos e sequer uma campanha decente no Brasileirão 2009.

9) Edu
O ex-são paulino fez sucesso no Bétis por algum tempo, então era esperado que no Inter ele chegasse para fazer a diferença. Só que, também atrapalhado por uma lesão, ele não conseguiu virar titular. Pode se recuperar em 2010, mas vai ter trabalho para recuperar o prejuízo.

10) Fabinho
Estava no Toulouse, da França, quando o Corinthians resolveu repatriá-lo. Chegou para ser titular na Série B, mas nem isso conseguiu, pois Cristian logo lhe roubou a vaga. Foi para o Cruzeiro e também continua no banco, sem grandes chances para brilhar em 2010.

11) André Lima
Fez sucesso no Botafogo em 2007, despertando o interesse do Hertha Berlim imediatamente. Não foi bem na Alemanha, mas o São Paulo ainda confiou no jogador. Ele voltou para ser campeão brasileiro em 2008, mas sendo pouco utilizado. Ainda voltou para o Botafogo, só que não reencontrou mais a boa fase de outros tempos.

A lista não pára por aí, mas esses são os casos recentes mais emblemáticos. Em 2010, uma nova safra de jogadores tentarão não engrossar ainda mais essa relação de repatriados que fracassaram no Brasil: Roberto Carlos, Edinho e Rafael Carioca são alguns exemplos.  Veremos o que eles farão!

Read Full Post »

Melhor goleiro: Victor (Grêmio)
É um goleiro diferente, que se posiciona melhor do que a maioria. Conseguiu seu espaço garantido na Seleção Brasileira, deve ir à Copa do Mundo e tem mostrado potencial para ser o futuro nº 1 do time nacional.

Outros destaques: Fábio (Cruzeiro), Marcos (Palmeiras) e Jefferson (Botafogo)

Melhor lateral-direito: Jonathan (Cruzeiro)
É o mais completo e o mais regular. Sabe apoiar o ataque, mas também cumpre bem suas funções defensivas. Além disso, contou com o 1º turno ruim de seus principais concorrentes.

Outros destaques: Vitor (Goiás), Léo Moura (Flamengo) e Apodi (Vitória)

Melhores zagueiros: Miranda (São Paulo) e Danilo (Palmeiras)
O zagueiro tricolor dispensa comentários. Mesmo longe da sua melhor fase, sobra entre os beques no Brasil. Já o defensor alviverde conseguiu se destacar mesmo em um sistema defensivo que se desintegrou ao longo do campeonato, sempre com liderança e técnica.

Outros destaques: André Dias (São Paulo), Álvaro (Flamengo) e Réver (Grêmio)

Melhor lateral-esquerdo: Júlio César (Goiás)
É uma pena que ele tenha piorado no 2º turno, juntamente com seu time. Mesmo assim, é preciso lembrar de suas ótimas atuações, com forte presença ofensiva, em boa parte do Brasileirão.

Outros destaques: Diego Renan (Cruzeiro), Márcio Careca (Barueri) e Thiago Feltri (Atlético-MG)

Melhor 1º volante: Pierre (Palmeiras)
Era um dos pilares do Palmeiras favorito ao título do Brasileirão. Quando se machucou, ficou difícil achar um substituto para ele, já que é difícil achar alguém com características tão boas quanto as suas para defender e desarmar.

Outros destaques: Sandro (Inter), Valencia (Atlético-PR) e Maldonado (Flamengo)

Melhor 2º volante: Hernanes (São Paulo)
Demorou para achar seu futebol durante todo o ano, mas, quando conseguiu, foi o suficiente para liderar o tricolor paulista rumo à disputa de título e à conquista de uma vaga na Copa Libertadores.

Outros destaques: Willians (Flamengo), Corrêa (Atlético-MG), Léo Gago (Avaí)

Melhores meias: Diego Souza (Palmeiras) e Petkovic (Flamengo)
Nenhum dos dois teve uma regularidade interessante durante toda a competição, mas isso não tira os méritos de cada um. O importante é que ambos tiveram marcantes atuações individuais e às vezes até carregaram sozinhos seus times ao topo da tabela.

Outros destaques: Conca (Fluminense), Giuliano (Inter), Cleiton Xavier (Palmeiras) e Marquinhos (Avaí)

Melhores atacantes: Diego Tardelli (Atlético-MG) e Adriano (Flamengo)
Finalmente tivemos artilheiros que, além de balançar as redes, também participaram bem dos jogos. A dupla técnica e goleadora é presença obrigatória em qualquer lista razoável de melhores do Brasileirão 2009.

Outros destaques: Fred (Fluminense), Fernandinho (Barueri) e Marcelinho Paraíba (Coritiba)

Melhor técnico: Silas (Avaí)
Nenhum outro técnico teria conseguido o que ele fez. Agora é ver se ele vai aguentar a pressão quando assumir um time grande e tiver mais pressão.

Outros destaques: Andrade (Flamengo), Celso Roth (Atlético-MG) e Adilson Batista (Cruzeiro)

Read Full Post »

Como um legítimo Imperador, ele tinha o controle das esperanças de uma nação. Isso foi na Copa do Mundo de 2006. Ele não detinha o poder sozinho, mas estava no topo da hierarquia. Era um dos motivos do favoritismo absoluto da Seleção Brasileira. O problema é que, no final, Adriano virou uma das razões para o fracasso do time de Carlos Alberto Parreira.

O inferno estava só começando: de volta à Itália, o Imperador, tentou dar a volta por cima rapidamente. Só que vieram as crises familiares, as dificuldades conjugais e os problemas com a bebida. A história de 2007 foi triste, mas o São Paulo resolveu dar uma mão para o atacante.

De volta ao Brasil, Adriano reencontrou seu bom futebol. As boas atuações animaram José Mourinho, técnico que chegava para comandar a Inter de Milão e prometia cuidar do brasileiro para que ele brilhasse também em na Europa.

O problema é que nada é fácil na vida de um imperador. Para Adriano, não é fácil deixar de lado as baladas. Para ele, não é fácil ter sua vida vigiada por jornais sensacionalistas. Para ele, não é fácil se livrar dos vícios.

Mesmo assim, não dá pra questioná-lo tecnicamente, com sua força, seu poder de finalização e até  alguma habilidade. Com a cabeça no lugar, o império poderia ser retomado por Adriano. E isso aconteceu quando ele forçou, de maneira lamentável, a saída da Inter de Milão.

Houve quem disse que ele morreu ou foi baleado na favela. Seria o fim? Não, pois ele assinou o retorno ao Flamengo, clube que o revelou.

Superadas as ausências nos treinos, os gols logo começaram a surgir. Em cada chute de perna esquerda, uma esperança ressurgia. Em cada jogo de corpo, uma lembrança boa vinha à tona. Em cada cabeçada certeira, o inferno acabava.

Não é fácil ser o principal craque do Campeonato Brasileiro. Não é fácil ser o imperador do futebol. Entre altos e baixos, Adriano conseguiu tudo isso. Saudações a ele, o melhor jogador do Brasileirão 2009.

O Imperador está de volta e foi eternizado no Brasileirão 2009

Read Full Post »

BOLETIM BR

O Opiniões em Campo cobriu o Campeonato Brasileiro de 2009 principalmente através da seção Boletim BR. Nela, foram premiados times e jogadores em algumas categorias, rodada por rodada.

Agora foi feita a contagem de quem mais se destacou e o resultado final serve como um balanço do Brasileirão. Confira:

O ORGULHO DA TORCIDA

São Paulo – A arrancada que o tricolor paulista conseguiu no meio do campeonato lhe rendeu a vitória nessa categoria, mas de forma injusta.

É claro que o Flamengo deveria ser o principal orgulho de sua torcida.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Coritiba e Botafogo – Não é à toa que os dois times penaram até a última rodada para fugir do rebaixamento. Pior para o Coxa, que volta à Série B tão pouco tempo depois de ter voltado de lá.

TROFÉU HERÓI

Adriano – Não podia ser diferente. É o craque do campeonato e pelo menos 4 vezes resolveu um jogo sozinho para o Fla, ganhando destaque nessa categoria.

TROFÉU VILÃO

Rogério Ceni e Eduardo Martini – As falhas dos goleiros sempre aparecem mais, então era esperado que eles ganhassem essa categoria.

O capitão do tricolor paulista falhou contra Atlético-PR e Coritiba, enquanto o arqueiro do Avaí errou contra Botafogo e Fluminense.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Inter – É o time que mais participou de jogos animados, emocionantes ou com alta qualidade técnica. Acima de tudo, o clube merece respeito por ter brigado tanto e conseguido uma boa campanha.

DETALHE TÁTICO

Inter – O Colorado também vence nessa categoria, o que não é nada bom. O time mudou demais durante a competição, tendo jogado tanto em um defensivo 3-6-1 quanto em um ofensivo 4-1-4-1.  Tantas alterações táticas podem ter atrapalhado o time, que poderia ter conquistado o título do Brasileirão 2009.

O FUTEBOL É INJUSTO

Botafogo, Goiás e Náutico – Vale lembrar que aqui não são comentados apenas polêmicas com a arbitragem, mas também jogos em que alguns times foram melhor, mas não venceram.

Não é preciso muito esforço para lembrar de vários jogos em que isso aconteceu com esses 3.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Avaí – Foi além das expectativas em pelo menos 10 rodadas das 38 do Campeonato Brasileiro.

Todos já ouviam falar do bom trabalho de Silas e era possível saber que o time tinha alguns bons talentos, mas a 6ª posição não era esperada, com certeza.

ALGUÉM ME EXPLICA?

Arbitragem – Questionamentos sobre a escolha de juízes ou outras questões polêmicas realmente envolveram vários jogos, mas é bom frisar que isso não decidiu o Campeonato Brasileiro.

ALARME

São Paulo – Foi um dos times que mais chamou a atenção, com certeza, seja por fatores positivos ou negativos. Afinal, o atual campeão esteve em baixa, botou medo nos outros candidatos ao título e só conseguiu uma vaga na Copa Libertadores no final.

Tudo isso só prova porque o time mereceu tantos avisos e alertas.

VALEU O INGRESSO

Marcelinho Paraíba – Acertou pelo menos 4 golaços que ficaram eternizados.

Teve um pouco de tudo: cobrança de escanteio perfeita, chute forte de fora da área e até dribles em velocidade para fazer fila no time adversário.

Read Full Post »

Older Posts »