Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘André Dias’

Ricardo Gomes começou a preparar o São Paulo de 2010 e promoveu uma mudança tática importante: o 3-5-2, tão usado nos últimos 4 anos, pode ser deixado de lado. O técnico quer testar o 4-4-2, já que foram contratados tantos meias e atacantes de qualidade para o elenco.

Como Carlos Pizzatto bem disse em seu post sobre o assunto, “a ideia, a meu ver, é interessantíssima”. O problema é que talvez a experiência não dure muito. Basta olhar para as peças do time para achar vários problemas para que essa mudança realmente aconteça com sucesso.

A primeira questão: André Dias não será líbero. Com 3 zagueiros, ele jogava na sobra e se destacava, pois só tinha que fazer a cobertura. Agora ele terá que se adaptar.

Entretanto, como bem destaca Thiago Quini em sua análise tática sobre o São Paulo, “Agora com os treinamentos na pré-temporada, o comandante poderá educar a defesa em uma linha de quatro”. Será que ele consegue?

A segunda questão: os laterais. Ricardo Gomes escalou Jean e Jorge Wagner nos primeiros treinos. Ambos são meio-campistas e jogarão improvisados. No máximo já atuaram como alas. A defesa pode sofrer pelos flancos.

A terceira questão: falta um 1º volante mais marcador. Por mais que Richarlyson tenha suas qualidades, ele costuma subir pro ataque demais. Jean seria um nome ideal, mas por enquanto ele tem que jogar na lateral-direita.

A quarta questão: o time jogará praticamente com 3 atacantes. Marcelinho Paraíba não jogou de meia pelo Coritiba com frequência, mas será escalado assim no São Paulo. Se Dagoberto não voltar pra ajudar na marcação, o time pode ficar frágil demais.

Além dessas dificuldades, outra questão é se o meio-campo do time será colocado no formato de quadrado ou de losango. Veja os desenhos das opções:


À esq.: o meio quadrado, desenhado por Carlos Pizzatto, no Blog do Carlão. À dir.: o meio em losango, ilustrado por Thiago Quini, no Comente Futebol.

Mesmo com todas essas dúvidas e problemas para resolver, Ricardo Gomes deve agradar Alberto Helena Jr., que também opinou sobre essas questões táticas e deu a entender que espera ver o São Paulo de 2010 escalado mesmo no 4-4-2. “na última leva de contratações, veio uma legião de meio-campistas e atacantes, e é preciso abrir espaços para essa turma, que diabo!”, esbravejou.

Eu também quero observar essas mudanças, mas é bom aproveitar: tudo isso não deve durar muito tempo… Logo logo o 3-5-2 estará de volta!

Read Full Post »

A Copa São Paulo de 2010 já começou e, apesar de seus problemas, pode ser útil para observarmos quem deve surgir no futebol brasileiro em breve.

Uma prova disso foi a edição do ano passado. Ela destacou alguns bons jogadores que apareceram com frequência durante o resto do ano. Mas também não dá pra ignorar que outros destaques da competição acabaram esquecidos posteriormente. Relembremos:

Deu certo
Manoel, Raul (ambos do Atlético Paranaense), Wellington, Oscar (ambos do São Paulo), Neymar (Santos), Boquita (Corinthians) e Marquinhos (Inter) se destacaram na Copinha e jogaram com frequência entre os profissionais dos seus times posteriormente.

Os jogadores do Furacão e o meia do Corinthians até exibiram qualidades e alcançaram a titularidade no time em alguns momentos. Os jovens do tricolor foram apenas boas opções para o banco de reservas. E o meia-atacante do Colorado mostrou talento e foi uma boa revelação do Brasileirão 2009.

Agora é aguardar o que eles farão em 2010. Eu aposto no maior sucesso de Manoel, Wellington e Marquinhos.

É preciso esperar

A lista é grande de jogares que foram bem na Copa São Paulo de 2008 mas não conseguiram chances no time profissional. A oportunidade pode vir agora, em 2010, mas não com todos.

Os goleiros Santos (Atlético Paranaense) e André Dias (Corinthians), por exemplo, precisarão ter muita paciência ainda. Os zagueiros Bruno Uvini (São Paulo) e Raphael (Fluminense), e os volantes Bruno Formigoni (São Paulo), Willian (Atlético Paranaense) e Mateus (Cruzeiro) seguem o mesmo caminho.

Já o lateral-esquerdo Ânderson Planta (Santos), o meia Wellington (Fluminense) e o atacante Henrique (São Paulo) devem começar a aparecer nas futuras escalações dos seus times.

Não deu certo
O sucesso na Copa São Paulo às vezes atrapalha. Empolgados com o desempenho dos jovens, alguns técnicos lançam jogadores, que não estão prontos, entre os profissionais.

Bruno Bertucci (Corinthians), por exemplo, chegou a ser apontado como solução para a lateral-esquerda do time depois da saída de André Santos. Não deu certo, claro. Era muita pressão e ele não correspondeu.

Medina (Avaí), Bernardo (Cruzeiro), Marcelinho (Corinthians) são outros exemplos de jogadores que tiveram chances, não aproveitaram e agora não devem aparecer no time novamente. Eles são provas vivas que a Copa SP pode ser também um perigo para a carreira de quem se destaca nela.

Read Full Post »

Respeito demais a premiação Bola de Prata, organizada pela revista Placar. É um eficiente método para escolher os melhores e mais regulares jogadores dos Campeonatos Brasileiros.

Entretanto, mesmo com toda essa admiração, vou me permitir discordar levemente da Bola de Prata. Veja abaixo a seleção deles até o final do 1º turno e também o meu time:

GOLEIRO
Bola de Prata:
Fábio
Opiniões em Campo: Marcos
O goleiro do Cruzeiro foi sensacional na Copa Libertadores, mas menos espetacular no Brasileirão. Já o palmeirense tem transformado uma zaga instável em uma das melhores do Brasileirão. Graças à sua liderança e aos seus “milagres”, é claro.

LATERAL DIREITO
Bola de Prata: Apodi
Opiniões em Campo: Apodi
O jogador era quase um ponta no esquema de Carpegiani e realmente conseguiu se destacar. Com Vágner Mancini, deve ter que jogar com menos liberdade e pode cair de produção. Veremos…

ZAGUEIROS
Bola de Prata: André Dias e Réver
Opiniões em Campo: André Dias e Réver
Como líbero, o zagueiro do São Paulo tem se destacado mais uma vez. E o defensor do Grêmio conseguiu jogar bem até como volante nas últimas rodadas.

LATERAL ESQUERDO
Bola de Prata:
Júlio César
Opiniões em Campo: Júlio César
Aqui a falta de concorrentes é absurda. O jogador do Goiás se aproveitou disso, foi o destaque do time em várias partidas com assistências e gols, e é quase unanimidade em qualquer seleção do campeonato até aqui.

VOLANTES
Bola de Prata: Guiñazu e Pierre
Opiniões em Campo: Pierre e Willians
O palmeirense é indiscutível, um monstro nos desarmes. Já o volante do Inter foi mais irregular, assim como seu time. Enquanto isso, o jovem flamenguista Willians manteve um bom nível na maioria dos jogos.

MEIAS
Bola de Prata: Cleiton Xavier e Marcelinho Paraíba
Opiniões em Campo: Cleiton Xavier e Leandro Domingues
O meia do Vitória comandou um time fraco em ótimos momentos. Caiu de produção nas rodadas mais recentes, é verdade, mas tem talento para se recuperar. Já o meia palmeirense é indiscutivelmente muito importante para o líder do Brasileirão até aqui.

ATACANTES
Bola de Prata: Fernandinho e Dagoberto
Opiniões em Campo: Fernandinho e Diego Tardelli
O jogador do Barueri é incontestável. Ao lado dele, prefiro escalar quem se destacou por um tempo maior, mas não duvido que o atacante do São Paulo ganhe a posição com o tempo.

No final do Brasileirão 2009 veremos as mudanças nos dois times, que, desconfio, não serão poucas.

Read Full Post »

E SE FOR VERDADE?

Quanto mais o tempo passa, mais especula-se sobre a volta de Diego Lugano ao São Paulo. De um lado, PVC aponta que o negócio é possível. Do outro, Natalie Gedra e Benjamin Back praticamente descartam a contratação.

No meio dos boatos, quem também comentou o assunto foi o técnico Ricardo Gomes. E falou besteira, vejam só: “Trazer um jogador da categoria do Lugano para não jogar não é muito correto”.

Como assim não jogar? Lugano seria titular absoluto do São Paulo hoje, por melhor que seja a fase do time como um todo.

É verdade que traria um problema: tanto o uruguaio como André Dias jogam melhor como líberos, ou seja, como zagueiros da sobra no 3-5-2.

Mas, mesmo assim, não é razoável “dispensar” um jogador como Lugano. Qualquer time do Brasil gostaria de tê-lo como titular absoluto. E no São Paulo não poderia ser diferente.

Read Full Post »