Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Boca Juniors’

O Corinthians tinha um problema no gol. E quem resolveu? Engana-se quem pensa que foi o Cássio. O mérito é do Tite, que teve coragem de bancar a mudança no momento certo.

O Corinthians tinha um problema na zaga. E quem resolveu? Engana-se quem pensa que foi Chicão, que entrou no lugar do lesionado Paulo André e deu conta do recado. O mérito é do Tite, que soube afastá-lo na hora certa em 2011 e recuperá-lo no momento necessário, neste ano.

O Corinthians tinha um problema no ataque. E quem resolveu? Engana-se quem pensa que foi Alex, que entrou no lugar de Liédson. O mérito é do Tite, que armou condições do time jogar sem um centroavante fixo na área.

O Corinthians tinha uma solução escondida no banco de reservas. E quem resolveu? Engana-se quem pensa que foi Romarinho, que entrou para decidir. O mérito é do Tite, que tomou a difícil decisão de afastar Willian do elenco.

O futebol é injusto por natureza. Mas quem sofre a maior injustiça desse esporte são os treinadores. Eles não jogam, mas são considerados os culpados. O atacante chuta para fora, o zagueiro não afasta o perigo, o goleiro falha, mas a responsabilidade sempre fica com quem sequer entra em campo. Por isso mesmo é tão importante fazer o contrário: valorizar o trabalho de um treinador quando tudo dá certo e um grande título é conquistado.

E no caso de Tite essa valorização é ainda mais importante. Afinal, por diversos detalhes, como alguns citados acima e outros ainda a citar, ele foi decisivo para o Corinthians. Já tinha sido fundamental no Campeonato Brasileiro. Agora foi ainda mais brilhante na conquista da Copa Libertadores da América. E com diferentes méritos, que vão além da escolha de jogadores.

Taticamente o principal mérito foi apostar em um sistema defensivo forte, que jamais pode ser confundido como retranca. O segundo gol de Emerson contra o Boca Juniors comprova isso: o Corinthians marca na frente, às vezes sob pressão, sempre disposto a roubar a bola e arrancar em velocidade para o gol. Se isso não dava certo, o time realmente recuava, mas de uma maneira tão efetiva que não chegava a sofrer pressão. Era difícil ver o Corinthians viver longos apuros, seja na Bombonera, na Vila Belmiro ou em São Januário.

Mas há outro mérito ainda maior de Tite: ele tinha o elenco do Corinthians em sua mão. Porque não adianta um técnico entender de futebol. Ele precisa convencer o grupo disso. Em sua carreira, Tite sempre mostrou ter muito conhecimento tático, mas nunca os jogadores entenderão tão bem seu jeito peculiar de falar. No Corinthians todos entenderam seus pedidos e obedeceram rigorosamente. Foram tão fiéis quanto a torcida. E por isso receberam de volta a fidelidade dos 30 milhões de apaixonados.

O Corinthians tinha um trauma histórico. E quem resolveu? Engana-se quem pensa que foi Emerson, Cássio, Danilo ou Paulinho. O mérito é do Tite, que transformou um pesadelho em sonho realizado. O mérito é do Tite, que fala muito, mas fala muito certo. O mérito é do Tite,  um dos maiores treinadores da história do Corinthians.

Read Full Post »

Corinthians campeão da Libertadores

Vem mais festa por aí!

Não se trata de mística. É muito mais do que “cara de campeão” ou “sorte de campeão”. O Corinthians tem futebol de campeão e é por isso que levantará o troféu da Copa Libertadores na semana que vem. É claro que essa certeza também vem por causa de detalhes, como a cabeçada de Viatri na trave, aos 46min do 2º tempo. Mas é impossível ignorar certos pontos fortes corintianos e as várias fraquezas dos argentinos.

O que mais chama atenção é a frieza do elenco corintiano. A maioria dos jogadores simplesmente não sentiu a pressão de jogar na Bombonera. O mais difícil, que é o começo de jogo, com a torcida explodindo e o adversário 100%, foi totalmente controlado pelo sistema defensivo do Corinthians. Depois, com a saída de Jorge Henrique, houve uma queda natural no nível na marcação. Mas nem com a ascensão do Boca os jogadores ficaram realmente abalados.

Esse ponto forte e decisivo vem por causa de dois fatores. O primeiro é a experiência. Afinal, jogadores como Alex, Danilo, Emerson e Chicão estão acostumados com decisão. Há ainda outros “cascudos”, como Alessandro, Fábio Santos e a melhor dupla de volantes do Brasil, Ralf e Paulinho. Por não depender de um jogador apenas, o Corinthians fica menos instável e consegue dividir tarefas, seja em uma situação boa, ruim ou péssima. Vimos todas elas na Bombonera nesta quarta-feira e nada mudou, por causa do conjunto.

Outro fator que fortalece o Corinthians é Tite. Desde o ano passado, o treinador conseguiu ter o elenco na mão de uma forma que poucos conseguem. É por isso que todos seus conhecimentos são aplicados tão bem em campo. Você pode ter um técnico bom e um ótimo elenco, mas os jogadores precisam ser obedientes para que dê certo. É isso que acontece no Corinthians. E nenhum outro clube na América do Sul funciona dessa forma.

Porém, como se não bastasse o Corinthians ser forte, o Boca é fraco. Mostrou isso também nesta quarta-feira. Não que falte qualidade ao time, mas não há diferenciais. Por vezes o Boca ainda aparenta ser um time em formação, sem ter certeza de que vá realmente evoluir. Depende de Riquelme, já que os outros bons jogadores, como Erviti e Mouche, por exemplo, não são decisivos. Santiago Silva, que parece o homem destinado a resolver tudo na frente, não tem talento para tanto.

Com esse cenário, que já era possível perceber antes do jogo desta quarta, o que poderia fazer a diferença era a Bombonera. Não fez. Já o Pacaembu lotado e incediado vai jogar a favor do Corinthians com certeza. Ninguém sentirá a pressão, por motivos já explicados acima. E na bola o Corinthians terá tudo para fazer seu tradicional 1 a 0, sem problemas, com poucos sustos e muita festa. Algo diferente disso irá surpreender demais. O Boca virou zebra.

Read Full Post »

Há quem acredite que “não tem mais bobo no futebol”. Essas pessoas provavelmente não viram o Bolívar ser goleado por 8 a 0 pelo Santos, nesta quinta-feira. Mas o time da altitude foi o último bobo a ser eliminado. Agora só sobraram times espertos, gigantes e com potencial para alcançar o título. Não tem mais bobo na Copa Libertadores.

A começar pelos quatro times brasileiros que seguem vivos. Fluminense, Santos, Corinthians e Vasco comprovaram a boa fase que vivem desde o Campeonato Brasileiro do ano passado. São de fato os melhores times do País e agora querem ser o melhor da América. Mas Boca Juniors, Libertad, Universidad de Chile e Vélez Sarsfield estão quase no mesmo nível e com a mesma intenção.

O Fluminense vai encontrar novamente o Boca Juniors, um time que cresce em decisões e tem um elenco forte. Tem Bombonera, pressão, tradição e Riquelme. Difícil, mas não impossível. Já aprendi a não duvidar desse elenco. Para o bem e para o mal, o Fluminense é capaz de feitos incríveis.

O Santos aparece como principal favorito entre todos. Tem dois craques, tem experiência e tem um grande técnico. Mas não pode pensar que o Vélez é um Bolívar. Tem que manter a seriedade. “Quando o Santos joga, não tem pra ninguém”, disse Neymar. É verdade. Mas e quando o Santos não joga? O Vélez tem chances…

Há ainda o Corinthians e seu trauma – nunca venceu a Libertadores, o que gera pressão e ansiedade. Mas também gera vontade e superação. E esse time do Tite sabe se superar como poucos. Mostrou isso para o Vasco no Brasileirão de 2011. E tem tudo para mostrar isso de novo na Libertadores 2012. Mais inseguro e bagunçado, o time carioca não parece pronto para avançar além das quartas.

Por fim, existe um confronto sem brasileiros: Universidad de Chile, o time do genial Sampaoli, vai encarar a equipe que menos impressionou na Libertadores até agora. Mesmo assim, o Libertad está longe de ser bobo. Tem feito boas campanhas na competição em todas temporadas. Não vai vender fácil a classificação da “La U”, mas tudo tem seu preço…

Que esses quatro duelos confirmem minha expectativa: antes da competição começar, apostei que seria a melhor Libertadores dos últimos anos. Está tudo pronto para que isso se confirme. Não tem mais bobo e nem favorito. São oito grandes times, então que venham oito grandes jogos.

Read Full Post »

Praticamente encerrada a fase preliminar, já é possível afirmar: teremos em 2011 a melhor Copa Libertadores dos últimos anos. Não lembro de ter visto recentemente tantos times fortes na competição sul-americana. Fora a emoção e a garra de sempre, é possível esperar também muita qualidade em campo.

A começar pelo times brasileiros. Campeão, o Corinthians pode sofrer pela pressão interna pelo título inédito, mas não pela falta de qualidade. O vice nacional, Vasco, também manteve sua base e seguirá forte. E com boas contratações e experiência, Fluminense e Internacional também estarão bem demais. E o Flamengo? Vive crise eterna, mas é melhor não duvidar de um time tão grande.

Fora do Brasil, também há favoritos ao título. Mesmo desmanchada, a Universidad do Chile deve dar trabalho. O Boca Juniors está de volta e, mais do que isso, com um time de muita qualidade, com Mouche, Santiago Silva, Riquelme, etc… Há ainda os perigosos e tradicionais Nacional-URU, Peñarol, Chivas e Vélez Sársfield.

Mas o Opiniões em Campo não costuma ficar em cima do muro. Assim como faço na Liga dos Campeões, vou analisar cada grupo da Copa Libertadores e arriscar palpites. Depois, antes de começar o mata-mata, farei a verificação e novas observações. Segue…

Grupo 1
Internacional, Juan Aurich, Santos e The Strongest
Classificam: Internacional e Santos

É fácil demais apostar nos classificados desse grupo. Há poucas chances de surpresas para os brasileiros, então vou até arriscar quem vai ficar com o primeiro lugar: fortalecido após a difícil disputa por vaga com o Once Caldas, o Internacional vai entrar com mais ritmo e superar o Santos na tabela por pouco.

Grupo 2
Emelec, Flamengo, Lanús e Olimpia
Classificam: Flamengo e Lanús

Pode parecer, mas não é um grupo tão fácil para o Flamengo, que dependerá do sucesso de Vagner Love para evoluir e conseguir a classificação, o que deve acontecer. Dá para esperar equilíbrio na disputa pela outra vaga. Emelec tem feito boas campanhas no Equador, Lanús tem bons jogadores, como Valeri e Camoranesi, e o Olimpia tem a tradição a seu favor. É difícil, mas aposto na qualidade e na consistência do time argentino.

Grupo 3
Bolívar, Junior Barranquilla, Universidad Católica e Tigres ou Unión Española
Classificam: Junior Barranquilla e Universidad Católica

O ideal seria esperar a definição do quarto time, mas aposto desde já que o Tigres conseguirá a classificação, apesar de ter perdido fora de casa. Com isso, haverá uma equilibrada disputa pela segunda vaga do grupo, já que a primeira deve ficar com o Universidad Católica. Aposto que o campeão colombiano, Junior Barranquilla, surpreenderá e ficará em segundo lugar na chave.

Grupo 4
Arsenal-ARG, Boca Juniors, Fluminense e Zamora
Classificam: Boca Juniors e Fluminense

É outro grupo extremamente desequilibrado. O pequeno e novato Zamora deve sofrer, assim como o limitado Arsenal de Sarandí. Já Boca e Flu farão jogos de grande qualidade, com muitos bons jogadores em campo. É difíl até arriscar quem levará a melhor nos duelos entre eles, mas aposto que a tradição pesará a favor dos argentinos.

Grupo 5
Alianza Lima, Libertad, Nacional-URU e Vasco
Classificam: Nacional-URU e Vasco

Ninguém terá vida fácil nesse grupo. A classificação do Libertad, que superou o El Nacional, embolou ainda mais a chave. Mas aposto que Nacional-URU e Vasco vão conseguir a classificação. Ambos estão empolgados com as boas campanhas recentes e parecem ter elencos coesos. O time uruguaio, comandado pelo técnico Gallardo e com Recoba em campo, deve ir longe na Libertadores.

Grupo 6
Corinthians, Cruz Azul, Deportivo Táchira e Nacional-PAR
Classificam: Corinthians e Cruz Azul

O Corinthians só perde para ele mesmo nesse grupo. Caso não faça muita besteira, consegue a classificação com uma boa campanha, o que pode lhe dar vantagem na fase seguinte. Já a segunda vaga deve ficar com o clube mexicano, já que Táchira e Nacional-PAR estão com times limitados demais

Grupo 7
Chivas, Defensor Sporting, Deportivo Quito e Vélez Sársfield
Classificam: Chivas e Vélez Sársfield

O Vélez de hoje não o mesmo que foi campeão argentino no ano passado, mas ainda tem forças para fazer mais uma boa campanha na Libertadores. A disputa pela segunda vaga deve ficar entre os campeões Chivas e Deportivo Quito, mas o time mexicano tem mais qualidade e deve levar a melhor.

Grupo 8
Godoy Cruz, Nacional de Medellín, Universidad do Chile e Peñarol ou Caracas
Classificam: Universidad do Chile e Peñarol

Depois de golear o Caracas por 4 a 0, o Peñarol mostrou sua força e praticamente já se garantiu na fase de grupos. E dará mais trabalho ainda. Sem Martinuccio, mas com Zalayeta, Mora e Estoyanoff, tem tudo para se classificar, fazer bonito de novo e empolgar ainda mais sua vibrante torcida. Já a “La U”, ainda que sofra sem Eduardo Vargas, que foi para o Napoli, não dará chances para Godoy Cruz ou Nacional.

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Fluminense – Araújo (A-Al-Gharafa) – Faria uma dupla goleadora com Fred. Ou até seria uma boa reposição, caso ex-atacante do Lyon resolva sair em breve

Fluminense – Júlio Baptista (M-Roma) – Ele não se destaca na Europa há um bom tempo, mas, sem dúvidas, seria um “diferenciado” no Brasil. Ainda mais ao lado de Conca, Fred e companhia…

TANTO FAZ…

Inter – Fernandão (A-Goiás) – O Colorado já disse que não tentará nada agora, mas o fato é que o atacante está em decadência e já não é tão melhor que Alecsandro. Dá na mesma.

Palmeiras – Ariel (A-Coritiba) – Não seria muito diferente de Robert: é limitado com a bola nos pés, forte no cabeceio e depende de boas fases para ser artilheiro. Enfim, dá na mesma também.

Santos – Tinga (M-Ponte Preta) – Ele fez um bom Campeonato Paulista e seria uma boa aposta, mas é sempre  é preciso esperar para ver como se sairá um jovem em um grande clube.

CAI FORA!

Corinthians – Trezeguet (A-Juventus) – É claro que essa contratação mais parece brincadeira por enquanto, mas é melhor que o boato não seja levado a sério. Atualmente, prefiro até o Souza ao francês.

Fluminense – Petkovic (M-Flamengo) – É otimismo demais achar que ele repetiria no Flu, um ano depois, o que ele fez pelo Flamengo em 2009. Eu não confio.

Inter – Palermo (A-Boca Juniors) – Ele já teve seus grandes momentos, mas está em total decadência, assim como seu time na Argentina.

Palmeiras – Paulo Henrique (A-Heerenven) – O jogador nunca fez sucesso no Brasil e nem na Holanda. É difícil acreditar que ele chegaria no Palestra Itália para brilhar ou ser útil de alguma forma.

NÃO ENXERGAM?

Ceará (LD-PSG) – Não é nenhum grande talento, mas poderia render bem. Não faltam times brasileiros que precisam de um lateral-direito seguro e experiente. Ceará está na Europa há quase três anos e pode querer voltar ao Brasil em breve.

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Palmeiras – Taison (A-Inter) – Faria uma dupla de ataque potencialmente veloz com Ewerthon e poderia começar a resolver os problemas ofensivos do time.

Santos – Zezinho (A-Juventude) – Ainda é preciso ter cautela com o jovem, é claro, mas ele tem mostrado que é realmente diferenciado.

São Paulo – Diogo (A-Olympiacos) – A saída dele foi prematura demais. Até está bem na Grécia, mas merece voltar para tentar mostrar seu bom futebol em um time grande do Brasil.

TANTO FAZ…

Fluminense – Edno (M-Corinthians) – Não sei exatamente onde ele seria encaixado no time, mas tem perfil para dar certo no tricolor carioca.

Botafogo – Morais (M-Corinthians) – O meia ainda é muito irregular, capaz de atuações pífias e brilhantes, mas já é uma opção melhor que Lúcio Flávio.

Grêmio – Paletta (Z-Boca Juniors)  – Mesmo jovem, já teve bons e ruins momentos. Mesmo assim, pode ser útil em um time que precisa urgentemente de zagueiros com mais qualidades.

Palmeiras – Ernesto Farías (A-Porto) – Tem perfil de artilheiro, mas é limitado tecnicamente e seria necessário esperar para ver como seria sua adaptação.

CAI FORA!

Inter – Palermo (A-Boca Juniors) – Seria um investimento alto demais para um time que já tem Alecsandro e Kléber Pereira – opções pouco empolgantes, mas que serão úteis o suficiente para um time com um elenco tão bom.

Palmeiras – Walter (A-Inter) – Até agora só brilhou mesmo em categorias de base e recebeu poucas chances nos profissionais do Colorado. É pouco para apostar nele em um time com tantos problemas ofensivos.

Santos – Alexsandro (LE-Atlético-PR) – Também é um jovem que pouco se firmou no seu time e não fez por merecer a chance em um time grande.

NÃO ENXERGAM?

Renan Oliveira (M-Atlético-MG) – O jovem foi queimado por alguns lances isolados em 2009, mas tem talento e poderia evoluir se fosse para outro time e jogasse com mais frequência.

Read Full Post »

Dizem por aí...

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o time atual do atleta

DEMOROU!

Corinthians – Battaglia (V-Boca Juniors) – Com as devidas ressalvas sobre adaptação, tem futebol para se destacar no Brasil.

Inter – Thiago Humberto (M-Barueri) – Seria só para 2010, mas é uma boa aposta desde já.

TANTO FAZ…

Santos – Anderson (Z-Cruzeiro) – Não deu certo em dois times desde que voltou. Mas tem sim um bom futebol e pode dar certo.

CAI FORA!

Fluminense – Souza (A-Corinthians) – Até apostar em Kieza é melhor que pagar o alto salário que ele deve pedir.

Santos – Dodô (A-sem clube) – Passou da hora do Peixe ter alguém mais inteiro no comando do ataque, não?

NÃO ENXERGAM?

Leandro “Gianechini” (A-Verdy Tokyo-JAP) – Foi essencial no Brasileirão de 2007 do São Paulo e sempre foi subvalorizado. Já demorou para alguém fazer justiça.

Read Full Post »