Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Dagoberto’

O Fluminense contratou Wagner, o Grêmio trouxe Kleber, o Botafogo se reforçou com Andrezinho, mas um dos times que mais tem evoluído para a temporada de 2012 é o São Paulo.

Ainda desconfio que Emerson Leão pode atrapalhar demais, mas, pelas movimentações do mercado da bola, o torcedor são paulino pode ficar otimista. Explico…

Veja lista com os melhores reforços do São Paulo e entenda:

11º) Paulo Miranda
Entre os contratados, é o que tem mais chances de dar errado. Não era sequer o melhor zagueiro do Bahia, que fez campanha ruim no Brasileirão 2011. Mas ele tem força e pode ser útil como um reserva seguro.

10º) Saída do Thiago Carleto
Essa é uma transferência que faz pouca diferença, já que Carleto era quarto reserva. Mas o São Paulo fica bem só por não correr o risco dele jogar.

9º) Saída do Dagoberto
Mesmo com a boa temporada que fez em 2011, Dagoberto não conseguiu agradar a torcida. Os problemas eram sua irregularidade e por vezes sua displicência. Se ele for bem no Inter, talvez a torcida sinta mais saudades, mas por enquanto a maioria faz festa por sua saída.

Dagoberto no Internacional
Aposto que Dagoberto vai dar certo no Internacional

8º) Saída do Jean
Era um volante de qualidade, mas um lateral limitadíssimo. Sem espaço no meio-campo do São Paulo, ele só servia para complicar o time quando tinha que jogar improvisado. Sem ele, ainda falta contratar um reserva para Piris, mas é melhor até apostar em alguém das categorias de base.

7º) Fabrício
É um volante limitado. Todos sabem daquilo que ele é capaz. Nada de mais, nada de menos. Talvez sua raça ajude, como a diretoria espera, mas é preciso ver se ele não vai ficar mais tempo no departamento médico do que em campo. Ou no banco de reservas mesmo…

6º) Edson Silva
Fez um bom Brasileirão 2011, é verdade, mas não inspira confiança por enquanto. Vai brigar por posição com João Filipe é provável que ganhe essa disputa.

5º) Maicon
O grande problema para ele é a concorrência no meio-campo. Mas trata-se de um jogador interessante, que sabe marcar e criar. Se não sentir o peso da camisa, será uma opção útil.

4º) Saída do Xandão
Era uma zagueiro que assustava a torcida até quando passou a ficar mais tempo na reserva. Se um titular se machucava, já era um perigo. Vai ser importante para o São Paulo se livrar de um zagueiro tão desengonçado.

Xandão, ex-São Paulo, no Sporting
Eu tenho pena do Sporting…

3º) Saída do Marlos
É outro que só saía do banco de reservas, mas isso já era suficiente para atrapalhar bastante o time. Ele até tem alguma habilidade e velocidade, mas não sabe usar isso de forma inteligente. Causa espanto o Metalist ter pago 10 milhões de reais por ele.

2º) Bruno Cortês
Pode não dar certo, mas é uma boa contratação do São Paulo. Afinal, ele foi mesmo um dos melhores laterais do Brasileirão 2011 e o time precisava de alguém para essa função. Pior do que Juan ele não será…

1º) Saída do Rivaldo
A saída de um jogador que derrubou dois técnicos só pode ser comemorada. Rivaldo estreou bem pelo São Paulo e enganou muita gente, mas depois mostrou que não tem mais condições de jogar profissionalmente.

Anúncios

Read Full Post »

Nem só de boatos e especulações vive o mercado da bola do futebol brasileiro. Contratações já foram fechadas, jogadores já foram anunciados e alguns até se apresentaram em seus novos clubes. Mesmo antes do Natal, vários times conseguiram dar presentes para seus torcedores.

Porém, nem tudo que é apresentado como “reforço” realmente traz força a mais para os elencos. Entre apostas de risco e contratações que  tem tudo para dar errado, consegui achar dez transferências que realmente podem ser consideradas presentes de Natal. Veja os melhores reforços do futebol brasileiro até agora:

10º) Marco Antônio (M-Grêmio)
Em primeiro lugar, é preciso entender que o Grêmio realmente precisa de mais opções para o seu meio-campo, ainda mais se a saída de Douglas for confirmada. Além disso, o desempenho de Marco Antônio na Portuguesa e o fato da contratação ter custo zero contribuem para que esse seja mesmo um bom negócio.

É claro que a pressão agora será maior e o jogador terá que provar, aos 27 anos, que realmente pode brilhar em um time grande. Potencial e espaço ele terá de sobra.

9º) Fabrício (V-São Paulo)
Trata-se de um volante limitado tecnicamente, mas que pode trazer algo diferente para o elenco do São Paulo. A raça, a seriedade e a pegada de Fabrício às vezes fazem falta no meio-campo tricolor.

Com isso, ele terá grandes chances de conseguir a titularidade e até superar outros reforços que foram anunciados junto com ele. Maicon e Edson Silva, por exemplo, vieram do Figueirense e podem ser mais úteis, mas ainda é preciso desconfiar, pois eles podem sentir a pressão.

Contratações do São Paulo em 2011 para 2012

O São Paulo fez mais apostas do que contratações certeiras

8º) Jonas (LD-Santos)
Jonas fez uma temporada realmente brilhante pelo Coritiba. Com velocidade e forte apoio ao ataque, ele se destacou com muita movimentação e boa presença na área. Foi um dos motivos do sucesso do time paranaense na temporada.

O problema é que Jonas chegará ao Santos para substituir Danilo. Nada fácil, pois o novo jogador do Porto era muito versátil e técnico. Mas Jonas tem qualidade para, pelo menos, manter um bom nível na lateral-direita.

7º) Juninho (LE-Palmeiras)
Foi uma das poucas e boas revelações do Brasileirão 2011. O lateral-esquerdo mostrou talento no Figueirense, evoluiu com Jorginho e agora terá a missão de repetir o sucesso em um time grande.

Ele terão também a chance de conquistar algo que é para poucos no Palmeiras: conseguir se firmar na lateral-esquerda do time. Nem Gabriel Silva, prata da casa com potencial, fez isso. Não será fácil.

6º) Danilinho (M-Atlético-MG)
É um jogador que já conhece o clube e pode atuar em várias funções, como meia, ponta ou meia-atacante. Tem habilidade e velocidade para dar uma nova dinâmica ao Atlético-MG.

As ressalvas ficam por conta de possíveis problemas de readaptação, além das dificuldades físicas, que sempre atrapalharam a carreira de Danilinho.

5º) Marcelo Moreno (A-Grêmio)
A parceria entre Marcelo Moreno e Kleber tem boas chances de ser uma das melhores duplas de ataque do Brasil. O boliviano foi mal na Europa, mas mostrou alguma qualidade diferente em sua passagem pelo Cruzeiro.

Resta saber quanto tempo os dois terão para se entrosar. Seria importante que a torcida gremista tivesse paciência com os dois, mas sempre é difícil isso acontecer.

4º) Cortês (LE-São Paulo)
O lateral ex-Botafogo teve uma temporada de altos e baixos em 2011. Por um lado, mostrou habilidade que o levou à Seleção Brasileira. Por outro, mostrou irregularidade, exibiu pontos fracos e comprovou que precisa evoluir.

No São Paulo ele chegará com moral e deverá ter tempo para crescer. Caso consiga emplacar uma boa fase rapidamente, terá sucesso garantido, até porque há tempos o time não consegue alguém que se firme nessa posição.

3º) Kleber (A-Grêmio)
Já escrevi um post mais aprofundado sobre a contratação de Kleber. Ele é um atacante superestimado e por isso é importante que o Grêmio não se iluda.

Ainda assim, o talento do “Gladiador” é inegável. Ao lado de Marcelo Moreno, ele pode criar uma nova força para o Grêmio. Além disso, seu estilo agrada o torcedor gremista. Tem tudo para dar certo, mas ressalvas precisam ser feitas.

2º) Dagoberto (A-Inter)
A irregularidade marcou a longa passagem de Dagoberto pelo São Paulo. Mas em 2011 ele se encontrou, mostrou seu melhor futebol e provou que pode ser um dos melhores atacantes do Brasil.

Em boa fase, ele vai chegar a um time quase pronto e com um técnico de qualidade. Além disso, há espaço para que ele jogue, já que Leandro Damião ainda não tem um companheiro de ataque definido. São indícios demais para que tudo dê certo.

1º) Wagner (M-Fluminense)

Conca saiu do Flu no meio de 2011 e só agora um substituto à altura foi contratado. Demorou, mas valeu a pena. Wagner pode não ser tão genial e habilidoso quanto o argentino, mas é suficientemente técnico e cerebral para tomar conta do meio-campo do time.

Ao lado de Deco, Wagner formará um meio-campo experiente demais, que ainda municiará um ataque poderoso, com Rafael Sóbis, Fred, Rafael Moura e o recém-revelado Wellington Nem. O setor ofensivo do Fluminense está mais do que pronto e será um dos mais perigosos de 2012.

Read Full Post »

Quatro rodadas atrás, escrevi que a decisão do título do Brasileirão 2011 podia ficar entre Corinthians e São Paulo. O tempo passou, a tabela mudou, mas ainda acredito nessa possibilidade.

Admiro a arrancada recente do Flamengo e a consistência do Vasco, mas os dois paulistas também têm suas qualidades. E o mais importante: agora ambos contam com suas estrelas, seus astros. Agora eles têm Adriano e Luis Fabiano. Tudo bem, tudo ótimo, tudo certo? Nem tanto. Na verdade a estreia dos dois mostrou que eles ainda podem trazer problemas para seus times. Explico…

Luis Fabiano de volta ao São Paulo

Problema ou solução?

No São Paulo a entrada de Luis Fabiano pode causar mudanças profundas. Desde os tempos de Carpegiani, o time do Morumbi se acostumou a ser uma equipe de velocidade. Isso aconteceu por causa das características dos seus principais jogadores, como Lucas e Dagoberto, que são carregadores de bola e gostam de jogar verticalmente.

Mas com Luis Fabiano isso pode mudar. O jogo do São Paulo pode se tornar mais horizontal, já que haverá uma referência na área. E Adilson terá que cuidar para que a forma de acionar essa referência não seja só a jogada aérea. Até porque o “Fabuloso” tem competência para participar do jogo com a bola no chão também. Ele pode ajudar a manter o jogo de velocidade, mas isso precisa ser treinado.

Há ainda o risco de que Dagoberto saia da posição em que se tornou o melhor jogador do São Paulo e um dos melhores atacantes do Brasileirão. Ele tem atuado mais à frente, solto. Porém, com Luis Fabiano no time, pode ter que mudar seu posicionamento. Por enquanto ele tem mostrado que isso não vai atrapalhar. Até quando?

Adriano estreia no Corinthians

Problema ou solução?

Já no Corinthians o maior problema é o excesso de opções. O time de Tite se arrumou nos últimos jogos, quando o técnico teve poucas opções no ataque e se viu obrigado a escalar William e Jorge Henrique como titulares. Os dois, que eram titulares no começo do Brasileirão, voltaram com muita vontade e ajudaram de várias formas, com movimentação na frente e também com marcação forte quando o time ficava sem a bola.

O problema agora é colocar Adriano sem fazer com que o time perca movimentação e esse equilíbrio defensivo. E ainda há Liédson de volta, que até pode jogar bem ao lado de Adriano, mas isso teria que ser treinado. E o Corinthians não terá tempo para isso. Tite terá que ser rápido e ao mesmo tempo cuidadoso para escolher quando usar cada peça.

No caso do “Imperador” há ainda um risco mais grave, que são seus eternos “problemas pessoais”. É preciso que ele fique em forma e concentrado no Corinthians, não nas festas, para que possa realmente ser considerado um reforço.

Caso contrário, o que poderia ser uma solução vai virar problema. Tanto Adriano quanto Luis Fabiano trazem um diferencial importante para Corinthians e São Paulo. Mas também trazem problemas. Tite e Adilson precisam se desdobrar para que apenas a parte boa apareça nessa reta final do Brasileirão 2011.

Read Full Post »

O Brasileirão 2011 tem a cara de todo Brasileirão: vários times brigam título, nenhum é favorito, não há um líder disparado e sobram surpresas e equilíbrio nos jogos. Pelo menos há uma tropa de elite na tabela, um grupo formado por seis times que acabaram o 1º turno com boa vantagem para os outros.

Ainda assim fica difícil apostar quem será o campeão. Porém, mais importante do que palpitar é entender o que acontece no Brasileirão, por mais difícil que isso possa ser. Time por time da tropa de elite, arrisquei fazer uma análise após o primeiro turno:

Corinthians, o líder em decadência
Tite adora falar, em suas chatas entrevistas coletivas, que a queda de rendimento do Corinthians aconteceu por causa dos desfalques. Liédson, Danilo, Alessandro Fábio Santos, Chicão e outros realmente sofreram com lesões. Mas será que isso não serve como prova que o Corinthians não tem elenco para ser campeão? E os outros times, não sofreram com desfalques também? O pior é que o 2º turno só deve agravar ainda mais esse problema.

E aí, Adriano, vai vestir finalmente esse uniforme?

A chance do Corinthians ter um elenco mais forte está baseada na recuperação de alguns jogadores. Não só de Adriano, com quem é melhor nem contar. Mas também Alex, Danilo, Willian, Émerson, etc… Há jogadores de qualidade, mas todos estão em crise técnica.

Como enfrentou muitos adversários fracos recentemente (e perdeu pontos), o Corinthians vai enfrentar adversários difíceis nas próximas oito rodadas, como Flamengo, São Paulo e Vasco. Ou seja, a reta final e decisiva começa agora. E o time de Tite não parece pronto para isso.

Flamengo, o vice-líder que não embala
O Fla foi a grande sombra do Corinthians no primeiro turno, mas não conseguiu crescer na hora decisiva para realmente assumir e tomar conta da liderança. E isso aconteceu por causa de alguém que é, ao mesmo tempo, o problema e a solução do time: Ronaldinho Gaúcho. Explico…

O problema é que o Flamengo passou a depender demais de Ronaldinho. A derrota para o Atlético-GO evidenciou isso. Claro que é bom ter um craque como esse no time, mas depender de apenas um jogador, seja ele quem for, nunca é bom. E se ele se machucar amanhã ou depois? O que será do time?

É preciso mais… Thiago Neves tem que voltar a fazer tudo que fez no primeiro semestre. Aírton precisa se recuperar rapidamente da sua cirurgia. E Luxemburgo precisa achar a melhor formação para sua defesa. Sem falar de Deivid, que ainda não convenceu com a 9. São problemas demais e só uma solução: Ronaldinho Gaúcho. Pode não ser suficiente…

São Paulo, o time mais estranho do campeonato
Carpegiani ficou meses no São Paulo e não conseguiu achar um padrão para o time. Adilson Batista chegou e por enquanto a equipe segue sem um time definido, sem uma base preparada e forte. Mesmo assim, na base da qualidade de alguns jogadores, principalmente de Lucas e Dagoberto, segue firme na briga pelo título.

Mas é estranho demais analisar o São Paulo. Não dá para ficar apenas na óbvia conclusão de que a defesa é fraca e o resto pode funcionar. É tudo mais complexo e só há uma certeza: é um time que ainda precisa evoluir. E pode conseguir isso.

A evolução passa por alguns jogadores que geram desconfianças. Lucas, o principal deles, tinha caído de produção, mas parece que já voltou ao normal. Dagoberto tem sido o melhor, mas seu passado de irregularidade o condena. Ainda é preciso ver se Rivaldo, Cícero e Casemiro vão se firmar no time. E quando e como Luis Fabiano jogará, sendo essa última dúvida a maior estranheza desse time tão complexo.

Vasco, o possível grande campeão da temporada
Depois de conquistar a Copa do Brasil, o Vasco tem chances reais de consagrar o ano com o título do Brasileirão também. Havia desconfiança sobre a motivação e concentração do time para isso, mas os jogadores provaram que realmente estão afim de conseguir esse feito.

O grande problema agora é a triste notícia envolvendo Ricardo Gomes. O técnico vinha fazendo um grande e surpreendente trabalho, mas seu grave problema de saúde pode abalar o elenco. Só nos resta torcer para que ele se recupere logo e mantenha o Vasco na briga pelo título, para o bem do campeonato.

Força, Ricardo Gomes!

Força, Ricardo Gomes!

Botafogo, a grande surpresa
Admito que, antes do Brasileirão começar, meu palpite era que o Botafogo lutaria para não ser rebaixado. Agora o time já evoluiu demais e briga por uma vaga na Libertadores. Mas não dava para esperar que Caio Junior fizesse um trabalho tão bom e muito menos que a diretoria contrataria tão bem…

Elkeson entrou como luva no time, adaptando-se rapidamente e chamando a responsabilidade, juntamente com Loco Abreu. Dessa forma, Maicosuel pode ser o bom coadjuvante que é, ao lado de Herrera, Renato e vários bons jovens, como Cortês, Felipe Azevedo e Lucas Zen.

O problema é que ainda há muitas limitações no elenco para pensar em briga pelo título. Mas conquistar uma vaga na Libertadores é possível e já seria um grande feito para a grande surpresa do Brasileirão.

Palmeiras, o time no limite
Não há time que tenha se superado tanto nesse Brasileirão quanto o Palmeiras. O clube passou por crise atrás de crise e, mesmo assim, ficou na parte de cima da tabela. Como se não bastasse, passou por cima também da própria limitação técnica, que não é pequena. Tanto que até um Fernandão pode ajudar esse time…

Fernandão é limitado. Calma, Palmeiras!

Fernandão é limitado. Calma, Palmeiras!

Tudo isso se deve ao trabalho de Felipão, sem dúvida. Mas é difícil saber até quando ele dará conta de tudo. Se finalmente o clube entrar em paz, pode ser que ele consiga manter o time concentrado e jogando no limite. E é só assim que o Palmeiras pode conseguir algo.

O que seria esse “algo”? Depende basicamente do que Valdivia e Kleber farão. Caso eles se tornem decisivos como podem ser, o time briga pelo título. Pois a defesa está forte demais e o ataque só precisa deles para funcionar. Caso eles decepcionem, não há Felipão que possa resolver.

Quem ainda pode chegar
Entre aqueles que não fizeram um bom primeiro turno, Cruzeiro, Internacional e Fluminense são os times que têm mais potencial. Porém, não confio que eles ainda brigarão pelo título. No máximo disputarão uma vaga na Libertadores, caso consigam uma arrancada rapidamente.

O Inter de Dorival é o melhor dos três, mas parece que ainda vai perder peças e tem dependido demais de Leandro Damião. O Cruzeiro está com um ataque fraco demais e também depende de um jogador, Montillo. Já o Flu às vezes consegue ser mais estranho que o São Paulo, tamanha a irregularidade até mesmo em uma partida.

Dessa forma, fica impossível não apontar a tropa de elite como favorita ao título. Quem exatamente? Vejo Corinthians, Flamengo e São Paulo um nível acima dos demais e não é só a tabela que prova isso. Mas todos os três têm vários problemas para resolver nesse segundo turno…

Read Full Post »

Em primeiro lugar, preciso pedir desculpas pela falta de atualização do blog recentemente. Tem faltado tempo para mim por questões profissionais. Porém, com o feriado, essa situação será acertada e os posts voltarão ainda melhores. Agora falemos do Brasileirão 2010…

O ORGULHO DA TORCIDA

Grêmio – Conseguiu arrancar uma vitória magra contra o Guarani, por 1 a 0, e finalmente deixou a zona do rebaixamento, comprovando sua esperada evolução após a chegada de Renato Gaúcho ao comando do time.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Goiás – Em casa, perdeu de virada para o Atlético-MG e comprovou que o técnico Jorginho terá muito trabalho pela frente. Pior: ele não é homem certo para dar conta desse trabalho.

TROFÉU HERÓI

Neymar – Abriu o placar do jogo contra o Avaí aos 50 segundos, deu muito trabalho em campo e parece estar mais motivado desde que resolveu o imbróglio com o Chelsea.

TROFÉU VILÃO

Leandro Euzébio –
Ficou nervoso com as provocações de Kleber e foi expulso no final do jogo contra o Palmeiras, exatamente quando Ewerthon fez um gol e evitou a vitória do Fluminense.

DESTAQUE PARA O JOVEM

Xandão – É um zagueiro que finalmente tem mostrado alguma qualidade com a sequência de jogos pelo São Paulo, depois da lesão de alex Silva. Contra o Atlético-GO, ele fez um gol e foi seguro na marcação.

VALEU O INGRESSO

Válber – Aplicou um belo corte dentro da área e finalizou com perfeição, marcando o gol de honra do Avaí contra o Santos.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Fluminense 1 x 1 Palmeiras – O péssimo recuo que o Tricolor carioca fez após marcar o primeiro gol animou o jogo. O time de Felipão foi para cima, atacou bem e até deu algum espaço para contra-ataques. O gol no final acrescentou mais emoção a uma partida razoável tecnicamente.

TÉDIO EM 90 MINUTOS

Vitória 0 x 0 Inter – Os times não conseguiram balançar as redes e só exibiram seus problemas e limitações para criar jogadas e chances de gol.

DETALHE TÁTICO

Palmeiras com 3 zagueiros – É verdade que o time tem evoluído desde que Felipão implantou o 3-5-2, mas, durante os jogos, o técnico tem tido que tirar um zagueiro e colocar um atacante para melhor o poder de fogo da equipe.

Será que então não é o caso de mudar para o 4-4-2?

DETALHE DO TÉCNICO

Vanderlei Luxemburgo – O técnico do Atlético-MG finalmente acertou uma.

Colocou alguns medalhões no banco de reservas e soube utilizá-los durante o jogo. Por exemplo, quando colocou Diego Souza no lugar de Neto Berola. O meia ex-Palmeiras acabou fazendo o gol da virada contra o Goiás.

O FUTEBOL É INJUSTO

Avaí merecia mais – A vitória do Santos por 2 a 1 não foi justa. O time catarinense chegou a pressionar fortemente o Peixe, mas não conseguiu fazer os gols que merecia.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Atlético-MG – O Goiás realmente está em péssima situação, mas a crise no Galo não é muito menor, então eu não esperava que o time mineiro fosse regiar e vencer no Serra Dourada. Foi realmente surpreendente e interessante a vitória do Atlético-MG.

PAPO RETO

Fluminense,

Você ainda não me convenceu.

É um time organizado e cheio de jogadores talentosos, mas para mim ainda não é esse favorito absoluto ao título como alguns enxergam. Precisa evoluir se quiser continuar na ponta da tabela do Brasileirão durante o 2º turno.

ACRÉSCIMOS

Dagoberto – Foi curioso ver que o herói da vitória são paulina contra o Atlético-GO era um dos jogadores mais criticados do time recentemente.

Trata-se de um atacante limitado e irregular demais, mas que ainda pode ser útil para o elenco se jogar com a mesma vontade e superação apresentadas nesta quinta-feira.

Read Full Post »

O ORGULHO DA TORCIDA

Fluminense – Com boas atuações de Conca e Washington, fez a festa no Maracanã. Venceu o Atlético-PR por 3 a 1, mostrou variedade de pontos fortes e provou que está realmente vivo na briga pelo título.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Atlético-MG – Foi o único a perder um clássico na rodada recheada de rivalidades pelo Brasil.

O Galo até jogou bem em alguns momentos, mas foi derrotado por 1 a 0 pelo Cruzeiro e segue na zona do rebaixamento. Acorda, Luxa!

TROFÉU HERÓI

Jóbson – Fez dois gols, participou de outro e simplesmente decidiu o jogo contra o Vitória, vencido pelo Botafogo por 3 a 1.

TROFÉU VILÃO

Rafael Tolói, Ernando, Wellington Saci e Marcão – Os atrapalhados defensores do Goiás entregaram de presente a goleada do Avaí por 4 a 0.

DESTAQUE PARA O JOVEM

Rafael – Com uma tática exótica para distrair o adversário, o goleiro do Santos defendeu um pênalti e evitou o empate do Grêmio Prudente.

Como ele tem idade olímpica (20 anos hoje), é melhor não estranhar caso apareça nas próximas listas de Mano Menezes para a Seleção Brasileira.

VALEU O INGRESSO

Rodriguinho – O volante reserva do Santos acertou um belo chute de primeira, com curva, que foi fundamental para a vitória do Peixe por 2 a 1.

Wellington Paulista, Bernardo e Davi foram outros que acertaram bons chutes de fora da área e fizeram bonito.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Palmeiras 1 x 1 Corinthians – Com polêmicas e qualidade técnica, foi um clássico que só não teve um placar maior por detalhes.

TÉDIO EM 90 MINUTOS

Atlético-GO 1 x 1 Guarani – Os times mostraram que vão mesmo lutar contra o rebaixamento no Brasileirão.

Pior: além da pouca qualidade dos jogadores, o campo ainda atrapalhou, pois Rodrigo Tiuí perdeu um gol incrível por causa de um buraco no Serra Dourada.

DETALHE TÁTICO

São Paulo – A vitória contra o Ceará foi importante para mostrar que, como no 2º do tempo do jogo, é possível armar o time com 3 atacantes.

Fernandão, Dagoberto e Ricardo Oliveira podem começar jogando contra o Inter, pela semifinal da Copa Libertadores, na quinta-feira.

DETALHE DO TÉCNICO

Paulo César Carpegiani – Fez uma substituição bizarra no segundo tempo (Wágner Diniz saiu, Alex Mineiro entrou) e, logo depois, sofreu o segundo gol do Fluminense, que praticamente acabou com as chances do Atlético-PR.

O FUTEBOL É INJUSTO

Palmeiras prejudicado – O gol impedido de Jorge Henrique fez a diferença no clássico paulista e, na verdade, toda a atuação do árbitro Paulo César de Oliveira foi terrível.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Guarani – Era mais provável que o time da Campinas perdesse para o Atlético-GO no Serra Dourada. Mas o Bugre até chegou perto da vitória e mostrou que René Simões terá um duro trabalho pela frente no Dragão.

PAPO RETO

Silas,

Defendo seu trabalho no Grêmio, mas começo a mudar de ideia.

Você não conseguiu vencer o time misto do Inter, fez invenções táticas que não deram certo e sua demissão começou a fazer cada vez mais sentido.

ACRÉSCIMOS

Festa de ingressos no Maracanã – 10.000 pessoas entraram de graça no estádio tanto no sábado quanto no domingo.

Faz todo sentido, claro. Afinal, Flamengo, Vasco e Fluminense são times ricos e bem estruturados, que podem realmente doar entradas e abrir mão de dinheiro à vontade.

Read Full Post »

Celso Roth é subestimado no Brasil. Ele conhece de futebol, mas o fato de seus trabalhos terem pouco tempo de validade e não resultarem em títulos faz com que ele seja duramente criticado. Mas na verdade trata-se de um bom técnico.

Seu novo desafio é comandar o Inter no Brasileirão 2010 e principalmente na Copa Libertadores. Ainda não aposto que ele será campeão de qualquer uma das duas competições, mas é preciso reconhecer que seu trabalho no Colorado tem sido acima da média e pode o levar a isso. A vitória contra o Atlético-MG nesta quarta-feira fortaleceu essa minha opinião.

A equipe de Celso Roth foi escalada em um 4-2-3-1, tática utilizada por muitas seleções na Copa de 2010. O recém-chegado Tinga armou o time pelo meio, protegido por dois volantes e auxiliado por D’Alessandro na direita e Taison na esquerda. Como na imagem abaixo, retirada do ótimo blog Preleção.

Até a Seleção Brasileira usou um esquema tático parecido na Copa de 2010
Até a Seleção Brasileira usou um esquema tático parecido na Copa

Como Eduardo Cecconi destacou, não foi uma invenção de Celso Roth. Nada mais é do que a continuação do trabalho que já vinha sendo feito com esse esquema, mas com Giuliano na equipe titular. Aliás, a ida do jovem meia para o banco de reservas é um pecado. Mais: é preciso arrumar espaço para Rafael Sóbis nesse time. Boa dor de cabeça para Roth!

A grande questão do momento, diga-se, é exatamente essa: como encaixar as boas novas peças contratadas pelo Inter? “Roth deve manter a estrutura apenas encaixando Sóbis no lugar de Taison”, como André Rocha escreveu? De fato a sugestão é boa, mas não seria uma mudança fácil de fazer, já que Taison tem reencontrado seu bom futebol nesse começo de Brasileirão.

O grande segredo para resolver essas dúvidas é fazer tudo com calma. Para a Libertadores o ideal é nem mexer mais na tática. Para o futuro o time  até pode ser alinhado no 4-3-1-2 simples, desenhado por André Rocha como abaixo:

A saída de Sandro para o Tottenham pode prejudicar a utilização dessa tática no futuro. Quem jogaria na cabeça de área?
A saída de Sandro para o Tottenham pode prejudicar a utilização dessa tática no futuro. Quem jogaria na cabeça de área?

Porém, é evidente que o Inter não é feito só de pontos fortes: no jogo contra o Atlético-MG, por exemplo, a velocidade de Neto Berola incomou os pesados zagueiros do Colorado, Bolívar e Índio. Com os velozes Dagoberto e Marlos, o caminho do São Paulo rumo à final da Copa Libertadores pode ser por ali.

Isso se o bom Celso Roth não prevenir esse problema com antecedência. É melhor temer, pois ele não é “burro”. Longe disso. O recado está dado!

Veja também:

Read Full Post »

Older Posts »