Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘D’Alessandro’

Celso Roth é subestimado no Brasil. Ele conhece de futebol, mas o fato de seus trabalhos terem pouco tempo de validade e não resultarem em títulos faz com que ele seja duramente criticado. Mas na verdade trata-se de um bom técnico.

Seu novo desafio é comandar o Inter no Brasileirão 2010 e principalmente na Copa Libertadores. Ainda não aposto que ele será campeão de qualquer uma das duas competições, mas é preciso reconhecer que seu trabalho no Colorado tem sido acima da média e pode o levar a isso. A vitória contra o Atlético-MG nesta quarta-feira fortaleceu essa minha opinião.

A equipe de Celso Roth foi escalada em um 4-2-3-1, tática utilizada por muitas seleções na Copa de 2010. O recém-chegado Tinga armou o time pelo meio, protegido por dois volantes e auxiliado por D’Alessandro na direita e Taison na esquerda. Como na imagem abaixo, retirada do ótimo blog Preleção.

Até a Seleção Brasileira usou um esquema tático parecido na Copa de 2010
Até a Seleção Brasileira usou um esquema tático parecido na Copa

Como Eduardo Cecconi destacou, não foi uma invenção de Celso Roth. Nada mais é do que a continuação do trabalho que já vinha sendo feito com esse esquema, mas com Giuliano na equipe titular. Aliás, a ida do jovem meia para o banco de reservas é um pecado. Mais: é preciso arrumar espaço para Rafael Sóbis nesse time. Boa dor de cabeça para Roth!

A grande questão do momento, diga-se, é exatamente essa: como encaixar as boas novas peças contratadas pelo Inter? “Roth deve manter a estrutura apenas encaixando Sóbis no lugar de Taison”, como André Rocha escreveu? De fato a sugestão é boa, mas não seria uma mudança fácil de fazer, já que Taison tem reencontrado seu bom futebol nesse começo de Brasileirão.

O grande segredo para resolver essas dúvidas é fazer tudo com calma. Para a Libertadores o ideal é nem mexer mais na tática. Para o futuro o time  até pode ser alinhado no 4-3-1-2 simples, desenhado por André Rocha como abaixo:

A saída de Sandro para o Tottenham pode prejudicar a utilização dessa tática no futuro. Quem jogaria na cabeça de área?
A saída de Sandro para o Tottenham pode prejudicar a utilização dessa tática no futuro. Quem jogaria na cabeça de área?

Porém, é evidente que o Inter não é feito só de pontos fortes: no jogo contra o Atlético-MG, por exemplo, a velocidade de Neto Berola incomou os pesados zagueiros do Colorado, Bolívar e Índio. Com os velozes Dagoberto e Marlos, o caminho do São Paulo rumo à final da Copa Libertadores pode ser por ali.

Isso se o bom Celso Roth não prevenir esse problema com antecedência. É melhor temer, pois ele não é “burro”. Longe disso. O recado está dado!

Veja também:

Read Full Post »

TOP 11

O Mundial Sub-20 começou na semana passada e a expectativa está voltada para a descoberta de novos talentos. Mas não são poucos os casos de fracassos, mesmo após boas participações na competição. E nem é preciso fazer a memória ir muito longe.

É possível fazer uma lista só com jogadores que se destacaram nos mundiais sub-20 dos últimos 10 anos, mas não conseguiram sucesso posteriormente.

Veja a lista dos fiascos:

1º) Giovanni dos Santos (Mundial de 2007)
O mexicano era tratado como “jóia rara” no Barcelona, mas até agora não conseguiu se firmar lá e nem em clubes menores, como o Tottenham e o Ipswich.

2º) Andrés D’Alessandro (Mundial de 2001)
Foi o grande destaque do título argentino daquela época, mas depois colecionou passagens apagadas pela Europa e agora também enfrenta problemas para brilhar no Inter.

3º) Landon Donovan (Mundial de 2001)
Já representou a chance de surgir um grande talento no futebol norte-americano, mas hoje é apenas um importante jogador do Los Angeles Galaxy.

4º) Edixon Perea (Mundial de 2003)
O colombiano, que hoje é apenas um reserva pouco utilizado do Grêmio, já foi um sinal de esperança para o futebol do seu país, que chegou em um surpreendente 3º lugar na competição quando ele foi bem.

5º) Javier Saviola (Mundial de 2001)
Depois de fracassar na Espanha, o argentino tenta reencontrar, no Benfica, o futebol que o levou a ser artilheiro da competição sub-20 há 8 anos atrás.

6º) Djibril Cissé (Mundial de 2001)
O francês passou por alguns bons momentos no futebol inglês, mas hoje está escondido na Grécia, no Panathinaikos, e não parece que vá ressurgir logo.

7º) Ryan Babel (Mundial de 2005)
Hoje não consegue sequer ser titular do Liverpool em posições que a concorrência não é tão forte: Riera e Benayoun disputam (e ganham!) mais chances do que a eterna promessa holandesa.

8º) Ismail Matar (Mundial de 2003)
O atleta dos Emirados Árabes foi eleito o melhor jogador da competição disputada em seu país, mas nunca conseguiu sair do futebol local e hoje é o camisa 10 do ‘glorioso’ Al-Wahda.

9º) Pablo Couñago (Mundial de 1999)
Foi artilheiro da competição sub-20, mas nunca conseguiu brilhar no futebol espanhol. Atualmente faz sucesso apenas no Ipswich Town, da Inglaterra.

10º) Daniel Carvalho (Mundial de 2003)
Viveu alguns bons momentos, chegou a ir para a seleção brasileira principal, mas não vingou. Uma passagem fracassada de volta ao Inter só mostrou como ele está abaixo das expectativas geradas há 6 anos atrás.

11º) Johannes Djourou (Mundial de 2005)
O zagueiro suíço chamou a atenção do Arsenal, mas não conseguiu se destacar no futebol inglês, já tendo acumulado até uma passagem discreta pelo Birmingham City por empréstimo.

É claro que várias outras estrelas reveladas viraram grandes nomes do futebol internacional. Mas isso não quer dizer que não devemos ficar com um pé atrás com essas revelações.

Read Full Post »

BR 2009!

Antes de começar o Brasileirão 2009, a seção “BR 2009″ apresentou os 12 principais times da competição. Agora, no final do 1º turno, veja a comparação daquelas opiniões, daquele tempo, com o que aconteceu por enquanto. Vejamos o que mudou:

FLAMENGO
Como eu tinha previsto, até agora o time não saiu daquela “zona dos que dizem lutar por uma vaga na Copa Sul-Americana”.

O ataque era o principal problema quando Cuca era o técnico. O comando mudou e o problema também: hoje, com Andrade como treinador, a defesa precisa de uma solução e até o meio-campo, sem Ibson e Kléberson (lesionado), fica fraco demais.

Parece que o time ainda vai se reforçar bastante durante o Brasileirão, o que deixa ele ainda mais imprevisível.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

FLUMINENSE
Ainda comandado por Parreira, eu chamei o time de “incógnita”, já que estava realmente em transformação. As mudanças aconteceram de todos os lados, desde os jogadores aos dirigentes, e o time só piorou.

É impossível não pensar no tricolor caioca como um dos principais candidatos ao rebaixamento no Brasileirão 2009.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

GRÊMIO
Mantenho o que escrevi mesmo antes da confirmação de Paulo Autuori como técnico do tricolor gaúcho: “Pode brigar por vaga na Libertadores”.

O elenco ainda precisa se reforçar, o esquema tático talvez precise mudar, mas existe talento para que o time passe a ganhar também fora de casa e suba na tabela. Entretanto, não consigo acreditar em título.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

INTER
A campanha foi conturbada, mas o Colorado não me decepcionou: eu o coloquei como “principal favorito ao título” e ele segue na briga, podendo ainda ser o campeão do 1º turno.

O time ainda deve crescer com os recém-contratados Edu e Fabiano Eller, a ascenção do jovem meia Giuliano e a possível volta do bom futebol de D’Alessandro.

Dessa forma, não consigo imaginar o Inter fora da disputa pelo título até o fim.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

Amanhã veremos as análises sobre Palmeiras, Santos e São Paulo. Leia a 1ª parte do Balanço do 1º turno clicando aqui.

Read Full Post »

OLHO NELE

Giuliano, meia do Inter

Giuliano

Clube: Inter
Posição:
Meia
Idade: 19 anos

Altura:
1,72 m
Peso:
68 Kg

“Tirei um caminhão de uma tonelada das costas. Estava precisando desse gol. Me faltava um pouco de tranquilidade”, comemorou Giuliano, após o jogo contra o Sport, na segunda-feira.

O belo gol citado por ele pode ser realmente importante. O jovem meia do Inter sempre mostrou muito talento, mas demorou para se firmar no Inter. Agora isso parece mudar.

Depois de insistir demais em um esquema com 3 volantes, Tite tem testado a utilização de dois meis de criação no Inter. Com D’Alessandro em processo de recuperação física, Giuliano tem recebido chances ao lado de Andrezinho.

Com uma possível sequência como titular, Giuliano pode confirmar o talento que ele já tinha mostrado desde 2007, no Paraná, ou até na Seleção Brasileira Sub-20. Em 2009, ele foi para Porto Alegre, sempre como uma valiosa aposta do Colorado para o futuro. Agora o futuro parece ter chegado.

Portanto, o cresimento de Giuliano fica condicionado a duas atitudes de Tite: não regredir e voltar a escalar Magrão no lugar de um meia de criação. Além de esperar para considerar D’Alessandro como titular. O argentino tem qualidade, mas Giuliano merece que o técnico fique, pelo menos, de olho nele.

Acesse a ficha técnica de Giuliano

Read Full Post »

TOP 11

O Palmeiras está com problemas por causa dos entrangeiros em seu elenco. O limite de gringos, no Brasil, é de apenas 3 por time. Pablo Armero, Ortigoza e o recém contratado Figueroa preenchem essas vagas no alviverde.

Entretanto, o time quer trazer um centroavante para substituir Keirrison e não encontra nomes no mercado nacional. O problema é que só poderá ir buscar alguém fora do Brasil se não renovar acordo com Ortigoza, que tem correspondido em campo.

Toda essa história só mostra como finalmente os times brasileiros perceberam que o mercado latino pode ser uma opção para reforçar seus elencos. Mas será que vale a pena mesmo?

Veja a lista com os 11 melhores estrangeiros no Brasil e conclua:

1º Guiñazu
Essencial para o meio-campo do Inter funcionar.

2º D’Alessandro
Ótimo talento recuperado também pelo Inter.

3º Molina
Subestimado no Santos, o colombiano tem um ótimo potencial.

4º Maxi López
Não é um primor de técnica, mas dá trabalho na frente.

5º Pablo Escobar
Desde o Ipatinga já mostrava seu valor. Está na hora de ir para um clube grande.

6º Ortigoza
Costuma entrar bem nos jogos. Merecia mais chances como titular do Palmeiras.

Ortigoza foi flagrado quando esqueceu de tirar o bigode

Ortigoza foi flagrado quando esqueceu de tirar o bigode

7º Herrera
Só raça não basta, mas o argentino mostra alguma qualidade às vezes.

8º Armero
Força e velocidade impressionam. Mas a técnica deixa a desejar…

9º Viáfara
Típico goleiro de grandes defesas e grandes frangos.

10º Bolaños
Muito mal no Santos, começa a renascer no Inter.

11º Ariel
Grosso, mas ainda faz seus gols de vez em quando

Ainda existem outros com alguma qualidade, mas que são pouco aproveitados, como Perea, Sorín, Escudero, etc…

Estes e a maioria da lista mostram que nem sempre é uma boa receita contratar entrangeiros para o Brasil. Ainda é sim um negócio arriscado, mesmo que mais difundido.

Read Full Post »

Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro, Kleber; Sandro, Magrão, Guiñazu, D’Alessandro (Andrezinho); Taison e Nilmar

Este time acima é a base do Internacional em 2009, que garantiu o título gaúcho de 2009 com muita sobra.

De fato, sobram jogadores de qualidade e a campanha empolga. Tanto que pipocaram diversos comentários classificando este Inter como favorito para o Brasileirão 2009. Mas… será que dá pra dizer isso mesmo?

Claro que ninguém pode ser louco o bastante para levar em conta só uma campanha no estadual como parâmetro. Afinal, o nível é fraco demais.

É preciso ir além: desde observar as opções do banco de reservas até ver o desempenho na Copa do Brasil. Fazendo isto, digo que considero sim o Inter o principal time para o Brasileirão de 2009.

Mas há um ponto fraco muito grave: alguns dos principais jogadores colorados devem sair do time em breve. Guiñazu, Nilmar e até D’Alessandro já ameçaram esta despedida em outros momentos. Agora pode ser difícil evitar o pior.

E as consequências disso podem ser duras. Por mais que Giuliano, Andrezinho, Alecsandro e Walter sejam boas opções para substituí-los, é óbvio que o Inter perderá muita força.

Claro que todos times do Brasil correm este risco no meio do ano, mas no Inter o problema deve ser ainda maior.

Read Full Post »