Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Evra’

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Arsenal –  Mertesacker (Z-Werder Bremen) – Seria uma perfeita contratação dos Gunners depois da saída de Gallas.

Bayern de Munique – Dzeko (A-Wolfsburg) – É um atacante que tem brilhado na Alemanha há tempos e não teria problemas de adaptação. Além disso, os Bávaros precisam mesmo de um centroavante mais eficiente do que Klose, Mario Gomez, Olic, etc…

Inter de Milão – Giuseppe Rossi (M-Villareal) – O italiano sabe jogar e a Inter precisa mesmo de mais alguém que possa jogar pelos lados do campo, nem que seja só para completar o elenco.

Juventus – Krasic (M-CSKA) – Ele já foi até o destaque de um texto aqui no blog. É um jogador veloz e técnico, que certamente se encaixaria bem na tática que a Juve tem desenhado para se recuperar na próxima temporada.

Manchester City – Forlán (A-Atlético de Madrid) – Ele está no auge e seria uma ótima opção para brigar por vaga com Tévez ou Adebayor.

Real Madrid – Thiago Silva (Z-Milan) – É melhor do que todos zagueiros que estão lá. Seria um absurdo o Milan perdê-lo.

Real Marid – Evra (LE-Manchester United) – É um dos melhores laterais da Europa e sua péssima participação na Copa não pode queimá-lo. Mudar de ambiente pode ser uma boa saída para evitar isso.

TANTO FAZ…

Barcelona – Marcos Senna (V-Villareal) – Chegaria para ser reserva, mas seria um bom reforço, principalmente por causa da sua experiência.

Juventus – Cissokho (LE-Lyon) – É um lateral apenas razoável, mas é melhor do que o atual titular da Juve, De Ceglie.

Manchester United – Annan (V-Rosenborg) – O ganês foi bem demais na Copa de 2010. Mostrou que sabe marcar e fazer o simples. Mas os Red Devils já têm jogadores que sabem fazer isso.

Milan – Honda (M-CSKA) – É um jogador que precisa ser melhor testado, mas é versátil e pode ser útil para o elenco rossonero.

Milan – Podolski (A-Colônia) – Parece ser um jogador que só rende algo na seleção alemã, mas merece a chance em outro grande time da Europa para tentar mudar essa situação.

Real Madrid – Adebayor (A-Manchester City) – Não é exatamente um reforço necessário, já que Higuaín tem dado conta do recado. Mas o togolês pode render ainda mais.

Real Madrid – Juan Mata (A-Valencia) – É um jovem que fez uma temporada brilhante pelo Valencia e merece a chance de repetir a dose em um time grande. Mas por enquanto é preciso ter um pé atrás.

CAI FORA!

Arsenal – Marchetti (G-Cagliari) – Não creio que o goleiro italiano na Copa seja tão melhor do que Almunia

Liverpool – Gilberto Silva (V-Panathinaikos) – Não sei se seria um reforço bom sequer para o Flamengo. Imagina para um time que enfrentará adversários ainda mais difíceis.

Liverpool – Poulsen (V-Juventus) – Os Red Devils realmente correm o risco de perder Mascherano, mas poderia mprocurar substitutos melhores para o argentino.

Liverpool – Huntelaar (A-Milan) – É inacreditavelmente grosso. E o pior: pode chegar para ser titular, já que Fernando Torres está de saída.

Real Madrid – Hugo Almeida (A-Werder Bremen) – Um time que já tem Higuaín e Benzema não precisa de um centroavante grosso, como é o caso do português.

Real Madrid – Ricardo Carvalho (Z-Chelsea) – Mourinho acha que o português está no auge, mas vou me permitir discordar do ótimo técnico do Real. Carvalho já foi melhor e hoje não acrescentaria tanto ao time espanhol.

NÃO ENXERGAM?

André Ayew (M-Arles-Avignon) – O ganês mostrou na Copa de 2010 que é um jovem de futuro promissor, mas até agora foi pouco especulado no futebol internacional. Merece a chance em um time grande da Europa.

Anúncios

Read Full Post »

O futebol coletivo da seleção campeã do mundo, a Espanha, dificultou a escolha do principal craque da Copa de 2010. Até porque a outra equipe que impressionou, a Alemanha, também não dependia tanto de destaques individuais. Só a Holanda tinha seus principais jogadores bem definidos e deles dependia para seguir em frente.

Dessa forma, não ficou fácil opinar sobre quais foram os melhores jogadores do Mundial na África do Sul. Também foi tarefa complicada eleger os piores. Mas minha opiniões precisam entrar em campo e por isso seguem abaixo:

Craque da Copa
A ousadia da Fifa merece ser exaltada. A entidade máxima do futebol elegeu Diego Forlán, do Uruguai, que ficou apenas em 4º lugar. Foi uma escolha pouco esperada, mas totalmente justa. Concordo com a Fifa.

Logo atrás, na ordem, aponto Xavi (Espanha), Sneijder (Holanda), Villa (Espanha), Schweinsteinger (Alemanha), Müller (Alemanha) e Iniesta (Espanha) como os melhores jogadores da competição. Faltou algo a mais para esses saírem com o prêmio.

Para Forlán esse “algo a mais” foi a raça que ele sempre demonstrou em campo. Os outros também tiveram, mas nesse quesito o urguaio esteve acima de qualquer um.

Jovem da Copa
Outro acerto da Fifa, mas dessa vez mais óbvio: Thomas Müller foi disparado o melhor jogador da Copa que nasceu depois do dia 1º de janeiro de 1989. Esse é o regulamento da entidade máxima do futebol, então adotaremos aqui para falar dos principais jovens do Mundial.

André Ayew (Gana), Vladimir Weiss (Eslováquia), Altidore (EUA) e Jonathan Mensah (Gana) são outros jovens que se destacaram e merecem elogios. Olho neles!

Os melhores da Copa posição por posição
A minha seleção do Mundial teria Casillas como goleiro, já que ele teve pouca concorrência no setor. Na defesa, pelas laterais, teria Lahm na direita e Coentrão na esquerda, absolutos. Como zagueiro, Puyol teria que ser titular desse time, sem dúvida. Seu companheiro seria Lúcio, mais por falta de opção.

O 1º volante seria Schweinsteiger, pelo tanto que marcou e ajudou na saída de bola da Alemanha. Ao lado dele, Sneijder e Xavi armariam com passes precisos e ainda e ajudariam na marcação. Aqui só fica a lamentação por não poder escolher Iniesta, craque da final, mas um pouco menos brilhante e decisivo no resto da Copa.

Pelas pontas, as presenças decisivas de Villa e Müller seriam fundamentais. E o craque da Copa não poderia ficar de fora, é claro, então Forlán também entraria nessa equipe espetacular, que ficaria escalada assim:

Casillas; Lahm, Puyol, Lúcio e Fábio Coentrão; Schweinsteiger, Sneijder e Xavi; Müller, Forlán e Villa

Os piores da Copa posição por posição
Aqui cabe uma explicação: os piores não são exatamente os que jogaram pior na Copa. Se fosse assim, eu escalaria a Coreia do Norte e ponto final.

Quem merece entrar nessa seleção de verdade é aquele jogador que era considerado fundamental para uma seleção e decepcionou na África do Sul. E não faltaram exemplos desse tipo por aí…

Green; Otamendi, Demichelis, Cannavaro e Evra; Pepe, Felipe Melo e Lampard; Rooney, Ribéry e Van Persie.

Há quem prefira escalar Messi e Kaká aqui, por exemplo. Mas eles não fizeram Copas tão ruins quanto estes acima citados, pois tiveram momentos de brilho, principalmente na 1ª fase. Enquanto isso, teve gente que  também gerou expectativa, mas nem viu a cor da Jabulani na África.

Read Full Post »

A Copa do Mundo de 2010 está repleta de destaques e craques que estão cada vez mais próximos da consagração. Mas teremos tempo para falar deles depois, afinal todos ainda precisam provar que são grandes no mata-mata.

O que dá para comentar por enquanto é que também não faltam grandes fiascos. Ou seja, jogadores de grande qualidade, que estavam sob enorme expectativa, mas já foram eliminados e pagaram micos diante de zebras na África do Sul. Os principais são…

1º) Ribéry (França)
Vice-campeão na Copa de 2006, o meia-atacante do Bayern de Munique tinha que ser protagonista dessa vez e naufragou junto com toda a crise ridícula da seleção francesa.

2º) Cannavaro (Itália)
Campeão e capitão na Copa de 2006, desta vez não foi nem sombra do que se viu em gramados alemães. A idade realmente pesou para ele nesta temporada e é impossível não culpá-lo pela eliminação da Itália após tantos erros.

3º) Evra (França)
Sua presença nessa lista se deve menos pelo que ele (não) fez em campo, mas principalmente pela sua postura como capitão fora dele: tem culpa por grande parte da confusão francesa e não conseguiu ser uma liderança para o elenco.

4º) Eto’o (Camarões)
A campanha de Camarões só não foi pior que a da Coreia do Norte. Por saldo de gols! Não era uma equipe tão ruim para passar por isso. Então o capitão, craque e líder tem que ficar com quase toda a culpa pelo fracasso.

5º) Anelka (França)
Fez uma temporada de sucesso pelo Chelsea e chegou com moral para a Copa. Mas no final exibiu seu péssimo temperamento de sempre, desencandeou de vez a crise na França e ainda foi cortado da Copa antes do último jogo.

"Vai tomar no cu, seu filho da puta!". Pelo menos Anelka proporcionou uma capa histórica ao L'Equipe
“Vai tomar no cu, seu filho da puta!”. Pelo menos Anelka proporcionou uma capa histórica ao L’Equipe

6º) De Rossi (Itália)
Poderia dar um toque de qualidade técnica ao meio-campo italiano, mas só conseguiu trazer truculência e erros de passes – especialmente aquele contra a Eslováquia, que iniciou a eliminação da Azzurra. Não pode ficar queimado por isso, mas corre esse risco…

7º) Gourcuff (França)
Apesar do fracasso no Milan, eu ainda acreditava no talento de Gourcuff. Ele sabe jogar. Mas some em campo. Pior: foi acusado de ser o pivô de brigas internas e ainda saiu expulso no último jogo. Agora eu já desisti dele. Quem ainda vai apostar?

8º) Vidic (Sérvia)
A Sérvia poderia ter superado Gana tranquilamente no grupo D e se classificado. Mas, com as atuações ruins do bom zagueiro do Manchester United, ficou difícil. É um dos principais jogadores da equipe e automaticamente virou um dos maiores responsáveis por essa decepção.

9º) Kalou (Costa do Marfim)
O grupo G não era fácil e a contusão de Drogba ainda piorou as coisas. Mas esperava-se que a maturidade de Kalou, exibida em sua boa temporada pelo Chelsea, pudesse ajudar Costa do Marfim a superar esses problemas. Longe disso: o atacante mais atrapalhou e virou reserva na última rodada.

10º) Bendtner (Dinamarca)
É preciso lembrar que ele sofreu com uma lesão às vésperas da Copa, mas jogou desde a primeira partida e não fez praticamente nada para que a Dinamarca se salvasse. Só mostrou que não é confiável…

11º) Pienaar (África do Sul)
É o melhor jogador da seleção do país sede, mas não conseguiu evitar a tristeza sul-africana. Pienaar pareceu sempre mal posicionado e campo e pouco à vontade em sua função. Parreira pouco fez para mudar isso e a decepção só se agravou durante a Copa.

Read Full Post »

Como os melhores jogadores do mundo estão na Europa, não é nada fácil eleger os principais atletas de uma temporada. Na de 2009/2010 não foi diferente. Mas isso não é motivo para ficar em cima do muro. Sendo assim, o Opiniões em Campo apresenta abaixo o seu time com os principais destaques do futebol europeu.

É uma equipe escalada com três atacantes, já que a Inter de Milão, campeã de tudo, jogou assim durante boa parte da temporada. E é um time possível, já que também conta com volantes para equilibrar o sistema defensivo. Não são exatamente os melhores do mundo em cada posição, mas são os que mais renderam nos últimos 12 meses:

Júlio César; Maicon, Lúcio, Puyol, Evra; Cambiasso, De Rossi, Sneijder; Messi, Milito  e Robben

Goleiros
Júlio César (Inter de Milão) até falhou algumas vezes, mas seus milagres ainda se destacaram mais na campanha brilhante da Inter de Milão.

Outros destaques da posição foram surpreendentes, como Valdés (Barcelona) e Hans-Jorg Butt (Bayern de Munique). Além destes, Cech (Chelsea) e Buffon (Juventus), sempre regulares, também tiveram suas boas fases.

Lateral direita
Maicon (Inter de Milão) foi um monstro na lateral-direita. Com força física na marcação e alguma habilidade no ataque, ele fez uma temporada irretocável.

Mas não faltam outros atletas que se destacaram na temporada, como Sergio Ramos (Real Madrid), Dani Alves (Barcelona), Ivanovic (Chelsea), Lahm (Bayern de Munqiue) e Bale (Tottenham).

Zagueiros
Aqui o nível já foi mais baixo. Fora Lúcio, que é unanimidade, não foi fácil escolher um outro zagueiro realmente brilhante.

Pensei em Vidic (Manchester United), Vermaelen (Arsenal) e Piqué (Barcelona), mas preferi optar pelo capitão do Barça, Carles Puyol, um veterano que melhora a cada temporada.

Lateral esquerda
Patrice Evra (Manchester United) não chegou a ser brilhante, mas foi seguro e eficiente tanto no ataque quanto na defesa. Dessa forma, até por uma falta de concorrência maior na posição, ele tem se destacado mais do que qualquer um.

Ashley Cole (Chelsea) e Riise (Roma) também tiveram bons momentos, mas de uma forma mais irregular. O brasileiro Marcelo (Real Madrid) foi importante para o seu time, mas nem sempre jogou como lateral, e sim como meio-campista.

Volantes
Maradona talvez seja o único que não escalaria o argentino Cambiasso nessa seleção. O volante da Inter de Milão fez jogos impressionantes no Campeonato Italiano e principalmente na Liga dos Campeões.

Já De Rossi (Roma) superou por pouco outros bons concorrentes, como Van Bommel (Bayern de Munique), Barry (Manchester City) e Lass Diarra (Real Madrid).

Meias
Snejder foi outro grande destaque da brilhante Inter de Milão. Dispensado pelo Real no final da temporada passada, ele deu a volta por cima da melhor forma possível.

Lampard (Chelsea), Fábregas (Arsenal) e Xavi (Barcelona) foram outros meias que brilharam e poderiam, por exemplo, entrar no lugar de De Rossi nesse time, para uma formação mais ofensiva.

Atacantes/ pontas
Aqui é a escolha mais difícil de todas, pois não faltam bons jogadores que podem fazer esse função. Messi (Barcelona) e Robben (Bayern de Munique) foram os escolhidos porque decidiram, com muita habilidade, jogos importantes de seus times.

Mas Ribéry (Bayern), Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Ronaldinho Gaúcho (Milan), Nani (Manchester United) e Tevez (Manchester City) poderiam fazer essa função e praticamente todos manteriam a mesma qualidade.

Centroavantes
Não foi fácil tirar Rooney (Manchester United) ou Drogba (Chelsea) desse time, mas o fato é que Milito (Inter de Milão) fez por onde. Com gols decisivos e em momentos difíceis, ele foi o principal centroavante de mundo.

Em outro nível, abaixo dos 3, estão Forlán (Atlético de Madrid), Villa (Valencia), Higuaín (Real Madrid) e Mamadou Niang (Olympique de Marselha)

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Chelsea – Kaká (M-Real Madrid) – Tem sido criticado na Espanha, mas tem talento mais do que suficiente para se recuperar no futebol inglês.

Inter de Milão – Tévez (A-Manchester City) –  O argentino quer ficar, mas, se a Inter levá-lo, com certeza vai fazer um ataque super forte, com Eto’o, Milito e o próprio Carlitos.

Manchester City – Di María (M-Benfica) – Conseguiu um grande destaque no futebol português e é um dos principais jogadores da seleção argentina. O City não precisa tanto dele, mas sem dúvidas é uma ótima aposta.

Manchester United – Modric (V-Tottenham) – Já comentei aqui que o croata estava sendo esquecido mesmo com o bom futebol apresentado pelo Tottenham. Agora parece ter sido muito bem achado pelos Red Devils.

Milan – Fernando Torres (A-Liverpool) – El Niño já provou na Inglaterra que tem qualidade pra ser um dos principais centroavantes do mundo.

Milan – Ivanovic (Z-Chelsea) – Fez uma boa temporada na Inglaterra e reforçaria duas posições carentes do time italiano: a defesa e a lateral.

Real Madrid – Rooney (A-Manchester United) – É um dos melhores jogadores da atual temporada europeia e obviamente seria excelente para qualquer time.

TANTO FAZ…

Arsenal – Bojan (A-Barcelona) Ainda não me convenceu totalmente, mas pode ser uma boa opção ofensiva para completar o elenco do time inglês.

Arsenal – David Luiz (Z-Benfica) – O brasileiro tem impressionado na atual temporada, mas chegaria para ser reserva de Gallas e Vermaelen nos Gunners.

Juventus – Robinho (A-Santos) – Não creio que o atacante se daria bem no fuebol italiano, mas o reencontro com Diego poderia fazer com que ele surpreendesse.

Manchester United – Steven Defour (M-Standard Liege) – A princípio o meia seria só mais uma aposta de Ferguson, mas pode representar uma boa mudança no meio-campo do time.

Real Madrid – Alexandre Pato (A-Milan) – Mais um atacante não é o que o Real precisa, mas ele pode ser uma opção interessante na montagem do elenco.

Real Madrid – Evra (LE-Manchester United) Confiar em Marcelo seria uma opção melhor, mas, como o braisleiro joga no meio-campo às vezes, seria interessante não tem que improvisar o mediano Arbeloa na esquerda.

CAI FORA!

Arsenal – René Adler (G-Bayer Leverkusen) É bastante desncessário, já que o titular Almunia não tem ido mal.

Inter de Milão – Ballack (M-Chelsea) – Foi-se o tempo em que o meia alemão era realmente diferenciado. Agora seria só mais em um time que já tem boas opções para jogar na sua posição.

Manchester United – Lass Diarra (M-Real Madrid) Os Red Devils precisam renovar seus volantes, mas seria melhor fazer isso com jogadores mais técnicos e não só com marcadores.

Milan – Benzema (A-Real Madrid) – Não é um centroavante muito melhor que Boriello, e o Milan pecisa se preocupar mais com outras posições do elenco.

Milan – Máxi Lopez (A-Catania) – Realmente se destacou demais em seis meses pelo Catania, mas isso ainda é pouco para credenciá-lo para ser contratado por um dos maiores times da Europa.

Milan – Trezeguet (A-Juventus) Não serve nem pra Juventus mais. Por que seria útil para o Milan? Parece piada…

NÃO ENXERGAM?
 
Fletcher (V-Manchester United) – O volante evoluiu nos últimos pelo time inglês, que agora mostra disposição em negociá-lo, já que novos reforços devem chegar para essa posição.

Read Full Post »