Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Gre-Nal’

Gre-Nal - Grêmio x Inter

Quando o assunto é o confronto entre Internacional e Grêmio, a pergunta que não quer calar é: será que este é mesmo o maior clássico do Brasil?

Evidências não faltam. Basta estudar um pouco a história desses jogos para perceber porque essa dúvida é sempre levantada. Em 2009, o “Gre-Nal” completa 100 anos e não para de somar histórias diversas, que só alimentam a rivalidade existente em Porto Alegre.

Neste domingo, mais um capítulo desta epopéia acontece. Os times estão firmes na briga pelo título do Brasileirão 2009, e ainda existe a possibilidade de Tite ser demitido, o que só serve para aumentar os atrativos de um jogo tão importante.

Enquanto a expectativa para o clássico não se concretiza, veja números e curiosidades do duelo e se pergunte: Não é o maior clássico do Brasil?

Vitórias do Grêmio: 118
Gols do Grêmio: 496
Empates: 117
Vitórias do Internacional: 138
Gols do Internacional: 532

De onde veio o nome?
A expressão “Gre-Nal” surgiu da cabeça do jornalista Ivo dos Santos Martins, em 1926. Cansado de ter de escrever por extenso os longos nomes dos dois clubes, quis criar um apelido mais curto. Tentou difundir o “Inter-Gre”, mas, torcedor do Grêmio, não resistiu e deixou seu time de coração na frente, eternizando assim o “Gre-Nal”.

Desde sempre
A rivalidade do “Gre-Nal” começou antes mesmo de o Inter ser fundado: integrantes da família Poppe, Henrique, José e Luis chegaram a Porto Alegre, em 1908, vindos de São Paulo. Porém, os Poppe não conseguiram aceitação como sócios do Grêmio para jogar futebol, já que o clube usou a desculpa de que não deixariam entrar pessoas pouco conhecidas ali. Revoltados, eles usaram isso como motivação para a criação de um novo clube em Porto Alegre, o Sport Club Internacional.

Redenção dolorida
A partir de 1969, só o Inter vencia no Rio Grande do Sul. Ele faturou oito estaduais seguidos. Até que, em 1977, surgiu André Catimba. O jogador do Grêmio fez o gol decisivo que tirou a hegemonia do rival e comemorou de um jeito exótico. Ele mesmo explica: “Eu fiquei tão emocionado naquela tarde que não sabia como expressar. Pensei em dar o salto mortal, desisti, mas já estava no ar quando voltei atrás. Era tarde. Me machuquei todo”. A foto dá noção do quão doída deve ter sido a queda:

Andre Catimba/ Clic RBS

Polêmica do século
Cada time chama um jogo entre eles de “Clássico do Século”. Para os colorados, aconteceu na semifinal da Copa União de 1988, quando o Inter venceu por 2 a 1, de virada, com um jogador a menos desde o primeiro tempo. Para os tricolores, esta partida rolou em 1935, ano do centenário da Revolução Farroupilha. O Grêmio venceu por 2 a 0, e então os atletas e a direção do Grêmio prometeram que iriam comemorar a vitória por 100 anos. Promessa cumprida, em termos, até hoje.

Vexame na abertura
O Estádio Olímpico, casa do Grêmio, recebeu seu primeiro “Gre-Nal” em 1954. Mas as coisas não foram bem para os donos da casa. O jogo terminou 6 a 2 para o Inter.

O clássico do Gaúcho
Há quem alega saber com certeza o motivo para Dunga não convocar Ronaldinho, do Milan, com frequência. Em pleno “Gre-Nal”, em 1999, final do Campeonato Gaúcho, o atacante, então com apenas 19 anos, humilhou o atual técnico da seleção brasileira. Veja o vídeo e relembre as jogadas.

Gol 1000
Fernandão é um ídolo eterno do Internacional. Mas o atacante entrou também para a história dos “Gre-Nais”: Ele fez o gol 1000 do clássico no dia 10 de julho de 2004. E o melhor: nem percebeu na hora. Diz ele que apenas ouviu a informação dos companheiros na comemoração: “É o gol mil, cara, é o gol mil, Fernandão”. Relembre o lance.

* Este texto foi escrito por mim, no começo do ano, para uma coluna chamada “Clássico da Vez”, publicada no Blog da Redação do iG Esporte. Clique aqui e veja mais histórias e curiosidades sobre rivalidades ao redor do mundo.

Anúncios

Read Full Post »

UM CONTRA UM

 

 

 

Para os gremistas, apenas o que motiva é a rivalidade. Afinal, o foco do time está no jogo do meio da semana, pela Copa Libertadores.

Para os colorados, que já garantiram uma vaga na final do Gaúcho, a empolgação vem mais pela festa do centenário, comemorado neste sábado.

Mas quem está com um time melhor para este jogo? Veja abaixo as bases dos times que devem entrar em campo, a minha comparação e também tirem suas próprias conclusões:

GRÊMIO
Victor; Léo, Réver e Rafael Marques; Makelele, Adilson, Souza, Tcheco, Jadílson; Jonas e Herrera
– Desfalques: William Magrão, Alex Mineiro e Ruy

INTERNACIONAL
Lauro; Bolívar, Arílton, Índio, Kleber; Sandro, Magrão, Guiñazu, Andrezinho; Taison e Nilmar
– Desfalques: D’Alessandro é dúvida

Victor x Lauro
Victor – É muito mais regular
Grêmio 1 x 0 Inter

Makelele x Bolívar
Bolívar – Ruy pelo menos equilibraria mais o duelo
Grêmio 1 x 1 Inter

Réver x Índio
Índio – Boa briga, mas o colorado é mais experiente
Grêmio 1 x 2 Inter

Léo x Arílton
Léo – O tricolor é mais técnico e completo
Grêmio 2 x 2 Inter

Rafael Marques x Sandro
Sandro – Posições diferentes, mas o zagueiro gremista ainda não convence
Grêmio 2 x 3 Inter

Jadílson x Kleber
Kleber – Prefrência pela técnica em comparação com a velocidade
Grêmio 2 x 4 Inter

Adílson x Guiñazu
Guiñazu – Se o Willian Magrão jogasse, daria pra competir. Mas…
Grêmio 2 x 5 Inter

Tcheco x Magrão
Tcheco – O capitão tricolor comanda seu time
Grêmio 3 x 5 Inter

Souza x Andrezinho
Souza – Se o Inter entrar com D’Alessandro, a coisa muda aqui
Grêmio 4 x 5 Inter

Jonas x Taison
Taison – Fase excelente da revelação do Colorado
Grêmio 4 x 6 Inter

Nilmar x Herrera
Nilmar – Preciso argumentar?
Grêmio 4 x 7 Inter

O Inter venceu aqui no Opiniões em Campo.

Mas é claro que futebol não pode ser comparado assim. Ainda mais em um clássico como este, em que tudo pode acontecer. Isto é só uma brincadeira com algumas informações. Divirtam-se e opinem!

Read Full Post »