Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Gustavo Hofman’

Fàbregas

Certos conceitos são difíceis de entender no futebol. Por anos e anos o Barcelona teve a contratação de Fàbregas como a sua grande obsessão. A insistência foi tamanha que ninguém aguentava mais as especulações sobre isso. E agora, que a contratação finalmente foi confirmada, criaram o conceito que Fàbregas será reserva no Barça.

Como assim? Inadmissível! Depois de tanta insistência, depois de tanta chatice criada por essa transferência, exijo que Fàbregas jogue muito, com muita frequência. Sempre, eu diria.

Claro que Guardiola me diria, no entanto, que não é assim que as coisas funcionam. Que é preciso calma, que não é fácil encaixá-lo no time, que ele precisa se adaptar ao estilo do Barça e vice-versa. Leonardo Bertozzi, Gustavo Hofman, Vitor Sérgio e André Baibich, por exemplo, também pensam assim. Eles entendem que Fàbregas, pelo menos por enquanto, será reserva.

Não aceito! Fàbregas já tem um estilo de jogo que se encaixa no Barça, com passes precisos, movimentação e marcação forte. E a solução para ele entrar no time é bem simples: sai o atacante Pedro, Iniesta vai para a ponta, como faz na seleção espanhola, e abre um espaço no meio-campo para Fàbregas formar uma dupla fantástica com Xavi.

Claro que na prática isso ainda precisa ser treinado e sempre haverá uma rotação entre esses jogadores, fazendo com que ninguém seja exatamente titular ou reserva. Mas com a formação citada acima, com Fàbregas como titular, o Barcelona tem tudo para melhorar ainda mais. Se é que isso é possível…

Read Full Post »

Não é difícil imaginar como seriam os comentários se o Brasil tivesse perdido para os Estados Unidos na estreia da Seleção do Mano: todos pediriam calma, paciência e minimizariam o resultado. Só não entendo porque essa cautela toda tem que ser esquecida agora que o bom resultado veio e estreia foi boa.

É claro que foi um bom começo, empolgou a todos e apresentou uma base promissora para os próximos importantes 4 anos. Isso é óbvio. Mas também é evidente, pelo menos para mim, que é muito cedo para ir além desses elogios.

Não consigo aceitar certos discursos. Falam em quem “salvou o futebol brasileiro”, destacam uma “personificação da revolução no escrete canarinho” e até que “foi perfeito”. Calma! Compreendo o que levaram todos a escrever isso, mas… salvação? revolução? perfeição? Ainda não vejo tudo isso. Não virei mano do Mano tão rápido.

Prefiro ficar com a cautela de outros. “É precipitado fazer qualquer conclusão sobre a nova Seleção Brasileira e foi apenas um amistoso”, escreveu Gustavo Hofman.

“Não nos esqueçamos de que a nossa motivação era nível 10, a do adversário perto de zero. Não nos esqueçamos de que o time americano é bom e respeitável, mas não é top”
, lembrou Décio Lopes.

“Análises mais profundas, coletiva, tatica e individualmente, serão feitas com o tempo, pois como disse, é apenas o primeiro de mais de 50 jogos”, minimizou Vitor Sergio.

Com esse tipos de análise é mais fácil se identificar. Afinal, mostra um equilíbrio maior independente dos resultados. É assim que deve ser analisada essa Seleção do Mano, ainda mais no começo de trabalho: com cautela, com equilíbrio e sem dar tanta importância ao placar final dos jogos. Seja vitória ou derrota do Brasil.

Read Full Post »

PVC, Mauro Cezar Pereira, André Rocha e Gustavo Hofman perceberam: enfrentar retrancas é o grande problema do Brasil, como foi visto contra a Coreia do Norte, e como será repetido diante da Costa do Marfim.

Contra Portugal, a seleção africana mostrou que sabe jogar na defesa, o que deve ter preocupado Dunga. Com volantes que pouco ajudam na saída de bola, a seleção brasileira tem um ritmo lento, de pouca movimentação, que só piora com a má forma de Kaká. Tudo isso facilita o trabalho de quem joga recuado.

A diferença perigosa está no que PVC destacou: “os marfinenses vão defender-se, talvez menos do que os norte-coreanos, mas provavelmente com mais qualidade para contra-atacar”. Drogba deve voltar. Gervinho é habilidoso. Kalou é eficiente. Yaya Touré sabe marcar e atacar em alto nível.

Ou seja, fico com o que Lédio Carmona escreveu: “se o Brasil jogar contra eles como no primeiro tempo da noite mais gelada da Copa, no Ellis Park, viveremos um Deus nos acuda sufocante”. Grande parte dos comentaristas esportivos percebeu isso. Será que Dunga também?

Read Full Post »

O Opiniões em Campo completa 1 ano de vida nesta terça-feira, mas não há comemoração. Isso por causa do luto pela morte de Armando Nogueira, um dos principais comentaristas esportivos de todos os tempos.

Incapaz de fazer uma homenagem que seja digna a ele, preferi recomendar os 5 melhores posts de jornalistas que louvaram o Mestre botafoguense. Vejam:

  • Alberto Helena Jr. conta uma história de Armando e, com um texto lúdico, comenta como ele sempre preferia esse jeito lúdico de narrar os fatos. Clique aqui e leia mais.
  • Gustavo Hofman lembra das lições que aprendeu com Armando e orgulha-se de ter virado jornalista no tempo das crônicas do Mestre. Clique aqui e leia mais.
  • Gustavo Poli destaca uma das maiores qualidades de Armando:  a de transformar notícias em literatura e fazer disso um legado. Clique aqui e leia mais.
  • Lédio Carmona agradece os ensinamentos de Armando e destaca frases excelentes do jornalista e comentarista. Clique aqui e leia mais.
  • Marcelo Barreto relata histórias muito engraçadas de improvisos feitos por Armando na televisão. Clique aqui e leia mais.

Read Full Post »

Nada como um jogaço como Santos 3 x 4 Palmeiras para render boas discussões táticas e levantar até outras questões que vão além disso.

Entre os comentaristas esportivos, teve muita gente que preferiu não analisar esquemas e justificou a derrota do Peixe por questões psicológicas (PVC), más atuações individuais (Benjamin Back) e até porque o sucesso teria subido na cabeça dos jogadores (Gustavo Hofman).

Mas também teve quem optou por uma visão mais tática do jogo. O esquema ofensivo do Santos, no 4-3-3 com dois meias ofensivos, gera discussões sobre como Dorival Jr. deve escalar o time daqui pra frente.

De um lado, não faltou quem criticasse a ousadia tática do técnico santista. “Acho que o Santos carece de consistência no meio-campo e de uma zaga melhor”, argumentou Cassiano Gobbet.

“Ter apenas um jogador para marcar no meio é pouco. Talvez um outro volante ou até um terceiro zagueiro, dependendo da situação, possam ajudar”, pediu Lédio Carmona. A “segurança defensiva” também foi citada por Paulo Calçade.

Outros veem a situação de forma diferente e aceditam que, apesar da derrota, o time pode jogar assim futuramente. André Rocha, por exemplo, escreveu que “o 4-3-3 ultraofensivo é mais que viável, porém o time santista precisa saber manter a bola no ataque afastando o oponente de sua própria área”.

Vitor Sérgio completou: “Fica claro que o Santos pode vencer e conquistar títulos priorizando o ataque. Mas para isso precisa jogar “pro gol” os 90 minutos”.

Eu prefiro ficar com a primeira turma citada, pois acredito que um volante a mais deveria ser encaixado nesse time, no lugar de Marquinhos, sem problema algum. Mas o importante mesmo é valorizar a grande partida que o Santos fez contra o Palmeiras. Como Lédio escreveu, trata-se de um jogo que “merecia virar DVD”.

Read Full Post »

A mais recente confusão de Adriano gerou variadas análises dos jornalistas esportivos desde o final de semana. Mas a mais preocupante delas é: isso pode tirá-lo da Copa do Mundo?

Na tentativa de ajudar Dunga com essa questão, apenas PVC opinou claramente que “A crise de Adriano não deve, nem terá influência em sua convocação”. De acordo com o comentarista da ESPN, basta que o Imperador esteja em forma para ir à África do Sul.

Para os outros que analisaram esse assunto, a conclusão é totalmente diferente. Frases fortes escancararam a preocupação de todos sobre a participação desse jogador na Copa do Mundo:

“Nome certo na lista do Mundial, Adriano é, hoje, um risco”, por Paulo Calçade.

“Se Dunga tiver um mínimo de coerência não deve levar o Adriano para a África do Sul”, por Alex Escobar.

“Adriano  não é confiável para ser convocado para a Copa do Mundo”, por Gustavo Hofman.

“Levar esse Adriano à Copa será uma piada”, por Cassiano Gobbet.

Como se percebe, Adriano terá que reerguer por inteiro seu Império para que seja novamente uma unanimidade na Seleção. A não ser que Dunga também pense como PVC. Eu não penso…

Read Full Post »

VALE A VISITA

  • Alexandre Massi destaca um jogador que realmente tem feito uma ótima temporada na Europa e é pouco comentado por aqui: Michel Bastos. Clique aqui para ler.
  • André Rocha escreve no blog do Mauro Betting um ótimo texto em que aponta ótimas semelhanças entre as carreiras de Ronaldo e Romário. Clique aqui para ler.
  • Bruno Pessa, em seu novo blog sobre futebol francês, destaca dois jogadores dos quais ainda ouviremos falar muitas vezes: Benzema e Mandanda. Clique aqui para ler.
  • No Blog da Trivela, Gustavo Hofman escreve excelente texto sobre Ronaldo, mas também sobre uma coisa muitas vezes subestimada no futebol: a confiança. Clique aqui para ler.
  • Rodolfo Rodrigues apresenta uma série interessantíssima de números para responder qual é o melhor time do Brasil em 2009. Clique aqui para ler.

Read Full Post »