Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Holanda’

É muito mais do que uma Copa do Mundo sem Brasil e Argentina. A Eurocopa, que vai começar nesta sexta-feira, tem seu próprio charme, suas histórias e muita importância. É nela que teremos real noção de como estão as seleções europeias na preparação para a Copa de 2014. E mais do que isso: com certeza veremos grandes craques, boas histórias e jogaços.

Só na primeira fase já é possível criar expectativa para diversos duelos. Seja pelo equilíbrio entre as seleções, pelo alto nível dos jogos ou até por questões históricas, existem partidas que serão imperdíveis nos próximos dias. Veja a lista a seguir e entenda:

7º) República Tcheca x Rússia
Quando: sexta-feira, 8 de junho, às 15h45
É o confronto entre as últimas surpresas da Eurocopa. Não aposto que elas podem repetir as campanhas inesperadas que já fizeram, mas pelo menos uma vai se classificar e esse jogo será importante para definir qual.

Os melhores talentos da seleção russa “surgiram” em 2008, mas não conseguiram se firmar depois. Dessa vez estão até reforçados por talentos como Dzagoev, então devem superar pelo menos a equipe tcheca, que parece envelhecida.

6º) Polônia x Rússia
Quando: terça-feira, 12 de junho, às 15h45
É um jogo recheado de questões históricas, já que a a Rússia sempre esteve envolvida em conflitos que determinaram as partições de território na Polônia.

Como jogam em casa e têm chances de classificação, os poloneses estão especialmente empolgados com essa partida. Há uma geração jovem no time da casa e os russos não podem esperar um time fraco pela frente. Uma vitória da Polônia não será nenhuma surpresa e com certeza renderá muita festa.

5º) Alemanha x Portugal
Quando: sábado, 9 de junho, às 15h45
O Grupo B realmente é da morte, por isso trará confrontos entre grandes equipes. Esse é um jogo que tende a ser desequilibrado, já que a Alemanha é superior em qualidade individual e como grupo, mas há um fator que pode igualar tudo: Cristiano Ronaldo. O português chega como melhor jogador Na Eurocopa para tentar ser o melhor Da Eurocopa.

Mas a missão do craque do Real Madrid não será fácil. Quase sozinho (Nani também é acima da média), terá que brilhar desde o primeiro jogo, que é exatamente contra Alemanha. Portanto, esse duelo já pode decidir previamente quem vai morrer no grupo, que ainda tem Holanda e Dinamarca.

C. Ronaldo não costuma jogar bem por Portugal, mas é melhor não duvidar

C. Ronaldo não costuma jogar bem por Portugal, mas é melhor não duvidar

4º) França x Inglaterra
Quando: segunda-feira, 11 de junho, às 13hs
Apesar de serem seleções tradicionalmente fortes, nem sempre conseguem ter poder de decisão e ainda passaram por crises recentemente. Os franceses até se recuperaram dos problemas na Copa de 2010, mas os ingleses perderam um time inteiro por lesões e ainda trocaram de técnico às vésperas da Eurocopa.

Ainda assim, é um confronto interessante. Seja porque também há uma questão histórica entre os países, seja porque os talentos individuais terão que desequilibrar. Além disso, como o jogo acontecerá na primeira rodada, será fundamental para amenizar ou agravar de vez as crises nas duas seleções.

3º) Espanha x Itália
Quando: domingo, 10 de junho, às 13hs
É outro jogaço que vai acontecer já na primeira rodada da Eurocopa. Em meio a uma turbulência em seu campeonato nacional, a Itália vai tentar superar a atual campeã do mundo. Há um favoritismo evidente para os espanhóis, mas duvidar da Itália nunca é uma boa ideia.

O time de Vicente Del Bosque tem um estilo de jogo consistente, mas parece sempre em formação, por causa do excesso de boas opções e das dúvidas na defesa. Para se aproveitar disso a Itália vai depender de destaques individuais, mas até tem jogadores que podem dar conta do recado, como Pirlo, Marchisio, Giovinco e principalmente Balotelli.

2º) Portugal x Holanda
Quando: domingo, 17 de junho, às 15h45
É claro que, quando pensamos em grande jogos, sempre falamos da qualidade do futebol. Mas Portugal x Holanda na Copa de 2006 foi um jogaço de outra forma. Os times guerrilharam em campo, quebraram o recorde de expulsões em um Mundial e criaram uma rivalidade entre si.

Agora vão se encontrar de novo em uma grande competição e a expectativa é por outro grande jogo. Espero que dessa vez apareça a qualidade do futebol. Mas uma nova guerra, com jogadores com tanta vontade, não seria uma má ideia.

Portugueses e holandeses travarão nova guerra?

Portugueses e holandeses travarão nova guerra?

1º) Holanda x Alemanha
Quando: quarta-feira, 13 de junho, às 15h45
Por uma Espanha esse duelo não foi a final da Copa do Mundo de 2010, o que mostra a força dessas seleções. E o melhor é que elas pouco mudaram durante os últimos dois anos. Os holandeses ficaram um pouco mais fracos, enquanto os alemães estão ligeiramente melhores. Mas nada que atrapalhe o equilíbrio desse jogaço

É uma possível prévia da final, ja que ambas devem sobreviver ao grupo da morte e ir longe na Eurocopa. A Holanda é muito mais eficiente do que encantadora, mas o futebol da Alemanha impressiona. Com jogadas rápidas, bom toque de bola e um elenco de dar inveja, é minha favorita para esse jogo, para a classificação no grupo e até para o título.

Read Full Post »

Neymar deu outro show na Copa Libertadores 2011. Nesta quarta-feira, ele participou dos três gols do Santos, que também contou com Arouca e com a sorte para se classificar para a final. Logo depois, o atacante santista foi se apresentar à Seleção Brasileira e já começou a levantar uma questão: como Neymar entrará no time de Mano Menezes? Afinal, não é possível que o técnico do Brasil tenha a intenção de deixá-lo no banco de reservas.

Como Neymar ficou de fora do coletivo desta quinta-feira e até agora participou de poucos jogos pela Seleção, só nos resta especular em cima do time que Mano rascunhou até agora: Júlio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires, Anderson e Jadson; Robinho e Leandro Damião.

Portanto, vejo basicamente três possibilidades para o jogo contra a Holanda:

Sai Robinho
Se forem observadas as características dos jogadores, essa seria a troca mais óbvia. Mas Robinho tem moral com Mano, fez uma boa temporada na Europa e portanto deve ser titular.

Sai Leandro Damião
Robinho e Neymar já jogaram sem um centroavante fixo na área pela Seleção. Foi no amistoso contra a Argentina, que terminou com uma derrota por 1 a 0. Essa experiência negativa pode fazer com que Mano descarte a opção.

Porém, a falta de centroavantes no Brasil é nítida e já foi até analisada no Opiniões em Campo. Portanto, é melhor não descartar totalmente essa opção.

Neymar e Robinho
Será que Neymar e Robinho ainda podem aproveitar o entrosamento dos tempos de Santos?

Sai Jadson ou Anderson
É grande a possibilidade de Mano querer usar três atacantes contra a Holanda. Ele precisa demais da vitória, afinal já está pressionado por resultados ruins contra seleções grandes – Argentina e França. Caso perca de novo, a pressão vai ser grande e bastará uma Copa América ruim para que ele seja demitido.

Portanto, uma opção mais ofensiva, em um jogo em casa, cai bem. Com Neymar e Robinho ajudando Leandro Damião, fica mais fácil imaginar o centroavante do Inter fazendo uma boa partida, sem nervosismo e com mais chances. Então aposto nessa escalação, que é a mesma que eu faria se estivesse no lugar do Mano.

Read Full Post »

Chamar de vitória justa é pouco. Foi mais do que isso. A Espanha não fez só uma Copa brilhante. Brilhou nas Eliminatórias. Brilhou na Eurocopa. E o resultado não poderia ser outro se não o título da Copa do Mundo de 2010.

Chamar de vitória bonita é pouco. Foi mais do que isso. A Espanha deixou um verdadeiro legado para as próximas gerações: não se ganha só com raça. Não se ganha só com violência. O que mais decide é a técnica, o toque de bola e o talento. A seleção que tem tudo isso só poderia ficar com o título da Copa do Mundo de 2010.

Chamar de vitória emocionante é pouco. Foi mais do que isso. A Espanha mostrou que não era só frieza e paciência. Mostrou isso através da camiseta de Iniesta, em homenagem a Jarque. Através da camiseta de Sergio Ramos, em homenagem a Puerta. E também mostrou no choro de Casillas ao levantar o troféu da Copa do Mundo de 2010.

Chamar de vitória sofrida é pouco. Foi mais do que isso. A Espanha precisou se superar desde o primeiro jogo, após a zebra suíça. Precisou melhorar a cada partida. E conseguiu. Superou todas críticas,  contou com boas intervenções do técnico Vicente Del Bosque, venceu todos jogos do mata-mata por 1 a 0 e faturou o título da Copa do Mundo de 2010.

Chamar de vitória histórica é pouco. Foi mais do que isso. A Espanha perdeu sua virgindade, quebrou recordes, tabus e clichês. Foi além: conquistou um respeito que poucos tinham com ela. Agora poderá aproveitar todos os benefícios do título da Copa do Mundo de 2010.

Foi uma vitória justa, bonita, emocionante, sofrida e histórica. E foi mais do que isso. Difícil é definir. Fácil é admirar. Parabéns, Espanha!

Read Full Post »

Virgindade é um assunto delicado, complexo. Chega a ser um tabu para alguns. Gera nervosismo. Gera sonhos. Sonhos estes que nem sempre são realizados. Afinal, nem sempre tudo acontece como e quando queríamos. E pouco adianta planejar. A perda da virgindade pode ser uma caixinha de surpresas.

Virgindade é tema polêmico. Há quem nunca vai perdê-la, por motivos diferentes. Alguns nunca conseguirão mesmo, por falta de capacidade. Mas existe até quem não se importe com isso.

É lógico que também há quem já tenha superado esse assunto há anos. Também não foi fácil para eles, mas agora esse assunto faz parte do passado. Para esses a perda da virgindade pode parecer algo banal. Mas na verdade trata-se de um momento certamente inesquecível.

Holanda ou Espanha. Uma das duas vai perder virgindade em títulos de Copa do Mundo. Será no próximo domingo, dia 11 de julho de 2010. Ambas queriam que isso tivesse acontecido antes. Talvez em 1974. Afinal, é melhor quando se está em forma. Talvez em 1982. Afinal, em casa fica mais fácil.

Independente desse passado frustrante de ambas, o importante é que o presente e o futuro delas são bonitos e promissores. E nada veio à toa: tanto Holanda quanto a Espanha gostam de romantismo. Foram anos de bom trato com a bola para que a Jabulani retribuísse na África do Sul. Foram anos de preliminares feitas com eficiência, o que sempre influencia no prazer final.

E quem vai perder a virgindade primeiro? Sei lá. Por acaso alguém acha que tenho cara de polvo?

Read Full Post »

Cruyff ensinou antes de qualquer livro de auto-ajuda: “qualquer desvantagem tem suas vantagens”.

Pois parece que a seleção da Holanda de 2010 compreendeu essa lição proclamada por seu maior gênio. É uma equipe que soube contornar seus defeitos e fortalecer seus pontos fortes. Ela soube virar competitiva por não poder ser um Carrossel.

Cruyff ensinou quando nem tudo parecia tão óbvio: “futebol é um jogo de erros. Aquele que fizer o menor erro vence”.

A Holanda de 2010 tem errado bastante. A defesa é, no mínimo, “discutível”, como definiu Mauro Betting. Há dependência de talentos individuais para romper fortes marcações, como explicou Eduardo Cecconi. Não existe grande brilho no ataque, como ressaltou o bom texto de Luiz Augusto Lima. Tudo isso é verdade.

Mesmo assim, houve quem errou mais. O Brasil que o diga! Também por isso a Holanda tornou-se a primeira finalista da Copa do Mundo na África do Sul.

Cruyff ensinou com precisão: “Futebol é simples, mas o mais difícil é jogar futebol simples”.

Se atualmente existe alguma chance da Holanda perder sua virgindade em títulos de Copa, é aprendendo também essa lição.

Cruyff me perdoe, mas não creio que isso acontecerá de fato. Já até decretei aqui que a Alemanha será a grande vencedora do Mundial de 2010. Não foi palpite, mas sim análise. Mesmo assim, agora preciso dizer: não me incomodaria se essa análise virasse suco de Laranja Mecânica.

O fã do bom futebol não pode se incomodar em ver tanto talento ser reconhecido. O resto, o problema tático, a defesa deficiente, cada defeito… tudo é bobagem. Agradaria-me errar. Agradaria-me ver o futebol ser premiado. Por Cruyff, esse visionário do passado. Pela Holanda de 1974, aquela sensação que deixou legado para o presente. Pela Holanda de 2010, com sua eficiência antenada com o futuro. Enfim, pelo bem do futebol bom.

O Cruyff de hoje fala e escreve muita besteira. Mas merece respeito dos gênio de sempre
O Cruyff de hoje fala e escreve muita besteira. Mas merece o respeito dado os gênios eternos

Read Full Post »

Eu poderia ter feito o texto abaixo logo após a eliminação do Brasil. No entanto, um pouco por prudência e bastante por falta de tempo, ele só saiu hoje. E agora eu já tenho a resposta para a única pergunta que eu ainda teria na sexta: “Alemanha ou Argentina, quem seria a campeã do mundo por antecipação?”

Sim, pois agora os alemães já podem se considerar tetracampeões. São totalmente favoritos para o título do Mundial na África do Sul. E não faltam argumentos para isso, desde tradição até a própria qualidade apresentada em campo mesmo.

É claro que o futebol é uma caixinha de surpresas, zebras podem acontecer e existem todos esse clichês chatos que precisam ser lembrados. Mas não consigo ver como o apenas raçudo Uruguai, a só eficiente Holanda ou até talentosa, mas lenta e bagunçada taticamente Espanha vão parar a Alemanha. Nem preciso citar o Paraguai, imagino…

O fato é que uma seleção que faz 4 a 1 na Inglaterra e 4 a 0 na Argentina só pode ser campeã. Jovens que mostram personalidade suficiente para brilharem no maior evento do mundo merecem esse título. Uma equipe organizada taticamente e com sobras de qualidade tecnicamente tem que ser reconhecida.

Parabéns, Alemanha! O trabalho que rendeu uma 3ª colocação em 2006 e o vice-campeonato europeu em 2008 rendeu o fruto esperado agora, em 2010. Nada mais justo! Agora só espero a confirmação oficial do título alemão para fazer uma análise mais detalhada e um texto mais próximo do que essa seleção merece. Por enquanto, já ficam os aplausos e a homenagem.

É tetraaaa, É tetraaaa, É tetraaaa...

É tetraaaa, É tetraaaa, É tetraaaa...

Read Full Post »

Tudo sempre esteve desenhado: a possibilidade de encarar a difícil Holanda nas quartas de final era enorme. Eu mesmo palpitei que a eliminação do Brasil aconteceria nesta partida. Dito e feito.

As chances de um jogador específico estragar o sonho do hexa também eram gigantes. Este perigo foi tratado aqui no blog como o “risco Felipe Melo”. Dunga insistiu em sua convocação, apesar dos sinais. E o que era um risco virou realidade. Dito e feito.

A falta de opções no banco de reservas e a ausência de variações táticas também não passaram desapercebidas. Destaquei aqui os avisos de vários comentaristas sobre essas dificuldades do Brasil. Isso poderia deixar a equipe de Dunga em situação delicada caso precisasse buscar um resultado. Ela precisou… e deu no que deu. Dito e feito.

Só um detalhe não era previsível nessa eliminação: o desequilíbrio emocional da Seleção. O time entrou desconcentrado no 2º tempo, ficou assustado com o 1º gol sofrido e não se recuperou. Algo que nunca foi visto durante os anos de Dunga como técnico dessa equipe. Algo que não foi dito, mas foi feito. E foi decisivo na Copa…

A Seleção fez um 1º tempo de futebol impressionante, mas que não serviu pra nada por causa dessa desconcentração surpreendente. Um 1º tempo que só foi útil para confirmar mais uma análise feita aqui. “A única certeza é que o Brasil não vai fazer feio. Aposto!”, escrevi. Dito e feito.

Read Full Post »

Older Posts »