Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Juninho’

Nem só de boatos e especulações vive o mercado da bola do futebol brasileiro. Contratações já foram fechadas, jogadores já foram anunciados e alguns até se apresentaram em seus novos clubes. Mesmo antes do Natal, vários times conseguiram dar presentes para seus torcedores.

Porém, nem tudo que é apresentado como “reforço” realmente traz força a mais para os elencos. Entre apostas de risco e contratações que  tem tudo para dar errado, consegui achar dez transferências que realmente podem ser consideradas presentes de Natal. Veja os melhores reforços do futebol brasileiro até agora:

10º) Marco Antônio (M-Grêmio)
Em primeiro lugar, é preciso entender que o Grêmio realmente precisa de mais opções para o seu meio-campo, ainda mais se a saída de Douglas for confirmada. Além disso, o desempenho de Marco Antônio na Portuguesa e o fato da contratação ter custo zero contribuem para que esse seja mesmo um bom negócio.

É claro que a pressão agora será maior e o jogador terá que provar, aos 27 anos, que realmente pode brilhar em um time grande. Potencial e espaço ele terá de sobra.

9º) Fabrício (V-São Paulo)
Trata-se de um volante limitado tecnicamente, mas que pode trazer algo diferente para o elenco do São Paulo. A raça, a seriedade e a pegada de Fabrício às vezes fazem falta no meio-campo tricolor.

Com isso, ele terá grandes chances de conseguir a titularidade e até superar outros reforços que foram anunciados junto com ele. Maicon e Edson Silva, por exemplo, vieram do Figueirense e podem ser mais úteis, mas ainda é preciso desconfiar, pois eles podem sentir a pressão.

Contratações do São Paulo em 2011 para 2012

O São Paulo fez mais apostas do que contratações certeiras

8º) Jonas (LD-Santos)
Jonas fez uma temporada realmente brilhante pelo Coritiba. Com velocidade e forte apoio ao ataque, ele se destacou com muita movimentação e boa presença na área. Foi um dos motivos do sucesso do time paranaense na temporada.

O problema é que Jonas chegará ao Santos para substituir Danilo. Nada fácil, pois o novo jogador do Porto era muito versátil e técnico. Mas Jonas tem qualidade para, pelo menos, manter um bom nível na lateral-direita.

7º) Juninho (LE-Palmeiras)
Foi uma das poucas e boas revelações do Brasileirão 2011. O lateral-esquerdo mostrou talento no Figueirense, evoluiu com Jorginho e agora terá a missão de repetir o sucesso em um time grande.

Ele terão também a chance de conquistar algo que é para poucos no Palmeiras: conseguir se firmar na lateral-esquerda do time. Nem Gabriel Silva, prata da casa com potencial, fez isso. Não será fácil.

6º) Danilinho (M-Atlético-MG)
É um jogador que já conhece o clube e pode atuar em várias funções, como meia, ponta ou meia-atacante. Tem habilidade e velocidade para dar uma nova dinâmica ao Atlético-MG.

As ressalvas ficam por conta de possíveis problemas de readaptação, além das dificuldades físicas, que sempre atrapalharam a carreira de Danilinho.

5º) Marcelo Moreno (A-Grêmio)
A parceria entre Marcelo Moreno e Kleber tem boas chances de ser uma das melhores duplas de ataque do Brasil. O boliviano foi mal na Europa, mas mostrou alguma qualidade diferente em sua passagem pelo Cruzeiro.

Resta saber quanto tempo os dois terão para se entrosar. Seria importante que a torcida gremista tivesse paciência com os dois, mas sempre é difícil isso acontecer.

4º) Cortês (LE-São Paulo)
O lateral ex-Botafogo teve uma temporada de altos e baixos em 2011. Por um lado, mostrou habilidade que o levou à Seleção Brasileira. Por outro, mostrou irregularidade, exibiu pontos fracos e comprovou que precisa evoluir.

No São Paulo ele chegará com moral e deverá ter tempo para crescer. Caso consiga emplacar uma boa fase rapidamente, terá sucesso garantido, até porque há tempos o time não consegue alguém que se firme nessa posição.

3º) Kleber (A-Grêmio)
Já escrevi um post mais aprofundado sobre a contratação de Kleber. Ele é um atacante superestimado e por isso é importante que o Grêmio não se iluda.

Ainda assim, o talento do “Gladiador” é inegável. Ao lado de Marcelo Moreno, ele pode criar uma nova força para o Grêmio. Além disso, seu estilo agrada o torcedor gremista. Tem tudo para dar certo, mas ressalvas precisam ser feitas.

2º) Dagoberto (A-Inter)
A irregularidade marcou a longa passagem de Dagoberto pelo São Paulo. Mas em 2011 ele se encontrou, mostrou seu melhor futebol e provou que pode ser um dos melhores atacantes do Brasil.

Em boa fase, ele vai chegar a um time quase pronto e com um técnico de qualidade. Além disso, há espaço para que ele jogue, já que Leandro Damião ainda não tem um companheiro de ataque definido. São indícios demais para que tudo dê certo.

1º) Wagner (M-Fluminense)

Conca saiu do Flu no meio de 2011 e só agora um substituto à altura foi contratado. Demorou, mas valeu a pena. Wagner pode não ser tão genial e habilidoso quanto o argentino, mas é suficientemente técnico e cerebral para tomar conta do meio-campo do time.

Ao lado de Deco, Wagner formará um meio-campo experiente demais, que ainda municiará um ataque poderoso, com Rafael Sóbis, Fred, Rafael Moura e o recém-revelado Wellington Nem. O setor ofensivo do Fluminense está mais do que pronto e será um dos mais perigosos de 2012.

Anúncios

Read Full Post »

APITO FINAL!

Ainda não vi a reprise do jogo entre Botafogo e Americano, só os melhores momentos. Mas já dá pra afirmar: O Botafogo pode ser um dos times mais iludidos assim que começar o Brasileirão 2009.

O alvinegro carioca tem feito bonito no Campeonato Carioca, mas ainda tem muitos problemas e pode decepcionar feio seus torcedores no segundo semestre.

Paulo Calçade, em seus comentários na ESPN, não cansa de falar exatamente isto: o Botafogo ainda precisa de muitas mudanças para ir bem em uma competição nacional.

Ney Franco é um bom treinador, mas o time tem muitos defeitos: o melhor zagueiro é o limitado Juninho. Não há um volante realmente convincente. No ataque faltam do banco. E mesmo o “craque” do time, Maicosuel, não é confiável.

O time base tem sido este:

Renan; Leandro Guerreiro, Juninho e Emerson (Wellington); Alessandro, Fahel, Léo Silva, Maicosuel e Thiaguinho; Reinaldo e Victor Simões

Que os botafoguenses não se iludam! O resultado desta quinta já foi um importante aviso.

Read Full Post »

TOP 11

O torcedor brasileiro já até se acostumou: não adianta se empolgar com um bom jogador em seu time. Afinal, em breve ele será vendido e nem terá a chance de se tornar ídolo em seu clube.

Porém, existem ainda aqueles que lutam contra esta tendência e criam identidade com seus times. São poucos e, até por isso, serão lembrados nesta lista, que traz os últimos ídolos dos times brasileiros:

1º Marcos e Rogério Ceni – desde sempre no Palmeiras e no São Paulo
São os exemplos a serem seguidos neste quesito

Rogério Ceni e Marcos

3º Harlei – desde 99 no Goiás
O goleiro já completou uma década no Esmeraldino, quase sempre como titular

4º Clemer – desde 02 no Internacional
Nem que seja na reserva, passou por todas emoções no Colorado

5º Wagner – desde 04 no Cruzeiro
Saiu por 6 meses para o futebol árabe, mas ficou com saudades e voltou

6º Fabio Costa – desde 00 no Santos
Estava no título de 2002, foi para o Corinthians, mas logo voltou para o Peixe, em 2006

7º Índio – desde 05 no Internacional
Participou das principais conquistas da história do seu time

8º Magrão – desde 05 no Sport
Participou muito bem da principal conquista da história do seu time

9º Fábio – desde 05 no Cruzeiro
Já tinha jogado em 99 na Raposa e agora se firmou de vez

10º Obina – desde 05 no Flamengo
Fez gol do título da Copa do Brasil, título recente mais importante do Rubro-Negro

11º Juninho – desde 05 no Botafogo
Saiu para o São Paulo ano passado, mas não tem jeito: é a cara do alvinegro carioca!

Além deles, outros jogadores começaram, mais tarde, a criar uma identidade que pode se estender por mais tempo e também fazer história: Léo Moura, Vítor, Miranda, Pierre, Juan, Nilmar, etc…

Será que no futuro poderemos fazer um TOP20 sobre isso? Ou um TOP50? Torceremos…

Read Full Post »