Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Kaká’


O resultado do amistoso da Seleção Brasileira contra Gana já valia pouco antes da bola rolar. Com a expulsão de Opare, ainda no começo do jogo, o placar ficou ainda menos relevante. Por isso é melhor achar outros detalhes para analisar.

Há na imprensa quem prefira comemorar a consolidação de Leandro Damião como o centroavante da Seleção. Há também quem vibre com o fato de Marcelo finalmente ter assumido a lateral-esquerda do time. Mas eu sou chato, admito. Prefiro ver um ponto negativo: a lesão de Ganso, logo no começo do jogo, foi o que mais chamou minha atenção.

Foi neste momento que ficou evidente o maior erro de Mano Menezes desde que assumiu a Seleção Brasileira: ele apostou todas suas fichas em Ganso e nunca conseguiu achar um substituto para o meia do Santos. Testes e oportunidades não faltaram, já que o santista está frequentemente lesionado. Mas Mano fez apostas erradas, queimou alguns jogadores e hoje está perdido, sem saber quem vai ser o armador da seleção. Um problema gigante, já que Ganso não é confiável fisicamente.

Mano e Ganso
Mano confiou demais em Ganso

Contra Gana foi Elias que entrou no lugar de Ganso. Ele não foi mal. Mas forçou o time a passar por uma mudança tática e estratégica, como bem explicaram Eduardo Cecconi e Carlos Pizzatto. Essa alteração não funcionou tão bem, pois precisa de muito treinamento. Além disso, Elias rende melhor como volante, surgindo de trás, em velocidade, de surpresa. Enfim, como resumiu PVC, “Elias entrou bem, mas acelera mais do que cadencia”. Não é de um jogador com essas características que o Brasil precisa.

O que o Brasil precisa é buscar novas opções. Ou insistir em algumas que não foram tão mal. Voltar a convocar Jádson, por exemplo, não seria uma má ideia. Mas eu gostaria mesmo é que Mano inovasse. Renovasse a seleção de verdade, e não ficasse apenas no discurso.

É ridículo falar em renovar um time e depois convocar Renato Abreu, jogador de 33 anos, que vai ocupar o lugar de um jovem que poderia ser testado nesses amistosos contra a Argentina. Elkeson, do Botafogo, seria uma aposta bem mais interessante e coerente.

Não quero colocar o apenas promissor Elkeson como o substituto ideal de Ganso. Na verdade vejo Kaká, por exemplo, como um nome melhor para essa função. Já falei sobre o retorno dele aqui. Como escreveu Lédio Carmona, “Kaká terá que voltar. Está bem no Madrid. Mourinho começa a apostar nele. Sábado, contra o Getafe, será titular na vaga do cansado Di Maria”. É mais um passo para que ele volte logo à Seleção…

Há ainda Hernanes, um volante de origem, mas que tem jogado como meia na Lazio e tem se destacado. Alguns podem lembrar que no São Paulo ele não foi bem quando atuou mais avançado. Mas é precisa entender que os jogadores evoluem e isso aconteceu com Hernanes na Itália. Ele pode sim ser um bom substituto para Ganso.

Em quatro parágrafos apresentei quatro sugestões para Mano Menezes usar no lugar de Ganso. Existem outras e várias são as ideias melhores do que colocar Elias, mudar a tática do time e não aproveitar o melhor desse jogador. Nem espero que o técnico da Seleção siga uma dessas dicas. O importante é que Mano saiba reconhecer seu erro, não repetí-lo e finalmente corrigí-lo. Ou será que já é tarde demais?

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Arsenal – Eden Hazard (MA-Lille) – Não é exatamente um substituto de Fàbregas, pois joga de outra forma, pelas pontas. Mas esse belga tem muito potencial e talento.

Arsenal – Kaká (M-Real Madrid) – Os problemas físicos do brasileiro ainda geram dúvidas, mas, fora isso, ele se encaixaria perfeitamente no time. Vale correr esse risco…

Bayern de Munique – Tevez (A-Manchester City) – O argentino é melhor que Mario Gomez e levaria o time Bávaro para outro nível.

Juventus – Alex (Z-Chelsea) – Parece ser aquele tipo de transferência boa para todos os envolvidos.

Liverpool – Coates (Z-Nacional) – O uruguaio parece ser realmente um bom jogador e os “Reds” precisam de um grande zagueiro.

Roma – Thiago Alcântara (M-Barcelona) – O time italiano precisa mesmo de um meia capaz de ser o cérebro da equipe.

TANTO FAZ…

Chelsea – Raúl Meireles (V-Liverpool) – Não tem condições de ser titular nos “Blues”. No máximo seria uma boa opção no banco.

Milan – Aquilani (M-Juventus) – Eu já desisti de vê-lo como um jogador de grande potencial, mas ainda pode ser útil para o esquema tático do Milan.

Roma – Casemiro (V-São Paulo) – Gosto do futebol do são paulino, mas hoje ele é apenas uma boa aposta para o futuro.

CAI FORA!

Arsenal – Zárate (A-Lazio) – O argentino é um atacante bom para a Lazio, mas não conseguiria ser protagonista no Arsenal.

Inter de Milão – Kuyt (A-Liverpool) – O holandês já é limitado até para os “Reds”, imagine então para a Inter, que tem atacantes melhores.

Inter de Milão – Mascherano (V-Barcelona) – O time italiano tem volantes melhores que ele e também não precisa de um zagueiro improvisado. Seria uma contratação desnecessária, portanto…

Juventus – Carlos Eduardo (MA-Rubin Kazan) – O brasileiro ainda está voltando a jogar após uma grave contusão e não chegaria para já jogar e resolver. E o valor da contratação ainda está alto demais: 18 milhões de euros.

NÃO ENXERGAM?

Berbatov (A-Manchester United) – O búlgaro não é um primor técnico, mas sabe fazer gols e foi bem no começo da última temporada. Por enquanto apenas times de pouca expressão o procuraram, mas ele pode reforçar times grandes da Europa.

Read Full Post »

Era abril de 2008. A edição nº 1317 da revista “Placar” trazia um texto de André Rizek sobre o personagem do mês, Ronaldinho Gaúcho. Mas na verdade ele era destaque por não ser destaque. Explico…

Naquele mês, a Seleção Brasileira tinha sido convocada para um amisto contra a Suécia e Ronaldinho não estava na lista. Dunga apresentou uma desculpa para não convocá-lo, todos aceitaram, poucos discutiram. Ali o Gaúcho começava a cair no esquecimento para a Seleção. Ele ainda teve chance na Olimpíada, uma ou outra convocação nos tempos de Milan, mas logo ficou esquecido. “Desencanamos dele”, como dizia o título do texto na “Placar”.

Agora parece acontecer algo parecido com Kaká. Os motivos são diferentes, a história é outra e os jogadores são bem diferentes. Mas fato é que começaram a desencanar do Kaká. Mano ainda não o convocou. Deixou ele de fora da lista para o jogo contra a Alemanha e as razões para isso passaram em branco. Por que? Está certo isso? Temos que desencanar também do Kaká?

Kaká e Ronaldinho Gaúcho

Antes da Copa América, Mano ainda chegou a ser questionado pela não convocação de Kaká. O argumento do técnico era que o próprio jogador ainda não se sentia bem para voltar. Nesta segunda, perguntado de novo sobre o assunto, ele falou, falou e não esclareceu nada, como sempre.

Até quando essa situação ficará assim? Mano já tem deixado de fora da Seleção muitos bons jogadores, como Hernanes, Arouca, Marcelo, Nilmar, Hulk, etc… Desperdiçar também a chance de convocar Kaká é um erro ainda maior. Ele pode ser importante dentro de campo, para dividir funções com Ganso e dar mais velocidade ao time, e também fora de campo, com sua experiência de três Copas do Mundo.

Não há sequer o argumento da condição física de Kaká. Ele “voltou a jogar bem, técnica e fisicamente, no primeiro amistoso de pré-temporada do Real Madrid”, segundo Arnaldo Ribeiro, que concorda comigo sobre essa necessidade da Seleção contar com o meia. Portanto, não há motivo para Kaká ter o mesmo destino de Ronaldinho Gaúcho. Não há razão para desencanar dele.

Read Full Post »

Passada a turbulência causada pelo fracasso do Brasil na Copa América, já é possível fazer um balanço mais equilibrado de tudo que precisa mudar no time de Mano Menezes. Afinal, o técnico não será trocado mesmo, principalmente por causa da falta de opções para o cargo.

Dito isso, resta estudar as peças que podem ser mudadas na Seleção. Temos problemas em todos setores, desde o gol até a camisa 9. E faltam soluções.

Entre os goleiros, Júlio César passou a ser muito contestado. Mas ele não tem um reserva à altura. Victor, Fábio, Jefferson… todos têm qualidade, mas nenhum passa a confiança suficiente.

Entre os laterais, Maicon ganhou de vez o espaço na direita, mas André Santos sai chamuscado na esquerda. O problema é que, fora Marcelo, não há quem seja muito superior a ele. Eu apostaria em Filipe Luís, mas seria só isso, uma aposta. A única solução é uma reconciliação entre Mano e Marcelo.

Entre os zagueiros, Thiago Silva teve momentos de instabilidade e Lúcio, apesar da liderança, mostra que a idade pode pesar. Temos ainda David Luiz, mas falta uma outra opção mais segura. Miranda? Réver? Alex? Dedé? Não é o caso.

Entre os volantes, Lucas e Ramires decepcionaram. Faltou principalmente ajuda a Ganso na saída de bola, para facilitar as armações das jogadas. Mas no máximo dá para imaginar que Hernanes, jogando mais recuado que de costume, poderia ajudar nisso. De resto…

Entre os meias, Ganso não fez tudo que pôde, mas ninguém tem tanto potencial quanto ele. Jádson pode ser uma boa opção entre os reservas, mas para o time titular apenas a recuperação de Kaká pode fazer a diferença. E quem ainda acredita nisso?

Entre os atacantes, a história se repete: Neymar, Robinho e Pato foram mal, mas quem faria muito melhor que eles? Nilmar seria uma opção interessante, Hulk merece ser testado, Leandro Damião tem potencial, mas faltam nomes convincentes.

Portanto, fica claro que a simples mudança de peças não é o que vai resolver os problemas da Seleção. Nossas opções não são tão diferenciadas quanto muitos pensam. Ou alguém acha que Victor, Marcelo, Hernanes, Kaká, Hulk e Leandro Damião sejam realmente tudo que o Brasil precisa?

O que falta para a Seleção não é tirar Julio César, André Santos ou Pato do time. O que falta é criar um conjunto, um time bem formado e bem treinado. E é nesse ponto que, insisto, Mano tem falhado.

Porém, como o técnico não será mudado, fica difícil prever um futuro de sucesso para a Seleção…

Mano/AFP
O futuro da Seleção de Mano parece obscuro

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Arsenal – Jesús Navas (M-Sevilla) – O time já tem boas opções para a posição, mas trata-se de um jogador que tem feito boas temporadas e pode se mostrar realmente diferenciado em um time maior.

Bayern de Munique – Miranda (Z-São Paulo) – Desde que perdeu Lúcio, o time bávaro precisa mesmo de um zagueiro mais diferenciado. E Miranda não deve ter problemas para se adaptar na Alemanha, já que a maioria dos zagueiros brasileiros costumam ir bem por lá.

Chelsea – Toni Kroos (M-Bayern De Munique) – É um jovem de muito talento e habilidade. Só não pode ser visto como o “substituto de Lampard”, como tem sido rotulado por aí. São características diferentes.

Inter de Milão – Kaká (M-Real Madrid) – Ainda confio que o meia brasileiro pode recuperar sua melhor forma física e superar o fracasso que tem sido sua passagem pelo Real Madrid. Tem tudo para ser uma boa aposta da Inter.

Juventus – Benzema (A-Real Madrid) – O atacante francês não é tão diferenciado quanto parecia ser assim que surgiu no Lyon, mas com certeza seria a melhor opção de centroavante que o time de Turim teria.

Manchester United – Stekelenburg (G-Ajax) – Seria interessante ver essa troca de holandeses no futuro, quando Van der Sar enfim se aposentar.

TANTO FAZ…

Juventus – Scott Brown (M-Celtic) – O time italiano precisa de reforços e de um “fato novo” para conseguir fugir de uma campanha tão ruim quanto foi a da temporada passada. De repente a aposta no escocês pode ser esse diferencial.

Juventus – Valon Behrami (M-West Ham) – O suíço nunca mostrou nada que me chamasse a atenção, mas joga em uma posição carente na Juve.

Real Madrid – Juanmi (A-Málaga) – Seria mais uma aposta do Real em um jovem que parece ter futuro, mas por enquanto não é nada mais do que isso: uma contratação de risco.

Real Madrid – Zárate (A-Lazio) – Chegaria para ser apenas uma opção razoável no banco de reservas, caso Benzema realmente saia para a Juventus.

CAI FORA!

Juventus – Mahamadou Diarra (V-Real Madrid) – Já mostrou no Real Madrid que não tem nível para defender um dos maiores times a Europa.

Liverpool – Gokhan Inler (M-Udinese) – Os Reds precisam de jogadores mais técnicos e habilidosos em seu meio-campo. Inler não vai melhorar a saída de bola, um dos problemas atuais do time.

Manchester United – Lass Diarra (V-Real Madrid) – É um bom marcador, mas isso o time já tem aos montes. Seria melhor investir em jogadores que pudessem jogar de forma mais avançada no meio-campo.

NÃO ENXERGAM?

Pjanic (M-Lyon) – O bósnio tem apenas 20 anos, mas já mostrou que pode ser um jogador interessante no meio-campo. É técnico e sabe marcar. Os clubes grandes da Europa devem crescer o olho nele em breve.

Read Full Post »

Giuliano sempre mereceu e ganhou um grande destaque deste blog. Quando ele surgiu, há exatamente um ano atrás, avisei para todos ficarem de “olho nele”. Depois, foi eleito aqui como a melhor revelação do Brasileirão 2009. Mais recentemente, ele apareceu nas minhas listas para a Seleção Brasileira de 2014, aqui e aqui.

E é nesse ponto que eu queria chegar: em uma final de Copa Libertadores, o garoto de apenas 20 anos fez um gol fundamental para a vitória do Inter contra o Chivas. Antes, ele já tinha feito outros quatro gols decisivos e importantes. Dessa forma, o Colorado ficou com as mãos no título.  Isso é ou não credencial para colocá-lo na nova Seleção Brasileira, de Mano Menezes?

Aliás, é bom lembrar: a ausência de Giuliano no amistoso contra os Estados Unidos não foi um erro de Mano. Ele não queria convocar jogadores que pudessem estar na decisão da Copa Libertadores. A questão agora é: como o técnico do Brasil vai encaixá-lo no elenco da equipe nacional daqui pra frente?

Em um primeiro momento, não seria tão difícil: é compreensível que Giuliano vire apenas um substituto de Ganso. Porém, se ele continuar em ascenção no Inter, fica difícil imaginá-lo nessa condição de reserva por mais tempo. Pior: caso Kaká recupere sua melhor condição física, seria mais uma opção de meio-campista central para Mano.

Ganso e Giuliano já jogaram juntos. Foi no Mundial Sub-20, em 2009. O Colorado rendeu mais do que o santista, que foi deslocado para jogar mais aberto na direita, o que não deu certo. A inversão dessas posições pode acontecer na Seleção agora: Giuliano tem condições de jogar pelas pontas, enquanto o lugar de Ganso é mesmo pelo centro, como um armador clássico.

Só há uma condição para que isso aconteça: Neymar ou Robinho teriam que sair do time titular desenhado por Mano até aqui. O primeiro foi o melhor do Brasil contra os EUA. O segundo foi capitão, tem moral e experiência. Entretanto, tem também dificuldades para se firmar no Manchester City. Caso não vá bem de novo no time inglês, Giuliano pode atropelá-lo na Seleção.

Enfim… o primeiro jogo da final da Copa Libertadores de 2010 já mandou o recado sobre o time da Copa de 2014: te cuida, Robinho!

Read Full Post »

A derrota de Ricardo Teixeira está mais do que confirmada. O técnico que o incompetente presidente da CBF queria para a Seleção Brasileira não assumiu a equipe, que mesmo assim ficará em boas mãos. Assim como quase toda a imprensa, acredito no sucesso de Mano Menezes.

Além de ter comandado boas campanhas no Grêmio, é um treinador que fez um ótimo trabalho em 2009, sempre destacado aqui. Errou no seu maior desafio, a Copa Libertadores de 2010, mas soube recuperar o Corinthians como poucos fariam. Além disso tudo, existe uma questão tática interessante que merece ser destacada.

Mano usou o 4-2-3-1 no já citado Corinthians de 2009, por exemplo, e também no Grêmio de 2007. Esse foi o mesmo esquema de Dunga na Copa de 2010. Essa coincidência pode fazer com que a Seleção evolua com facilidade rumo à disputa da Copa de 2014. Claro que é preciso renovar as peças. Mas Mano não terá dificuldades para fazer isso com a maioria das posições.

O Brasil tem ótimos volantes. Lucas Leiva e Elias, que já trabalharam com Mano, devem receber mais chances a partir de agora. E ainda existem boas opções como Denílson, Sandro, Arouca, Ramires e Hernanes. Todos esses devem aparecer nas próximas listas da Seleção.

Mano também terá opções para escolher seus meias centrais de criação, já que Kaká, Ganso, Diego e Giuliano são algumas das boas opções que ele tem para compôr esse setor e fazer as funções que eram de Tcheco em 2007 e de Douglas em 2009.

A variedade de alternativas ainda aumenta quando estudamos quem poderá criar pelas pontas. Mano já comandou Carlos Eduardo e Diego Souza nesa posição, portanto são jogadores que podem voltar para a Seleção. Além deles, Elano,  Alex (ex-Inter), Michel Bastos e os atacantes Robinho, Nilmar, Neymar e Pato também podem ser lembrados.

Acostumado a trabalhar com Ronaldo no ano passado, um grande problema para Mano deve ser achar o centroavante ideal para a Seleção. Mas isso é assunto para outro post em breve…

Veja também:

Read Full Post »

É muito ruim esse Messi! Até agora não fez sequer um gol na Copa do Mundo. Nenhum! Até o Demichelis já marcou o dele. Mas o tal ‘melhor do mundo’ não. Nada em 3 jogos. É uma decepção. Nunca joga bem com a camisa da Argentina.

Maradona queria se livrar dele já na 3ª partida. Disse que ia poupá-lo. Só se fosse poupá-lo de um vexame contra a forte marcação grega. Mas Messi pediu para jogar. E voltou a ser parado. Sempre tinha uma trave no caminho. Ou um Tzorvas na frente do gol. Assim como já teve Enyeama. Qualquer dificuldade vira desculpa!

Contra a Grécia, o que se viu em campo foi mais do mesmo: dribles desconcertantes, jogadas incríveis, chutes fortes e passes precisos. Um futebol exemplar, acima da média, genial! Messi é assim: tão jovem e tão brilhante. Tão esperto quanto habilidoso. Tão líder que já foi capitão. Mas tão azarado que não fez um gol. Novamente! É uma pena…

Agora Messi enfrentará Pérez, o goleiro baixinho do México. Será um gigante duelo abaixo do 1m80. Logo em uma Copa de tanta força física. Será curioso. E é melhor os mexicanos temerem: Messi não está para brincadeira na Copa. Não fez gols, é verdade. Mas fez o que se espera de uma estrela: magia.

Kaká, Robinho, Forlán, Sneijder, Özil, Higuaín, Villa e outros poucos também se destacaram. Mas nenhum foi tão acima da média quanto Messi por enquanto. Com tantos gols perdidos por centímetros, só dá pra ter certeza que virão mais quilômetros de genialidade por aí. A Copa ainda deve reservar um momento especial para Messi. Ele tem feito por merecer.

É muito ruim esse Messi… claro, claro, claro…

Read Full Post »

Terça foi dia de escolher os melhores. Agora é a vez de eleger os piores. Afinal, também não faltaram decepções na temporada 2009/ 2010 do futebol europeu. Especialmente quando se trata das contratações feitas.

Grandes times investiram grandes valores em grandes jogadores. Mas nem sempre o resultado foi tão grandioso. O Real Madrid, por exemplo, gastou, ao todo, 257,4 milhões de euros em reforços. Resultado: não conquistou título algum e foi eliminado nas oitavas de final da Liga dos Campeões.

O segundo time que mais gastou, o Manchester City (139,3 milhões de euros), viveu situação parecida, já que não ficou com a sonhada vaga na Liga dos Campeões.

Com isso, entre os quatro grande campeonatos europeus, é grande a lista de atletas que despertaram uma expectativa enorme e não conseguiram corresponder em campo. Eles até podem dar a volta por cima na próxima temporada, mas por enquanto estão marcados pelo fracasso em seus novos clubes. São eles:

1º) Felipe Melo (Juventus)
O volante brasileiro saiu da Fiorentina por 25 milhões de euros e era uma das esperanças da Juventus para voltar a brigar pelo título do Campeonato Italiano. Apesar de ter jogado com frequência, ele falhou constantemente, se mostrou indisciplinado várias vezes e naufraugou junto com um time que só decepcionou.

2º) Kaká (Real Madrid)
Ele nem jogou tão mal quanto dizem, mas o alto valor pago para o Milan (65 milhões de euros) somado ao fracasso do Real Madrid fizeram com que ele ficasse marcado como uma das maiores decepções da temporada.

Provavelmente com José Mourinho no comando dos merengues, o brasileiro deve jogar mais vezes em sua posição e crescer de produção no segundo semestre de 2010.

3º) Alberto Aquilani (Liverpool)
Sem Xabi Alonso, o Liverpool foi atrás de Aquilani, na Roma, para substituí-lo, mas não deu certo. As frequentes lesões, que sempre acompanharam o italiano, o atrapalharam mais uma vez e ele não justificou os 20 milhões investidos. Para piorar, ele ainda viu seu time ficar fora até da Liga Europa na próxima temporada.

4º) Karim Benzema (Real Madrid)
Foi uma temporada para Benzema esquecer. Ele saiu do Lyon e chegou ao Real para ser o centroavante de um time cheio de estrelas, mas sequer conseguiu ser titular. O “Ronaldo francês” perdeu posição para Higuaín e ainda ficou de fora da Copa do Mundo. Difícil que a próxima temporada seja pior para ele.

5º) Klaas-Jan Huntelaar (Milan)
O holandês já tinha decepcionado, um ano antes, com a camisa do Real Madrid. Foi para o Milan e o filme se repetiu: poucos gols, raros momentos de brilho, quase nenhuma qualidade técnica apresentada e muita decepção. O titular da posição foi o razoável Borriello, e Huntelaar já está queimado entre os times grandes da Europa.

6º) Dmytro Chigrinskiy (Barcelona)
Não se paga 25 milhões de euros por um defensor para que ele seja a quarta opção do time. Mas foi o que aconteceu com o Barça ao tentar investir no ucraniano Chigrinskiy. É claro que não é fácil vencer a concorrência com Piqué e Puyol, dois dos melhores zagueiros do mundo atualmente, mas ele conseguiu ser reserva até de Gabriel Milito ou Rafa Márquez. Decepção enorme!

7º) Yuri Zhirkov (Chelsea)
Um dos destaques da surpreendente Rússia na Eurocopa 2008, o versátil jogador sofreu com uma lesão e não conseguiu se encaixar no plantel do Chelsea. Tanto na lateral-esquerda quanto no meio-campo a concorrência é dura para ele, mas o fato é que faltou mostrar mais qualidade para realmente justificar o valor investido, 21 milhões de euros.

8º) Mario Gomez (Bayern de Munique)
A decepção não foi tão grande por causa do sucesso que o Bayern conseguiu ao final da temporada, mas os 30 milhões de euros investidos em Mário Gomez não foram tão úteis. Isso porque ooutros atacantes do time, como o jovem Thomar Müller e o croata Ivica Olic se destacaram muito mais.

É claro que Mario foi razoavelmente útil e ainda pode ser mais, mas todo o dinheiro gasto poderia ter feito mais diferença se o Bayern tivesse trazido um jogador para outras posições, como um zagueiro, por exemplo.

9º) Roque Santa Cruz (Manchester City)
Ele não chegou com grandes expectativas, mas 21 milhões de euros foram gastos em um jogador que só foi um reserva medíocre para Adebayor. O paraguaio é limitado mesmo. O City poderia ter buscado uma opção ofensiva melhor e talvez até mais barata para ajudar o time na briga por uma vaga na Liga dos Campeões.

10º) Diego (Juventus)
O meia brasileiro chegou a empolgar no começo, mas logo mostrou que não destoaria do fracasso do seu time na temporada. Ele foi titular com frequência e até viveu bons momentos, mas não conseguiu ser o líder e a referência no meio-campo que a Vecchia Signora tanto precisava.

Agora especulam que seu futuro no clube pode ser ainda pior. Isso porque o novo técnico da Juventus, Luigi Del Neri, costumar usar o esquema tático com duas linhas de 4, no qual Diego não se encaixa em posição alguma.

11º) Zlatan Ibrahimovic (Barcelona)
Aqui a opinião é menos minha e mais da torcida do Barcelona. Afinal, Ibra não foi tão mal em seu primeiro ano em um novo time. Não chegou a se destacar como nos tempos de Inter de Milão, é verdade, mas fez mais de 20 gols e ajudou o time na conquista do título espanhol.

Agora Villa já chegou e ele pode sair do time por falta de espaço, mas ainda acredito que eo sueco poderia ser útil. Só eu. Os catalães não.

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Chelsea – Kaká (M-Real Madrid) – Tem sido criticado na Espanha, mas tem talento mais do que suficiente para se recuperar no futebol inglês.

Inter de Milão – Tévez (A-Manchester City) –  O argentino quer ficar, mas, se a Inter levá-lo, com certeza vai fazer um ataque super forte, com Eto’o, Milito e o próprio Carlitos.

Manchester City – Di María (M-Benfica) – Conseguiu um grande destaque no futebol português e é um dos principais jogadores da seleção argentina. O City não precisa tanto dele, mas sem dúvidas é uma ótima aposta.

Manchester United – Modric (V-Tottenham) – Já comentei aqui que o croata estava sendo esquecido mesmo com o bom futebol apresentado pelo Tottenham. Agora parece ter sido muito bem achado pelos Red Devils.

Milan – Fernando Torres (A-Liverpool) – El Niño já provou na Inglaterra que tem qualidade pra ser um dos principais centroavantes do mundo.

Milan – Ivanovic (Z-Chelsea) – Fez uma boa temporada na Inglaterra e reforçaria duas posições carentes do time italiano: a defesa e a lateral.

Real Madrid – Rooney (A-Manchester United) – É um dos melhores jogadores da atual temporada europeia e obviamente seria excelente para qualquer time.

TANTO FAZ…

Arsenal – Bojan (A-Barcelona) Ainda não me convenceu totalmente, mas pode ser uma boa opção ofensiva para completar o elenco do time inglês.

Arsenal – David Luiz (Z-Benfica) – O brasileiro tem impressionado na atual temporada, mas chegaria para ser reserva de Gallas e Vermaelen nos Gunners.

Juventus – Robinho (A-Santos) – Não creio que o atacante se daria bem no fuebol italiano, mas o reencontro com Diego poderia fazer com que ele surpreendesse.

Manchester United – Steven Defour (M-Standard Liege) – A princípio o meia seria só mais uma aposta de Ferguson, mas pode representar uma boa mudança no meio-campo do time.

Real Madrid – Alexandre Pato (A-Milan) – Mais um atacante não é o que o Real precisa, mas ele pode ser uma opção interessante na montagem do elenco.

Real Madrid – Evra (LE-Manchester United) Confiar em Marcelo seria uma opção melhor, mas, como o braisleiro joga no meio-campo às vezes, seria interessante não tem que improvisar o mediano Arbeloa na esquerda.

CAI FORA!

Arsenal – René Adler (G-Bayer Leverkusen) É bastante desncessário, já que o titular Almunia não tem ido mal.

Inter de Milão – Ballack (M-Chelsea) – Foi-se o tempo em que o meia alemão era realmente diferenciado. Agora seria só mais em um time que já tem boas opções para jogar na sua posição.

Manchester United – Lass Diarra (M-Real Madrid) Os Red Devils precisam renovar seus volantes, mas seria melhor fazer isso com jogadores mais técnicos e não só com marcadores.

Milan – Benzema (A-Real Madrid) – Não é um centroavante muito melhor que Boriello, e o Milan pecisa se preocupar mais com outras posições do elenco.

Milan – Máxi Lopez (A-Catania) – Realmente se destacou demais em seis meses pelo Catania, mas isso ainda é pouco para credenciá-lo para ser contratado por um dos maiores times da Europa.

Milan – Trezeguet (A-Juventus) Não serve nem pra Juventus mais. Por que seria útil para o Milan? Parece piada…

NÃO ENXERGAM?
 
Fletcher (V-Manchester United) – O volante evoluiu nos últimos pelo time inglês, que agora mostra disposição em negociá-lo, já que novos reforços devem chegar para essa posição.

Read Full Post »

A saída de Franck Ribéry do Bayern de Munique finalmente vai acontecer, faltando apenas definir se ele irá mudar de time em janeiro ou no meio do ano. Os boatos na Europa o ligam ao Real Madrid e ao Chelsea. Qual seria a melhor opção para o francês?

Não seria difícil encontrar um lugar para ele nos merengues. Kaká e Cristiano Ronaldo precisam da ajuda de um meia que saiba jogar pelas laterais, pois assim o time funcionaria melhor para o centroavante, seja Benzema ou Higuaín.

Já no Chelsea é mais difícil enxergar a posição que seria destinada para Ribéry. Carlo Ancelotti escala o time no seu tradicional 4-3-1-2, sem jogadores que atuem abertos pelos lados do campo de forma mais avançada.

Escalá-lo centralizado também não seria uma boa ideia. Vale lembrar que recentemente ele entrou em uma polêmica com o técnico do Bayern, Louis van Gaal, exatamente porque seria escalado para jogar de forma diferente do que costuma fazer. “Eu vejo que fico mais forte na esquerda. Ali, posso ser mais perigoso ao time do que no meio”, comentou o jogador francês.

Ou seja, no Chelsea atual não há como escalar Ribéry como ele rende melhor. A boa notícia é que ele está mais próximo do Real, tanto pela sua vontade quanto pelo andamento das negociações. Ufa… o futebol agradece, pois um talento assim não pode ser desperdiçado por questões táticas.

Relembre:

Read Full Post »

A revista Trivela e outras listas já definiram o jogo entre Barcelona e Real Madrid como o principal clássico do mundo. É um duelo que atravessa a fronteira do futebol, envolve questões de cunho político e se torna ainda maior a cada encontro dos times.

Neste domingo, acontecerá mais uma demonstração da grandeza deste duelo. Às 16 horas, os novos galáticos vão encarar o atual campeão europeu em uma partida que tem sido aguardada com grande expectativa desde a janela de transferências. Afinal, foi no meio do ano que ficou previsto: Cristiano Ronaldo, Kaká, Ibrahimovic e Messi, talvez os quatro melhores jogos do mundo atualmente, poderiam se encontrar no Campeonato Espanhol.

Tanto os dois principais jogadores do Barça como o português do Real voltam de lesões recentes, mas não é isso que deve tirar o brilho de um clássico que ficará gigante nesse final de semana.

Enquanto esse enorme evento do futebol não acontece, entre no clima com números e curiosidades sobre o duelo:

Vitórias do Real Madrid: 85
Vitórias do Barcelona: 78
Empates: 43

Primeiro jogo
13 de Maio de 1902
Barcelona 3 x 1 Real Madrid

Último jogo
13 de dezembro de 2008
Barcelona 0 x 2 Real Madrid

Além do futebol
Barça e Real é uma aula sobre a história da Espanha. O time da capital espanhola hoje representa a elite e já simbolizou até o poder ditatorial de Francisco Franco contra as províncias do país, como a Catalunha, região sede do Barcelona. Por muito tempo o clássico era o único momento em que Franco tolerava manifestações separatistas dos catalães. Isto porque, segundo ele, seria mais fácil controlar a situação em um estádio de futebol do que nas ruas.

Se arrependimento matasse…
Di Stéfano é o maior artilheiro do clássico. Com o uniforme do Real Madrid, ele marcou 18 gols contra o Barcelona. Mas por pouco ele não jogou do outro lado: após uma negociação complicada, a Federação Espanhola teve que decidir onde ele jogaria. A decisão inicial era que ele teria seu passe compartilhado entre os dois rivais. Mas o Barça se recusou a dividí-lo e teve que conviver com o arrependimento de perder um dos melhores jogadores de futebol de todos os tempos.

Brasil na história
Na temporada 2004/2005 do Campeonato Espanhol,um brasileiro entrou para a história do clássico espanhol: Ronaldinho Gaúcho, com a camisa do Barcelona, foi aplaudido de pé no estádio do Real Madrid. Seu time venceu aquele jogo por 3 a 0 e contou com uma atuação inspirada do atual meia-atacante do Milan. Clique aqui e relembre o golaço que ele marcou naquela oportunidade.

Barreira
Até hoje somente 16 jogadores vestiram a camisa dos dois times e disputaram o clássico. Luis Henrique foi quem mais fez isto, com 22 partidas, sendo 13 no Barça e 9 no Real Madrid.

* Este texto foi escrito por mim, no final do ano passado, para uma coluna chamada “Clássico da Vez”, publicada no Blog da Redação do iG Esporte. Clique aqui e veja mais histórias e curiosidades sobre outras rivalidades ao redor do mundo.

Read Full Post »

Older Posts »