Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Klose’

Alemanha e Inglaterra decepcionaram demais nesta sexta-feira. A Nationalelf até jogou bem, mas perdeu por 1 a 0 para a Sérvia. Já o English Team só empatou sem gols com a Argélia. Com esses resultados, fica fácil apontar os defeitos das duas seleções e prever o apocalipse para elas, que seria a eliminição ainda na 1ª fase.

Difícil é enxergar qualidades, lições e evoluções que essas equipes podem ter agora, podendo finalmente justificar seus favoritismos. São seleções de tradição e por isso prefiro seguir esse caminho. Explico…

Alemanha
Não há hora certa para perder, mas a derrota para a Sérvia não deve trazer consequências graves. Ao contrário, pode ensinar para o jovem time alemão que, caso não entrem concentrados como deveriam, surpresas acontecerão.

A equipe de Joachim Löw tem uma base de jogadores que disputou a Copa de 2006 (Mertesacker, Lahm, Schweinsteiger, Klose e outros), mas o elenco é recheado de jovens talentosos que precisam aprender lições básicas do futebol, ainda mais em uma Copa.

Não dá pra ignorar o talento de Badstuber, Khedira, Özil, Müller e mais alguns reservas. Eles até podem surpreender e brilhar, mas também é normal esperar atuações ruins, já que a maioria pode sentir a pressão. Foi um pouco do que aconteceu contra a Sérvia. Menos pior para a Alemanha, pois poderia acontecer em momentos mais decisivos.

Ou seja, não é 8 nem 80. A Alemanha não é perfeita, como foi contra a Austrália, na 1ª rodada. Mas também não será sempre tão ruim quanto foi contra a Sérvia, jogo do qual deve tirar lições.

Inglaterra
O caso inglês é mais complexo. Fabio Capello tem errado demais (já foi até criticado aqui), mas ele não é um técnico ruim. Longe disso. Aposto que logo vai fazer as mudanças que a Inglaterra precisa. Aliás, elas não são poucas, pois começam no gol e vão até o ataque.

O novo goleiro titular, David James, não é confiável, mas é experiente e pode dar conta do recado. No setor ofensivo da direita, Lennon tem jogado mal e poderia dar lugar a Joe Cole ou até Wright-Phillips. Já no ataque o péssimo Heskey precisa sair.  Crouch e Defoe são possíveis substitutos, mas isolar Rooney e deixá-lo jogar livre, como no Manchester United, também é uma boa opção.

Confio que Capello está de olho em tudo isso. O empate contra a Argélia fará com que ele tome atitudes. Ainda há tempo e talento para salvar a Inglaterra. Como dito antes, é fácil apontar os defeitos. Solucioná-los também não parece tão difícil.

Anúncios

Read Full Post »

Prazer, eu sou um dos principais candidatos ao prêmio de Melhor Jovem da Copa do Mundo de 2010, como já tinha sido previsto aqui. Eu também sou uma das melhores revelações do futebol alemão. E fui o melhor jogador da Alemanha na goleada contra a Austrália. Aliás, isso gerou uma série de falsas verdades sobre minha carreira no twitter e até na transmissão da Rede Globo.

É preciso esclarecer: eu não sou o substituto de Michael Ballack no time titular da Alemanha na Copa do Mundo, como foi dito na TV. Esse papel coube ao Khedira, do Stuttgart. Eu seria titular de qualquer forma, pois conquistei essa vaga com minhas atuações no Mundial Sub-21 de 2009, em que fui campeão, e no Werder Bremen, time que defendo atualmente.

Também não foi eu quem barrou Diego no Werder Bremen, como o portal Globoesporte.com colocou em seu twitter. Nós dois chegamos a atuar juntos e até ganhamos uma Copa da Alemanha. No entanto, quando ele saiu para a Juventus, assumi o papel de principal articulador no meio-campo do time.

Agora algumas “verdades verdadeiras” sobre minha carreira: tenho ascendência turca, apenas 21 anos e comecei no Schalke 04. Logo me destaquei e fui vendido ao Werder por 4 milhões de euros, clube ao qual me adaptei rapidamente, principalmente após um jogo contra o Freiburg, que terminou 6 a 0 – eu fiz um gol e quatro assistências. Conseguimos uma vaga na Liga dos Campeões na última temporada europeia, em que fiz 17 assistências.

Jogo pela seleção alemã desde os 17 anos, nas categorias de base. Entre os profissionais, minha estreia só aconteceu em fevereiro de 2009, após tentativas da federação turca, que queria me naturalizar.

Sou um meia-atacante canhoto de grande habilidade e movimentação. Procuro sempre usar minha criatividade e dar assistências. Essas qualidades já geraram boatos sobre uma possível transferência minha para Arsenal, Bayern de Munique ou variados times italianos.

Fui eu que fiz o passe para o gol de Klose que garantiu a vaga alemã na Copa do Mundo. Quero ter essa mesma participação decisiva em toda a competição. Comecei bem, mas não vou parar por aqui. Prazer, eu sou Mesut Özil e ainda posso dar muito trabalho na África do Sul.

"Quero ouvir todo mundo falar de mim na Copa"
“Quero ouvir todo mundo falar de mim na Copa”

Read Full Post »

Prazer, eu sou um dos principais destaques do Campeonato Alemão de 2010. Isso porque estou na briga pela artilharia, tendo marcado 13 gols em 19 jogos. Meu time, o Bayer Leverkusen, tem liderado a competição e, no último final de semana, garantiu a ponta da tabela com uma vitória que começou em um gol meu.

Sou alemão mesmo, tenho 26 anos e comecei minha carreira no Nuremberg. Não me destaquei tanto lá, apesar de ter ficado cinco anos como profissional do clube. Mesmo assim, o Bayer apostou em mim em 2006 e me contratou por aproximadamente 5 milhões de euros.

Não demorou muito e eu comecei a brilhar em meu novo clube. Isso logo me rendeu uma convocação para jogar pela seleção alemã. Fiz minha estreia pela Nationalelf em março de 2007, contra a Dinamarca. Agora já estou na pré-lista para a Copa do mundo de 2010, com grande chances de jogar na África do Sul.

Com tanto destaque, com minha velocidade e meu faro de gol, até a Juventus e o Arsenal já teriam mostrado interesse em me contratar para a próxima temporada. Não é pra menos: na Alemanha, já fizeram até o exagero de me comparar com Rudi Voeller, diretor do Bayer e campeão mundial na Copa de 90.

Por enquanto ainda não posso prometer sequer que vou ser titular na próxima Copa. Podolski e Klose formam uma dupla consolidada na seleção e não vai ser fácil colocá-los no banco. Mas vou atrás disso! Prazer, eu sou Stefan Kiessling e você ainda vai ouvir falar mais ainda de mim.

Kiessling promete deixar os adversários da Alemanha de cabelo em pé

Read Full Post »

TOP 11

A Copa do Mundo de 2010 pode ser cheia de surpresas, já que faltam seleções que possam assumir um favoritismo absoluto para o título.

Além disso, outra marca da competição pode ser a ausência de vários jogadores importantes de todo o mundo.

Veja a lista das possíveis 11 principais ausências da Copa na África do Sul:

1º) Lionel Messi (Argentina)
O melhor jogador do mundo em 2009 pode não participar da Copa, já que não tem conseguido superar uma enorme dificuldade: o fato de jogar em uma seleção perdida em campo, que tenta sobreviver sob o comando de Maradona.

2º) Cristiano Ronaldo (Portugal)
Sempre foi criticado pode não apresentar na seleção a mesma qualidade que todos vêem quando ele joga pelos clubes. Não tem sido diferente agora que sua seleção está perdendo vaga para Dinamarca, Suécia ou talvez até para a Hungria.

3º) Zlatan Ibrahimovic (Suécia)
Outro que não costuma se destacar na seleção, apesar dos grandes feitos desde os tempos de Ajax, passando pela Juventus e pela Inter de Milão.H oje disputaria apenas a repescagem para tentar ir à Copa.

4º) Franck Ribery (França)
É o principal jogador francês, mas não tem conseguido, até por causa de lesões, carregar sua seleção nas costas, como Fontaine, Platini ou Zidane em outros tempos. O técnico, Raymond Domenech, também não ajuda.

5º) Sérgio Agüero (Argentina)
Joga muita bola e ainda deve evoluir muito. O problema é que a sua seleção não pode esperar por esse cresicmento e segue colecionando vexames.

6º) Carlos Tevez (Argentina)
Mais uma ótima opção pro ataque dos hermanos, mas que não tem conseguido salvar o país, apesar da sua infindável raça em campo.

7º) Adebayor ou Eto’o (Togo/ Camarões)
Apenas uma das duas seleções vai se classificar, então os centroavantes seguirão em um duelo para ver quem consegue a vaga.

8º) Thiery Henry (França)
Não é mais o grande jogador de outros tempos, mas a sua ausência ainda seria lamentável, uma vez que ele ainda decide jogos e faz belas jogadas.

9º) Michael Ballack (Alemanha)
É possivelmente a última chance dele conseguir um título pela seleção, mas o confronto com a Rússia, em breve, pode tirar essa oportunidade de suas mãos.

10º) Andrey Arshavin (Rússia)
Vai tentar garantir a vaga contra a gigante Alemanha. Caso não consiga, tem a repescagem, mas é possível sim que o pequeno grande jogador do Arsenal não tenha a chance de repetir, na África do Sul, as grandes atuações da Eurocopa.

11º) Klose (Alemanha)
Não é o mesmo matador de outros tempos, mas o artilheiro da última Copa pode ficar de fora dessa, já que a Alemanha deve encontrar dificuldades até na repescagem, talvez contra Portugal ou França.

Read Full Post »