Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Lucas’

Thiago Silva já está com o passaporte carimbado para Londres. O capitão da Seleção Brasileira vai disputar a Olimpíada como um dos jogadores acima de 23 anos. Restarão, portanto, duas vagas para os “velhinhos”. Depois dos amistosos da Seleção olímpica, cinco jogadores aparecem bem nessa disputa: Jefferson, Daniel Alves, David Luiz, Marcelo e Hulk.

Quem deve sair da briga mais facilmente é o goleiro Jefferson. O desempenho do santista Rafael nos três jogos que disputou não foi brilhante. Ele não chegou a falhar, mas também não mostrou tanta segurança e nem fez defesas incríveis. Mano nunca demonstrou grande confiança nele, mas ainda assim deve levá-lo como titular. Afinal, Jefferson (e nenhum outro goleiro brasilero) também não é brilhante e gastar uma vaga com um jogador dessa posição não fará diferença.

Rafael está à frente de Jefferson por falta de opção

Rafael está à frente de Jefferson por falta de opção

Já na lateral-direita há uma preocupação física em primeiro lugar: Daniel Alves se contundiu no ombro e pode não se recuperar a tempo. Caso consiga estar disponível, pode tirar Danilo ou Rafael do grupo, já que ambos tiveram desempenho defensivo abaixo da média nos amistosos. A questão é: Daniel Alves marca melhor que eles? Certamente não. A única diferença real seria no ataque, já que o time ficaria menos dependente das jogas pela esquerda. Mas o desempenho defensivo seria o mesmo.

Marcelo vive situação parecida na lateral-esquerda: é muito melhor do que seu principal concorrente, Alex Sandro, mas também tem problemas – é indisciplinado e deixa buracos na defesa. Porém, o outro jogador da posição que está pré-convocado é Lucas Mendes, do Coritiba, que foi pouco observado até agora. Portanto, a briga de Marcelo pode ser até com Daniel Alves, que já atuou como lateral-esquerdo na Seleção Brasileira e pode ser convocado como coringa.

Real x Barcelona na Seleção?

Real x Barcelona na Seleção?

Ainda nos problemas defensivos, existe a carência de zagueiros com idade olímpica. Juan e Bruno Uvini mostraram nos amistosos como é fraca nossa nova geração de beques. Mano poderia ter levado mais um jogador da posição para ser testado, como Rafael Tolói (Goiás), Manoel (Atlético-PR) ou até Marquinhos (Corinthians), mas é provável que nada mudaria. Isso só reforça a necessidade de levar outro zagueiro experiente, além de Thiago Silva. David Luiz é o nome ideal, por ter sido o mais testado até agora. Dedé é outra opção, caso o jogador do Chelsea não esteja 100% fisicamente.

Único jogador acima de 23 anos testado no ataque, Hulk foi o principal erro de Mano Menezes durante os amistosos. É evidente que o jogador do Porto/Chelsea foi bem, mas o técnico deveria ter testado outros jogadores na posição, principalmente Lucas, do São Paulo. Seria preciso observar se outros meia-atacantes podem dar conta do recado. Porém, mesmo sem esse teste, não aposto que Mano vá convocar Hulk. O problema na defesa é muito mais grave do que a falta de experiência dos jogadores ofensivos.

Conclusão
Como foi visto nos amistosos, a defesa é o principal problema da Seleção olímpica. Eu jamais confiaria em Juan, Bruno Uvini ou quaisquer outros zagueiros que não foram testados. Portanto, o ideal é convocar David Luiz. Já no ataque a situação parece melhor, ainda mais com a ascensão de Oscar. Portanto, eu descartaria Hulk e ficaria em dúvida entre Daniel Alves e Marcelo. Para resolver essa questão só com um parecer sobre o estado físico do jogador do Barcelona. Mas a tendência é que Mano opte por Marcelo e feche assim a lista dos 18 convocados para Londres:

Goleiros: Rafael e Neto
Laterais: Danilo, Rafael, Marcelo e Alex Sandro
Zagueiros: Thiago Silva, David Luiz e Juan
Volantes: Sandro, Rômulo e Casemiro
Meias: Ganso e Oscar
Atacantes: Neymar, Lucas, Alexandre Pato e Leandro Damião

Acertei, Mano?

Acertei, Mano?

Read Full Post »

Assim que virou presidente da CBF, José Maria Marin fez uma afirmação que foi mal interpretada e gerou polêmica: “o desempenho na Olimpíada vai ser fundamental para o futuro da Seleção Brasileira”. Acharam que ele estava apenas pressionando o técnico Mano Menezes, indicando que ele sairá do cargo se não for campeão em Londres.

Calma, Mano, não é bem assim...

Calma, Mano, não é bem assim…

Pode até ser que essa tenha sido a intenção de Marin. Mas o importante é que essa frase é verdadeira por outras razões: o time olímpico realmente vai trazer observações fundamentais para a Seleção Brasileira. É algo que vai influenciar demais a Copa do Mundo de 2014 e não apenas pelo resultado, mas principalmente pelo desempenho de alguns jogadores.

Listo a seguir as sete principais questões que precisam ser observadas na Olimpíada e que serão fundamentais para a Copa de 2014:

Tática definida?
Mano Menezes ainda não conseguiu sequer definir qual é o esquema tático ideal da Seleção Brasileira. Sua tendência é escalar a equipe em um 4-3-3, o que deve ser feito na Olimpíada. Se funcionar, será mantido para a equipe principal. O importante é manter um padrão para os jogadores não ficarem ainda mais perdidos do que estão.

Temos um substituto do Ganso?
É uma questão que tem atrapalhado Mano Menezes desde o começo do seu trabalho. Ele aposta no camisa 10 santista, mas as lesões do meia insistem em aparecer. Diversos jogadores já foram testados na função dele, como meia central. Mas agora, principalmente nos amistosos, teremos um teste importante: Oscar vai jogar na posição e tem potencial para dar conta do recado. Já começou bem contra a Dinamarca…

Neymar é craque?
Não se trata de discutir a genialidade de Neymar. Mas ainda é preciso medir o quanto ele é decisivo. No Santos ele já provou que realmente é um craque, mas falhou em sua única missão de verdade pela Seleção, a Copa América de 2011. Contra jogadores olímpicos ele terá mais facilidade, mas a responsabilidade e a pressão também será maior. Caso aguente tudo isso, será um bom sinal de que Neymar está pronto para a Copa de 2014.

Lucas é Seleção?
Mano Menezes tem uma clara má vontade com o meia-atacante do São Paulo. Lucas já foi convocado pelo técnico dez vezes, mas jogou poucos minutos em todas estas oportunidades. Como foi discreto contra a Dinamarca, deve ir para o banco de reservas. Porém, na Olimpíada a tendência é que ele seja titular. Resta saber se ele convencerá Mano de que essa é a escolha certa.

Temos goleiros e volantes?
São as duas posições que temos mais carência na Seleção principal, pois não há um nome que seja indiscutível. Entre os goleiros, resta saber se Jefferson será convocado entre os três jogadores acima de 23 anos. Ele é o goleiro que mais recebeu convocações de Mano Menezes e parece ter a confiança do treinador. Mas se ele não for para Londres, a bomba estará com Rafael, do Santos, que parece pronto para o desafio, mas ainda não foi testado de verdade.

Já entre os volantes a situação é mais complicada. Sandro, Rômulo e Casemiro não aparentam ter a maturidade necessária para serem titulares da Seleção principal. Fernando, do Grêmio, que vive grande fase no Grêmio e ainda pode ser chamado, tem o mesmo problema. Mas quem não tem? Mano tem escalado Lucas Leiva e Fernandinho, mas é uma dupla que não inspira confiança e ainda deve mudar até 2014. Resta saber se os olímpicos farão parte dessa mudança.

Quem será nosso centroavante?
Não vejo a situação dos nossos centroavantes com tanto pessimismo quanto outras pessoas. Confio mais em Leandro Damião, mas também acho que o único problema do Alexandre Pato é físico. Entre os olímpicos, realmente não há mais ninguém de nível, mas Fred pode assumir a camisa 9 na Seleção principal. Portanto, o problema nem é a falta de nomes, mas sim a falta de definição sobre quem será o titular. A Olimpíada pode ajudar com isso

Mano tem que ficar?
É impossível não pensar que o cargo do técnico está sob risco. Mas ele terá que se esforçar demais para perdê-lo. Acima de tudo, porque a Seleção caiu em um grupo fácil na Olimpíada. Mas também porque este time tem qualidade e muito potencial para conquistar o primeiro ouro olímpico do Brasil. Se for para apostar, coloco meu ouro no título tupiniquim em Londres. E, portanto, Mano Menezes como técnico da Seleção até 2014.

Read Full Post »

Quatro rodadas atrás, escrevi que a decisão do título do Brasileirão 2011 podia ficar entre Corinthians e São Paulo. O tempo passou, a tabela mudou, mas ainda acredito nessa possibilidade.

Admiro a arrancada recente do Flamengo e a consistência do Vasco, mas os dois paulistas também têm suas qualidades. E o mais importante: agora ambos contam com suas estrelas, seus astros. Agora eles têm Adriano e Luis Fabiano. Tudo bem, tudo ótimo, tudo certo? Nem tanto. Na verdade a estreia dos dois mostrou que eles ainda podem trazer problemas para seus times. Explico…

Luis Fabiano de volta ao São Paulo

Problema ou solução?

No São Paulo a entrada de Luis Fabiano pode causar mudanças profundas. Desde os tempos de Carpegiani, o time do Morumbi se acostumou a ser uma equipe de velocidade. Isso aconteceu por causa das características dos seus principais jogadores, como Lucas e Dagoberto, que são carregadores de bola e gostam de jogar verticalmente.

Mas com Luis Fabiano isso pode mudar. O jogo do São Paulo pode se tornar mais horizontal, já que haverá uma referência na área. E Adilson terá que cuidar para que a forma de acionar essa referência não seja só a jogada aérea. Até porque o “Fabuloso” tem competência para participar do jogo com a bola no chão também. Ele pode ajudar a manter o jogo de velocidade, mas isso precisa ser treinado.

Há ainda o risco de que Dagoberto saia da posição em que se tornou o melhor jogador do São Paulo e um dos melhores atacantes do Brasileirão. Ele tem atuado mais à frente, solto. Porém, com Luis Fabiano no time, pode ter que mudar seu posicionamento. Por enquanto ele tem mostrado que isso não vai atrapalhar. Até quando?

Adriano estreia no Corinthians

Problema ou solução?

Já no Corinthians o maior problema é o excesso de opções. O time de Tite se arrumou nos últimos jogos, quando o técnico teve poucas opções no ataque e se viu obrigado a escalar William e Jorge Henrique como titulares. Os dois, que eram titulares no começo do Brasileirão, voltaram com muita vontade e ajudaram de várias formas, com movimentação na frente e também com marcação forte quando o time ficava sem a bola.

O problema agora é colocar Adriano sem fazer com que o time perca movimentação e esse equilíbrio defensivo. E ainda há Liédson de volta, que até pode jogar bem ao lado de Adriano, mas isso teria que ser treinado. E o Corinthians não terá tempo para isso. Tite terá que ser rápido e ao mesmo tempo cuidadoso para escolher quando usar cada peça.

No caso do “Imperador” há ainda um risco mais grave, que são seus eternos “problemas pessoais”. É preciso que ele fique em forma e concentrado no Corinthians, não nas festas, para que possa realmente ser considerado um reforço.

Caso contrário, o que poderia ser uma solução vai virar problema. Tanto Adriano quanto Luis Fabiano trazem um diferencial importante para Corinthians e São Paulo. Mas também trazem problemas. Tite e Adilson precisam se desdobrar para que apenas a parte boa apareça nessa reta final do Brasileirão 2011.

Read Full Post »

O Campeonato Brasileiro de 2011 tem muitos pontos fortes. Tem craques de carreira consolidada. Tem jovens que despontam como estrelas para o futuro. Tem grandes e emocionantes jogos. Mas não tem algo que sempre teve: revelações. São poucos os jovens que fazem seu primeiro Brasileirão de destaque em 2011.

Entre os melhores jogadores do campeonato, há vários jovens, como Neymar, Lucas, Oscar, Elkeson, Dedé, Fágner, Mário Fernandes, Casemiro, Rômulo, etc… mas todos estes já tinham surgido antes, participado de outros Brasileirões e agora estão apenas consolidando o potencial que já tinham mostrado.

Portanto, são poucos aqueles que surgiram nesta temporada e mostraram talento. E vários deles, na verdade, já tinham disputado pelo menos uma Série B antes de se destacar no Brasileirão 2011, além de já terem uma idade razoavelmente elevada.

É um cenário que não chega preocupar por enquanto, mas que serve de alerta – a repetição disso pode indicar que as limitações do futebol brasileiro, que já são grandes atualmente, podem aumentar.

Mesmo assim, ainda é possível indicar algumas revelações que surgiram recentemente. Veja a lista com os onze melhores jovens que fazem em 2011 seu primeiro Brasileirão de destaque:

11º) Fernandão (Palmeiras) – 24 anos

Fernandão, do Palmeiras
Ele parece ruim, mas é útil

Fernandão começou a carreira tarde e até por isso só agora chegou a um time grande. Veio do Guarani para conseguir algo difícil: firmar-se como centroavante do Palmeiras, algo que muitos tentaram durante o último século, mas praticamente ninguém conseguiu.

Alto, forte e bom finalizador, ele também é um tanto desajeitado e atrapalhado com a bola. Mas costuma dar trabalho para qualquer defesa e por isso Felipão tem o escalado como titular. Seu grande momento foi logo na estreia, com um belo gol no clássico contra o Corinthians.

10º) Élton (Inter) – 21 anos
A pré-temporada colorada trouxe os primeiros indícios de que ele poderia ser uma boa revelação para 2011. Élton começou o ano no Inter B, mas logo chamou atenção, foi promovido e, aos poucos, tem se tornado o verdadeiro substituto de Sandro no time gaúcho.

A concorrência não é fácil. Élton tem que superar o competente Bolatti e ainda tem sofrido com lesões. Mas tudo bem, pois ele mostra que, se isso não acontecer agora, tem tudo para se firmar e ter um bom futuro no clube.

9º) Renan Rocha (Atlético-PR) – 24 anos
A missão dele também não é das mais fáceis: além de substituir Neto, revelado no clube e vendido para a Fiorentina-ITA, Renan Rocha precisa se destacar em uma defesa fraca e em um time desorganizado.

Mas a campanha ruim do Atlético-PR não tem manchado o surgimento desse jovem goleiro, que tem aproveitado bem suas primeiras chances no time.

8º) Wellington Nem (Figueirense) – 19 anos
Na verdade ele pertence ao Fluminense e até se destacou na Copa São Paulo pelo time. Porém, sem chances no time carioca, Wellington aceitou ser emprestado para o Figueirense, em busca de mais oportunidades.

Em seu novo clube, o meia-atacante demorou para se firmar. Mas agora tem formado uma boa dupla ofensiva com Júlio César. Com seis gols marcados, ele tem ajudado na campanha segura do Figueirense no Brasileirão.

7º) Saimon (Grêmio) – 20 anos
É um zagueiro que sempre foi muito elogiado nas categorias de base, mas demorou para ficar pronto para o time profissional. Até chegou a jogar nas edições de 2009 e 2010 do Brasileirão, mas só agora, em 2011, conseguiu uma sequência maior no time.

Seu grande momento no campeonato foi no Gre-Nal do primeiro turno, quando teve que enfrentar Leandro Damião em alta. O jovem conseguiu marcar o centroavante da Seleção, e o Grêmio saiu com a vitória no clássico.

Saimon, do Grêmio
O homem que parou Damião

6º) Muriel (Internacional) – 24 anos
A Série B de 2009 foi a competição em que Muriel começou a despontar, pela Portuguesa. Mas isso não foi suficiente para que o jovem goleiro recebesse chances imediatas no Internacional, que teve problemas na posição, com Renan, Lauro, etc…

Mas em 2011 finalmente Muriel teve uma sequência como titular do Inter e mostrou que tem condições de defender a meta colorada. Com firmeza no gol, ele tem sido um dos melhores do Brasil em sua posição.

5º) Lucas (Botafogo) – 24 anos
Ele foi um dos melhores laterais-direito da Série B de 2010, pelo Figueirense. Isso fez com que o Botafogo reparasse no talento de Lucas e o contratasse. Mas seu futebol simples fez com que ele demorasse para roubar a vaga de Alessandro no time carioca.

Com o tempo, isso aconteceu naturalmente. As qualidades de Lucas, como a boa técnica e os cruzamentos precisos, tornaram-se importantes armas do Botafogo, que costuma dar liberade para seus jovens laterais atacarem. Dessa forma, Lucas se tornou também um dos melhores laterais-direito do Brasileirão.

4º) João Filipe (São Paulo) – 23 anos
Ele chegou ao São Paulo cercado de desconfiança. Afinal, depois de fazer uma boa Série B pelo Figueirense, foi para o Botafogo e não conseguiu virar titular por lá. Porém, ao chegar no time do Morumbi, ele voltou a mostrar um bom futebol.

Alto e firme, ele tem formado uma boa dupla de zaga com Rhodolfo e resolvido, na medida do possível, um problema que ameaçava tirar o São Paulo da disputa pelo título. Tem mostrado que não é apenas um jogador de Série B.

3º) Osvaldo (Ceará) – 24 anos
O que era para ser um time envelhecido ganhou um novo fôlego com Osvaldo. O Ceará evoluiu com a ascensão desse atacante, que tem a velocidade como sua principal arma.

O Ceará ainda tem que lutar contra o rebaixamento, mas Osvaldo já tem a garantia que terá um bom 2012, com evolução na carreira. Afinal, ele tem sido especulado em grandes times, como Santos, Corinthians e Palmeiras.

2º) Willian (Corinthians) – 24 anos
Ele chegou a disputar a artilharia do Brasileirão nas primeiras rodadas e teve tudo para se firmar como a melhor revelação do campeonato. Mas a queda de rendimento do Corinthians o levou para a reserva e agora ele tem aproveitado as poucas chances que têm para voltar a ser titular do time.

É um atacante mais técnico do que habilidoso, que sabe jogar pelas pontas e finalizar bem. Jogou bem em duas Séries B pelo Figueirense, mas só agora tem se destacado em um Brasileirão – marcou cinco gols até agora, acertou bons passes e ainda deve dar mais trabalho na reta final, pois não parece ser do tipo de atacante que amarela.

1º) Bruno Cortês (Botafogo) – 24 anos
A convocação para a Seleção Brasileira era o que faltava para consolidar o lateral-esquerdo como uma das melhores novidades do campeonato. Ele, que chegou discretamente do Nova Iguaçu, mostrou uma personalidade ímpar, além de muita velocidade e habilidade.

Ainda é preciso ter calma com ele, mas, caso mantenha essa humildade que tem marcado seu início de carreira, tem tudo para ir longe. Afinal, ele joga em uma posição carente do futebol brasileiro e tem tudo para voltar à Seleção em breve. E o Botafogo, time no qual ele já se tornou protagonista, tratou de melhorar seu contrato e fazer esforços para segurá-lo no time. Nada mais justo.

Cortês, do Botafogo
Por enquanto ainda é uma cena estranha, mas pode virar comum

Há outros jogadores que podem ser considerados revelações do Brasileirão: Delatorre (Inter), Felipe Anderson (Santos), Lucas Mendes (Coritiba), Fillipe Soutto (Atlético-MG), Lucas Zen (Botafogo), Edenilson (Corinthians), Bernard (Atlético-MG) e Negueba (Flamengo) são alguns deles.

Mas a maioria ainda precisa evoluir demais e só deve se firmar em seus times na temporada que vem. Ou pelo menos é isso que espero, para o bem do futebol brasileiro…

Read Full Post »

Ganhar é bom. A cada jogo da Seleção Brasileira contra a Argentina, Galvão Bueno adora nos lembrar dessa constatação óbvia. E realmente não dá pra negá-la, afinal qualquer vitória sempre traz confiança, algo essencial no futebol.

Mas no futebol é preciso ter cautela nas vitórias. É preciso enxergar além do resultado. É preciso evitar o oba-oba. Enfim, é preciso, acima de tudo, não perder a noção da realidade. Mas isso pode acontecer com Mano Menezes, após a vitória do Brasil contra a Argentina, por 2 a 0. Explico…

Em primeiro lugar, é preciso sempre lembrar que a seleção argentina derrotada era muito fraca. Os times de lá estão de mal a pior – basta ver como Montillo, que joga no Brasil, sobra entre seus companheiros. Portanto, a vitória não foi contra um adversário de alto nível. O Sebá é o capitão deles! E não venha me dizer que a Argentina é sempre a Argentina, que é clássico e blá blá…

Dito isso, é necessário ainda ter cuidado com a análise de alguns jogadores. Lucas, apesar da boa atuação, não pode se tornar a solução da Seleção principal. Ronaldinho Gaúcho, que jogou como meia, não pode atuar sempre nessa posição, que está carente por causa das lesões de Ganso. A empolgação com jovens como Danilo, Dedé e Cortês tem que ser controlada também. Eles surgiram para o futebol ontem. Calma!

Portanto, com essa noção da realidade, mantenho minha posição de que esses amistosos contra a Argentina têm pouca utilidade. É um absurdo comemorar demais essa vitória, como se fosse um título de verdade. Claro que ganhar é sempre bom, Galvão. Mas ganhar um jogo importante seria muito melhor. Fico no aguardo…

Ronaldinho e Neymar na Seleção
Até o troféu é um tanto ridículo…

Read Full Post »

Quando saiu a convocação da Seleção Brasileira só com jogadores que atuam no país, resolvi dar pouca atenção para isso. Apesar do jogo ser contra a Argentina, pouco valia. Nem fiz post aqui no Opiniões em Campo. O assunto merecia no máximo um comentário no twitter do blog. Lá escrevi que Renato Abreu e Cícero eram as únicas bizarrices da lista e os outros eram apenas discutíveis. Ponto final.

Mas depois do jogo desta quarta, fui forçado pelo Mano Menezes a escrever algo mais. Afinal, ao escalar o bizarro Renato Abreu como titular da Seleção, ele mostrou algo que preocupa de verdade: o técnico do Brasil está completamente perdido em seu cargo. Ele já deu indícios disso em outros jogos, mas o fator Renato Abreu foi a prova final.

Renato Abreu com a camisa da Seleção

Renato Abreu na Seleção. Quem diria?!

Não é minha intenção jogar a culpa do empate e do jogo ruim no “coitado” Renato Abreu. Ele realmente jogou mal e até escrevi sobre a atuação ruim dele e de outros no iG Esporte. Mas a questão é muito maior e envolve todo o projeto da Seleção. Explico…

Ao apostar em um meia de 33 anos, Mano deixou de dar a oportunidade para vários jovens que poderiam ser testados em seus lugares. Meias com idade olímpica inclusive, como Oscar, Lucas e Elkeson, por exemplo. Mas o técnico preferiu Renato Abreu e jogou fora o primeiro princípio que dominava seu discurso há um ano atrás: a renovação da Seleção.

Mano não tem conseguido renovar absolutamente nada! E não venham me falar de Neymar e Ganso, pois escalar esses jogadores era sua obrigação. O problema é que frequentemente ele opta pela experiência ao invés da juventude, em várias posições. Tudo isso é desespero? Parece que sim…

Na defesa, por exemplo, Mano tinha uma dupla jovem e forte para manter até a Copa de 2014, Thiago Silva e David Luiz. Mas agora tem apostado em Lúcio, que já está em decedência na carreira e provavelmente não chegará bem para o Mundial no Brasil, daqui a três anos.

A volta de Ronaldinho Gaúcho tem o mesmo problema, mas no setor ofensivo o maior erro é com Lucas, do São Paulo. Mano o convoca para ficar no banco de reservas. Até do Renato Abreu! O técnico enxerga o são paulino como atacante, como reserva de Neymar. Mas esquece que ele surgiu como meia e pode perfeitamente fazer essa função. Pior do que o Renato Abreu não será…

Por essas e outras é que vejo Mano Menezes perdido em seu cargo. Ele não sabe se deve priorizar o projeto olímpico e a tão anunciada renovação ou se é melhor buscar os resultados, que não conseguiu até agora, com os “velhos” de sempre. E no meio dessa confusão Mano tem ficado longe de achar um time para a Copa, muito longe.

Dessa forma, parece mesmo que a saída de Mano Menezes está pronta. A não ser que um milagre olímpico o salve, tudo parece desenhado para que Felipão assuma seu lugar até a Copa. E haja “Família Scolari” para salvar o Brasil de um trabalho tão mal feito!

Read Full Post »

O Brasileirão 2011 tem a cara de todo Brasileirão: vários times brigam título, nenhum é favorito, não há um líder disparado e sobram surpresas e equilíbrio nos jogos. Pelo menos há uma tropa de elite na tabela, um grupo formado por seis times que acabaram o 1º turno com boa vantagem para os outros.

Ainda assim fica difícil apostar quem será o campeão. Porém, mais importante do que palpitar é entender o que acontece no Brasileirão, por mais difícil que isso possa ser. Time por time da tropa de elite, arrisquei fazer uma análise após o primeiro turno:

Corinthians, o líder em decadência
Tite adora falar, em suas chatas entrevistas coletivas, que a queda de rendimento do Corinthians aconteceu por causa dos desfalques. Liédson, Danilo, Alessandro Fábio Santos, Chicão e outros realmente sofreram com lesões. Mas será que isso não serve como prova que o Corinthians não tem elenco para ser campeão? E os outros times, não sofreram com desfalques também? O pior é que o 2º turno só deve agravar ainda mais esse problema.

E aí, Adriano, vai vestir finalmente esse uniforme?

A chance do Corinthians ter um elenco mais forte está baseada na recuperação de alguns jogadores. Não só de Adriano, com quem é melhor nem contar. Mas também Alex, Danilo, Willian, Émerson, etc… Há jogadores de qualidade, mas todos estão em crise técnica.

Como enfrentou muitos adversários fracos recentemente (e perdeu pontos), o Corinthians vai enfrentar adversários difíceis nas próximas oito rodadas, como Flamengo, São Paulo e Vasco. Ou seja, a reta final e decisiva começa agora. E o time de Tite não parece pronto para isso.

Flamengo, o vice-líder que não embala
O Fla foi a grande sombra do Corinthians no primeiro turno, mas não conseguiu crescer na hora decisiva para realmente assumir e tomar conta da liderança. E isso aconteceu por causa de alguém que é, ao mesmo tempo, o problema e a solução do time: Ronaldinho Gaúcho. Explico…

O problema é que o Flamengo passou a depender demais de Ronaldinho. A derrota para o Atlético-GO evidenciou isso. Claro que é bom ter um craque como esse no time, mas depender de apenas um jogador, seja ele quem for, nunca é bom. E se ele se machucar amanhã ou depois? O que será do time?

É preciso mais… Thiago Neves tem que voltar a fazer tudo que fez no primeiro semestre. Aírton precisa se recuperar rapidamente da sua cirurgia. E Luxemburgo precisa achar a melhor formação para sua defesa. Sem falar de Deivid, que ainda não convenceu com a 9. São problemas demais e só uma solução: Ronaldinho Gaúcho. Pode não ser suficiente…

São Paulo, o time mais estranho do campeonato
Carpegiani ficou meses no São Paulo e não conseguiu achar um padrão para o time. Adilson Batista chegou e por enquanto a equipe segue sem um time definido, sem uma base preparada e forte. Mesmo assim, na base da qualidade de alguns jogadores, principalmente de Lucas e Dagoberto, segue firme na briga pelo título.

Mas é estranho demais analisar o São Paulo. Não dá para ficar apenas na óbvia conclusão de que a defesa é fraca e o resto pode funcionar. É tudo mais complexo e só há uma certeza: é um time que ainda precisa evoluir. E pode conseguir isso.

A evolução passa por alguns jogadores que geram desconfianças. Lucas, o principal deles, tinha caído de produção, mas parece que já voltou ao normal. Dagoberto tem sido o melhor, mas seu passado de irregularidade o condena. Ainda é preciso ver se Rivaldo, Cícero e Casemiro vão se firmar no time. E quando e como Luis Fabiano jogará, sendo essa última dúvida a maior estranheza desse time tão complexo.

Vasco, o possível grande campeão da temporada
Depois de conquistar a Copa do Brasil, o Vasco tem chances reais de consagrar o ano com o título do Brasileirão também. Havia desconfiança sobre a motivação e concentração do time para isso, mas os jogadores provaram que realmente estão afim de conseguir esse feito.

O grande problema agora é a triste notícia envolvendo Ricardo Gomes. O técnico vinha fazendo um grande e surpreendente trabalho, mas seu grave problema de saúde pode abalar o elenco. Só nos resta torcer para que ele se recupere logo e mantenha o Vasco na briga pelo título, para o bem do campeonato.

Força, Ricardo Gomes!

Força, Ricardo Gomes!

Botafogo, a grande surpresa
Admito que, antes do Brasileirão começar, meu palpite era que o Botafogo lutaria para não ser rebaixado. Agora o time já evoluiu demais e briga por uma vaga na Libertadores. Mas não dava para esperar que Caio Junior fizesse um trabalho tão bom e muito menos que a diretoria contrataria tão bem…

Elkeson entrou como luva no time, adaptando-se rapidamente e chamando a responsabilidade, juntamente com Loco Abreu. Dessa forma, Maicosuel pode ser o bom coadjuvante que é, ao lado de Herrera, Renato e vários bons jovens, como Cortês, Felipe Azevedo e Lucas Zen.

O problema é que ainda há muitas limitações no elenco para pensar em briga pelo título. Mas conquistar uma vaga na Libertadores é possível e já seria um grande feito para a grande surpresa do Brasileirão.

Palmeiras, o time no limite
Não há time que tenha se superado tanto nesse Brasileirão quanto o Palmeiras. O clube passou por crise atrás de crise e, mesmo assim, ficou na parte de cima da tabela. Como se não bastasse, passou por cima também da própria limitação técnica, que não é pequena. Tanto que até um Fernandão pode ajudar esse time…

Fernandão é limitado. Calma, Palmeiras!

Fernandão é limitado. Calma, Palmeiras!

Tudo isso se deve ao trabalho de Felipão, sem dúvida. Mas é difícil saber até quando ele dará conta de tudo. Se finalmente o clube entrar em paz, pode ser que ele consiga manter o time concentrado e jogando no limite. E é só assim que o Palmeiras pode conseguir algo.

O que seria esse “algo”? Depende basicamente do que Valdivia e Kleber farão. Caso eles se tornem decisivos como podem ser, o time briga pelo título. Pois a defesa está forte demais e o ataque só precisa deles para funcionar. Caso eles decepcionem, não há Felipão que possa resolver.

Quem ainda pode chegar
Entre aqueles que não fizeram um bom primeiro turno, Cruzeiro, Internacional e Fluminense são os times que têm mais potencial. Porém, não confio que eles ainda brigarão pelo título. No máximo disputarão uma vaga na Libertadores, caso consigam uma arrancada rapidamente.

O Inter de Dorival é o melhor dos três, mas parece que ainda vai perder peças e tem dependido demais de Leandro Damião. O Cruzeiro está com um ataque fraco demais e também depende de um jogador, Montillo. Já o Flu às vezes consegue ser mais estranho que o São Paulo, tamanha a irregularidade até mesmo em uma partida.

Dessa forma, fica impossível não apontar a tropa de elite como favorita ao título. Quem exatamente? Vejo Corinthians, Flamengo e São Paulo um nível acima dos demais e não é só a tabela que prova isso. Mas todos os três têm vários problemas para resolver nesse segundo turno…

Read Full Post »

Older Posts »