Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Maradona’

Ao ver Lionel Messi dar mais um show nesta quarta-feira, contra o Bayer Leverkusen, imediatamente pensei: “ele nunca jogou tão bem”. Cheguei a escrever algo sobre isso no Twitter do blog: “esse é o auge do Messi?”. Ao invés de comparações com Pelé, Maradona, Cristiano Ronaldo ou Neymar, fiquei pensando sobre essa comparação: Messi x Messi. E ainda não achei uma resposta. Explico…

O que mais encanta no Messi é seu potencial. Ele sempre quer se superar. Já fez quatro gols? Tenta e consegue fazer o quinto. Já venceu o Real Madrid duas vezes na temporada? Tenta e consegue humilhar o rival de novo. Já ganhou a Liga dos Campeões? Está com tudo para ganhar pela quarta vez. Já foi eleito o melhor jogador do mundo? Deve ganhar pela quarta vez seguida em 2012. Ele não se contenta com pouco e parece que jamais vai se acomodar. Por isso é impossível saber quando será o seu auge.

Ao falar de seus feitos, esbarramos na questão que todos sempre levantam: falta Messi brilhar pela seleção argentina. Falta uma Copa do Mundo. E não há dúvidas: falta mesmo. Principalmente porque seleção argentina é uma bagunça. É o contrário do Barcelona. Vencer a Copa por seu país representaria fazer algo quase impossível, já que o time não lhe dá condições para isso. Caso Messi supere essa dificuldade, vai merecer ganhar qualquer comparação.

Agora fica outra pergunta: dá para duvidar que Messi vá ganhar uma Copa do Mundo? Jogo após jogo, eles nos prova que não. Ele tem mostrado que ainda vai dar muito trabalho, fazer muitos gols e conquistar tudo. E insisto: é isso que mais encanta. Ele ainda não é maior ou melhor do que muitos gênios do futebol, mas tem potencial para ser. Por isso o importante, por enquanto, é evitar comparações e apenas aproveitar cada show desse craque. Deixo as comparações para o futuro, quando ele já tiver feito de tudo um pouco.

Anúncios

Read Full Post »

Assim que Ricardo Gomes foi demitido e o São Paulo resolveu dar uma chance para Sérgio Baresi, acreditei que isso poderia ser positivo para o time. Até fiz um post aqui para explicar esse raciocínio.

Mas esse otimismo da minha parte só viraria realidade se dessem respaldo e tempo para Baresi. Claramente não foi o que aconteceu. As derrotas vieram e agora parece que o São Paulo já busca novamente um técnico.

Vários nomes foram especulados*, mas nenhum parece realmente próximo de um acerto. Há quem garanta que a decisão já vai ser anunciada nesta quinta-feira, mas por enquanto só nos analisar quais seriam as melhores opções de treinadores para o São Paulo:

* = A especulação sobre cada técnico está linkada no nome deles abaixo

1) Abel Braga
É um técnico disciplinador, de pulso e vitorioso. Sabe motivar elencos e isso é uma das coisas que o São Paulo mais precisa no momento, já que toda a estrutura do clube parece acomodada.

O problema é que ele mesmo já admitiu que sua saída do Al-Jazeera é extremamente complicada. O Tricolor paulista também já sabe que precisa pensar em outras opções…

2) Paulo Autuori
Suas passagens recentes por Grêmio e Cruzeiro foram ruins, mas é inegável que ele tem qualidades. Já conseguiu algum sucesso no São Paulo e certamente teria a torcida ao seu lado, pelo menos no princípio. Traria alguma tranquilidade ao conturbado ambiente do time do Morumbi.

3) Tite
É um técnico subestimado no Brasil, talvez pelo seu jeito de falar, talvez por ser contido demais. Mas tem conhecimento tático de futebol e já tirou outro time grande, o Corinthians, do perigo do rebaixamento, que é o principal fantasma atualmente no São Paulo.

4) Silas
Apesar de ter errado demais recentemente no Grêmio, ele tinha mostrado, no 1º semestre, alguma qualidade. Seu trabalho no Avaí, no ano passado, também tinha sido ótimo. Aparenta ser um técnico inteligente e pode dar certo em um clube no qual ele já fez sucesso como jogador.

5) Dunga
Quem acompanha esse blog sabe que eu não era um dos maiores críticos de Dunga na Seleção Brasileira. Por isso creio que ele merecia uma chance para treinar um time no Brasil. Seu estilo sério e disciplinador pode trazer um bom choque para o São Paulo.

Entretanto, por problemas pessoais, parece que Dunga não tem a intenção de voltar a treinar em breve.

6) Sérgio Soares
Seria uma aposta, já que o atual técnico do Santo André é novo e nunca treinou um time grande. Porém, ele já mostrou que tem qualidades e pode assumir esse desafio.

Sérgio montou o time que surpreendeu no Campeonato Paulista com algumas jovens revelações, exatamente o que o São Paulo poderia tentar fazer agora.

7) Vanderlei Luxemburgo
Ele não desaprendeu a montar bons times, mas com certeza está em decadência na carreira. Além disso, tem um perfil que não agrada parte da diretoria são paulina, o que atrairia ainda mais confusão para um time que já está com o ambiente conturbado demais.

8) Antônio Lopes
Confesso que fui surpreendido por seus bons resultados no comando do Avaí, mas continuo duvidando de sua capacidade atual. Antônio Lopes já foi bom, mas o tempo dele passou e hoje ele não conseguiria tocar a renovação que o São Paulo tanto precisa.

9) Leonardo
Sua passagem pelo Milan foi no mínimo estranha e ele não parece disposto a exercer esse função novamente. Aparenta ter um estilo comedido demais, sendo que o São Paulo, no momento, precisa de um técnico mais enérgico. Pesa contra ele também a falta de experiência.

10) Toninho Cerezo
Seu trabalho como treinador é pouco conhecido no Brasil, mas a recente passagem pelo Sport já deixou sinais negativos. O único ponto forte que consigo enxergar em sua contratação é o fato dele ter uma história gloriosa como jogador do São Paulo, o que poderia acalmar a torcida.

11) Maradona
Prefiro ficar com as palavras de Leco para comentar esse boato absurdo que surgiu sabe-se lá como: “É dificil, porque o São Paulo quer ser dirigido por homens do futebol, e não de marketing. Ele seria bom em marketing, mas no próprio país dele existem treinadores de mais qualidade”.

Read Full Post »

Foi boa a estreia da Argentina. Foi interessante ver as mudanças que Maradona fez em seu time titular. Foi bonito ver Messi jogar o que sabe, como eu tinha previsto. Mas foi terrível taticamente a escolha por Tévez no lugar de Otamendi, já que isso colocou o canhoto Jonás Gutiérrez na lateral-direita.

As consequências dessa escolha errada são variadas e não fica só na “Avenida Gutiérrez” criada  pelo meia improvisado. Tudo isso traz outros problemas que podem minar o favoristismo da Argentina na Copa do Mundo.

Como PVC destacou, Mascherano fica sobrecarregado e não consegue fazer as coberturas da maneira adequada, até porque Verón joga mais avançado.

Outra consequência é o fato de Di María ser “obrigado a recompor o setor (defensivo) sem a posse de bola”, como comentou Paulo Calçade. O destaque do Benfica no Campeonato Português tem talento e deveria jogar com mais liberdade, como fazia quando Otamendi melhorava a marcação argentina.

André Rocha, Mauro Beting, Vitor Birner e Vitor Sergio também enxergaram todos esses erros no sistema tático de Maradona, que não é ruim, mas precisa de consertos. Entretanto, o técnico não comentou sobre o assunto após o jogo e só nos resta especular…

O problema é que, como Caio Maia escreveu, “a lealdade do Pibe a algumas figuras é dunguiana”. Ou seja, a fidelidade de Maradona com jogadores faz com que ele fique cego para algumas questões problemáticas. E assim Gutiérrez pode continuar no time e os problemas devem se repetir. É uma avenida longa, sem fim. Até quando?

Read Full Post »

A partir do início de 2010, o Opiniões em Campo elegeu, mês a mês, quem foi o melhor jogador do mundo. Em janeiro e fevereiro, Rooney venceu. Em março, Messi levou a melhor. Abril e maio não tiveram posts (e me desculpo aqui por isso). Mas certamente os eleitos seriam Robben e Diego Milito, respectivamente.

Mas nada disso importa a partir de agora: a Copa do Mundo vai começar e é nela que veremos quem será o favorito ao prêmio de principal craque do ano, entregue pela Fifa no próximo mês de dezembro. É claro que os quatro citados acima saem na frente, mas, se qualquer outro conseguir desequilibrar na África, eles serão esquecidos.

Como PVC escreveu recentemente, “é injusto atribuir o prêmio da Fifa ao melhor da Copa, se ele é entregue historicamente ao melhor da temporada, no ano inteiro”. Mas é exatamente isso que acontece e não vai mudar dessa vez.

Sendo assim, Kaká, Cristiano Ronaldo, Sneijder, Ribéry, Eto’o, Xavi, Villa, Fernando Torres, Iniesta e Schweinsteiger ainda podem entrar na briga. Nenhum deles foi o melhor do mundo em algum mês do ano. Alguns dele sequer tiveram grandes momentos de destaque. Mas são essenciais para suas seleções e, caso brilhem, certamente se tornarão favoritos para o prêmio.

O que não dá pra fazer é ficar em cima do muro. Não é o costume deste blog e por isso vou arriscar: o fora de série Lionel Messi vai finalmente aprontar das suas com a camisa da Argentina. Com adversários fáceis na 1ª fase, a equipe de Maradona vai poder crescer durante a Copa e deve criar condições para a “Pulga” brilhar na fase final.

Claro que é só um palpite e, na verdade, o importante é saber que todos os citados acima são exatamente aqueles que têm maiores chances de faturar o prêmio individual do ano, mas que será decidido entre junho e julho. E para você, quem vai ser o craque da Copa?

Read Full Post »

O mês de março acabou e foi encerrada junto com ele a hegemonia de Wayne Rooney como melhor jogador do mundo. Escolhido aqui como o principal craque de janeiro e fevereiro, o inglês dessa vez foi ofuscado por Lionel Messi.

O atacante do Barcelona esteve simplesmente genial nas últimas semanas: foram 3 gols contra Valencia e Zaragoza, 2 contra o Almería e ainda participação direta nos 4 tentos contra o Stuttgart, pela Liga dos Campeões.

Com tudo isso, a reação da imprensa não poderia ser menos exagerada: chamado “de extraterrestre a Deus”, ele logo passou a ser colocado ao lado de Maradona, Pelé e outras grandes lendas da história do futebol. Sobraram comparações desnecessárias.

É verdade também que não foi só o argentino que brilhou em março. Rooney foi excelente contra Milan e Fulham (2 gols em cada jogo); Eto’o brilhou contra Chelsea (Liga dos Campeões) e Livorno (nesse jogo marcou até de bicicleta); e Drogba desequilibrou contra o West Ham (2 gols).

Arshavin, Cristiano Ronaldo, Ibrahimovic, Fernando Torres, Tevez e até o jovem Jovetic também tiveram seus ótimos momentos, dignos de “melhor jogador do mundo”. Mas nada é sequer comparável ao que Messi fez. E em abril, alguém vai conseguir superá-lo? Difícil…

Read Full Post »

Header Direto das Bancas

Quando a revista Trivela anunciou o seu fim, após o lançamento da sua publicação nº 43, a notícia foi lamentada por muitas pessoas, como Maurício Stycer, Maurício Noriega e eu. Não era confirmada ainda a informação sobre a revista ESPN, que viria praticamente para substituí-la, já que alguns jornalistas simplesmente migrariam de redação.

Agora a versão brasileira da ESPN já está nas bancas e cumpre bem o seu papel de acabar com aquelas lamentações. É preciso entender que os conceitos das duas revistas são diferentes, mas o importante é a qualidade e disso estamos bem servidos.

Eu preferi a capa da direita, mas a ansiedade me obrigou a comprar a da esquerda

O layout e as escolhas das fotos estão muito bem feitas, mas o principal diferencial da ESPN é o capricho com os textos das principais reportagens – encontrei frequentes erros de revisão, mas dá pra perdoar. O que importa é qualidade de escrita,  pouco encontrada no jornalismo esportivo.

Para perceber isso, basta ler a cobertura sobre o grandioso jogo entre Uruguai e Argentina (com destaque para para o trecho em que um jornalista “hermano” critica as atitudes de Maradona) ou mesmo a matéria de capa, com o Pelé.

Como trata-se de uma primeira edição, é claro que há alguns pontos que precisam de melhorias. A quantidade de notas curtas na seção “página 2”, por exemplo, poderia ser menor. As colunas trouxeram bons nomes (PVC, Mauro Cezar Pereira e Trajano), mas são pequenas e pouco interessantes pelo menos dessa vez.

A cobertura de outros esportes é outro tema polêmico. Particularmente, eu preferia que fosse uma revista só de futebol mesmo. Porém, é claro que existem leitores interessados em uma publicação mais plural.

Desconfio que estes não sejam exatamente os que compravam a antiga Trivela, então um novo público terá que ser encontrado. Isso só virá através de reportagens de qualidade inegável. A edição nº 1 tem como destaque a reportagem sobre esportes americanos em Nova York, mas ainda é pouco para atingir tal objetivo.

No mais, só resta dar parabéns a quem encarou esse projeto corajoso e que já começou muito bem. As lamentações foram superadas e é possível acreditar que aconteceu uma boa substituição no mercado editorial do Brasil.

Read Full Post »

VALE A VISITA

  • Cassiano Gobbet faz um alerta para que os times grandes do Brasil, especialmente os cariocas, sejam mais humildes e inteligentes, pois estão ficando pequenos. Clique aqui e leia mais.
  • José Antonio Lima destaca Thomas Muller, jovem jogador alemão que tem se destacado no Bayern de Munique e pode até brilhar na Copa do Mundo de 2010. Clique aqui e leia mais.
  • Sergio Patrick revela quem são os favoritos de Felipão para vencer a Copa do Mundo. Trata-se de uma boa análise. Clique aqui e leia mais.
  • Sergio Xavier comenta o que a Argentina tem feito para colocar Maradona de lado, resolver os problemas da sua seleção e se classificar para a Copa. Clique aqui e leia mais.
  • Vitor Birner faz ótimos comentários sobre a Copa de 2014, que já começa a incomodar com notícias ruins. Clique aqui e leia mais

Read Full Post »

Older Posts »