Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Marcos’

Um goleiro que falha em uma final do Mundial de Clubes não pode ser realmente bom. Um jogador que troca o Arsenal pela Série B brasileira não deve bater bem da cabeça. Um atleta que vence no futebol com honestidade, integridade e cárater simplesmente não existe. Um ídolo do Palmeiras jamais pode conquistar o respeito de boa parte dos corintianos.

Todas frases acima fazem sentido. Mas nenhuma delas é real quando falamos de São Marcos. Com ele tudo é possível. Dentro de campo ele fez milagres e se consagrou. Fora dele, foi uma exceção em um futebol cada vez mais sujo.

Pois nesta quarta-feira foi anunciada a aposentadoria de São Marcos. Com isso, acabou uma Era no Palmeiras. Um período de tempo com poucos títulos, mas com o mais importante deles: a Copa Libertadores de 1999, em que o melhor jogador da competição foi exatamente o milagreiro verde.

Desde então, os anos palmeirenses foram terríveis e tudo só piorou com a notícia desta quarta. Sem Marcos, o Palmeiras fica sem ídolo, sem identidade e com a sensação de que tudo sempre pode piorar. Se o ano passado foi ruim, não é difícil prever que 2012 será ainda pior. E não é só por causa da saída de Marcos, claro…

A falta de reforços, tão criticada pela torcida, é um dos problemas. Mas a eterna crise no Palestra Itália vai além. Passa pela comissão técnica, já que Felipão parece ser incapaz de fazer um grande trabalho; esbarra na falta de comunicação com a diretoria, que pode até ser resolvida em parte por César Sampaio; chega na diretoria e na presidência, cada vez mais omissa; e acaba no momento político, já que até Mustafá Contursi é especulado como possível sucessor de Arnaldo Tirone como presidente do clube.

Com tantos problemas, é difícil apostar que em campo os jogadores terão tranquilidade para fazer algo de bom. Como se não bastasse, parte da torcida ainda piorou tudo, com protestos e uma faixa homofóbica logo no primeiro dia de trabalho de 2012.

Tudo isso só ensina uma coisa: é importante demais que o torcedor reverencie a história e a carreira de São Marcos. Valorize seu passado, palmeirense. Pois o futuro será de sofrimento.

O Palmeiras tem muitos motivos para chorar

Read Full Post »

Rogério Ceni é um ídolo do São Paulo por mil motivos, mas um dos fatores que o fez atingir esse status com certeza foi o tempo que ele ficou no clube. – 21 anos Tudo isso logo em um momento em que é tão difícil ver jogadores permanecerem fiéis aos seus clubes. Atualmente apenas Marcos, do Palmeiras, pode ser comparado a Ceni nesse quesito.

Ceni, um dos mais fiéis
Ceni, um hors concours no assunto fidelidade ao time

Mas se procurarmos bastante ainda existem alguns outros casos semelhantes. Claro que não há ninguém que está há dez anos em um clube ou com quase 1000 jogos. Mas atualmente ver um jogador por cinco anos com a mesma camisa já é algo raro e bonito.

Há dois anos fiz o levantamento de quais jogadores estavam há mais tempo em seus clubes e até publiquei um top 11 aqui no Opiniões em Campo. Daquela lista, fora Ceni e Marcos, apenas quatro ainda não saíram dos seus clubes, sendo que dois deles não estão mais na primeira divisão – os goleiros Harlei, do Goiás, e Magrão, do Sport.

Então chegou a hora de atualizar essa lista. Entre os times da Série A atualmente, sem contar as lendas Ceni e Marcos, essses são os que defendem a mesma camisa há mais tempo:

10º) Dudu – desde 2006 no América-MG
É um volante limitado técnicamente, mas com a sua raça e poder de marcação conseguiu ajudar o América-MG a voltar à elite do futebol brasileiro. Agora o time passa por um momento delicado e ele não é mais titular absoluto.

10º) Leandro Ferreira – desde 2006 no América-MG
Formou com Dudu uma dupla entrosada que levou o time para a primeira divisão. Agora também não tem jogado com tanta frequência, mas seu nome já está na história do clube.

10º) Ronaldo Angelim – desde 2006 no Flamengo
Chegou desacreditado, vindo do Fortaleza, mas conseguiu seu espaço aos poucos no Fla. Viveu seu grande momento em 2009, ao fazer o gol decisivo para o título do Brasileirão, na última rodada.

7º) Júlio César – desde 2005 no Corinthians
Em 2005, o goleiro chegou até a participar de um jogo do Campeonato Brasileiro, mas foi só a partir de 2009 que ele virou titular e começou a escrever sua história no time. Contestado por falhar frequentemente, ele ainda está longe de ser um ídolo corintiano.

7º) Marcelo Grohe – desde 2005 no Grêmio
Formado nas categorias de base do Grêmio, ele chegou a virar titular do time antes de completar 20 anos, em 2006. Mas voltou para a reserva e, em 2011 ,já viveu uma boa fase, mas ainda é só um reserva de potencial para o futuro.

5º)  Léo Moura – desde 2005 no Flamengo
Antes de chegar ao time carioca, Léo jogou no Braga-POR no começo de 2005. Depois, chegou ao Fla para finalmente colocar sua carreira nos trilhos e tem sido sempre titular, mesmo alternando boas e má fases.

Léo Moura no Flu
Léo Moura fez os flamenguistas até esquecerem que ele já foi do Flu

5º) Ricardo Berna – desde 2005 no Fluminense
Antes de chegar ao time carioca, Berna jogou no América-MG no começo de 2005. Depois, por muito tempo ficou apenas como um reserva esquecido no Flu. Até que em 2010 o time precisava de um goleiro, já que Fernando Henrique e Rafael tinham ido mal, e Berna deu conta do recado, sendo importante no título do Brasileirão.

5º) Fernandes – desde 2005 no Figueirense
Antes de chegar ao time catarinense, Fernandes atuou no Al-Shabab-EAU no começo de 2005. Depois, voltou ao time pelo qual já tinha três passagens. Atualmente é reserva do time catarinense, mas ainda é um líder no elenco.

2º) Índio – desde 2005 no Internacional
Estava no Juventude quando foi contratado, no começo de 2005, e  desde então se tornou um dos maiores zagueiros da história do Colorado. Ele participou de todas as grandes conquistas recentes do time. Atualmente está em baixa na carreira, até por causa da sua idade, mas ainda consegue ser útil ao elenco do Inter.

1º) Fábio – desde 2005 no Cruzeiro
O goleiro que mais está perto de seguir os caminhos de Marcos e Ceni ganha essa disputa por ter duas passagens pelo Cruzeiro. Em 1999, ele jogou pelo time mineiro, e só voltou seis anos depois, para começar a se tornar ídolo do time.

Muitas vezes ele foi contestado no Cruzeiro, até porque era irregular mesmo. Mas há pelo menos dois anos ele amadureceu e agora já começou a se firmar até na seleção brasileira. Com 30 anos, ele ainda é razoavelmente novo para a sua posição e pode sofrer assédio para sair do Cruzeiro, mas diz que não tem essa intenção.

Fábio, do Cruzeiro
Fábio – fiel até quando?

Read Full Post »

BOLETIM BR

O ORGULHO DA TORCIDA

Flamengo – Tudo bem que foi contra o fraco Sport, mas a atuação do time, diante de sua torcida, foi convincente e animadora.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Botafogo e Fluminense – Fizeram um clássico digno de Série B que terminou com um 0 a 0 ruim para os dois times.

TROFÉU HERÓI

Gilberto – Participou de todos os gols da grande vitória do Cruzeiro contra o Inter e tem mostrado que a torcida não sentirá falta de Wagner no meio-campo.

TROFÉU VILÃO

Marcos – Não chegou a frangar, mas deu azar e cometeu erros estranhos em lances que decidiram o jogo para o Vitória.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Inter 3 x 2 Cruzeiro – O duelo entre dois times que poderiam estar melhor na tabela se não fossem tão irregulares.

Mesmo assim e com o gramado do Beira-Rio em mau estado, fizeram um jogo de 5 gols, emocionante e com bom nível técnico.

DETALHE TÁTICO

4-2-2-2 do Flamengo – O time jogou com 4 jogadores que atacam bem e pouco marcam: Petkovic, Zé Roberto, Dênis Marques e Adriano.

Deu certo contra o Sport, em casa. Mas Andrade precisa pensar se dá pra manter essa tática em todos jogos. Parece que não…

O FUTEBOL É INJUSTO

Goiás merecia mais – Pelo menos um empate seria justo.

O time criou chances contra o Barueri, mas as desperdiçou por pouco, especialmente no começo do 2º tempo.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Grêmio – Nem dava pra acreditar mais, mas o time de Paulo Autuori finalmente conseguiu vencer um jogo fora de casa, contra o Náutico.

ALGUÉM ME EXPLICA?

Inter nas horas decisivas – O que acontece com o Colorado quando ele mais precisa de um bom resultado?

Era só empatar em casa para assumir a liderança, mas o time não conseguiu o resultado ante o Cruzeiro. Um erro inexplicável.

ALARME

Hugo e Marlos – Os dois meias reservas do São Paulo saíram do banco e decidiram os últimos jogos do time, mostrando como é forte esse elenco comandado por Ricardo Gomes.

VALEU O INGRESSO

Vitor – O lateral do Goiás acertou um belo drible e depois um forte chute de fora da área. A bola entrou no ângulo de Renê, do Barueri. Uma pintura!

Read Full Post »

Respeito demais a premiação Bola de Prata, organizada pela revista Placar. É um eficiente método para escolher os melhores e mais regulares jogadores dos Campeonatos Brasileiros.

Entretanto, mesmo com toda essa admiração, vou me permitir discordar levemente da Bola de Prata. Veja abaixo a seleção deles até o final do 1º turno e também o meu time:

GOLEIRO
Bola de Prata:
Fábio
Opiniões em Campo: Marcos
O goleiro do Cruzeiro foi sensacional na Copa Libertadores, mas menos espetacular no Brasileirão. Já o palmeirense tem transformado uma zaga instável em uma das melhores do Brasileirão. Graças à sua liderança e aos seus “milagres”, é claro.

LATERAL DIREITO
Bola de Prata: Apodi
Opiniões em Campo: Apodi
O jogador era quase um ponta no esquema de Carpegiani e realmente conseguiu se destacar. Com Vágner Mancini, deve ter que jogar com menos liberdade e pode cair de produção. Veremos…

ZAGUEIROS
Bola de Prata: André Dias e Réver
Opiniões em Campo: André Dias e Réver
Como líbero, o zagueiro do São Paulo tem se destacado mais uma vez. E o defensor do Grêmio conseguiu jogar bem até como volante nas últimas rodadas.

LATERAL ESQUERDO
Bola de Prata:
Júlio César
Opiniões em Campo: Júlio César
Aqui a falta de concorrentes é absurda. O jogador do Goiás se aproveitou disso, foi o destaque do time em várias partidas com assistências e gols, e é quase unanimidade em qualquer seleção do campeonato até aqui.

VOLANTES
Bola de Prata: Guiñazu e Pierre
Opiniões em Campo: Pierre e Willians
O palmeirense é indiscutível, um monstro nos desarmes. Já o volante do Inter foi mais irregular, assim como seu time. Enquanto isso, o jovem flamenguista Willians manteve um bom nível na maioria dos jogos.

MEIAS
Bola de Prata: Cleiton Xavier e Marcelinho Paraíba
Opiniões em Campo: Cleiton Xavier e Leandro Domingues
O meia do Vitória comandou um time fraco em ótimos momentos. Caiu de produção nas rodadas mais recentes, é verdade, mas tem talento para se recuperar. Já o meia palmeirense é indiscutivelmente muito importante para o líder do Brasileirão até aqui.

ATACANTES
Bola de Prata: Fernandinho e Dagoberto
Opiniões em Campo: Fernandinho e Diego Tardelli
O jogador do Barueri é incontestável. Ao lado dele, prefiro escalar quem se destacou por um tempo maior, mas não duvido que o atacante do São Paulo ganhe a posição com o tempo.

No final do Brasileirão 2009 veremos as mudanças nos dois times, que, desconfio, não serão poucas.

Read Full Post »

NO SEU TIME

Não teve jeito: os três gols de Val Baiano em um só jogo o fizeram vencer a enquete mais recente do Opiniões em Campo.

Neste final de semana, ele perdeu um gol incrível contra o São Paulo, mas ainda é o artilheiro isolado do Brasileirão 2009.

Felipe e Roger seguem vivos na briga, que não deve ficar polarizada só entre esses nomes.

Nova enquete
Três goleiros jovens estão em excelente fase no Brasil atualmente: Felipe, do Corinthians, Fábio, do Cruzeiro, e Victor, do Grêmio.

Marcos, do Palmeiras, é outro em ótimo momento, mas este não precisa mais provar nada pra ninguém, ao contrário dos outros. Qual deles seria a melhor opção para a reserva de Júlio César na Seleção Brasileira?

Ou melhor: no seu time quem você escolheria primeiro: Fábio, Felipe ou Victor? Vote na enquete da coluna ao lado>>>

Read Full Post »

VALE A VISITA

A atuação nota 10 de Marcos (sim, essa foi a avaliação do Lance!, por exemplo) nesta terça-feira, contra o Sport, gerou comentários sobre o goleiro em todo o mundo.

No Brasil, como não poderia deixar de ser, os comentaristas também  se desdobraram para falar sobre o ídolo palmeirense.

Nesta edição especial do “Vale a Visita”, veja os 5 melhores textos sobre o “Santo”:

  • “Perfeito. É a única palavra que pode expressar o que foi a atuação de Marcos contra o Sport (…) O azar do Sport foi ter topado com Marcão num dia de santo. Porque a vaga estava ali, tal qual moça indecisa, na dúvida cruel entre sucumbir aos encantos alviverdes ou rubro-negros.”
    Por Maurício Noriega. Clique aqui e leia mais.
  • “Há tempos corre no Parque Antártica a ideia de construir um busto para o goleiro-herói. O Palmeiras conquistou o maior título de sua história graças ao goleiro. Pois pode mandar construir o busto”.
    Por PVC. Clique aqui e leia mais.
  • “O goleiro do Palmeiras é, além de um dos melhores da história do futebol brasileiro, outro grande exemplo de superação.”
    Por Sérgio Patrick. Clique aqui e leia mais
  • “Há dez anos ele ilumina a meta verde, há dez anos ele é o objetivo final, inicial, total da academia.”
    Por Mauro Betting. Clique aqui e leia mais
  • “Marcos é único. Talvez Taffarel tenha sido melhor do que Marcos. Idem, Gilmar dos Santos Neves. Mas, com todo respeito, igual a Marcos, só São Marcos.”
    Por Lédio Carmona. Clique aqui e leia mais

Read Full Post »

Impossível um torcedor do Palmeiras não se empolgar depois do jogo desta terça-feira. O time se classificou nos pênaltis após uma atuação genial de Marcos.

Entretanto, esta empolgação só pode ficar com a torcida. A diretoria e a comissão técnica precisam usar este jogo como um alerta: o Palmeiras evoluiu, mas ainda carece de algumas mudanças se quiser ir longe, seja na Libertadores ou no Brasileirão.

O zagueiro Marcão melhorou a defesa, mas a marcação nas laterais ainda fica perdida em alguns instantes.

Pierre precisa se entrosar com outro volante defensivo. E que este companheiro seja o jovem promissor Souza, não Jumar ou Mozart.

Um outro atacante precisa chegar. Keirrison não tem dado conta do recado. Muito menos Willians ou Marquinhos. O especulado Perea, do Grêmio, é uma boa.

Com tudo isso em mente, Luxemburgo já afirmou: “O pior está por vir”Que seja este o pensamento real da comissão técnica e dos diretores!

Read Full Post »

TOP 11

O torcedor brasileiro já até se acostumou: não adianta se empolgar com um bom jogador em seu time. Afinal, em breve ele será vendido e nem terá a chance de se tornar ídolo em seu clube.

Porém, existem ainda aqueles que lutam contra esta tendência e criam identidade com seus times. São poucos e, até por isso, serão lembrados nesta lista, que traz os últimos ídolos dos times brasileiros:

1º Marcos e Rogério Ceni – desde sempre no Palmeiras e no São Paulo
São os exemplos a serem seguidos neste quesito

Rogério Ceni e Marcos

3º Harlei – desde 99 no Goiás
O goleiro já completou uma década no Esmeraldino, quase sempre como titular

4º Clemer – desde 02 no Internacional
Nem que seja na reserva, passou por todas emoções no Colorado

5º Wagner – desde 04 no Cruzeiro
Saiu por 6 meses para o futebol árabe, mas ficou com saudades e voltou

6º Fabio Costa – desde 00 no Santos
Estava no título de 2002, foi para o Corinthians, mas logo voltou para o Peixe, em 2006

7º Índio – desde 05 no Internacional
Participou das principais conquistas da história do seu time

8º Magrão – desde 05 no Sport
Participou muito bem da principal conquista da história do seu time

9º Fábio – desde 05 no Cruzeiro
Já tinha jogado em 99 na Raposa e agora se firmou de vez

10º Obina – desde 05 no Flamengo
Fez gol do título da Copa do Brasil, título recente mais importante do Rubro-Negro

11º Juninho – desde 05 no Botafogo
Saiu para o São Paulo ano passado, mas não tem jeito: é a cara do alvinegro carioca!

Além deles, outros jogadores começaram, mais tarde, a criar uma identidade que pode se estender por mais tempo e também fazer história: Léo Moura, Vítor, Miranda, Pierre, Juan, Nilmar, etc…

Será que no futuro poderemos fazer um TOP20 sobre isso? Ou um TOP50? Torceremos…

Read Full Post »

SALA DE IMPRENSA

Depois da atuação espetacular de Júlio César contra o Equador, uma questão tem sido bastante levantada na imprensa: Será que o titular da Seleção Brasileira é hoje o melhor do mundo em sua posição?

Como bem destacou Gian Oddi em seu blog, até os italianos reconheceram que atualmente Júlio César é melhor que Buffon, da Juventus.

De acordo com Lédio Carmona, outro veículo a levantar a questão será a revista Trivela. A edição deste mês se antecipou ao debate e trouxe um levantamento entre jornalistas para decidir de vez quem é o melhor goleiro do mundo. O melhor do Brasil também foi eleito.

A Trivela resolveu usar como critério toda a carreira dos jogadores. Ou seja, não vale analisar apenas o momento. Sendo assim, Lédio votou em Buffon e, entre os brasileiros, escolheu Rogério Ceni.

A questão é complexa e minha curiosidade pelo resultado da revista ficou bem aguçada. E não vou ficar em cima do mundo: É claro que Van der Saar, Casillas, Petr Cech, Júlio César e Rogério Ceni merecem a lembrança e não acho nenhum absurdo votar neles.

Mas, usando o mesmo critério da Trivela, eu votaria em Buffon e Marcos, principalmente por suas atuações em Copas do Mundo (2002 e 2006).

E você?

ATUALIZAÇÃO: O iG Esporte começou uma enquete sobre o assunto em sua página principal. Mas com outro critério, elegendo o melhor goleiro HOJE. A questão fica ainda mais complexa assim.

Read Full Post »