Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Mertesacker’

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o último time do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Arsenal –  Mertesacker (Z-Werder Bremen) – Seria uma perfeita contratação dos Gunners depois da saída de Gallas.

Bayern de Munique – Dzeko (A-Wolfsburg) – É um atacante que tem brilhado na Alemanha há tempos e não teria problemas de adaptação. Além disso, os Bávaros precisam mesmo de um centroavante mais eficiente do que Klose, Mario Gomez, Olic, etc…

Inter de Milão – Giuseppe Rossi (M-Villareal) – O italiano sabe jogar e a Inter precisa mesmo de mais alguém que possa jogar pelos lados do campo, nem que seja só para completar o elenco.

Juventus – Krasic (M-CSKA) – Ele já foi até o destaque de um texto aqui no blog. É um jogador veloz e técnico, que certamente se encaixaria bem na tática que a Juve tem desenhado para se recuperar na próxima temporada.

Manchester City – Forlán (A-Atlético de Madrid) – Ele está no auge e seria uma ótima opção para brigar por vaga com Tévez ou Adebayor.

Real Madrid – Thiago Silva (Z-Milan) – É melhor do que todos zagueiros que estão lá. Seria um absurdo o Milan perdê-lo.

Real Marid – Evra (LE-Manchester United) – É um dos melhores laterais da Europa e sua péssima participação na Copa não pode queimá-lo. Mudar de ambiente pode ser uma boa saída para evitar isso.

TANTO FAZ…

Barcelona – Marcos Senna (V-Villareal) – Chegaria para ser reserva, mas seria um bom reforço, principalmente por causa da sua experiência.

Juventus – Cissokho (LE-Lyon) – É um lateral apenas razoável, mas é melhor do que o atual titular da Juve, De Ceglie.

Manchester United – Annan (V-Rosenborg) – O ganês foi bem demais na Copa de 2010. Mostrou que sabe marcar e fazer o simples. Mas os Red Devils já têm jogadores que sabem fazer isso.

Milan – Honda (M-CSKA) – É um jogador que precisa ser melhor testado, mas é versátil e pode ser útil para o elenco rossonero.

Milan – Podolski (A-Colônia) – Parece ser um jogador que só rende algo na seleção alemã, mas merece a chance em outro grande time da Europa para tentar mudar essa situação.

Real Madrid – Adebayor (A-Manchester City) – Não é exatamente um reforço necessário, já que Higuaín tem dado conta do recado. Mas o togolês pode render ainda mais.

Real Madrid – Juan Mata (A-Valencia) – É um jovem que fez uma temporada brilhante pelo Valencia e merece a chance de repetir a dose em um time grande. Mas por enquanto é preciso ter um pé atrás.

CAI FORA!

Arsenal – Marchetti (G-Cagliari) – Não creio que o goleiro italiano na Copa seja tão melhor do que Almunia

Liverpool – Gilberto Silva (V-Panathinaikos) – Não sei se seria um reforço bom sequer para o Flamengo. Imagina para um time que enfrentará adversários ainda mais difíceis.

Liverpool – Poulsen (V-Juventus) – Os Red Devils realmente correm o risco de perder Mascherano, mas poderia mprocurar substitutos melhores para o argentino.

Liverpool – Huntelaar (A-Milan) – É inacreditavelmente grosso. E o pior: pode chegar para ser titular, já que Fernando Torres está de saída.

Real Madrid – Hugo Almeida (A-Werder Bremen) – Um time que já tem Higuaín e Benzema não precisa de um centroavante grosso, como é o caso do português.

Real Madrid – Ricardo Carvalho (Z-Chelsea) – Mourinho acha que o português está no auge, mas vou me permitir discordar do ótimo técnico do Real. Carvalho já foi melhor e hoje não acrescentaria tanto ao time espanhol.

NÃO ENXERGAM?

André Ayew (M-Arles-Avignon) – O ganês mostrou na Copa de 2010 que é um jovem de futuro promissor, mas até agora foi pouco especulado no futebol internacional. Merece a chance em um time grande da Europa.

Anúncios

Read Full Post »

Alemanha e Inglaterra decepcionaram demais nesta sexta-feira. A Nationalelf até jogou bem, mas perdeu por 1 a 0 para a Sérvia. Já o English Team só empatou sem gols com a Argélia. Com esses resultados, fica fácil apontar os defeitos das duas seleções e prever o apocalipse para elas, que seria a eliminição ainda na 1ª fase.

Difícil é enxergar qualidades, lições e evoluções que essas equipes podem ter agora, podendo finalmente justificar seus favoritismos. São seleções de tradição e por isso prefiro seguir esse caminho. Explico…

Alemanha
Não há hora certa para perder, mas a derrota para a Sérvia não deve trazer consequências graves. Ao contrário, pode ensinar para o jovem time alemão que, caso não entrem concentrados como deveriam, surpresas acontecerão.

A equipe de Joachim Löw tem uma base de jogadores que disputou a Copa de 2006 (Mertesacker, Lahm, Schweinsteiger, Klose e outros), mas o elenco é recheado de jovens talentosos que precisam aprender lições básicas do futebol, ainda mais em uma Copa.

Não dá pra ignorar o talento de Badstuber, Khedira, Özil, Müller e mais alguns reservas. Eles até podem surpreender e brilhar, mas também é normal esperar atuações ruins, já que a maioria pode sentir a pressão. Foi um pouco do que aconteceu contra a Sérvia. Menos pior para a Alemanha, pois poderia acontecer em momentos mais decisivos.

Ou seja, não é 8 nem 80. A Alemanha não é perfeita, como foi contra a Austrália, na 1ª rodada. Mas também não será sempre tão ruim quanto foi contra a Sérvia, jogo do qual deve tirar lições.

Inglaterra
O caso inglês é mais complexo. Fabio Capello tem errado demais (já foi até criticado aqui), mas ele não é um técnico ruim. Longe disso. Aposto que logo vai fazer as mudanças que a Inglaterra precisa. Aliás, elas não são poucas, pois começam no gol e vão até o ataque.

O novo goleiro titular, David James, não é confiável, mas é experiente e pode dar conta do recado. No setor ofensivo da direita, Lennon tem jogado mal e poderia dar lugar a Joe Cole ou até Wright-Phillips. Já no ataque o péssimo Heskey precisa sair.  Crouch e Defoe são possíveis substitutos, mas isolar Rooney e deixá-lo jogar livre, como no Manchester United, também é uma boa opção.

Confio que Capello está de olho em tudo isso. O empate contra a Argélia fará com que ele tome atitudes. Ainda há tempo e talento para salvar a Inglaterra. Como dito antes, é fácil apontar os defeitos. Solucioná-los também não parece tão difícil.

Read Full Post »