Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Paulo Autuori’

Assim que Ricardo Gomes foi demitido e o São Paulo resolveu dar uma chance para Sérgio Baresi, acreditei que isso poderia ser positivo para o time. Até fiz um post aqui para explicar esse raciocínio.

Mas esse otimismo da minha parte só viraria realidade se dessem respaldo e tempo para Baresi. Claramente não foi o que aconteceu. As derrotas vieram e agora parece que o São Paulo já busca novamente um técnico.

Vários nomes foram especulados*, mas nenhum parece realmente próximo de um acerto. Há quem garanta que a decisão já vai ser anunciada nesta quinta-feira, mas por enquanto só nos analisar quais seriam as melhores opções de treinadores para o São Paulo:

* = A especulação sobre cada técnico está linkada no nome deles abaixo

1) Abel Braga
É um técnico disciplinador, de pulso e vitorioso. Sabe motivar elencos e isso é uma das coisas que o São Paulo mais precisa no momento, já que toda a estrutura do clube parece acomodada.

O problema é que ele mesmo já admitiu que sua saída do Al-Jazeera é extremamente complicada. O Tricolor paulista também já sabe que precisa pensar em outras opções…

2) Paulo Autuori
Suas passagens recentes por Grêmio e Cruzeiro foram ruins, mas é inegável que ele tem qualidades. Já conseguiu algum sucesso no São Paulo e certamente teria a torcida ao seu lado, pelo menos no princípio. Traria alguma tranquilidade ao conturbado ambiente do time do Morumbi.

3) Tite
É um técnico subestimado no Brasil, talvez pelo seu jeito de falar, talvez por ser contido demais. Mas tem conhecimento tático de futebol e já tirou outro time grande, o Corinthians, do perigo do rebaixamento, que é o principal fantasma atualmente no São Paulo.

4) Silas
Apesar de ter errado demais recentemente no Grêmio, ele tinha mostrado, no 1º semestre, alguma qualidade. Seu trabalho no Avaí, no ano passado, também tinha sido ótimo. Aparenta ser um técnico inteligente e pode dar certo em um clube no qual ele já fez sucesso como jogador.

5) Dunga
Quem acompanha esse blog sabe que eu não era um dos maiores críticos de Dunga na Seleção Brasileira. Por isso creio que ele merecia uma chance para treinar um time no Brasil. Seu estilo sério e disciplinador pode trazer um bom choque para o São Paulo.

Entretanto, por problemas pessoais, parece que Dunga não tem a intenção de voltar a treinar em breve.

6) Sérgio Soares
Seria uma aposta, já que o atual técnico do Santo André é novo e nunca treinou um time grande. Porém, ele já mostrou que tem qualidades e pode assumir esse desafio.

Sérgio montou o time que surpreendeu no Campeonato Paulista com algumas jovens revelações, exatamente o que o São Paulo poderia tentar fazer agora.

7) Vanderlei Luxemburgo
Ele não desaprendeu a montar bons times, mas com certeza está em decadência na carreira. Além disso, tem um perfil que não agrada parte da diretoria são paulina, o que atrairia ainda mais confusão para um time que já está com o ambiente conturbado demais.

8) Antônio Lopes
Confesso que fui surpreendido por seus bons resultados no comando do Avaí, mas continuo duvidando de sua capacidade atual. Antônio Lopes já foi bom, mas o tempo dele passou e hoje ele não conseguiria tocar a renovação que o São Paulo tanto precisa.

9) Leonardo
Sua passagem pelo Milan foi no mínimo estranha e ele não parece disposto a exercer esse função novamente. Aparenta ter um estilo comedido demais, sendo que o São Paulo, no momento, precisa de um técnico mais enérgico. Pesa contra ele também a falta de experiência.

10) Toninho Cerezo
Seu trabalho como treinador é pouco conhecido no Brasil, mas a recente passagem pelo Sport já deixou sinais negativos. O único ponto forte que consigo enxergar em sua contratação é o fato dele ter uma história gloriosa como jogador do São Paulo, o que poderia acalmar a torcida.

11) Maradona
Prefiro ficar com as palavras de Leco para comentar esse boato absurdo que surgiu sabe-se lá como: “É dificil, porque o São Paulo quer ser dirigido por homens do futebol, e não de marketing. Ele seria bom em marketing, mas no próprio país dele existem treinadores de mais qualidade”.

Read Full Post »

O Santos vai começar a decisão da Copa do Brasil, contra o Vitória, nesta quarta-feira, e terá uma missão árdua pela frente: não entrar na lista de zebras históricas que costumam surgir nessa competição.

Afinal, apesar da má fase recente do Peixe, ele ainda é o favorito absoluto para o confronto. Por ter mais tradição, camisa, torcida e jogadores melhores mesmo. Além disso, o momento do time baiano também não é dos melhores.

Mesmo assim, tudo pode acontecer na Copa do Brasil. Não é preciso voltar muito no tempo para perceber isso. Relembre algumas das principais surpresas que essa competição já proporcionou na história:

1º) Santo André x Flamengo (2004)
Eram mais de 70.000 pessoas confiantes no Maracanã. Bastava que o Flamengo conseguisse uma vitória simples, mas o time do ABC Paulista, que já tinha superado Atlético-MG e Palmeiras, calou uma nação com gols de Sandro Gaúcho e Élvis.

2º) Paulista x Fluminense (2005)

O time de Jundiaí já tinha eliminado Botafogo, Inter e Cruzeiro, mas outra façanha, em pleno Maracanã, mais uma vez, parecia impossível. Não foi, já que a equipe de Vágner Mancini conseguiu o empate que precisava no último jogo e sagrou-se campeã.

3º) Juventude x Botafogo (1999)
Coube ao Juventude a honra de conquistar o penúltimo título da Copa do Brasil com todos times participando dela, inclusive aqueles que disputavam a Copa Libertadores. E isso veio como uma campanha brilhante, superando Fluminense, Corinthians, Bahia e Inter até alcançar a final e levantar o troféu no Maracanã.

4º) Asa x Palmeiras (2002)
O desconhecido time de Arapiraca perdeu seu segundo jogo, mas se classificou graças a regra de gols marcados fora de casa. Assim, entrou para a história como uma das maiores zebras do futebol nacional.

5º) Brasiliense x Atlético-MG (2002)
Vasco, Náutico e Fluminense já tinham sido vítimas do time pertencente ao político Luiz Estevão. A vitória contra o Galo, por 3 a 0, em pleno Mineirão, foi incontestável. Depois, veio a polêmica final perdida contra o Corinthians, mas o importante foi que aquela Copa do Brasil colocou o Brasiliense no mapa do futebol nacional.

6º) Baraúnas x Vasco (2005)
O time do Rio Grande Norte sequer tinha conseguido vencer o primeiro jogo, em casa. Então o Vasco foi para São Januário com tranquilidade para se classificar. Saiu de casa surpreendido por um justo 3 a 0 e eliminado nas oitavas de final.

7º) Santa Cruz x Botafogo (2010)
A recente decadência do Santa Cruz não o impediu de superar uma equipe da 1ª divisão, mesmo estando na Série D. E o mais impressionante: foi uma recuperação incrível, já que o time pernambucano tinha perdido a primeira partida em casa.

Será que só o Santa Cruz vai entrar para a história como zebra da Copa do Brasil de 2010?

Só o Santinha vai entrar para a história como zebra da Copa do Brasil de 2010?

8º) XV de Novembro x Vasco (2004)
Um tal de Mano Menezes era o técnico do time gaúcho que surpreendeu os vascaínos naquele ano. O jogo era válido pela 2ª fase da Copa do Brasil, mas depois o XV conseguiu alcançar as semifinais e só foi eliminado pelo Santo André, em uma das semifinais mais surpreendentes da história da competição.

9º) Ipatinga x Santos (2006)
De um lado, Luxemburgo, Fábio Costa e Maldonado. Do outro Rodrigo Posso, Jaílton e Marinho Donizete. Venceu a equipe mineira, uma zebra comandada por Ney Franco. Foi nos pênaltis, mas nem por isso deixou de ser surpreendente.

10º) Sport x Corinthians (2008)
A equipe pernambucana eliminou favorito por favorito naquele ano: Palmeiras, Inter, Vasco e… na final, uma derrota por 3 a 1 quase acabou com tudo. No entanto, na Ilha do Retiro, Felipe Falhou, Carlinhos Bala e Luciano Henrique marcaram e outra zebra aconteceu.

11º) Brasiliense x Cruzeiro (2007)
Ainda eram as oitavas de final, mas a Raposa vacilou feio. Perdeu por 1 a 0 no jogo de ida e não conseguiu se recuperar no confronto de volta. O time mineiro , comandado por Paulo Autuori naquele ano, acabou eliminado por uma equipe que sabe fazer história na Copa do Brasil e contava com os alternativos Allan Delon, Dimba e Adrianinho.

Read Full Post »

Se o mundo fosse um lugar ideal seria legal apoiar as sugestões de Mauro Cezar Pereira e Flávio Gomes: ambos imaginaram como seria interessante se os técnicos cogitados para substituir Dunga na Seleção Brasileira se recusassem a assumir o cargo.

No entanto, é totalmente improvável que isso aconteça e o melhor a fazer é estudar quais dessas opções são as mais interessantes para ficar com a bomba de evitar um novo Maracanazzo a todo custo. É o que tento analisar abaixo, com a lista dos 11 treinadores que podem assumir o Brasil a partir de agosto:

1) Felipão
É o nome mais óbvio e mais citado. Por isso causa tanta polêmica. Vitor Birner, Cassiano Gobbet e José Ilan o citaram como melhor opção. Já Ubiratan Leal e Mauro Cezar Pereira levantaram questionamentos e desconfianças.

Pois eu concordo mais com o primeiro grupo, mas não acredito que Felipão aceitará o desafio. Afinal, tem pouco a ganhar: caso ele vença a Copa, dirão que ele só fez sua obrigação. Caso perca, queimarão tudo de bom que ele realizou em 2002.

2) Mano Menezes
Alberto Helena Jr. e Carlos Pizzatto disseram preferir o técnico do Corinthians no comando da Seleção. Quase me convenceram a concordar com isso, admito.

É um técnico que já foi muito elogiado aqui, mas também teve grande parcela de culpa pelo fracasso alvinegro na Copa Libertadores. Ainda parece não estar pronto, mas pode dar certo.

3) Leonardo
A Seleção precisa de um coordenador e talvez o nome ideal para esse cargo seria o de Leonardo, como eu já tinha comentado no twitter. Com experiência em cargos administrativos, bom relacionamento com a imprensa e conhecimento do futebol internacional, ele aliviaria a pressão do técnico do Brasil para 2014.

Porém, como treinador, sua contratação seria um erro. Seu trabalho no Milan foi apenas razoável e ele ainda é inexperiente. Talvez assuma como tapa-buraco para que alguém melhor venha em 2012, mas é um grande risco.

4) Vanderlei Luxemburgo
Há quem ainda veja nela um ‘técnico top’, mas só consigo enxergar sua decadência nos últimos anos. Luxa já teve sua chance na Seleção e a desperdiçou, até por questões extra-campo.

Agora, com seu especulado envolvimento exagerado com o pôquer e fracassos seguidos em clubes grandes, como Palmeiras e Santos, não é a hora de dar nova oportunidade para ele.

5) Muricy Ramalho
Existem notícias e comentários que o especulam para o cargo, mas duvido que a CBF o contrate. Afinal, mais do que nunca a entidade precisa de um bom relacionamento com a imprensa (leia-se Globo) e Muricy definitivamente não prima por isso.

6) Paulo Autuori
Seu nome tem sido pouco cogitado na imprensa, até porque ele ainda está no futebol do Catar, mas ele tem bastante do perfil que a CBF procura e é um candidato com grandes chances.

Veja bem: candidato com chances não é candidato bom. São coisas diferentes. O último trabalho razoável de Autuori foi em 2005, no São Paulo, e ainda assim com ressalvas. Enfim… não gosto da ideia, mas já começo a me acostumar com ela.

7) Ricardo Gomes
A ida do técnico do São Paulo para a Seleção tem sido razoavelmente especulada e sem dúvidas ele é outro que tem um perfil interessante na visão da CBF. Mas…

Como bem lembrado por Marcelo Barreto, é preciso sempre destacar que, como técnico específico da seleção olímpica, ele não conseguiu sequer classificar a geração de Diego e Robinho aos Jogos de 2004, em Atenas.

8) Dorival Júnior
O bom trabalho que ele tem feito no Santos passou a credenciá-lo como técnico de nível de Seleção, mas a verdade é que ele ainda está distante disso.

Aliás, o próprio Dorival admitiu que há gente mais capacitada do que ele. Concordo. E é preciso destacar que essa declaração só mostra como ele é inteligente, tem potencial e ainda pode vir a ser um treinador do alto escalão brasileiro no futuro.

9) Falcão
Uma entrevista recente de Ricardo Teixeira, no qual ele falou sobre renovação, fez com que o nome do comentarista fosse especulado. O presidente da CBF lembrou que Falcão trouxe novos nomes para a Seleção após a copa de 1990, mas “foi sacrificado”.

No entanto, é preciso lembrar, como fizeram Ubiratan Leal e Dassler Marques, que esse discurso de Teixeira não deve ser posto em prática, infelizmente. E, dessa forma, acabarão as chances de Falcão virar de novo o técnico do Brasil.

10) Abel Braga
É um técnico experiente e vencedor, que lembra o estilo de Felipão. Por isso já foi cogitado na imprensa. Mas o fato é que seu melhor momento já passou, atualmente ele está esquecido e dificilmente será convidado.

11) Caio Júnior
É brincadeira do Zagallo neh?!!!

Até o Joel Santana disse que pretende entrar nessa festa. Mas aí a brincadeira passa dos limites…

Read Full Post »

BOLETIM BR

O ORGULHO DA TORCIDA

Santo André – A torcida do Ramalhão é pequena, mas ficou enorme na quarta-feira. E o time soube corresponder a esse apoio e vencer o Palmeiras.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Botafogo – A torcida do Glorioso viu o time perder um clássico, Lúcio Flávio desperdiçar um pênalti e ainda voltou à zona de rebaixamento.

TROFÉU HERÓI

Rogério Ceni – Ele tentou ser vilão de todos os jeitos, mas fez o gol da vitória contra o Santos e isso é mais importante que o resto.

TROFÉU VILÃO

Victor – Não foi uma boa rodada para a maioria dos goleiros, mas errar em um Gre-Nal é algo que marca a carreira de qualquer um.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Santos 3 x 4 São Paulo e Coritiba 3 x 2 Atlético-PR – Empate entre os jogos porque ambos não tiveram tanta técnica e qualidade, mas foram animados.
 
DETALHE TÁTICO

4-3-2-1 do Grêmio – Sem Maxi López e Tcheco, Paulo Autuori teve que inventar na escalação do tricolor gaúcho.

Não foi bem, pois os três volantes não funcionaram como deviam, e o ataque, com Perea mais isolado, pouco assustou o goleiro Lauro, do Inter.

O FUTEBOL É INJUSTO

Avaí 2 x 2 Sport – Eduardo Martini se destacou e evitou que o Leão da Ressacada sofresse uma merecida derrota, em casa, contra o Leão da Ilha.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Fluminense – Começou mal, sofreu dois gols em 15 minutos, mas se recuperou de forma inesperada para complicar a vida do Goiás com um empate.

ALGUÉM ME EXPLICA?

Defesa do Palmeiras com Muricy – Os desfalques complicaram a vida do técnico, tudo bem, concordo.

Mas, mesmo assim, é incompreensível como o time piorou tanto defensivamente sob o comando do tricampeão brasileiro, que sempre soube treinar bem seus sistemas defensivos.

ALARME

Corinthians – Aceito o fato do elenco estar despreocupado com o restante do campeonato. Isso é normal.

Mas nem a preparação para a Copa Libertadores de 2010 está adequada, já que o time não tem funcionado de jeito nenhum ultimamente.

VALEU O INGRESSO

Luciano Henrique – Conseguiu encobrir Eduardo Martini com um belo chute de fora da área.

Read Full Post »

BR 2009!

Antes de começar o Brasileirão 2009, a seção “BR 2009″ apresentou os 12 principais times da competição. Agora, no final do 1º turno, veja a comparação daquelas opiniões, daquele tempo, com o que aconteceu por enquanto. Vejamos o que mudou:

FLAMENGO
Como eu tinha previsto, até agora o time não saiu daquela “zona dos que dizem lutar por uma vaga na Copa Sul-Americana”.

O ataque era o principal problema quando Cuca era o técnico. O comando mudou e o problema também: hoje, com Andrade como treinador, a defesa precisa de uma solução e até o meio-campo, sem Ibson e Kléberson (lesionado), fica fraco demais.

Parece que o time ainda vai se reforçar bastante durante o Brasileirão, o que deixa ele ainda mais imprevisível.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

FLUMINENSE
Ainda comandado por Parreira, eu chamei o time de “incógnita”, já que estava realmente em transformação. As mudanças aconteceram de todos os lados, desde os jogadores aos dirigentes, e o time só piorou.

É impossível não pensar no tricolor caioca como um dos principais candidatos ao rebaixamento no Brasileirão 2009.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

GRÊMIO
Mantenho o que escrevi mesmo antes da confirmação de Paulo Autuori como técnico do tricolor gaúcho: “Pode brigar por vaga na Libertadores”.

O elenco ainda precisa se reforçar, o esquema tático talvez precise mudar, mas existe talento para que o time passe a ganhar também fora de casa e suba na tabela. Entretanto, não consigo acreditar em título.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

INTER
A campanha foi conturbada, mas o Colorado não me decepcionou: eu o coloquei como “principal favorito ao título” e ele segue na briga, podendo ainda ser o campeão do 1º turno.

O time ainda deve crescer com os recém-contratados Edu e Fabiano Eller, a ascenção do jovem meia Giuliano e a possível volta do bom futebol de D’Alessandro.

Dessa forma, não consigo imaginar o Inter fora da disputa pelo título até o fim.

Relembre toda a análise feita no começo do Brasileirão.

Amanhã veremos as análises sobre Palmeiras, Santos e São Paulo. Leia a 1ª parte do Balanço do 1º turno clicando aqui.

Read Full Post »

VALE A VISITA

  • André Rizek conta as péssimas notícias sobre o andamento dos processos sobre a Máfia do Ápito na Justiça. Clique aqui e leia mais.
  • André Rocha explica as possibilidades táticas do novo Real Madrid após a chegada de Xabi Alonso. Clique aqui e leia mais.
  • Marcelo Damato mostra como é difícil acertar a mão quando o assunto é trocar ou não de treinador no Brasil. Clique aqui e leia mais.
  • Paulo Calçade ironiza a pior notícia da semana passada, quando Ricardo Teixeira admitiu o uso do dinheiro público na Copa de 2014. “Surpresa!”. Clique aqui e leia mais.
  • Sérgio Xavier ressalta um detalhe importante: Muricy e Autuori podem ter que escalar seus times como não gostam. Clique aqui e entenda.

Read Full Post »