Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Pienaar’

A Copa do Mundo de 2010 está repleta de destaques e craques que estão cada vez mais próximos da consagração. Mas teremos tempo para falar deles depois, afinal todos ainda precisam provar que são grandes no mata-mata.

O que dá para comentar por enquanto é que também não faltam grandes fiascos. Ou seja, jogadores de grande qualidade, que estavam sob enorme expectativa, mas já foram eliminados e pagaram micos diante de zebras na África do Sul. Os principais são…

1º) Ribéry (França)
Vice-campeão na Copa de 2006, o meia-atacante do Bayern de Munique tinha que ser protagonista dessa vez e naufragou junto com toda a crise ridícula da seleção francesa.

2º) Cannavaro (Itália)
Campeão e capitão na Copa de 2006, desta vez não foi nem sombra do que se viu em gramados alemães. A idade realmente pesou para ele nesta temporada e é impossível não culpá-lo pela eliminação da Itália após tantos erros.

3º) Evra (França)
Sua presença nessa lista se deve menos pelo que ele (não) fez em campo, mas principalmente pela sua postura como capitão fora dele: tem culpa por grande parte da confusão francesa e não conseguiu ser uma liderança para o elenco.

4º) Eto’o (Camarões)
A campanha de Camarões só não foi pior que a da Coreia do Norte. Por saldo de gols! Não era uma equipe tão ruim para passar por isso. Então o capitão, craque e líder tem que ficar com quase toda a culpa pelo fracasso.

5º) Anelka (França)
Fez uma temporada de sucesso pelo Chelsea e chegou com moral para a Copa. Mas no final exibiu seu péssimo temperamento de sempre, desencandeou de vez a crise na França e ainda foi cortado da Copa antes do último jogo.

"Vai tomar no cu, seu filho da puta!". Pelo menos Anelka proporcionou uma capa histórica ao L'Equipe
“Vai tomar no cu, seu filho da puta!”. Pelo menos Anelka proporcionou uma capa histórica ao L’Equipe

6º) De Rossi (Itália)
Poderia dar um toque de qualidade técnica ao meio-campo italiano, mas só conseguiu trazer truculência e erros de passes – especialmente aquele contra a Eslováquia, que iniciou a eliminação da Azzurra. Não pode ficar queimado por isso, mas corre esse risco…

7º) Gourcuff (França)
Apesar do fracasso no Milan, eu ainda acreditava no talento de Gourcuff. Ele sabe jogar. Mas some em campo. Pior: foi acusado de ser o pivô de brigas internas e ainda saiu expulso no último jogo. Agora eu já desisti dele. Quem ainda vai apostar?

8º) Vidic (Sérvia)
A Sérvia poderia ter superado Gana tranquilamente no grupo D e se classificado. Mas, com as atuações ruins do bom zagueiro do Manchester United, ficou difícil. É um dos principais jogadores da equipe e automaticamente virou um dos maiores responsáveis por essa decepção.

9º) Kalou (Costa do Marfim)
O grupo G não era fácil e a contusão de Drogba ainda piorou as coisas. Mas esperava-se que a maturidade de Kalou, exibida em sua boa temporada pelo Chelsea, pudesse ajudar Costa do Marfim a superar esses problemas. Longe disso: o atacante mais atrapalhou e virou reserva na última rodada.

10º) Bendtner (Dinamarca)
É preciso lembrar que ele sofreu com uma lesão às vésperas da Copa, mas jogou desde a primeira partida e não fez praticamente nada para que a Dinamarca se salvasse. Só mostrou que não é confiável…

11º) Pienaar (África do Sul)
É o melhor jogador da seleção do país sede, mas não conseguiu evitar a tristeza sul-africana. Pienaar pareceu sempre mal posicionado e campo e pouco à vontade em sua função. Parreira pouco fez para mudar isso e a decepção só se agravou durante a Copa.

Anúncios

Read Full Post »

A expectativa era que grupo A fosse mesmo o mais equilibrado da Copa do Mundo de 2010, o que foi confirmado após a 1ª rodada da Copa do Mundo de 2010. Isso é constatar o óbvio. Basta olhar a tabela e perceber. O problema é outra observação feita após os jogos de abertura: esse nivelamento na chave é por baixo, com uma qualidade de futebol realmente ruim.

É claro que aqui não falo apenas de um jogo de cada seleção. Afinal, na verdade, todas equipes só mostraram os mesmos problemas que já vinham apresentando recentemente. Explico…

O posicionamento do principal jogador da África do Sul sempre foi uma polêmica no país. Steven Pienaar jogou quase como um atacante contra o México e pouco rendeu. Com um time tenso, Modise disperso e erros freqüentes da defesa, a seleção passou sufoco, especialmente no primeiro tempo da partida de abertura.

E nem tanto pela qualidade do México, que também escancarou seus pontos fracos: a opção de Javier Aguirre pelo goleiro anão Óscar Pérez no lugar de Ochoa foi quase inexplicável. A escalação do limitado centroavante Guille Franco também. O meia Guardado também poderia entrar no time para melhorar o setor de criação mexicano.

Jogo 2
É possível que seja considerada a partida mais chata da Copa quando ela chegar ao final. Foram muitos erros de passe e poucas chances de gol. Terrível!

Ambos times exibiram um meio de campo fraco. O Uruguai não entrou com o bom jovem Nicolás Lodeiro como titular. Pior: quando ele entrou, mostrou que sentiu a pressão e foi expulso.

Já a França apostou em Gourcuff, surpreendeu com Diaby escalado, mas nada funcionou. O time segue na dependência de Ribéry, que ficou longe de brilhar dessa vez.

O equilíbrio desse grupo é interessante e pode render boas emoções futuramente. Mas não dá pra acreditar que alguma dessas seleções, cheias de pontos fracos evidentes há tanto tempo, vá melhorar e chegar longe na Copa do Mundo. Eu duvido!

Read Full Post »