Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Puyol’

O futebol coletivo da seleção campeã do mundo, a Espanha, dificultou a escolha do principal craque da Copa de 2010. Até porque a outra equipe que impressionou, a Alemanha, também não dependia tanto de destaques individuais. Só a Holanda tinha seus principais jogadores bem definidos e deles dependia para seguir em frente.

Dessa forma, não ficou fácil opinar sobre quais foram os melhores jogadores do Mundial na África do Sul. Também foi tarefa complicada eleger os piores. Mas minha opiniões precisam entrar em campo e por isso seguem abaixo:

Craque da Copa
A ousadia da Fifa merece ser exaltada. A entidade máxima do futebol elegeu Diego Forlán, do Uruguai, que ficou apenas em 4º lugar. Foi uma escolha pouco esperada, mas totalmente justa. Concordo com a Fifa.

Logo atrás, na ordem, aponto Xavi (Espanha), Sneijder (Holanda), Villa (Espanha), Schweinsteinger (Alemanha), Müller (Alemanha) e Iniesta (Espanha) como os melhores jogadores da competição. Faltou algo a mais para esses saírem com o prêmio.

Para Forlán esse “algo a mais” foi a raça que ele sempre demonstrou em campo. Os outros também tiveram, mas nesse quesito o urguaio esteve acima de qualquer um.

Jovem da Copa
Outro acerto da Fifa, mas dessa vez mais óbvio: Thomas Müller foi disparado o melhor jogador da Copa que nasceu depois do dia 1º de janeiro de 1989. Esse é o regulamento da entidade máxima do futebol, então adotaremos aqui para falar dos principais jovens do Mundial.

André Ayew (Gana), Vladimir Weiss (Eslováquia), Altidore (EUA) e Jonathan Mensah (Gana) são outros jovens que se destacaram e merecem elogios. Olho neles!

Os melhores da Copa posição por posição
A minha seleção do Mundial teria Casillas como goleiro, já que ele teve pouca concorrência no setor. Na defesa, pelas laterais, teria Lahm na direita e Coentrão na esquerda, absolutos. Como zagueiro, Puyol teria que ser titular desse time, sem dúvida. Seu companheiro seria Lúcio, mais por falta de opção.

O 1º volante seria Schweinsteiger, pelo tanto que marcou e ajudou na saída de bola da Alemanha. Ao lado dele, Sneijder e Xavi armariam com passes precisos e ainda e ajudariam na marcação. Aqui só fica a lamentação por não poder escolher Iniesta, craque da final, mas um pouco menos brilhante e decisivo no resto da Copa.

Pelas pontas, as presenças decisivas de Villa e Müller seriam fundamentais. E o craque da Copa não poderia ficar de fora, é claro, então Forlán também entraria nessa equipe espetacular, que ficaria escalada assim:

Casillas; Lahm, Puyol, Lúcio e Fábio Coentrão; Schweinsteiger, Sneijder e Xavi; Müller, Forlán e Villa

Os piores da Copa posição por posição
Aqui cabe uma explicação: os piores não são exatamente os que jogaram pior na Copa. Se fosse assim, eu escalaria a Coreia do Norte e ponto final.

Quem merece entrar nessa seleção de verdade é aquele jogador que era considerado fundamental para uma seleção e decepcionou na África do Sul. E não faltaram exemplos desse tipo por aí…

Green; Otamendi, Demichelis, Cannavaro e Evra; Pepe, Felipe Melo e Lampard; Rooney, Ribéry e Van Persie.

Há quem prefira escalar Messi e Kaká aqui, por exemplo. Mas eles não fizeram Copas tão ruins quanto estes acima citados, pois tiveram momentos de brilho, principalmente na 1ª fase. Enquanto isso, teve gente que  também gerou expectativa, mas nem viu a cor da Jabulani na África.

Read Full Post »

Como os melhores jogadores do mundo estão na Europa, não é nada fácil eleger os principais atletas de uma temporada. Na de 2009/2010 não foi diferente. Mas isso não é motivo para ficar em cima do muro. Sendo assim, o Opiniões em Campo apresenta abaixo o seu time com os principais destaques do futebol europeu.

É uma equipe escalada com três atacantes, já que a Inter de Milão, campeã de tudo, jogou assim durante boa parte da temporada. E é um time possível, já que também conta com volantes para equilibrar o sistema defensivo. Não são exatamente os melhores do mundo em cada posição, mas são os que mais renderam nos últimos 12 meses:

Júlio César; Maicon, Lúcio, Puyol, Evra; Cambiasso, De Rossi, Sneijder; Messi, Milito  e Robben

Goleiros
Júlio César (Inter de Milão) até falhou algumas vezes, mas seus milagres ainda se destacaram mais na campanha brilhante da Inter de Milão.

Outros destaques da posição foram surpreendentes, como Valdés (Barcelona) e Hans-Jorg Butt (Bayern de Munique). Além destes, Cech (Chelsea) e Buffon (Juventus), sempre regulares, também tiveram suas boas fases.

Lateral direita
Maicon (Inter de Milão) foi um monstro na lateral-direita. Com força física na marcação e alguma habilidade no ataque, ele fez uma temporada irretocável.

Mas não faltam outros atletas que se destacaram na temporada, como Sergio Ramos (Real Madrid), Dani Alves (Barcelona), Ivanovic (Chelsea), Lahm (Bayern de Munqiue) e Bale (Tottenham).

Zagueiros
Aqui o nível já foi mais baixo. Fora Lúcio, que é unanimidade, não foi fácil escolher um outro zagueiro realmente brilhante.

Pensei em Vidic (Manchester United), Vermaelen (Arsenal) e Piqué (Barcelona), mas preferi optar pelo capitão do Barça, Carles Puyol, um veterano que melhora a cada temporada.

Lateral esquerda
Patrice Evra (Manchester United) não chegou a ser brilhante, mas foi seguro e eficiente tanto no ataque quanto na defesa. Dessa forma, até por uma falta de concorrência maior na posição, ele tem se destacado mais do que qualquer um.

Ashley Cole (Chelsea) e Riise (Roma) também tiveram bons momentos, mas de uma forma mais irregular. O brasileiro Marcelo (Real Madrid) foi importante para o seu time, mas nem sempre jogou como lateral, e sim como meio-campista.

Volantes
Maradona talvez seja o único que não escalaria o argentino Cambiasso nessa seleção. O volante da Inter de Milão fez jogos impressionantes no Campeonato Italiano e principalmente na Liga dos Campeões.

Já De Rossi (Roma) superou por pouco outros bons concorrentes, como Van Bommel (Bayern de Munique), Barry (Manchester City) e Lass Diarra (Real Madrid).

Meias
Snejder foi outro grande destaque da brilhante Inter de Milão. Dispensado pelo Real no final da temporada passada, ele deu a volta por cima da melhor forma possível.

Lampard (Chelsea), Fábregas (Arsenal) e Xavi (Barcelona) foram outros meias que brilharam e poderiam, por exemplo, entrar no lugar de De Rossi nesse time, para uma formação mais ofensiva.

Atacantes/ pontas
Aqui é a escolha mais difícil de todas, pois não faltam bons jogadores que podem fazer esse função. Messi (Barcelona) e Robben (Bayern de Munique) foram os escolhidos porque decidiram, com muita habilidade, jogos importantes de seus times.

Mas Ribéry (Bayern), Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Ronaldinho Gaúcho (Milan), Nani (Manchester United) e Tevez (Manchester City) poderiam fazer essa função e praticamente todos manteriam a mesma qualidade.

Centroavantes
Não foi fácil tirar Rooney (Manchester United) ou Drogba (Chelsea) desse time, mas o fato é que Milito (Inter de Milão) fez por onde. Com gols decisivos e em momentos difíceis, ele foi o principal centroavante de mundo.

Em outro nível, abaixo dos 3, estão Forlán (Atlético de Madrid), Villa (Valencia), Higuaín (Real Madrid) e Mamadou Niang (Olympique de Marselha)

Read Full Post »