Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Rogério Ceni’

A saída de Adilson Batista do São Paulo era mais do que esperada. Sua contratação já tinha sido estranha, absurda, e a demissão era questão de tempo. E esse tempo demorou até demais para chegar. Agora o “São Paulo perdeu o rumo, bem na hora em que era mais importante ter equilíbrio na corrida pelo hepta”, como escreveu Antero Greco. Para piorar, a diretoria ainda não resolveu se vai contratar um novo técnico ou se vai “manter Milton Cruz como interino” até o final do Brasileirão 2011.

A primeira opção é a mais difícil. Concordo com Arnaldo Ribeiro:  “o próximo técnico do São Paulo precisa ser um herói”PVC e Vitor Birner também escreveram sobre o perfil do substituto de Adilson: precisa ser alguém linha dura, experiente e que passe confiança para a torcida. Já não é fácil achar nomes assim normalmente. Em final de temporada, pior ainda. Por essas e outras que o mais provável é que Rogério Ceni fique como técnico do time até o final do ano. Achou estranho? Explico…

Como escreveu Sérgio Xavier, Milton Cruz na prática será o auxiliar de um técnico que estará em campo. Isso porque a liderança que Ceni exerce sobre o grupo é grande demais. E essa é a nova esperança são paulina para que o time se recupere.

Não é uma má ideia. Pode até dar certo. Mas o São Paulo precisa rever seu conceito de “dar certo”. Afinal, com toda essa confusão na reta final, conquistar uma vaga na Libertadores de 2012 já será ótimo.

E depois disso, o ideal seria que o clube revisse a situação da sua diretoria, que agora ficou ainda mais queimada e foi criticada por Alberto Helena Jr., Benjamin Back, Eduardo Tironi e qualquer torcedor com o mínimo de consciência.

Mas fato é que o São Paulo não briga mais pelo título do Brasileirão 2011. Quem briga? Isso é assunto para outro texto…

Read Full Post »

Rogério Ceni é um ídolo do São Paulo por mil motivos, mas um dos fatores que o fez atingir esse status com certeza foi o tempo que ele ficou no clube. – 21 anos Tudo isso logo em um momento em que é tão difícil ver jogadores permanecerem fiéis aos seus clubes. Atualmente apenas Marcos, do Palmeiras, pode ser comparado a Ceni nesse quesito.

Ceni, um dos mais fiéis
Ceni, um hors concours no assunto fidelidade ao time

Mas se procurarmos bastante ainda existem alguns outros casos semelhantes. Claro que não há ninguém que está há dez anos em um clube ou com quase 1000 jogos. Mas atualmente ver um jogador por cinco anos com a mesma camisa já é algo raro e bonito.

Há dois anos fiz o levantamento de quais jogadores estavam há mais tempo em seus clubes e até publiquei um top 11 aqui no Opiniões em Campo. Daquela lista, fora Ceni e Marcos, apenas quatro ainda não saíram dos seus clubes, sendo que dois deles não estão mais na primeira divisão – os goleiros Harlei, do Goiás, e Magrão, do Sport.

Então chegou a hora de atualizar essa lista. Entre os times da Série A atualmente, sem contar as lendas Ceni e Marcos, essses são os que defendem a mesma camisa há mais tempo:

10º) Dudu – desde 2006 no América-MG
É um volante limitado técnicamente, mas com a sua raça e poder de marcação conseguiu ajudar o América-MG a voltar à elite do futebol brasileiro. Agora o time passa por um momento delicado e ele não é mais titular absoluto.

10º) Leandro Ferreira – desde 2006 no América-MG
Formou com Dudu uma dupla entrosada que levou o time para a primeira divisão. Agora também não tem jogado com tanta frequência, mas seu nome já está na história do clube.

10º) Ronaldo Angelim – desde 2006 no Flamengo
Chegou desacreditado, vindo do Fortaleza, mas conseguiu seu espaço aos poucos no Fla. Viveu seu grande momento em 2009, ao fazer o gol decisivo para o título do Brasileirão, na última rodada.

7º) Júlio César – desde 2005 no Corinthians
Em 2005, o goleiro chegou até a participar de um jogo do Campeonato Brasileiro, mas foi só a partir de 2009 que ele virou titular e começou a escrever sua história no time. Contestado por falhar frequentemente, ele ainda está longe de ser um ídolo corintiano.

7º) Marcelo Grohe – desde 2005 no Grêmio
Formado nas categorias de base do Grêmio, ele chegou a virar titular do time antes de completar 20 anos, em 2006. Mas voltou para a reserva e, em 2011 ,já viveu uma boa fase, mas ainda é só um reserva de potencial para o futuro.

5º)  Léo Moura – desde 2005 no Flamengo
Antes de chegar ao time carioca, Léo jogou no Braga-POR no começo de 2005. Depois, chegou ao Fla para finalmente colocar sua carreira nos trilhos e tem sido sempre titular, mesmo alternando boas e má fases.

Léo Moura no Flu
Léo Moura fez os flamenguistas até esquecerem que ele já foi do Flu

5º) Ricardo Berna – desde 2005 no Fluminense
Antes de chegar ao time carioca, Berna jogou no América-MG no começo de 2005. Depois, por muito tempo ficou apenas como um reserva esquecido no Flu. Até que em 2010 o time precisava de um goleiro, já que Fernando Henrique e Rafael tinham ido mal, e Berna deu conta do recado, sendo importante no título do Brasileirão.

5º) Fernandes – desde 2005 no Figueirense
Antes de chegar ao time catarinense, Fernandes atuou no Al-Shabab-EAU no começo de 2005. Depois, voltou ao time pelo qual já tinha três passagens. Atualmente é reserva do time catarinense, mas ainda é um líder no elenco.

2º) Índio – desde 2005 no Internacional
Estava no Juventude quando foi contratado, no começo de 2005, e  desde então se tornou um dos maiores zagueiros da história do Colorado. Ele participou de todas as grandes conquistas recentes do time. Atualmente está em baixa na carreira, até por causa da sua idade, mas ainda consegue ser útil ao elenco do Inter.

1º) Fábio – desde 2005 no Cruzeiro
O goleiro que mais está perto de seguir os caminhos de Marcos e Ceni ganha essa disputa por ter duas passagens pelo Cruzeiro. Em 1999, ele jogou pelo time mineiro, e só voltou seis anos depois, para começar a se tornar ídolo do time.

Muitas vezes ele foi contestado no Cruzeiro, até porque era irregular mesmo. Mas há pelo menos dois anos ele amadureceu e agora já começou a se firmar até na seleção brasileira. Com 30 anos, ele ainda é razoavelmente novo para a sua posição e pode sofrer assédio para sair do Cruzeiro, mas diz que não tem essa intenção.

Fábio, do Cruzeiro
Fábio – fiel até quando?

Read Full Post »

Marcelinho

Clube: São Paulo
Posição: meia-atacante
Idade: 18 anos
Altura: 1,74 m
Peso: 66 Kg

Com certeza nem era o planejamento do São Paulo, mas por linhas tortas o time do Morumbi finalmente conseguiu valorizar as suas boas categorias de base. Como previsto aqui, a chance dada para Sérgio Baresi treinar o time principal fez com que jovens ganhassem mais oportunidades.

Quem mais tem aproveitado essa situação é Marcelinho, um meia-atacante que brilhou na vitória do seu time contra o Flamengo, por 2 a 0, nesta quarta-feira, e já tinha ido bem no 3 a 2 para o Tricolor contra o Atlético-MG. Ele foi lançado na hora errada, sob pressão, mas o importante é que tem dado certo.

Esse bom momento do Marcelinho chega para coroar um ano que já tinha começado bem para ele: em janeiro, foi campeão e um dos principais destaques da Copa São Paulo. Em um ranking deste blog, aliás, foi eleito como a quarta melhor revelação do torneio.

Depois, veio uma convocação natural para defender a seleção brasileira sub-18, surgiram boatos sobre um suposto interesse do futebol europeu e então apareceu a chance de integrar o elenco profissional do São Paulo.

De acordo com Rogério Ceni, ele impressionou desde os primeiros treinos: “Desde o Kaká e o Júlio Baptista, não via ninguém tão talentoso”, avaliou o goleiro. Com um futebol de dribles e boa chegada ao ataque, Marcelinho tem encantado. É claro que ele possui idade olímpica e não pode ser ignorado por Mano Menezes em testes e futuras convocações.

Porém, como sempre, também é preciso ter cautela. O São Paulo já teve outros meias talentosos que simplesmente não vingaram até agora. Sérgio Mota e Oscar são os principais exemplos disso. A relação sempre instável entre o São Paulo e o empresário do jogador, Wagner Ribeiro, também é outro motivo para deixar o sinal de atenção ligado.

Formado primeiramente em uma escolinha de futebol do corintiano Marcelinho Carioca (por isso o apelido – seu nome é Lucas), trata-se aqui de um jogador que serve como exemplo para o São Paulo. Com calma, o time pode finalmente virar sua atenção para as categorias de base. Afinal, de onde veio Marcelinho também tem os volantes Casemiro e Zé Vitor, o atacante Lucas Gaúcho, o zagueiro Bruno Uvini, o goleiro Richard, etc…

Read Full Post »

O ORGULHO DA TORCIDA

Santos – Apenas quatro mandantes venceram e o Peixe conseguiu a mais convincente dessas vitórias.

Não acredito que o time vá conseguir brigar pelo título sem Paulo Henrique Ganso, mas o jogo contra o Goiás começou a contrariar essa minha opinião.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Atlético-MG – O Galo não conseguiu segurar um Palmeiras desorganizado, mas que teve Marcos Assunção e Kleber em um grande domingo. Resultado: 2 a 1, de virada, para o time paulista, que jogou fora de casa.

TROFÉU HERÓI

Rogério Ceni – Nem imagino o tamanho da crise no São Paulo se não tivesse o seu goleiro e capitão. Ele praticamente treina o time, fez gol, tem defendido demais e até pegou um pênalti.

TROFÉU VILÃO

Val Baiano – Desperdiçou importantes chances que poderiam ter decidido a vitória do Flamengo. Depois, o Guarani virou o jogo de forma impressionante e só aumentou a ira da torcida rubro-negra contra o seu centroavante.

DESTAQUE PARA O JOVEM

Alan Patrick – O meia do Santos, que foi a principal revelação da Copa São Paulo de 2010, entrou no 2º tempo do jogo contra o Goiás e definiu a vitória por 2 a 0 com um belo gol.

VALEU O INGRESSO

Zé Eduardo – Acertou um voleio impressionante no jogo do Santos contra o Goiás e abriu o placar do jogo.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Fluminense 2 x 2 São Paulo – O líder do Brasileirão fez o primeiro gol e parecia que ia dominar a partida. Mas caiu de produção demais, sofreu a virada e só foi reagir no segundo tempo.

O árbitro Leandro Vuaden quase estragou a partida com um pênalti mal marcado, mas polêmica também faz parte dos grandes jogos.

TÉDIO EM 90 MINUTOS

Atlético-PR 1 x 1 Grêmio – Foi um jogo morno e o que predominou foi a pouca qualidade técnica dos dois times que só lutam contra o rebaixamento.

DETALHE TÁTICO

Fluminense – Não deu para entender uma opção de Muricy Ramalho, cornetada por mim antes do jogo, via twitter. Ele escalou Belletti no lugar do atacante Émerson, suspenso. Simplesmente não funcionou.

DETALHE DO TÉCNICO

Vágner Mancini – Durante o jogo contra o Flamengo, o técnico do Guarani colocou em campo os dois atacantes que decretaram a virada. Geovane e Reinaldo saíram do banco para decidir a partida e consagrar o treinador.

O FUTEBOL É INJUSTO

Grêmio merecia mais – O resultado do do jogo não fez justiça com o futebol melhor do Tricolor Gaúcho, que, aos trancos e barrancos, tem evoluído sob o comando de Renato Gaúcho.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

São Paulo – No Maracanã, contra o líder do Brasileirão e ainda em crise, o Tricolor paulista foi além das expectativas. É um sinal de que o futuro técnico do time tem como trabalhar para colocá-lo em uma posição bem melhor na tabela.

PAPO RETO

Goiás,

Seu destino está traçado.

Depois da derrota esperada para o Santos, veio o anúncio de Jorginho, ex-auxiliar de Dunga, como novo técnico do time. É uma aposta arriscada demais para um time que já está fadado ao rebaixamento.

ACRÉSCIMOS

Ronaldo – A volta do Fenômeno foi interessante. Não dá para ter grandes expectativas com ele, mas deu para perceber que ainda é um atacante que pode dar trabalho quando conseguir uma sequência maior de jogos.

Read Full Post »

BOLETIM BR

O Opiniões em Campo cobriu o Campeonato Brasileiro de 2009 principalmente através da seção Boletim BR. Nela, foram premiados times e jogadores em algumas categorias, rodada por rodada.

Agora foi feita a contagem de quem mais se destacou e o resultado final serve como um balanço do Brasileirão. Confira:

O ORGULHO DA TORCIDA

São Paulo – A arrancada que o tricolor paulista conseguiu no meio do campeonato lhe rendeu a vitória nessa categoria, mas de forma injusta.

É claro que o Flamengo deveria ser o principal orgulho de sua torcida.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Coritiba e Botafogo – Não é à toa que os dois times penaram até a última rodada para fugir do rebaixamento. Pior para o Coxa, que volta à Série B tão pouco tempo depois de ter voltado de lá.

TROFÉU HERÓI

Adriano – Não podia ser diferente. É o craque do campeonato e pelo menos 4 vezes resolveu um jogo sozinho para o Fla, ganhando destaque nessa categoria.

TROFÉU VILÃO

Rogério Ceni e Eduardo Martini – As falhas dos goleiros sempre aparecem mais, então era esperado que eles ganhassem essa categoria.

O capitão do tricolor paulista falhou contra Atlético-PR e Coritiba, enquanto o arqueiro do Avaí errou contra Botafogo e Fluminense.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Inter – É o time que mais participou de jogos animados, emocionantes ou com alta qualidade técnica. Acima de tudo, o clube merece respeito por ter brigado tanto e conseguido uma boa campanha.

DETALHE TÁTICO

Inter – O Colorado também vence nessa categoria, o que não é nada bom. O time mudou demais durante a competição, tendo jogado tanto em um defensivo 3-6-1 quanto em um ofensivo 4-1-4-1.  Tantas alterações táticas podem ter atrapalhado o time, que poderia ter conquistado o título do Brasileirão 2009.

O FUTEBOL É INJUSTO

Botafogo, Goiás e Náutico – Vale lembrar que aqui não são comentados apenas polêmicas com a arbitragem, mas também jogos em que alguns times foram melhor, mas não venceram.

Não é preciso muito esforço para lembrar de vários jogos em que isso aconteceu com esses 3.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Avaí – Foi além das expectativas em pelo menos 10 rodadas das 38 do Campeonato Brasileiro.

Todos já ouviam falar do bom trabalho de Silas e era possível saber que o time tinha alguns bons talentos, mas a 6ª posição não era esperada, com certeza.

ALGUÉM ME EXPLICA?

Arbitragem – Questionamentos sobre a escolha de juízes ou outras questões polêmicas realmente envolveram vários jogos, mas é bom frisar que isso não decidiu o Campeonato Brasileiro.

ALARME

São Paulo – Foi um dos times que mais chamou a atenção, com certeza, seja por fatores positivos ou negativos. Afinal, o atual campeão esteve em baixa, botou medo nos outros candidatos ao título e só conseguiu uma vaga na Copa Libertadores no final.

Tudo isso só prova porque o time mereceu tantos avisos e alertas.

VALEU O INGRESSO

Marcelinho Paraíba – Acertou pelo menos 4 golaços que ficaram eternizados.

Teve um pouco de tudo: cobrança de escanteio perfeita, chute forte de fora da área e até dribles em velocidade para fazer fila no time adversário.

Read Full Post »

BOLETIM BR

O ORGULHO DA TORCIDA

Santo André – A torcida do Ramalhão é pequena, mas ficou enorme na quarta-feira. E o time soube corresponder a esse apoio e vencer o Palmeiras.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Botafogo – A torcida do Glorioso viu o time perder um clássico, Lúcio Flávio desperdiçar um pênalti e ainda voltou à zona de rebaixamento.

TROFÉU HERÓI

Rogério Ceni – Ele tentou ser vilão de todos os jeitos, mas fez o gol da vitória contra o Santos e isso é mais importante que o resto.

TROFÉU VILÃO

Victor – Não foi uma boa rodada para a maioria dos goleiros, mas errar em um Gre-Nal é algo que marca a carreira de qualquer um.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Santos 3 x 4 São Paulo e Coritiba 3 x 2 Atlético-PR – Empate entre os jogos porque ambos não tiveram tanta técnica e qualidade, mas foram animados.
 
DETALHE TÁTICO

4-3-2-1 do Grêmio – Sem Maxi López e Tcheco, Paulo Autuori teve que inventar na escalação do tricolor gaúcho.

Não foi bem, pois os três volantes não funcionaram como deviam, e o ataque, com Perea mais isolado, pouco assustou o goleiro Lauro, do Inter.

O FUTEBOL É INJUSTO

Avaí 2 x 2 Sport – Eduardo Martini se destacou e evitou que o Leão da Ressacada sofresse uma merecida derrota, em casa, contra o Leão da Ilha.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Fluminense – Começou mal, sofreu dois gols em 15 minutos, mas se recuperou de forma inesperada para complicar a vida do Goiás com um empate.

ALGUÉM ME EXPLICA?

Defesa do Palmeiras com Muricy – Os desfalques complicaram a vida do técnico, tudo bem, concordo.

Mas, mesmo assim, é incompreensível como o time piorou tanto defensivamente sob o comando do tricampeão brasileiro, que sempre soube treinar bem seus sistemas defensivos.

ALARME

Corinthians – Aceito o fato do elenco estar despreocupado com o restante do campeonato. Isso é normal.

Mas nem a preparação para a Copa Libertadores de 2010 está adequada, já que o time não tem funcionado de jeito nenhum ultimamente.

VALEU O INGRESSO

Luciano Henrique – Conseguiu encobrir Eduardo Martini com um belo chute de fora da área.

Read Full Post »

BOLETIM BR

O ORGULHO DA TORCIDA

Botafogo – Saiu da zona de rebaixamento com uma vitória consistente, construída já no 1º tempo do jogo contra o Atlético-MG

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Sport – Desesperado por causa do rebaixamento, sofreu uma vergonhosa derrota, em casa, para o Santos, que tem poucas ambições nesse Brasileirão.

TROFÉU HERÓI

Wellington Paulista – Participou dos três gols do Cruzeiro marcados em menos de 10 minutos de jogo contra o Goiás.

Vale lembrar que Leandro Lima, novo reforço da Raposa, também contribuiu de forma decisiva com a vitória por 3 a 0.

TROFÉU VILÃO

Rogério Ceni – Não frangou, mas falhou sim. É discutível, concordo, mas ficou a impressão, para grande parte da torcida, que foram dois erros mesmo.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Vitória 3 x 3 Flamengo – As duas equipes buscaram quase sempre o ataque e o animado jogo terminou com um resultado justo.

DETALHE TÁTICO

3-6-1 do Inter – Mário Sérgio mal chegou e já mudou o time.

É uma opção interessante, especialmente por manter o Colorado com dois meias, posição em que o técnico conta com várias boas opções.

O FUTEBOL É INJUSTO

Grêmio merecia mais – O empate contra o Atlético-PR não mostrou o que foi o jogo. A partida foi feia, mas deveria terminar com uma vitória de quem conseguiu fazer algo a mais, o tricolor gaúcho no caso.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Coritiba e Avaí – Fora de casa, surpreenderam ninguém menos do que os principais postulantes ao título do Brasileirão 2009.

São Paulo e Palmeiras deveriam ter se preparado melhor para enfrentar esses times, que realmente possuem qualidades e mostraram isso em campo.

ALGUÉM ME EXPLICA?

Por que ninguém quer ser campeão? – Assim como em 2008, parece que os times vão perder todas chances de colocar pelo menos uma mão na taça.

Alguém avise para eles que é bom conquistar esse título!

ALARME

Mário Sérgio é solução? – É preciso ter calma no Inter.

O time enfrentou um Náutico sem sete titulares e nem chegou a vencer com tanta propriedade. Deve acontecer uma reação, mas será suficiente?

VALEU O INGRESSO

Marcelinho Paraíba – Um dos melhores jogadores do Brasileirão, o verdadeiro “artilheiros dos golaços” em 2009, acertou uma bela cobrança de escanteio no Morumbi.

Read Full Post »

Older Posts »