Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘técnicos’

Há vários pontos de vista sobre a demissão de Caio Júnior do Botafogo. Por um lado, pode-se analisar apenas os resultados e ver que o time tem caído na tabela. Além disso, pode-se observar que técnico deu declarações que incomodaram a diretoria e ainda inventou demais nas escalações – nesta quarta-feira, por exemplo, mudou a tática do time para um 3-6-1 absurdo e perdeu para o América-MG.

Mas também pode ser feita uma outra análise e ver qual é o real potencial desse elenco do Botafogo. No começo do Brasileirão, por exemplo, era possível imaginar que ele apenas brigaria contra o rebaixamento. Mas vários bons reforços foram contratados, o time se acertou e surpreendeu. Mas pensar em título sempre foi sonhar alto demais. Eu sempre duvidei do Botafogo campeão.

Mas alcançar uma vaga na Libertadores já seria ótimo. E se isso ainda é possível, por que demitir o técnico? Fica evidente que a diretoria se iludiu com a possibilidade do time e agora está frustrada. Mas nesse caso o erro é de quem se empolgou quando não devia…

Há ainda uma terceira análise, mais profunda, sobre o quanto é vantajoso trocar de técnicos no futebol brasileiro. Em toda a temporada de 2011, aconteceram 35 mudanças de treinador nos 20 times da primeira divisão. Fiz uma análise rápida e concluí que a maioria das substituições, exatamente 20, não deu certo. Veja primeiro quais foram as trocas erradas:

  • Sérgio Soares por Geninho no Atlético-PR
  • Rogério Lourenço por Chiquinho de Assis no Bahia
  • Vágner Benazzi por Silas no Avaí
  • Chiquinho de Assis por Vágner Benazzi no Bahia
  • René Simões por PC Gusmão no Atlético-GO
  • Geninho por Adilson Batista no Atlético-PR
  • Celso Roth por Falcão no Inter
  • Vagner Benazzi por René Simões no Bahia
  • Silas por Gallo no Avaí
  • Cuca por Joel Santana no Cruzeiro
  • Renato Gaúcho por Julinho Camargo no Grêmio
  • Carpegiani por Adilson Batista no São Paulo
  • Mauro Fernandes por Antônio Lopes no América-MG
  • Gallo por Toninho Cecílio no Avaí
  • Renato Gaúcho por Antônio Lopes no Atlético-PR
  • Joel Santana por Emerson Ávila no Cruzeiro
  • Vágner Mancini por Estevam Soares no Ceará
  • Emerson Ávila por Vágner Mancini no Cruzeiro
  • Adilson Batista por Émerson Leão no São Paulo
  • Estevam Soares por Dimas Filgueiras no Ceará

* Por serem muito recentes, as trocas de técnico no Avaí e no Botafogo não foram avaliadas, é claro.

Além disso, o técnico líder do Brasileirão, Tite, é um dos que estão há mais tempo no cargo. Até porque realmente é complicado conseguir sucesso na substituição de técnico. Veja os treze times que conseguiram sucesso nessa arte que é trocar de treinador no Brasil:

  • PC Gusmão por Ricardo Gomes no Vasco
  • Adilson Batista por Muricy Ramalho no Santos
  • Márcio Goiano por Jorginho no Figueirense
  • Muricy Ramalho por Abel Braga no Fluminense
  • Joel Santana por Caio Júnior no Botafogo
  • Dimas Filgueiras por Vagner Mancini no Ceará
  • Adilson Batista por Renato Gaúcho no Atlético-PR
  • Falcão por Dorival Jr. no Inter
  • PC Gusmão por Hélio dos Anjos no Atlético-GO
  • Antônio Lopes por Givanildo Oliveira no América-MG
  • Julinho Camargo por Celso Roth no Grêmio
  • Dorival Jr. por Cuca no Atlético-MG
  • René Simões por Joel Santana no Bahia

Portanto, com todos esses pontos de vista apresentados, só me resta desejar sorte ao Botafogo. Fica claro que ele vai precisar!

Anúncios

Read Full Post »

Assim que Ricardo Gomes foi demitido e o São Paulo resolveu dar uma chance para Sérgio Baresi, acreditei que isso poderia ser positivo para o time. Até fiz um post aqui para explicar esse raciocínio.

Mas esse otimismo da minha parte só viraria realidade se dessem respaldo e tempo para Baresi. Claramente não foi o que aconteceu. As derrotas vieram e agora parece que o São Paulo já busca novamente um técnico.

Vários nomes foram especulados*, mas nenhum parece realmente próximo de um acerto. Há quem garanta que a decisão já vai ser anunciada nesta quinta-feira, mas por enquanto só nos analisar quais seriam as melhores opções de treinadores para o São Paulo:

* = A especulação sobre cada técnico está linkada no nome deles abaixo

1) Abel Braga
É um técnico disciplinador, de pulso e vitorioso. Sabe motivar elencos e isso é uma das coisas que o São Paulo mais precisa no momento, já que toda a estrutura do clube parece acomodada.

O problema é que ele mesmo já admitiu que sua saída do Al-Jazeera é extremamente complicada. O Tricolor paulista também já sabe que precisa pensar em outras opções…

2) Paulo Autuori
Suas passagens recentes por Grêmio e Cruzeiro foram ruins, mas é inegável que ele tem qualidades. Já conseguiu algum sucesso no São Paulo e certamente teria a torcida ao seu lado, pelo menos no princípio. Traria alguma tranquilidade ao conturbado ambiente do time do Morumbi.

3) Tite
É um técnico subestimado no Brasil, talvez pelo seu jeito de falar, talvez por ser contido demais. Mas tem conhecimento tático de futebol e já tirou outro time grande, o Corinthians, do perigo do rebaixamento, que é o principal fantasma atualmente no São Paulo.

4) Silas
Apesar de ter errado demais recentemente no Grêmio, ele tinha mostrado, no 1º semestre, alguma qualidade. Seu trabalho no Avaí, no ano passado, também tinha sido ótimo. Aparenta ser um técnico inteligente e pode dar certo em um clube no qual ele já fez sucesso como jogador.

5) Dunga
Quem acompanha esse blog sabe que eu não era um dos maiores críticos de Dunga na Seleção Brasileira. Por isso creio que ele merecia uma chance para treinar um time no Brasil. Seu estilo sério e disciplinador pode trazer um bom choque para o São Paulo.

Entretanto, por problemas pessoais, parece que Dunga não tem a intenção de voltar a treinar em breve.

6) Sérgio Soares
Seria uma aposta, já que o atual técnico do Santo André é novo e nunca treinou um time grande. Porém, ele já mostrou que tem qualidades e pode assumir esse desafio.

Sérgio montou o time que surpreendeu no Campeonato Paulista com algumas jovens revelações, exatamente o que o São Paulo poderia tentar fazer agora.

7) Vanderlei Luxemburgo
Ele não desaprendeu a montar bons times, mas com certeza está em decadência na carreira. Além disso, tem um perfil que não agrada parte da diretoria são paulina, o que atrairia ainda mais confusão para um time que já está com o ambiente conturbado demais.

8) Antônio Lopes
Confesso que fui surpreendido por seus bons resultados no comando do Avaí, mas continuo duvidando de sua capacidade atual. Antônio Lopes já foi bom, mas o tempo dele passou e hoje ele não conseguiria tocar a renovação que o São Paulo tanto precisa.

9) Leonardo
Sua passagem pelo Milan foi no mínimo estranha e ele não parece disposto a exercer esse função novamente. Aparenta ter um estilo comedido demais, sendo que o São Paulo, no momento, precisa de um técnico mais enérgico. Pesa contra ele também a falta de experiência.

10) Toninho Cerezo
Seu trabalho como treinador é pouco conhecido no Brasil, mas a recente passagem pelo Sport já deixou sinais negativos. O único ponto forte que consigo enxergar em sua contratação é o fato dele ter uma história gloriosa como jogador do São Paulo, o que poderia acalmar a torcida.

11) Maradona
Prefiro ficar com as palavras de Leco para comentar esse boato absurdo que surgiu sabe-se lá como: “É dificil, porque o São Paulo quer ser dirigido por homens do futebol, e não de marketing. Ele seria bom em marketing, mas no próprio país dele existem treinadores de mais qualidade”.

Read Full Post »

Se o mundo fosse um lugar ideal seria legal apoiar as sugestões de Mauro Cezar Pereira e Flávio Gomes: ambos imaginaram como seria interessante se os técnicos cogitados para substituir Dunga na Seleção Brasileira se recusassem a assumir o cargo.

No entanto, é totalmente improvável que isso aconteça e o melhor a fazer é estudar quais dessas opções são as mais interessantes para ficar com a bomba de evitar um novo Maracanazzo a todo custo. É o que tento analisar abaixo, com a lista dos 11 treinadores que podem assumir o Brasil a partir de agosto:

1) Felipão
É o nome mais óbvio e mais citado. Por isso causa tanta polêmica. Vitor Birner, Cassiano Gobbet e José Ilan o citaram como melhor opção. Já Ubiratan Leal e Mauro Cezar Pereira levantaram questionamentos e desconfianças.

Pois eu concordo mais com o primeiro grupo, mas não acredito que Felipão aceitará o desafio. Afinal, tem pouco a ganhar: caso ele vença a Copa, dirão que ele só fez sua obrigação. Caso perca, queimarão tudo de bom que ele realizou em 2002.

2) Mano Menezes
Alberto Helena Jr. e Carlos Pizzatto disseram preferir o técnico do Corinthians no comando da Seleção. Quase me convenceram a concordar com isso, admito.

É um técnico que já foi muito elogiado aqui, mas também teve grande parcela de culpa pelo fracasso alvinegro na Copa Libertadores. Ainda parece não estar pronto, mas pode dar certo.

3) Leonardo
A Seleção precisa de um coordenador e talvez o nome ideal para esse cargo seria o de Leonardo, como eu já tinha comentado no twitter. Com experiência em cargos administrativos, bom relacionamento com a imprensa e conhecimento do futebol internacional, ele aliviaria a pressão do técnico do Brasil para 2014.

Porém, como treinador, sua contratação seria um erro. Seu trabalho no Milan foi apenas razoável e ele ainda é inexperiente. Talvez assuma como tapa-buraco para que alguém melhor venha em 2012, mas é um grande risco.

4) Vanderlei Luxemburgo
Há quem ainda veja nela um ‘técnico top’, mas só consigo enxergar sua decadência nos últimos anos. Luxa já teve sua chance na Seleção e a desperdiçou, até por questões extra-campo.

Agora, com seu especulado envolvimento exagerado com o pôquer e fracassos seguidos em clubes grandes, como Palmeiras e Santos, não é a hora de dar nova oportunidade para ele.

5) Muricy Ramalho
Existem notícias e comentários que o especulam para o cargo, mas duvido que a CBF o contrate. Afinal, mais do que nunca a entidade precisa de um bom relacionamento com a imprensa (leia-se Globo) e Muricy definitivamente não prima por isso.

6) Paulo Autuori
Seu nome tem sido pouco cogitado na imprensa, até porque ele ainda está no futebol do Catar, mas ele tem bastante do perfil que a CBF procura e é um candidato com grandes chances.

Veja bem: candidato com chances não é candidato bom. São coisas diferentes. O último trabalho razoável de Autuori foi em 2005, no São Paulo, e ainda assim com ressalvas. Enfim… não gosto da ideia, mas já começo a me acostumar com ela.

7) Ricardo Gomes
A ida do técnico do São Paulo para a Seleção tem sido razoavelmente especulada e sem dúvidas ele é outro que tem um perfil interessante na visão da CBF. Mas…

Como bem lembrado por Marcelo Barreto, é preciso sempre destacar que, como técnico específico da seleção olímpica, ele não conseguiu sequer classificar a geração de Diego e Robinho aos Jogos de 2004, em Atenas.

8) Dorival Júnior
O bom trabalho que ele tem feito no Santos passou a credenciá-lo como técnico de nível de Seleção, mas a verdade é que ele ainda está distante disso.

Aliás, o próprio Dorival admitiu que há gente mais capacitada do que ele. Concordo. E é preciso destacar que essa declaração só mostra como ele é inteligente, tem potencial e ainda pode vir a ser um treinador do alto escalão brasileiro no futuro.

9) Falcão
Uma entrevista recente de Ricardo Teixeira, no qual ele falou sobre renovação, fez com que o nome do comentarista fosse especulado. O presidente da CBF lembrou que Falcão trouxe novos nomes para a Seleção após a copa de 1990, mas “foi sacrificado”.

No entanto, é preciso lembrar, como fizeram Ubiratan Leal e Dassler Marques, que esse discurso de Teixeira não deve ser posto em prática, infelizmente. E, dessa forma, acabarão as chances de Falcão virar de novo o técnico do Brasil.

10) Abel Braga
É um técnico experiente e vencedor, que lembra o estilo de Felipão. Por isso já foi cogitado na imprensa. Mas o fato é que seu melhor momento já passou, atualmente ele está esquecido e dificilmente será convidado.

11) Caio Júnior
É brincadeira do Zagallo neh?!!!

Até o Joel Santana disse que pretende entrar nessa festa. Mas aí a brincadeira passa dos limites…

Read Full Post »

Vai ano, volta ano e eu ainda fico impressionado com um absurdo do futebol brasileiro: a total falta de planejamento dos clubes quando o assunto é a escolha dos seus técnicos.

Eles deixam um treinador começar o ano, indicar jogadores, preparar a temporada, mas logo o demitem. Basta um simples tropeço nos campeonatos estaduais, cada vez menos interessantes e atraentes. Ridículo!

É claro que não foi diferente na temporada de 2010. Vários times repetiram essa história e provavelmente terão os seus anos comprometidos. Mas é preciso admitir: também existem aqueles que acertaram em cheio. Demitiram bem, contrataram melhor e agora vivem boa fase.

Veja a lista de quem fez as melhores mudanças de treinador até agora:

1º) Botafogo (de Estevam Soares para Joel Santana)
A demissão de Estevam já deveria ter acontecido no final do ano passado. Apesar de ter escapado do rebaixamento, seu trabalho não foi bom em 2009.

Ele ficou, o time pagou um grande mico ao perder para o Vasco por 6 a 0 ainda na Taça Guanabara e a mudança foi necessária. Eu (e muita gente) não esperava por um trabalho tão bom de Joel, mas ele surpreendeu a todos.

2º) Atletico-GO (de Artur Neto para Geninho)
Aqui é outro caso surpreendente. A saída de Artur Neto parecia precipitada, mas a diretoria optou por demití-lo e queria ter um técnico mais renomado para disputar a 1ª divisão em 2010.

A escolha por Geninho também não foi a ideal, já que ele não faz um grande trabalho há anos. Mas o fato é que a mudança deu resultado e o Atlético-GO deve vencer o seu campeonato estadual. Só vai lutar contra o rebaixamento no Brasileirão 2010, mas tem boas chances de escapar.

3º) Ceará (de René Simões para PC Gusmão)
Dessa vez o problema também veio desde o final do ano passado: o time não manteve o PC Gusmão e começou a temporada cheio de problemas. Perdeu o 1º turno do estadual e só depois conseguiu corrigir o erro.

Agora está na final do estadual e, mesmo que perca para o Fortaleza, pelo menos já encontrou um time titular razoável definido. Ainda precisa de reforços para escapar do rebaixamento no Brasileirão, mas pelo menos não deve passar por vexames.

4º) Grêmio-SP (de Vinícius Eutrópio para Toninho Cecílio)
O pior erro neste caso foi a aposta em Vinícius Eutrópio. A escolha logo se mostrou errada e o time não quis esperar até o Brasileirão para mudar seu técnico. Perfeito.

Não dá para dizer ainda que Toninho será um bom treinador, mas ele colocou o time nas semifinais do Campeonato Paulista e gerou boas expectativas para o Brasileirão 2010

5º) Goiás (de Hélio dos Anjos para Jorginho)
A mudança não parecia correta também, já que Hélio tinha comandado o Goiás para uma boa campanha em 2009 e isso deveria segurá-lo apesar do péssimo início em 2010 – o Goiás chegou a ficar na lanterna do estadual.

Entretanto, Jorginho recuperou rapidamente o time e parecia que ia ficar pelo menos até o Brasileirão. E então veio mais uma mudança que nem merece entrar nesse ranking de tão inexplicável que foi. Émerson Leão? Haja paciência…

6º) Fluminense (de Cuca para Muricy Ramalho)
A história se repete: a demissão parece totalmente injusta e equivocada em um primeiro momento, mas depois até pode ser justificada.

Afinal, a contratação de Muricy, um técnico de alto nível, realmente pode colocar o Fluminense em outro patamar de disputa. Isso se não acontecer com ele o que aconteceu no Palmeiras…

7º) Palmeiras (de Muricy Ramalho para Antônio Carlos Zago)
A entrada de Zago ainda não trouxe grandes melhorias para o time – e nem aposto que trará -, mas se Muricy não tivesse saído as coisas poderiam ter ficado piores para o Palmeiras.

Ninguém me tira da cabeça que o elenco estava com pouca disposição sob o comando do técnico tricampeão brasileiro pelo São Paulo. Boicote ou não, a mudança era necessária e só não foi melhor porque o substituto escolhido não passa de uma aposta.

Antônio Carlos Zago/ AE

Se Zago ainda pudesse se escalar como zagueiro do Palmeiras talvez a fase do time melhorasse...

8º) Guarani (de Oswaldo Alvarez para Vágner Mancini)
O Bugre até teve uma atitude exemplar: bancou o técnico que colocou o time na 1º divisão mesmo com o fracasso na Série A-2 do Campeonato Paulista. Só que veio a goleada por 8 a 1 contra o Santos na Copa do Brasil e a situação ficou realmente insustentável.

Ainda é impossível avaliar o trabalho de Vágner Mancini, mas trata-se de um técnico com qualidades que terá muito trabalho pela frente, mas pode fazer o time surpreender no Brasileirão 2010.

9º) Vasco (de Vágner Mancini para Gaúcho)
É outro caso em que a situação com o treinador parecia insustentável, já que a crise com Mancini era realmente grave. O problema é não contratar um substituto à altura e simplesmente fazer uma aposta de risco.

Nem todo mundo é Andrade. Efetivar um técnico interino durante a Copa do Brasil e pouco antes do início do Brasileirão tem tudo para ser um grande erro.

10º) Atlético-PR (de Antônio Lopes para Leandro Niehues)
A demissão do delegado até hoje é pouco compreensível na Baixada. O que dizer então da enorme confiança depositada em um técnico pouco experiente?

O resultado dessa combinação até agora foi a eliminação da Copa do Brasil ainda nas oitavas de final e o título do Coritiba no estadual. Mesmo assim, Leandro segue no cargo. Trata-se de um caso claro do velho clichê: “dois pesos e duas medidas”.

11º) Flamengo (de Andrade para nenhuma definição por enquanto)
A demissão do técnico campeão brasileiro de 2009 com certeza foi a pior mudança de técnico até agora, independentemente de quem assumir o cargo em seu lugar.

Só em pensar que especulam a efetivação de Rogério Lourenço já percebo o quanto o título do ano passado foi ilusório para o Flamengo, que segue com sua política de desordem e falta de planejamento total.

Read Full Post »

NO SEU TIME

Na ausência de acerto com Muricy Ramalho, que insiste em dificultar as negociações com quaisquer clubes, a melhor opção no mercado é Vágner Mancini.

Foi isso que apontou o resultado da enquete do Opiniões em Campo na última semana. Afinal, Vanderlei Luxemburgo, que também recebeu 40% dos votos, já não está mais “no mercado”.

O impressionante é o desprestígio de Carlos alberto Parreira, que recebeu apenas metade da porcentagem dos votos dados para os outros técnicos

Nova enquete
Na 12ª rodada do Brasileirão 2009, três atacantes surpreendem na briga pela artilharia do BRasileirão 2009: Roger (Vitória), Felipe (Goiás) e Val Baiano (Barueri) estão empatados com 8 gols.

Até aqui eles superaram grandes nomes, como Ronaldo, Adriano e Fred. Mas quem tem potencial para conseguir segurar esse posto até o fim?

Ou melhor: No seu time, quem você escolheria primeiro HOJE: Felipe, Roger ou Val Baiano?

Read Full Post »

TABELINHA

Quando Petkovic foi contratado pelo Fla, escrevi um post no qual eu defendia a tese de que “é difícil acreditar em algumas notícias do jornalismo esportivo”.

Nesta segunda, foi a vez de mais uma notícia inacreditável ser confirmada: Renato Gaúcho voltou ao Fluminense para o lugar de Carlos Alberto Parreira. Como escrevi da outra vez: “Parece piada, erro de algum jornalista, mas não é”.

Não dá para entender a pouca capacidade dos times cariocas de se reinventarem. Eles adoram repetir velhas fórmulas, velhos nomes e, consequentemente, velhos micos. Não é à toa que dois clubes do Rio estão hoje na zona do rebaixamento do Brasileirão 2009.

Da outra vez, eu concluí que era “impossível entender essa contratação do Flamengo”. A notícia até mudou, mas o desfecho é o mesmo.

Read Full Post »

SALA DE IMPRENSA

Não tem jeito: com tantas mudanças nos técnicos de times grandes do Brasil, todos os comentaristas esportistas vão tentar “adivinhar” o que acontecerá daqui pra frente.

As principais expectativas estão sob Santos e Palmeiras, já que o Fluminense efetivou Vinícius Eutrópio para ganhar tempo nas negociações. Veja o que tem sido especulado por aí:

Palmeiras
PVC chegou a escrever: “é provável que a direção palmeirense faça contato para ter Evair como um dos auxiliares-técnicos”. Porém, mais tarde, a diretoria voltou atrás e “chegou à conclusão de que a sombra do atacante, ídolo da torcida, seria uma pressão a mais para Jorginho”

No fim, é só mais um indício de que o clube está disposto mesmo a efetivar Jorginho, o que seria um erro claro.

Sobre outros boatos, só dá para acompanhar alguns antigos, como o de Maurício Noriega, que escreveu na sexta passada: “O nome do uruguaio Jorge Fossati, técnico da LDU, do Equador, pode ganhar força”.

Santos
Caio Maia anuncia que tem “uma informação de que o Luxa já tem tudo acertado”. No fim, é o que tem mais chances de acontecer mesmo.

Vitor Birner reafirma a ideia, mas faz uma ressalva sobre Muricy Ramalho, também apoiada por uma informação de Fabiano Farah, da rádio Globo: “Vanderlei Luxemburgo é um nome que agrada ao presidente mas não aos conselheiros. Muricy Ramalho é o preferido entre os mais influentes do Santos”.

Por outro lado, PVC vai na contra-mão total diz que o ex-técnico do Palmeiras não é sequer a 2ª opção. O título de seu post já diz tudo: “Santos ataca Felipão, mas Muricy é favorito”. Haja sonho na Vila Belmiro!

E assim essa dança das cadeiras dos técnicos segue sem parar de ganhar novos (e chatos) capítulos. Eu estarei atento. E os comentaristas por aí mais ainda…

Read Full Post »

Older Posts »