Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Vágner Love’

A contratação de Vagner Love vai iludir muitos flamenguistas. Empolgados por finalmente terem um centroavante de qualidade, eles acreditarão que dessa vez o Fla conquistará tudo que ficou devendo em 2011. Mas na prática a tendência é que nada mude.

Em primeiro lugar, é preciso entender que Love não pode ser considerado um substituto para Thiago Neves. O agora meia do Fluminense, apesar da conduta lamentável na carreira, vai fazer falta no Fla. Sem ele, o meio-campo deve ser formado por Renato Abreu e Botinelli. Não é difícil prever que a criação do time ficará lenta e ainda mais dependente de Ronaldinho Gaúcho.

Sem um setor de meio-campo eficiente, a bola deve chegar pouco para Love. Ele é um grande jogador, pode se virar sozinho, mas o ideal é que Luxemburgo crie soluções para que isso não seja a única alternativa. O problema é: quem ainda confia que Luxa é capaz de criar soluções? Seus trabalhos recentes só mostram o contrário. Problemas e mais problemas.

Mas esses problemas da contratação de Vagner Love vão muito além do que acontecerá dentro do campo. Fora dele também há preocupações. Afinal, como um time que deve salários vai pagar os especulados 8 mihões de euros (R$ 18 milhões) para o CSKA? Esses valores já vão criar um problema dentro do clube, que sofre internamente por causa da queda de braço entre Luxemburgo e Michel Levy.

Tudo isso só torna mais explícita a falta de planejamento do Flamengo. Um time que vai jogar a Copa Libertadores já deveria estar pronto, mas fez poucas contratações e a principal delas ainda chegou com grande atraso.

Vagner Love tem qualidade, é claro, e deve fazer algum sucesso em seu retorno ao Fla. Mas o que poderia ser bom pode facilmente virar problema na Gávea. Assim como aconteceu com Ronaldinho no ano passado. Ou seja, o Flamengo de 2012 continuará o mesmo de 2011.

Read Full Post »

Não é só mais uma história de um jogador agredido pela torcida.

Não é só mais um time que perdeu todas chances no Brasileirão.

Não é só mais um conflito entre técnico e jogadores.

A agressão a João Vitor e todas suas consequências são símbolos de como está mal o Palmeiras atualmente – um time de passado recente nebuloso, momento atual vergonhoso e o pior de tudo: com um futuro que não traz perspectiva alguma de melhora.

A primeira consequência do caso João Vitor é óbvia: o Palmeiras não tem mais qualquer chance no Campeonato Brasileiro. Na verdade só não será rebaixado porque faltam poucos pontos para se livrar disso, aproximadamente quatro em trinta possíveis. Mas sem dúvidas será um parto para esse elenco arrancar essas migalhas nos próximos jogos.

A segunda consequência já estava desenhada: Felipão não deve ficar no Palmeiras em 2012. Mesmo antes dessa confusão explodir, sua saída já era esperada. Logo ele, conhecido por criar famílias por onde passa, tem enfrentado uma rejeição muito forte no clube que é ídolo. Parte da diretoria tem criado dificuldades para ele, por causa do seu alto salário, e vários jogadores não o suportam mais. Enfim, sua permanência para 2012 seria uma surpresa e até uma saída imediata pode acontecer.

A terceira consequência só tende a agravar os anos de crise no Palmeiras. Afinal, ficará difícil para o time contratar qualquer jogador a partir de agora. Vágner Love certamente lembra que essa não é a primeira vez em que um atleta do time é agredido pela torcida. Com a reincidência qualquer um pensará mil vezes antes de assinar um contrato com o Palmeiras.

Por fim, a última consequência, mas a mais importante: o caso João Vitor expõe de vez toda a bagunça que é o Palmeiras. É um absurdo o time não ter respaldado seu treinador a ponto dos jogadores gerarem uma rebelião contra ele. Mas isso só aconteceu porque não há ninguém com moral que trabalhe essa relação entre jogadores e técnico. Dessa forma, o atrito entre as duas partes era inevitável.

Só que o problema do clube vai além desse caso específico. A situação política do Palmeiras beira o inacreditável. Quando saiu a notícia da agressão de João Vitor, houve quem suspeitasse até que seria algo encomendado para gerar desunião na torcida, que tem se juntado para fazer um movimento pela democracia do clube.

E pouco importa se isso é verdade ou não, se é imaginação demais ou não. O fato é que algo tão absurdo, uma agressão encomendada para fins políticos, jamais poderia sequer ser cogitada. O fato dessa hipótese ser considerada mostra como o cenário político palmeirense é perigoso, parecido mesmo com uma máfia, como o próprio Felipão já comparou. E o pior é que o presidente Tirone é um iludido e parece não enxergar toda essa situação, que é tão óbvia até para quem olha de fora.

Com tantas consequências, fica claro que esse não é só o caso de um João qualquer. É o caso de um clube que foi agredido, espancado, mal tratado e agora agoniza em estado terminal. E dessa vez parece que só um milagre pode salvá-lo. Como tem sido dito nos corredores do Palestra Itália, rezar talvez seja a única solução.

João Vitor agredido

João Vitor não apanhou sozinho. O Palmeiras sangra junto...

Read Full Post »

Após três jogos, a seleção brasileira de Mano Menezes já parece ter uma base, uma espinha dorsal: Daniel Alves, Thiago Silva, André Santos, Lucas, Ramires, Robinho e Alexandre Pato são jogadores que devem constar em quase todas convocações futuras.

Até aqui foram três vitórias, alguns momentos de futebol bonito e muita organização tática. Mas o verdadeiro teste só acontecerá contra a Argentina. E para esse jogo até o próprio Mano já admite que pode mudar a sua base: “É uma situação que talvez faça você pensar em algumas peças novas”.

Agora fica a questão: quais serão essas novas peças? Abaixo tento adivinhar e analisar algumas delas, posição por posição:

Goleiros: Júlio César e Gomes?
Um dos melhores goleiros do mundo, Júlio César precisa voltar ao time. Goleiro é uma posição de confiança, e Mano precisa começar a criar esse elo.

O reserva deve ser Victor e, caso continue a ser chamado um terceiro nome, Gomes aparece como favorito, já que tem até a experiência de participação em uma Copa do Mundo.

Zagueiros: Lúcio e Juan?
Thiago Silva e David Luiz tem tudo para formar uma boa dupla, mas será que Mano vai querer a volta de Lúcio ou Juan ao time? Eu aposto que não. Ambos já têm mais de 30 anos e a renovação até aqui tem sido radical, o que é correto, já que de fato não há necessidade de apelar para jogadores mais velhos nessa posição. Estamos bem servido com os jovens.

Caso queira jogadores com mais passagens pela Seleção, mas que tenham mais condições de ir para a Copa de 2014, Mano pode optar, por exemplo, por Alex (Chelsea, 28 anos), Naldo (Werder, 28 anos) ou Alex Silva (São Paulo, 25 anos). Dentre esses três, aposto que pelo menos um será convocado para o jogo contra a Argentina.

Laterais: Maicon e Filipe Luís?
Aqui aparentemente os titulares já estão definidos. Pela direita, Daniel Alves teve atuações decisivas e se garantiu. André Santos também brilhou, especialmente contra os EUA, e mesmo antes já tinha a confiança de Mano.

Dentro da proposta de convocar mais jogadores experientes, é possível que Maicon finalmente volte, mesmo que seja para ser reserva. Já do outro lado é mais difícil achar nomes com rodagem pela Seleção, mas Filipe Luís, por exemplo, pode ser lembrado. É uma pena que Marcelo tenha queimado seu filme com Mano recentemente…

Volantes: Felipe Melo?
É a posição que Mano mais tem acertado, com Lucas, Sandro e Ramires sempre convocados. Fica apenas a dúvida para um quarto nome, que teoricamente seria disputado por Hernanes, Jucilei e Elias. Eu daria preferência para o primeiro e arrisco dizer que Mano fará o mesmo.

Porém, ele pode preferir um jogador mais rodado para a posição. Dentre aqueles que normalmente eram convocados por Dunga, apenas Felipe Melo pode surgir como opção, já que vive uma fase mais “zen” na Juventus. Porém, duvido que Mano vá fazer essa aposta de alto risco agora. Talvez só em um futuro distante. Assim espero…

Meias: Diego e 2 Alexs?
Mano ainda não encontrou o substituto ideal de Ganso. Por causa disso tem faltado um melhor toque de bola para a Seleção. Entendo que a solução para isso não passa pelos jogadores já convocados. Diego, Alex (Fenerbahçe) e Alex (Spartak) seriam opções melhores para o setor. Dentre os já chamados, Giuliano é o único que talvez resolva.

Atacantes: Nilmar e Vágner Love?
As vagas de Alexandre Pato e Robinho ninguém tira. Resta saber, por exemplo, quem seria o outro atacante de velocidade: Neymar e Philipe Coutinho podem ficar com a vaga, mas seria mais inteligente Mano apostar no já experiente Nilmar, que tem feito por merecer uma nova chance como titular do Brasil.

Já para ser o reserva de Pato a situação é mais delicada: André ainda é novo demais. Luis Fabiano talvez seja velho demais. E Adriano ainda não jogou de verdade pela Roma. Olhando para quem Mano já convocou, pode ser novamente a vez de Hulk ou Diego Tardelli. Mas uma aposta em Vágner Love, que tem feito boas atuações em 2010, também seria válida e compreensível.

Read Full Post »

Já se passou um mês desde que todos estaduais começaram pelo Brasil, inclusive aqueles mais atrasados.

Como já avisado aqui, essas competições não são o melhor parâmetro para avaliar nada, mas já dá pra fazer algumas observações cautelosas.

Dentre os clubes da 1º divisão, vários se reforçaram com muitos jogadores e, como é normal, o resultado dessas contratações nem sempre são boas.

Mas também existem aqueles que acertaram a mão na hora das transferências. E já dá pra ter quase certeza que alguns jogadores realmente darão certo em seus novos times. Os melhores reforços de 2010 até agora são:

1º) Borges (Grêmio)
O Grêmio já está na final do 1º turno no Gaúcho e classificado para a próxima fase da Copa do Brasil graças aos gols dele. São 11 tentos anotados em 11 jogos. Ou seja, uma média impressionante. A torcida tricolor nem lembra mais de Maxi López.

2º) El Loco Abreu (Botafogo)
É limitado e grosso demais, mas tem feito gols e é fundamental para a principal jogada do Botafogo atual, as bolas aéreas. Dessa forma, foi útil na conquista da Taça Guanabara e também deve ajudar no restante da temporada.

3º) Dodô (Vasco)
Voltou ao futebol com muitos gols, incluindo uma atuação espetacular contra o Botafogo. Ainda é preciso ter calma com ele, mas com certeza não desaprendeu a jogar seu bom futebol.

4º) Vágner Love (Flamengo)
Já mostrou que pode apagar as péssimas impressões deixadas após o fracasso no Palmeiras. Jogando com mais vontade e fazendo uma dupla interessante com Adriano, ele pode ser uma peça importante do Fla na Copa Libertadores.

5º) Herrera (Botafogo)
Confesso que seu sucesso no time é uma surpresa para mim. Não gosto do futebol do atacante argentino, mas é preciso reconhecer que ele tem sido útil com sua tradicional raça. Ele só precisa ficar de olho para não perder sua vaga de titular com a evolução do jovem Caio.

6º) Ewerton (Fluminense)
Era um dos principais pilares do surpreendente Barueri de 2009, mas possui um jogo discreto e até por isso foi um grande achado do Flu. O volante virou titular do tricolor agora e tem tudo para se destacar ainda mais futuramente.

7º) Douglas (Grêmio)
O estilo do futebol dele tem tudo para não agradar aos tricolores, mas a princípio ele tem conseguido superar isso com os bons passes de sempre. É outro pilar importante de um Grêmio bastante qualificado para essa temporada.

8º) Léo Gago (Vasco)
O volante chegou sob desconfiança, mas rapidamente assumiu a condição de titular, marcando até gol com a camisa cruzmaltina. Tem conseguido mostrar que o bom futebol mostrado no Avaí não era um mero acaso.

9º) Ralf (Corinthians)
Surpreendentemente tem conseguido roubar a posição de Marcelo Mattos Mano Menezes fez testes no Campeonato Paulista e o inscreveu na Copa Libertadores com o número 5, mostrando que ele é o atual titular do Corinthians.

10º) Márcio Araújo (Palmeiras)
Às vezes ainda mostra uma insegurança e uma irregularidade, mas tem sido titular absoluto no time e exibido sua tradicional boa visão de jogo. Entretanto, precisa tomar cuidado para não perder espaço para Edinho, outro bom reforço do Palmeiras para a mesma posição.

11º) Danilo (Corinthians)
Os problemas físicos ainda o atrapalham, mas, mesmo no Campeonato Paulista, já provou que será a importante para o time tentar conquistar a Copa Libertadores.

Outros que merecem a citação: Arouca (Santos), Roger (Cruzeiro), Júlio César (Fluminense), Iarley (Corinthians), Rodrigo Tiuí (Atlético-GO), Xandão (São Paulo), Léo e Edinho (ambos do Palmeiras).

Todos esses trouxeram otimismo para seus clubes logo no início do ano. Mas agora, que a Copa do Brasil e a Libertadores estão começando pra valer,  será a hora de provar que realmente foram boas contratações. Pelo que vimos até aqui, com certeza dá pra confiar que a maioria deles vai conseguir assumir essa responsabilidade e corresponder em campo.

Read Full Post »

Apenas 5 times da 1º divisão do Brasileirão 2010 estão invictos em seus respectivos campeonatos estaduais. Entre eles, têm de tudo: desde favoritos até times que ainda inspiram desconfiança. São eles:

Atlético-MG
O time de Vanderlei Luxemburgo venceu um jogo e empatou duas vezes. Está invicto, mas não começou bem.

Agora o técnico quer encaixar Obina no ataque, mas sem tirar Muriqui ou Diego Tardelli. Ou seja, com essa e outras experiências, o Galo vai demorar a empolgar no Campeonato Mineiro.

O time até se reforçou bem, mas algumas contratações ainda seriam bem-vindas, principalmente para melhorar o elenco do time, já que o time titular tem qualidade.
Avaí
É outro time que empatou demais. Foram apenas 4 vitórias em sete jogos. Mas vale ressaltar: a maioria dos titulares foi poupada nos primeiros jogos.

Ainda não foram contratados jogadores que tenham qualidade para reconstruir um time que foi desmanchado no final do ano passado. Mesmo assim, alguns bons talentos foram achados e podem surpreender em 2010, como Davi, Leonardo e o promissor Medina.

Flamengo
Foram 6 vitórias e apenas um tropeço até agora. Mesmo assim, há motivos para não se empolgar tanto com o time.

O Rubro-Negro vive a contradição de se animar com seu ataque ou se preocupar com seu sistema defensivo. Sem Maldonado (machucado) e Aírton (vendido), o time perdeu força na marcação do meio de campo.

Toró e Fernando não dão conta do recado como deveriam, mas Adriano e Vágner Love tentam compensar com seus gols. Enfim, o time ainda precisa evoluir bastante para ir bem na Copa Libertadores.

Inter
Mesmo usando o time B no começo do Campeonato Gaúcho, o Colorado acumulou 6 vitórias no estadual.

É um dos elencos mais fortes do Brasil em 2010. Jorge Fossatti implantou o 3-5-2 à base de muito treino tático em Porto Alegre.

As contratações foram pontuais e devem ajudar o trabalho do técnico uruguaio. O ponto negativo fica por conta da lesão de D’Alessandro, que não disputará o começo da Copa Libertadores.

Vasco
É outro time que empatou apenas um jogo. Agora terá o Fluminense pela frente, em um interessante confronto da Taça Guanabara.

A boa fase de Dodô junto com o crescimento de Phillipe coutinho têm empolgado. Além disso, os volantes do time (principalmente os recém-chegados Rafael Carioca e Léo Gago, ao lado do jovem Souza) também mostraram que podem mesmo dar certo.

Daí para trás é que surge o problema, pois os zagueiros e lateriais ainda são pouco confiáveis. Mesmo assim, ainda aposto no time de Vágner Mancini para faturar o Campeonato Carioca.

Observando todo esse cenário, não é difícil perceber o quanto a invencibilidade pode cegar alguns times. Atlético-MG, Avaí, Flamengo, Inter e Vasco começaram muito bem o ano, mas precisam tomar cuidado para não acabarem iludidos logo nos primeiros jogos de 2010.

Read Full Post »

Após os retornos bem sucedidos de Ronaldo, Adriano e Fred ao Brasil, a grande moda no país é tentar repatriar jogadores que estão em times europeus.

O boato que mais ganha força agora é o da volta de Robinho ao Santos. Mal no Manchester City, o atacante pode tentar se recuperar no clube que o revelou.

Mas é preciso cautela: nem todos jogadores que voltam da Europa conquistam o sucesso facilmente por aqui. Não é preciso voltar muito no tempo para lembrar de jogadores repatriados que viraram um fracasso:

1) Daniel Carvalho
Saiu do CSKA pra transformar o Inter em favorito no Brasileirão 2008, mas, fora de forma, só conseguiu esquentar o banco de reservas e voltou ao frio da Rússia.

2) Vágner Love
Vai receber uma segunda chance no Flamengo, mas a decepção com a camisa do Palmeiras foi grande demais para ser esquecida.

3) Émerson
O experiente volante saiu do Milan e, sob a proteção de Luxemburgo, chegou para brilhar no Santos. Fora de forma, as lesões logo vieram e impediram que ele conseguisse atuar regularmente no time. Agora está sem clube.

4) Mozart
Saiu do Reggina, da Itália, para reforçar o Palmeiras, mas praticamente não jogou e, com a mudança de treinador no time, logo voltou à Europa.

5) Eduardo Costa
Trata-se de um fracasso duplo: primeiramente ele foi para o Grêmio e não deu certo. O São Paulo tentou novamente e ele voltou a acumular atuações fracas. No final das contas ele foi negociado com o Monaco, da França, e rendeu um bom retorno financeiro. Já em campo…

6) Léo
Veio do Benfica para o Santos com toda a idolatria possível, gerada pelos títulos do passado. Só que a idade pesou, as lesões atrapalharam e ele não jogou com frequência na campanha discreta do Peixe no Brasileirão 2009.

7) Edmílson
Era para ser um dos líderes do Palmeiras no ano passado, mas sua forma física e a lentidão atrapalharam. Ficou esquecido no planejamento para 2010 e acertou a rescisão do seu contrato. Agora procura um novo destino.

8) Maxi López
Saiu do FC Moscou, fez seus gols e chegou a ser querido pela torcida, mas saiu pela porta dos fundos, sem títulos e sequer uma campanha decente no Brasileirão 2009.

9) Edu
O ex-são paulino fez sucesso no Bétis por algum tempo, então era esperado que no Inter ele chegasse para fazer a diferença. Só que, também atrapalhado por uma lesão, ele não conseguiu virar titular. Pode se recuperar em 2010, mas vai ter trabalho para recuperar o prejuízo.

10) Fabinho
Estava no Toulouse, da França, quando o Corinthians resolveu repatriá-lo. Chegou para ser titular na Série B, mas nem isso conseguiu, pois Cristian logo lhe roubou a vaga. Foi para o Cruzeiro e também continua no banco, sem grandes chances para brilhar em 2010.

11) André Lima
Fez sucesso no Botafogo em 2007, despertando o interesse do Hertha Berlim imediatamente. Não foi bem na Alemanha, mas o São Paulo ainda confiou no jogador. Ele voltou para ser campeão brasileiro em 2008, mas sendo pouco utilizado. Ainda voltou para o Botafogo, só que não reencontrou mais a boa fase de outros tempos.

A lista não pára por aí, mas esses são os casos recentes mais emblemáticos. Em 2010, uma nova safra de jogadores tentarão não engrossar ainda mais essa relação de repatriados que fracassaram no Brasil: Roberto Carlos, Edinho e Rafael Carioca são alguns exemplos.  Veremos o que eles farão!

Read Full Post »

Finalmente acabou a novela da negociação entre Vágner Love e Flamengo. O atacante vai mesmo sair do Palmeiras e ir para o Rubro-Negro. Será que ele pode ser considerado realmente um reforço?

Quando Love foi para o Palmeiras, no meio do ano passado, gerou um ânimo imediato. E não só na torcida. Em um post da época (clique aqui para relembrar), relatei a empolgação de vários comentaristas esportivos.

Sérgio Xavier e eu argumentamos que era melhor esperar para ver. Essa era a postura correta. E essa deve ser a posição agora. É preciso desconfiar de Vágner Love na hora de avaliar sua contratação.

Repito algumas palavras escritas por mim quando ele foi anunciado no Palmeiras: “Além da intenção e do foco do jogador, existem outras armaldilhas, como o salário alto do atleta, que pode conturbar o ambiente do time, que parecia ótimo até aqui. A falta de entrosamento e até a pressão gerada por esse favoritismo também podem atrapalhar”.

É isso mais uma vez. Depois do fracasso no Palmeiras, é claro que nem o torcedor mais otimista vai se iludir com Vágner Love. O Flamengo assumiu um enorme risco ao contratá-lo.

Relembre:

Read Full Post »

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o time atual do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Avaí – Mineiro (V-Schalke 04) – Entrou em forma novamente na Alemanha e pode voltar a ser o grande volante de outros tempos.

Atlético-MG – Rodrigo (Z-São Paulo) – O time precisa mesmo de um zagueiro mais experiente para compôr melhor a defesa para a temporada de 2010.

Palmeiras – Alex Silva (Z-Hamburgo) – Novamente sob comando de Muricy Ramalho, elevaria de vez a defesa alviverde para outro patamar. Talvez seria a melhor do Brasil.

TANTO FAZ…

Botafogo – Fellype Gabriel (M-Portuguesa) – É preciso esperar, pois jogar bem na 1ª divisão é diferente de brilhar na Série B. Mas pode dar certo sim.

Corinthians – Sidnei (Z-Benfica) – Não chegaria pra ser titular, mas pode ser uma boa aposta para o futuro.

Flamengo – Germano (V-Santos) – Não dá pra esperar que ele seja titular e substitua o Aírton imediatamente, mas pode completar bem o elenco.

Palmeiras – Douglas (M-Al Wasl) – Tem qualidade realmente, mas o seu estilo não costuma agradar rapidamente a torcida, que ainda teria preconceito por seu passado corintiano recente.

Vasco – Tartá
(A-Fluminense) – O time precisa de mais atacantes de velocidade, mas Tartá ainda é só uma promessa que precisa evoluir.

Vasco – Vagner Love (A-Palmeiras) – Se quiser jogar bola, ótimo. Se quiser aproveitar a noite carioca, o prejuízo pode ser enorme.

CAI FORA!

Avaí – Sávio (M-sem clube) – É arriscar demais em um momento que o time precisa de escolhas mais precisas.

Atlético-MG – Adaílton (Z-Santos) – Não é melhor sequer do que as opções já existentes no elenco do Galo.

Atlético-MG – Obina (A-Palmeiras) – O time nem precisa de centroavantes, muito menos de alguém com tanta limitações.

Cruzeiro – Moacir (V-Sport) – A versatilidade não compensa a falta de técnica.

Fluminense – Leandro Euzébio (Z-Goiás) – O time até precisa de um beque mais experiente, mas está bem servido de garotos e, sem pressa, pode trazer um jogador com mais qualidade para a posição.

Inter – Douglas da Silva (Z-Hapoel Tel Aviv) – A passagem dele pelo futebol brasileiro foi fraca e o Colorado nem precisa tanto de um zagueiro.

Santos – Fernando (V-Goiás) – Já mostrou toda sua falta de qualidade quando jogou por um time grande, pois não foi bem pelo São Paulo em 2007.

Vasco – Lenílson (M-Jaguares) – O time precisa de um meia, mas não de confusão e problemas extra-campo.

NÃO ENXERGAM?

Ewerthon (A-Zaragoza) – O centroavante ex-Corinthians é bom jogador, mas está em uma situação complicada no futebol espanhol e já deve estar com vontade de voltar ao Brasil.

Read Full Post »

TOP 11

O Brasileirão 2009 pode ser considerado o campeonato das surpresas, tanto em relação aos times quanto no que diz respeito a atuação de alguns jogadores.

Teve um pouco de tudo. Craques esquecidos voltaram à tona, mas também aconteceu o inverso com frequência: atletas que chegaram com grandes expectativas em seus times e não conseguiram corresponder em campo.

Relembre todos na lista que mostra as maiores decepções do ano:

1º) Vágner Love (Palmeiras)
Quando chegou, podia ser a solução para o maior ponto fraco do seu time, o ataque. O alviverde era líder do Brasileirão, mas ele não fez sua parte, entrou em polêmicas e deixou de ser ídolo para ser vilão.

2º) Fernandão (Goiás)
Também chegou a um time alviverde que sonhava com o título, mas, fora de forma, provou que está longe de ser o meia-atacante decisivo de outro tempos.

3º) Taison (Inter)
Talvez tenha sido a principal revelações dos estaduais, mas fez pouco pelo Colorado no Brasileirão, virando até reserva em alguns jogos da reta final.

4º)
Ricardinho (Atlético-MG)
Chegou ao Galo para resolver os problemas de criação do time e até fez bons jogos. Só que veio a campanha decadente na reta final e ele chegou a esquentar o banco de reservas também.

5º) Borges (São Paulo)
Foi decisivo no título de 2008 e era esperado que ele repetisse a dose dessa vez. Mas foi exatamente o contrário, pois ele arrumou confusões desnecessárias e sairá do tricolor paulista sem deixar muitas saudades.

6º) Kléber Pereira (Santos)
Em 2008, chegou a levar o Peixe nas costas. Em 2009, passou longe disso, sem gols e com muitas vaias na Vila Belmiro.

7º) Emerson (Santos)
Dono de uma carreira invejável e respeitado na Europa, o volante teria tudo para sobrar no Brasil. Quando chegou, envolveu-se em uma polêmica. Enquanto jogou, não fez nada demais. Depois ainda veio uma lesão e o fim do seu contrato.

8º) Dentinho (Corinthians)
Foi um dos maiores exemplos de falta de motivação do seu time. No final, ainda perdeu lugar para Defederico e deve começar o centenário corintiano fora do time titular.

9º) Dênis Marques (Flamengo)
Chegou para ser o companheiro de Adriano no ataque, mas logo mostrou que não conseguiria fazer, em um time grande, o que tinha feito no Atlético-PR.

10º) Léo (Grêmio)
Foi um dos melhores zagueiros do Brasileirão 2008, mas virou reserva de Rafael Marques com a adoção do 4-4-2 de Paulo Autuori durante a temporada de 2009. Agora deve ser negociado com outro time brasileiro.

11º) Madson (Santos)
Com um time mais arrumado, conseguiu se destacar no estadual. O problema é que no Brasileirão ele caiu de produção, junto com todo o elenco do Peixe.

E agora, quem vai dar a volta por cima? Será que, em 2010,  algum deles vai sair dessa lista ingrata e brilhar na relação de melhores do ano? Não duvide! Afinal, o Brasileirão sempre nos traz muitas surpresas…

Read Full Post »

Dizem por aí...

Em negrito – o jogador e o time que pretende contratá-lo
Em itálico – a posição e o time atual do atleta

A fonte do boato está linkada no nome do jogador

DEMOROU!

Cruzeiro – Cleiton Xavier (M-Palmeiras) – Um dos melhores meio-campistas de 2009 seria bem-vindo em qualquer clube.

Inter – Nei (LD-Atlético-PR) – É um jogador versátil e com muita raça, que pode se encaixar bem no time colorado.

Vasco – Gustavo (Z-Cruzeiro) – O time cruzmaltino precisa melhorar sua defesa e essa contratação seria um bom começo.

TANTO FAZ…

Flamengo – Vágner Love (A-Palmeiras) – Tem futebol para formar uma ótima dupla com Adriano ou até para substituí-lo, mas é preciso ver se ele não vai se entregar à noite carioca.

Santos – Keirrison (A-Benfica) – O Peixe precisa de um centroavante para 2010, mas não dá pra dizer que o jogador ex-Palmeiras é a melhor opção.

São Paulo – Fernandão (A-Goiás) – Foi uma das principais decepções do Brasileirão, mas pode reencontrar seu bom futebol em um time maior.

São Paulo – Léo Lima (M-Goiás) – Não dá pra confiar, mas tem futebol para completar bem o elenco tricolor.

Vasco – França (A-Kashiwa Reysol) – Já jogou muita bola, mas o tempo passou e é preciso esperar para ver qual é a sua condição física.

CAI FORA!

Corinthians – Moacir (LD-Sport) – Seja como lateral ou volante, não apresenta qualidades que realmente chamem a atenção.

Cruzeiro – Armero (LE-Palmeiras) – Tem força e velocidade, mas falta técnica e inteligência. Além disso, a Raposa não precisa de um titular para a posição, já que tem o bom jovem Diego Renan.

Grêmio – Marquinho (M-Fluminense) – Seria uma contratação discreta demais para substituir Tcheco, tão adorado no tricolor gaúcho.

Palmeiras – Triguinho (LE-Santos) – Com a camisa do Peixe, provou que não é jogador de time grande e que já passou da sua melhor fase há tempos.

São Paulo – Xandão (Z-Barueri) – Não inspira confiança. O tricolor paulista precisa de defensores que cheguem para jogar e chamar a responsabilidade, pois corre o risco de perder Miranda e André Dias.

Santos – Maranhão (LD-Guarani) – O time já tem o bom George Lucas e é preciso sempre lembrar que jogar em um time grande é diferente de se destacar em uma Série B de baixo nível técnico.

NÃO ENXERGAM?

Dênis Marques (A-Flamengo) – Decepcionou demais no Rubro-Negro, mas pode reencontrar seu bom futebol dos tempos de Atlético-PR. Basta que algum time olhe para ele e deposite confiança.

Leia também:

Read Full Post »

SALA DE IMPRENSA

O problema do Palmeiras é gigante. Mas ainda pode ser solucionado. Essa é a conclusão que dá pra tirar das análises feitas pelos comentaristas esportivos. Aliás, é uma posição com a qual eu concordo.

Entre os problemas, vários fatores foram destacados. “Palmeiras demonstra ser uma equipe psicologicamente abatida”, diz Paulo Calçade. “A equipe não mostra opções diferentes no ataque”, analisa Vitor Birner. “O time tem sido uma sucessão de erros individuais absurdos”, decreta Maurício Noriega. “A defesa virou uma peneira”, opina Luiz Augusto Lima. “A queda palmeirense é técnica. E também tática”, conclui Mauro Betting.

Tudo isso é verdade e vai dar muito trabalho para Muricy corrigir. O técnico já avisou que vai mexer na defesa, mas precisa também mudar o ataque, com a entrada de Ortigoza ou com Vágner Love como único atacante.

Além disso, o time precisa se superar psicologicamente. O abatimento e a pressão vão ser enormes. Com tudo isso, é quase uma missão impossível.

Mesmo assim, ainda prefiro concordar com duas outras sentenças de comentaristas esportivos: o Palmeiras está “pronto para perder o título mais ganho dos últimos tempos”, como disse Noriega. Mas também “não é hora de jogar a toalha”, como destacou Alex Escobar.

Read Full Post »

SALA DE IMPRENSA

Foi impressionante ver como a contratação do Vágner Love foi bem vista por todos comentaristas esportivos. Todos aprovaram o negócio, que, segundo eles, coloca o Palmeiras como principal favorito ao título do Brasileirão.

Mauro Cezar Pereira, por exemplo, considerou uma “Bola dentro da administração Belluzzo”, que, segundo Caio Maia, colocou o “título no bolso”. Mauro Betting afirmou que o time “entra forte como jamais esteve na disputa pelo título”, foi apoiado por Benjamin Back, Alberto Helena Jr., Michel Laurence e por Vitor Birner, que chegou a decretar que o “Palmeiras tem ‘obrigação’ de ser campeão”.

Mas eu prefiro ficar com a cautela e a desconfiança de Sérgio Xavier: “Vágner Love irá se encaixar no time? Qual é o seu interesse pessoal nisso? (…) Se for para ficar mais próximo da roda de pagode e dos amigos, o lucro é menor”.

Ou seja, é preciso sim fazer algumas ressalvas sobre a chegada de Vágner Love ao Palmeiras. Além da intenção e do foco do jogador, existem outras armaldilhas, como o salário alto do atleta, que pode conturbar o ambiente do time, que parecia ótimo até aqui. A falta de entrosamento e até a pressão gerada por esse favoritismo também podem atrapalhar.

É claro que a aposta é ótima e diretoria merece os elogios. Mas uma empolgação menor e um senso crítico maior seriam bem vindos.

Read Full Post »

Older Posts »