Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Vágner Mancini’

Não vou perder tempo palpitando sobre a briga pelo título. Já escrevi que aposto no Corinthians, mas isso só será resolvido nas últimas rodadas. E com tanto equilíbrio no Brasileirão 2011 é sacanagem e perda de tempo fazer qualquer comentarista palpitar sobre a disputa na parte de cima da tabela.

Mas o que me chama mais atenção nesse momento é a briga contra o rebaixamento. Especialmente por causa do Cruzeiro. Impressiona como o time mineiro caiu de produção durante o ano e, agora que está entre os quatro piores, dá sinais claros de que realmente vai cair. Às vezes parece até ser incompreensível como um time pode piorar tanto em tão pouco tempo. Mas na verdade sobram motivos e fatos para entender essa queda. Explico…

Em primeiro lugar, basta olhar para o time do Cruzeiro para entender por que a campanha tem sido tão ruim no Brasileirão. Afinal, o elenco foi superestimado depois de ter sido campeão mineiro e impressionado na Copa Libertadores. Porém, esse time, que já não era tão bom, foi desmontado. Gil, Henrique, Gilberto, Dudu e Thiago Ribeiro foram negociados. E Wallyson ainda se lesionou gravemente.

Aliás, o principal problema do time é o ataque. A defesa é fraca também, mas ter opções como Anselmo Ramon, Wellington Paulista, Bobô, Keirrison, Farías e Ortigoza é triste. Faltou ter alguém com mais velocidade e habilidade para fazer do Cruzeiro um time mais perigoso na frente.

Zezé Perrella, presidente do Cruzeiro

Senador Zezé Perrella, se o Cruzeiro cair, Vossa Excelência terá a maior parcela de culpa

Mas a análise dos problemas do Cruzeiro não pode ser tão superficial e parar apenas na análise do elenco. É preciso lembrar que o time ficou sem estádio em Belo Horizonte, problema que também fez o Atlético-MG sofrer. Além disso, a questão política, com o afastamento de Zezé Perrella para se dedicar à carreira política, com certeza atrapalhou demais.

Por fim, mas não menos importante, existe também a questão dos técnicos que passaram pelo Cruzeiro. Cuca foi prematuramente demitido, mas a chegada de Joel Santana trouxe algum alívio e tenho certeza que o time não cairia se ele estivesse no comando até agora. Vide o Bahia, que tem um time pior e está conseguindo fugir do rebaixamento aos poucos.

Depois de Joel, a aposta em Emerson Ávila foi absurda. Era evidente que não ia dar certo. Agora Vágner Mancini tenta recuperar o tempo perdido. Até gosto dele como técnico, mas não parece pronto para um desafio desse tamanho.

Com tudo isso, a situação ficou realmente perigosa para o Cruzeiro. Os três times acima dele na tabela, Atlético-MG, Bahia e Ceará estão em um momento melhor e parecem ter mais gás para fugir do rebaixamento. Eu até queria apostar que o Cruzeiro não vai cair, porque toda essa situação realmente surpreendeu, mas na verdade faltam motivos para acreditar nisso. E sobram razões para apostar na queda da Raposa…

Anúncios

Read Full Post »

O ORGULHO DA TORCIDA

Santos – Apenas quatro mandantes venceram e o Peixe conseguiu a mais convincente dessas vitórias.

Não acredito que o time vá conseguir brigar pelo título sem Paulo Henrique Ganso, mas o jogo contra o Goiás começou a contrariar essa minha opinião.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Atlético-MG – O Galo não conseguiu segurar um Palmeiras desorganizado, mas que teve Marcos Assunção e Kleber em um grande domingo. Resultado: 2 a 1, de virada, para o time paulista, que jogou fora de casa.

TROFÉU HERÓI

Rogério Ceni – Nem imagino o tamanho da crise no São Paulo se não tivesse o seu goleiro e capitão. Ele praticamente treina o time, fez gol, tem defendido demais e até pegou um pênalti.

TROFÉU VILÃO

Val Baiano – Desperdiçou importantes chances que poderiam ter decidido a vitória do Flamengo. Depois, o Guarani virou o jogo de forma impressionante e só aumentou a ira da torcida rubro-negra contra o seu centroavante.

DESTAQUE PARA O JOVEM

Alan Patrick – O meia do Santos, que foi a principal revelação da Copa São Paulo de 2010, entrou no 2º tempo do jogo contra o Goiás e definiu a vitória por 2 a 0 com um belo gol.

VALEU O INGRESSO

Zé Eduardo – Acertou um voleio impressionante no jogo do Santos contra o Goiás e abriu o placar do jogo.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Fluminense 2 x 2 São Paulo – O líder do Brasileirão fez o primeiro gol e parecia que ia dominar a partida. Mas caiu de produção demais, sofreu a virada e só foi reagir no segundo tempo.

O árbitro Leandro Vuaden quase estragou a partida com um pênalti mal marcado, mas polêmica também faz parte dos grandes jogos.

TÉDIO EM 90 MINUTOS

Atlético-PR 1 x 1 Grêmio – Foi um jogo morno e o que predominou foi a pouca qualidade técnica dos dois times que só lutam contra o rebaixamento.

DETALHE TÁTICO

Fluminense – Não deu para entender uma opção de Muricy Ramalho, cornetada por mim antes do jogo, via twitter. Ele escalou Belletti no lugar do atacante Émerson, suspenso. Simplesmente não funcionou.

DETALHE DO TÉCNICO

Vágner Mancini – Durante o jogo contra o Flamengo, o técnico do Guarani colocou em campo os dois atacantes que decretaram a virada. Geovane e Reinaldo saíram do banco para decidir a partida e consagrar o treinador.

O FUTEBOL É INJUSTO

Grêmio merecia mais – O resultado do do jogo não fez justiça com o futebol melhor do Tricolor Gaúcho, que, aos trancos e barrancos, tem evoluído sob o comando de Renato Gaúcho.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

São Paulo – No Maracanã, contra o líder do Brasileirão e ainda em crise, o Tricolor paulista foi além das expectativas. É um sinal de que o futuro técnico do time tem como trabalhar para colocá-lo em uma posição bem melhor na tabela.

PAPO RETO

Goiás,

Seu destino está traçado.

Depois da derrota esperada para o Santos, veio o anúncio de Jorginho, ex-auxiliar de Dunga, como novo técnico do time. É uma aposta arriscada demais para um time que já está fadado ao rebaixamento.

ACRÉSCIMOS

Ronaldo – A volta do Fenômeno foi interessante. Não dá para ter grandes expectativas com ele, mas deu para perceber que ainda é um atacante que pode dar trabalho quando conseguir uma sequência maior de jogos.

Read Full Post »

O ORGULHO DA TORCIDA

Botafogo – Não acredito que o Glorioso vá permanecer ainda por muito tempo no alto da tabela, mas a vitória magra contra o Ceará já o colocou no 3º lugar. A torcida tem mais é que festejar mesmo.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Palmeiras – Perder para o Atlético-GO por 3 a 0, com show de Elias, é vergonhoso.

O time até entrou com uma escalação razoável, mas não pode pensar só na Copa Sul-Americana e jogar o Brasileirão com tão pouca concentração.

TROFÉU HERÓI

Emerson Sheik – Com sua incrível regularidade, foi o principal destaque na importante vitória do Fluminense contra o Goiás por 3 a 0.

TROFÉU VILÃO

Bruno César – O meia teve em seus pés a chance de empatar e mudar a história do jogo contra o Cruzeiro. Porém, o goleiro Fábio salvou a vitória da Raposa.

DESTAQUE PARA O JOVEM

Marcelinho – Foi uma interessante aposta de Sérgio Baresi, já que o meia-atacante do São Paulo tem qualidade e foi apontado aqui como uma das principais revelações da Copa SP de 2010.

Ele até correspondeu, mas o time estava mal armado e segue em crise após o empate contra o Vasco, em casa.

VALEU O INGRESSO

Branquinho – Ele acertou um belo chute de fora da área e teve uma atuação destacada na vitória do Atlético-PR contra o  Grêmio-SP. Mostrou até que pode ser titular da equipe em breve.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Grêmio 1 x 2 Santos – Os gremistas saíram na frente no placar, mas levaram a virada em um jogo emocionante e cheio de alternativas.

TÉDIO EM 90 MINUTOS

Flamengo 0 x 0 Atlético-MG – Era um jogo de grandes expectativas, mas todas foram frustadas, já que, na prática, a partida foi fria e sem graça.

DETALHE TÁTICO

4-4-2 do Fluminense – Muricy Ramalho deve ter percebido que vai suar para encaixar Deco na equipe titular.

Sem três zagueiros, o time foi mal no 1º tempo e poderia ter sofrido gols. Na segunda etapa, quando o técnico já pensava em colocar André Luis em campo, os gols do Flu começaram a sair e a vitória foi confirmada. Mesmo assim, ficou o recado para Muricy: ele vai ter trabalho!

DETALHE DO TÉCNICO

Vagner Mancini – Quando perdia para o Vitória, o técnico colocou os atacantes Rômulo e Geovane, tirando inclusive um meio-campista. O time ficou mais ofensivo e pelo menos o empate por 1 a 1 foi conquistado, com gol exatamente de Rômulo, de pênalti.

O FUTEBOL É INJUSTO

São Paulo  merecia mais – O Tricolor entrou com uma formação estranha e escalações erradas, mas conseguiu jogar muito melhor do que o Vasco. O empate por 0 a 0 não foi nada justo.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Atlético-GO – Não foi só o Palmeiras que jogou mal. O agora ex-lanterna do Brasileirão mostrou algo que não tinha feito até agora, com destaque para a atuação extraordinária de Elias.

PAPO RETO

Inter,

Você ainda pode entrar na briga pelo título do Brasileirão e alcançar o Fluminense na tabela.

Basta deixar a festa pela Libertadores de lado e ter ambição de querer fazer história em 2010. Mesmo sem Sandro e Taison, o elenco ainda tem qualidade para isso e mostrou essa capacidade contra o Avaí, mesmo fora de casa.

ACRÉSCIMOS

Vanderlei Luxemburgo – É curioso ver que boa parte dos torcedores de Flamengo e São Paulo o querem no comando de suas equipes.

Teve até Rubro-Negro que levou faixa com o nome dele para o jogo contra o Atlético-MG. Enquanto isso, o Galo segue na zona de rebaixamento e só comprova que Luxa está mesmo em decadência. Essas torcidas deveriam rever seus conceitos…

Read Full Post »

Vai ano, volta ano e eu ainda fico impressionado com um absurdo do futebol brasileiro: a total falta de planejamento dos clubes quando o assunto é a escolha dos seus técnicos.

Eles deixam um treinador começar o ano, indicar jogadores, preparar a temporada, mas logo o demitem. Basta um simples tropeço nos campeonatos estaduais, cada vez menos interessantes e atraentes. Ridículo!

É claro que não foi diferente na temporada de 2010. Vários times repetiram essa história e provavelmente terão os seus anos comprometidos. Mas é preciso admitir: também existem aqueles que acertaram em cheio. Demitiram bem, contrataram melhor e agora vivem boa fase.

Veja a lista de quem fez as melhores mudanças de treinador até agora:

1º) Botafogo (de Estevam Soares para Joel Santana)
A demissão de Estevam já deveria ter acontecido no final do ano passado. Apesar de ter escapado do rebaixamento, seu trabalho não foi bom em 2009.

Ele ficou, o time pagou um grande mico ao perder para o Vasco por 6 a 0 ainda na Taça Guanabara e a mudança foi necessária. Eu (e muita gente) não esperava por um trabalho tão bom de Joel, mas ele surpreendeu a todos.

2º) Atletico-GO (de Artur Neto para Geninho)
Aqui é outro caso surpreendente. A saída de Artur Neto parecia precipitada, mas a diretoria optou por demití-lo e queria ter um técnico mais renomado para disputar a 1ª divisão em 2010.

A escolha por Geninho também não foi a ideal, já que ele não faz um grande trabalho há anos. Mas o fato é que a mudança deu resultado e o Atlético-GO deve vencer o seu campeonato estadual. Só vai lutar contra o rebaixamento no Brasileirão 2010, mas tem boas chances de escapar.

3º) Ceará (de René Simões para PC Gusmão)
Dessa vez o problema também veio desde o final do ano passado: o time não manteve o PC Gusmão e começou a temporada cheio de problemas. Perdeu o 1º turno do estadual e só depois conseguiu corrigir o erro.

Agora está na final do estadual e, mesmo que perca para o Fortaleza, pelo menos já encontrou um time titular razoável definido. Ainda precisa de reforços para escapar do rebaixamento no Brasileirão, mas pelo menos não deve passar por vexames.

4º) Grêmio-SP (de Vinícius Eutrópio para Toninho Cecílio)
O pior erro neste caso foi a aposta em Vinícius Eutrópio. A escolha logo se mostrou errada e o time não quis esperar até o Brasileirão para mudar seu técnico. Perfeito.

Não dá para dizer ainda que Toninho será um bom treinador, mas ele colocou o time nas semifinais do Campeonato Paulista e gerou boas expectativas para o Brasileirão 2010

5º) Goiás (de Hélio dos Anjos para Jorginho)
A mudança não parecia correta também, já que Hélio tinha comandado o Goiás para uma boa campanha em 2009 e isso deveria segurá-lo apesar do péssimo início em 2010 – o Goiás chegou a ficar na lanterna do estadual.

Entretanto, Jorginho recuperou rapidamente o time e parecia que ia ficar pelo menos até o Brasileirão. E então veio mais uma mudança que nem merece entrar nesse ranking de tão inexplicável que foi. Émerson Leão? Haja paciência…

6º) Fluminense (de Cuca para Muricy Ramalho)
A história se repete: a demissão parece totalmente injusta e equivocada em um primeiro momento, mas depois até pode ser justificada.

Afinal, a contratação de Muricy, um técnico de alto nível, realmente pode colocar o Fluminense em outro patamar de disputa. Isso se não acontecer com ele o que aconteceu no Palmeiras…

7º) Palmeiras (de Muricy Ramalho para Antônio Carlos Zago)
A entrada de Zago ainda não trouxe grandes melhorias para o time – e nem aposto que trará -, mas se Muricy não tivesse saído as coisas poderiam ter ficado piores para o Palmeiras.

Ninguém me tira da cabeça que o elenco estava com pouca disposição sob o comando do técnico tricampeão brasileiro pelo São Paulo. Boicote ou não, a mudança era necessária e só não foi melhor porque o substituto escolhido não passa de uma aposta.

Antônio Carlos Zago/ AE

Se Zago ainda pudesse se escalar como zagueiro do Palmeiras talvez a fase do time melhorasse...

8º) Guarani (de Oswaldo Alvarez para Vágner Mancini)
O Bugre até teve uma atitude exemplar: bancou o técnico que colocou o time na 1º divisão mesmo com o fracasso na Série A-2 do Campeonato Paulista. Só que veio a goleada por 8 a 1 contra o Santos na Copa do Brasil e a situação ficou realmente insustentável.

Ainda é impossível avaliar o trabalho de Vágner Mancini, mas trata-se de um técnico com qualidades que terá muito trabalho pela frente, mas pode fazer o time surpreender no Brasileirão 2010.

9º) Vasco (de Vágner Mancini para Gaúcho)
É outro caso em que a situação com o treinador parecia insustentável, já que a crise com Mancini era realmente grave. O problema é não contratar um substituto à altura e simplesmente fazer uma aposta de risco.

Nem todo mundo é Andrade. Efetivar um técnico interino durante a Copa do Brasil e pouco antes do início do Brasileirão tem tudo para ser um grande erro.

10º) Atlético-PR (de Antônio Lopes para Leandro Niehues)
A demissão do delegado até hoje é pouco compreensível na Baixada. O que dizer então da enorme confiança depositada em um técnico pouco experiente?

O resultado dessa combinação até agora foi a eliminação da Copa do Brasil ainda nas oitavas de final e o título do Coritiba no estadual. Mesmo assim, Leandro segue no cargo. Trata-se de um caso claro do velho clichê: “dois pesos e duas medidas”.

11º) Flamengo (de Andrade para nenhuma definição por enquanto)
A demissão do técnico campeão brasileiro de 2009 com certeza foi a pior mudança de técnico até agora, independentemente de quem assumir o cargo em seu lugar.

Só em pensar que especulam a efetivação de Rogério Lourenço já percebo o quanto o título do ano passado foi ilusório para o Flamengo, que segue com sua política de desordem e falta de planejamento total.

Read Full Post »

Apenas 5 times da 1º divisão do Brasileirão 2010 estão invictos em seus respectivos campeonatos estaduais. Entre eles, têm de tudo: desde favoritos até times que ainda inspiram desconfiança. São eles:

Atlético-MG
O time de Vanderlei Luxemburgo venceu um jogo e empatou duas vezes. Está invicto, mas não começou bem.

Agora o técnico quer encaixar Obina no ataque, mas sem tirar Muriqui ou Diego Tardelli. Ou seja, com essa e outras experiências, o Galo vai demorar a empolgar no Campeonato Mineiro.

O time até se reforçou bem, mas algumas contratações ainda seriam bem-vindas, principalmente para melhorar o elenco do time, já que o time titular tem qualidade.
Avaí
É outro time que empatou demais. Foram apenas 4 vitórias em sete jogos. Mas vale ressaltar: a maioria dos titulares foi poupada nos primeiros jogos.

Ainda não foram contratados jogadores que tenham qualidade para reconstruir um time que foi desmanchado no final do ano passado. Mesmo assim, alguns bons talentos foram achados e podem surpreender em 2010, como Davi, Leonardo e o promissor Medina.

Flamengo
Foram 6 vitórias e apenas um tropeço até agora. Mesmo assim, há motivos para não se empolgar tanto com o time.

O Rubro-Negro vive a contradição de se animar com seu ataque ou se preocupar com seu sistema defensivo. Sem Maldonado (machucado) e Aírton (vendido), o time perdeu força na marcação do meio de campo.

Toró e Fernando não dão conta do recado como deveriam, mas Adriano e Vágner Love tentam compensar com seus gols. Enfim, o time ainda precisa evoluir bastante para ir bem na Copa Libertadores.

Inter
Mesmo usando o time B no começo do Campeonato Gaúcho, o Colorado acumulou 6 vitórias no estadual.

É um dos elencos mais fortes do Brasil em 2010. Jorge Fossatti implantou o 3-5-2 à base de muito treino tático em Porto Alegre.

As contratações foram pontuais e devem ajudar o trabalho do técnico uruguaio. O ponto negativo fica por conta da lesão de D’Alessandro, que não disputará o começo da Copa Libertadores.

Vasco
É outro time que empatou apenas um jogo. Agora terá o Fluminense pela frente, em um interessante confronto da Taça Guanabara.

A boa fase de Dodô junto com o crescimento de Phillipe coutinho têm empolgado. Além disso, os volantes do time (principalmente os recém-chegados Rafael Carioca e Léo Gago, ao lado do jovem Souza) também mostraram que podem mesmo dar certo.

Daí para trás é que surge o problema, pois os zagueiros e lateriais ainda são pouco confiáveis. Mesmo assim, ainda aposto no time de Vágner Mancini para faturar o Campeonato Carioca.

Observando todo esse cenário, não é difícil perceber o quanto a invencibilidade pode cegar alguns times. Atlético-MG, Avaí, Flamengo, Inter e Vasco começaram muito bem o ano, mas precisam tomar cuidado para não acabarem iludidos logo nos primeiros jogos de 2010.

Read Full Post »

O acordo entre Andrade e Flamengo durante a semana acabou com a dança das cadeiras entre os técnicos dos principais clubes brasileiros. Agora chegou a hora de avaliar quem fez a escolha certa e como será o início de temporada para os times que resolvar mudar de comando na virada de ano.

Atlético-MG com Vanderlei Luxemburgo
Luxa já deixou de ser garantia de sucesso há muito tempo, então precisa ser visto com desconfiança. O time tem uma base consistente e que deve ser mantida. Além disso, alguns reforços já foram anunciados e podem completar bem o elenco. Ou seja, não fosse a desconfiança em cima do trabalho de seu novo técnico, o Galo teria tudo pra fazer de 2010 um ano ainda melhor que o de 2009, que não foi ruim.

Avaí com Péricles Chamusca
A campanha surpreendente de 2009 tem que ser esquecida, pois o time será desmanchado e uma reformulação completa precisa ser feita. Agora o importante é que o técnico participe dessa reconstrução, para que ela seja organizada e eficiente. Chamusca deve fazer isso, mas sua passagem recente pelo Sport desanima os torcedores catarinenses.

Barueri com Vinícius Eutrópio
O treinador tem pouca experiência e foi muito mal quando assumiu o Fluminense em meio a uma grande crise em 2009. Agora terá que começar do zero, pois o time foi desfeito e os principais talentos saíram do clube, desde Renê a Fernandinho.

Grêmio com Silas
Talvez fosse cedo demais para apostar em um técnico tão novo, mas ele fez por merecer sua chance e agora tem um grande desafio pela frente: curar a ressaca do tricolor gaúcho, que teve um ano para ser esquecido. Para isso, pelo que tem sido especulado, ele vai precisar recuperar alguns jogadores que têm qualidades, mas precisam reencontrar o melhor futebol, como Borges e Hugo, ambos ex-São Paulo. A pressão vai ser enorme e veremos se o Silas vai resistir.

Inter com Jorge Fossati
O acerto com o uruguaio foi uma ótima contratação do Colorado. O foco do time está voltado para a Copa Libertadores e dificilmente o técnico terá problemas de adaptação ao Brasil, o que leva a crer em uma grande campanha. O elenco já é qualificado, mas precisa de algumas reposições para realmente assumir a condição de time brasileiro favorito na competição sul-americana, que está bem próxima do Inter.

Santos com Dorival Jr.
O técnico tem feito bons trabalhos, mas ainda precisa se firmar de verdade e a chance no Peixe é importante nesse sentido. Ele costuma usar o 4-3-1-2 e seria interessante que chegassem os jogadores ideiais para esse esquema ser posto em prática. Dorival conta com a boa vontade da nova diretoria, que chega para mostrar serviço e acabar com o fantasma de Marcelo Teixeira no clube.

Vasco com Vágner Mancini
É outro técnico que costuma usar um mesmo esquema tático, o 4-2-3-1. A diferença é que no Vasco já existem alguns jogadores que podem funcionar bem dessa forma. A diretoria não se contentou com o time da Série B e tem contratado bastante desde já. Nem todos jogadores recém-chegados possuem grandes qualidades, mas Mancini terá bastante opções para finalmente emplacar um trabalho mais longo e duradouro na carreira.

Vitória com Ricardo Silva
O time já está apostando em um técnico de pouca experiência, que era coordenador até outro dia. Então não pode simplesmente arriscar na hora de fazer contratações, com jogadores medianos. Se não souber aproveitar bem o mercado, o time baiano não conseguirá repetir as últimas temporadas e correrá sério risco de rebaixamento.

Read Full Post »

OLHO NELE

Neto Berola, do Vitória

Neto Berola

Clube: Vitória
Posição: Atacante
Idade: 20 anos
Altura: 1,71 m
Peso: 66 Kg

Não é de hoje que as categorias de base do Vitória revelam bons talentos para o futebol brasileiro. Basta lembrar de Bebeto, Vampeta ou Dida no passado; além de Marquinhos, Victor Ramos e Leandro Domingues mais recentemente.

Agora o time baiano dá sinais de que vai revelar mais um jovem talento: aos 20 anos, o atacante Neto Berola começa a ganhar espaço no time com gols, muita velocidade e habilidade.

Neto, na verdade, surgiu primeiramente no Itabuna-BA. Fez um ótimo campeonato estadual pelo time neste ano, foi o artilheiro da competição e chegou a ser especulado no futebol ucraniano e no Vasco, mas foi parar mesmo no rubro-negro baiano.

O atacante só tem conseguido chances recentemente, com a chegada do técnico Vágner Mancini e a lesão de Willian. Foi então que o jovem marcou gols contra Goiás e Atlético-PR, além do Grêmio neste domingo, recebeu elogios e foi comparado a Nilmar. Questionado sobre isso, brincou: “O futebol pode até ser parecido, mas o salário é diferente”.

Mesmo com o nome estranho e que provoca risadas, Berola tenta superar as ironias e confirmar o potencial das categorias de base do Vitória, time que precisa estar atento: o contrato do jogador é válido apenas até o final do ano. Logo, se algum time precisar de um jovem rápido e matador, pode ficar de olho nele facilmente.

Acesse a ficha técnica de Neto Berola.

Read Full Post »

Older Posts »