Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Victor’

Três falhas seguidas e um aviso: o futebol paulista está carente de goleiros. Julio César, Deola e Dênis erraram na fase decisiva do Estadual e trouxeram essa preocupação. Mas na verdade é apenas um um pequeno sinal de um problema muito maior: o futebol brasileiro está carente de goleiros. Esse aviso já pode ser feito inclusive à Seleção.

Depois de fazer poucos testes no começo do seu trabalho, Mano Menezes tem apostado em Julio César, da Inter de Milão-ITA, para ser o titular da posição. Mas ele já foi criticado e sempre surge a pergunta: se não for ele, quem será nosso goleiro na Copa de 2014? Por isso o Opiniões em Campo listou os 7 melhores jogadores para a posição. Confira:

7º) Diego Cavalieri (Fluminense)
Não voltou bem da Europa e domorou para se firmar. Mas antes disso, era um grande goleiro no Palmeiras e tem mostrado que não desaprendeu. Tem reflexo e agilidade de sobra para defender a Seleção. Só precisa de mais experiência

6º) Rafael (Santos)
Tem ganhado elogios por ser o melhor goleiro dos times paulistas. É bastante seguro, falha pouco e provavelmente disputará a Olimpíada, o que será um teste fundamental para mostrar que pode ser goleiro da Seleção

5º) Jefferson (Botafogo)
Talvez seja o reserva que tenha mais moral com Mano Menezes, até porque foi o goleiro mais convocado até aqui. Ainda vejo limitações técnicas em seu estilo de jogo, mas costuma fazer defesas incríveis e pode ganhar mais oportunidades em breve

4º) Fábio (Cruzeiro)
É o mais injustiçado dessa lista. Criou fama de frangueiro no começo da carreira, mas já evoluiu há anos e nunca ganhou os devidos créditos por isso. Com o Cruzeiro em má fase, ele tem trabalhado bastante e mostrado que poderia ser convocado mais vezes

3º) Victor (Grêmio)
Vinha em livre ascenção até viver um inferno atral no ano passado. Victor falhou diversas vezes, como nunca antes. Isso lhe deixou abalado, mas aos poucos ele se recuperou. Resta saber se isso não acabou com a confiança que Mano tinha nele

2º) Julio César (Inter de Milão-ITA)
Está muito desgastado porque viveu fase ruim na Inter de Milão e principalmente por causa de falhas marcantes na Seleção Brasileira. Mas ainda é sim um grande goleiro, com o bônus da experiência. Não acho que mantê-lo como titular seja um absurdo…

1º) Diego Alves (Valencia-ESP)
Mas chegou a hora de testar algo novo e diferente na Seleção Brasileira. Diego Alves é o nome certo para isso. Ele conseguiu ter uma carreira ascendente na Europa e, mais do que pênaltis, tem a técnica que pouquíssimos goleiros brasileiros têm atualmente

O pior problema é que as opções praticamente param por aí. Não há mais do que sete goleiros selecionáveis no Brasil atualmente. Dentro do País só exitem mais alguns nomes de pouca confiança e muita irregularidade, como Felipe (Flamengo) ou Fernando Prass (Vasco). Fora do Brasil, no máximo existem os medianos “portugueses” Artur Moraes (Benfica-POR) e Hélton (Porto-POR), além de Gomes, que virou reserva no Tottenham-ING.

O aviso está dado: precisamos de uma nova geração de goleiros urgentemente.

Falta 1 nome para a camisa 1

Falta 1 nome para a camisa 1

Anúncios

Read Full Post »

Passada a turbulência causada pelo fracasso do Brasil na Copa América, já é possível fazer um balanço mais equilibrado de tudo que precisa mudar no time de Mano Menezes. Afinal, o técnico não será trocado mesmo, principalmente por causa da falta de opções para o cargo.

Dito isso, resta estudar as peças que podem ser mudadas na Seleção. Temos problemas em todos setores, desde o gol até a camisa 9. E faltam soluções.

Entre os goleiros, Júlio César passou a ser muito contestado. Mas ele não tem um reserva à altura. Victor, Fábio, Jefferson… todos têm qualidade, mas nenhum passa a confiança suficiente.

Entre os laterais, Maicon ganhou de vez o espaço na direita, mas André Santos sai chamuscado na esquerda. O problema é que, fora Marcelo, não há quem seja muito superior a ele. Eu apostaria em Filipe Luís, mas seria só isso, uma aposta. A única solução é uma reconciliação entre Mano e Marcelo.

Entre os zagueiros, Thiago Silva teve momentos de instabilidade e Lúcio, apesar da liderança, mostra que a idade pode pesar. Temos ainda David Luiz, mas falta uma outra opção mais segura. Miranda? Réver? Alex? Dedé? Não é o caso.

Entre os volantes, Lucas e Ramires decepcionaram. Faltou principalmente ajuda a Ganso na saída de bola, para facilitar as armações das jogadas. Mas no máximo dá para imaginar que Hernanes, jogando mais recuado que de costume, poderia ajudar nisso. De resto…

Entre os meias, Ganso não fez tudo que pôde, mas ninguém tem tanto potencial quanto ele. Jádson pode ser uma boa opção entre os reservas, mas para o time titular apenas a recuperação de Kaká pode fazer a diferença. E quem ainda acredita nisso?

Entre os atacantes, a história se repete: Neymar, Robinho e Pato foram mal, mas quem faria muito melhor que eles? Nilmar seria uma opção interessante, Hulk merece ser testado, Leandro Damião tem potencial, mas faltam nomes convincentes.

Portanto, fica claro que a simples mudança de peças não é o que vai resolver os problemas da Seleção. Nossas opções não são tão diferenciadas quanto muitos pensam. Ou alguém acha que Victor, Marcelo, Hernanes, Kaká, Hulk e Leandro Damião sejam realmente tudo que o Brasil precisa?

O que falta para a Seleção não é tirar Julio César, André Santos ou Pato do time. O que falta é criar um conjunto, um time bem formado e bem treinado. E é nesse ponto que, insisto, Mano tem falhado.

Porém, como o técnico não será mudado, fica difícil prever um futuro de sucesso para a Seleção…

Mano/AFP
O futuro da Seleção de Mano parece obscuro

Read Full Post »

Dentre os 23 jogadores que disputaram a Copa de 2010 pelo Brasil, só Thiago Silva, Ramires e Nilmar  terão menos de 30 anos no Mundial de 2014. Isso só prova como a Seleção vai ter que se renovar. O legado que Dunga deixou após sua saída é pequeno, como escreveu Arnaldo Ribeiro, e, na verdade, pouco tem a ver com a escolha dos jogadores.

O legado em Copas/ Arte: Jornal Placar
Seleção Brasileira de 2014 pode ter o menor índice de jogares da Copa anterior desde 1950/ Arte: Jornal Placar

Ou seja, como se não bastasse a pressão gigantesca para que hexacampeonato venha em 2014, o próximo técnico da Seleção ainda terá que saber reformular a equipe e apresentar novidades para quase todas posições. Existem indefinições para achar o novo lateral-esquerdo, o 1º volante, talvez um meia e o centroavante. Difícil! Tenho pena de quem assumir essa missão.

O máximo que posso fazer para ajudar é o levantamento que segue abaixo, com indicações de possíveis jogadores com qualidades e idade para disputar a Copa de 2014. Pelo menos há uma boa notícia: ainda sobra talento em terras tupiniquins. Vejam:

GOLEIRO
Estão prontos: Júlio César, Victor, Gomes e Diego Alves
Precisam evoluir: Renan, Fábio, Felipe e Diego Cavalieri
Olho neles: Neto, Cássio, Dênis e Marcelo Grohe

Ter feito uma Copa de 2010 abaixo do esperado não pode queimar Júlio César na Seleção. Pelo contrário, pela sua experiência e por suas atitudes após a eliminação, ele deve virar um dos líderes do Brasil. Seu reserva, Gomes, é irregular, mas também pode ser mantido caso siga em ótima fase no Tottenham.

Já Victor, que deveria ter ido à África do Sul, atualmente é o melhor entre todos da sua geração. Renan tem passagens por categorias de base da Seleção e deve se destacar em sua volta ao Inter. Já Cavalieri precisa sair do Liverpool se quiser voltar a ser lembrado. Entre os mais jovens que estes, nenhum mostrou ser diferenciado por enquanto.

Eu convocaria desde já: Júlio César e Victor

LATERAL-DIREITO
Estão prontos: Maicon e Daniel Alves
Precisam evoluir: Rafinha, Ilsinho e Jonathan
Olho nele: Rafael

Os dois laterais de 2010 têm qualidades indiscutíveis, mas terão 32 e 31 anos, respectivamente. Portanto, estudar uma nova solução seria útil. O problema é que Rafinha, Ilsinho e Jonathan, por questões diferentes, estão longe de convencer. Rafael, do Manchester United, parece ter mais futuro como jogador de Seleção Brasileira.

Eu convocaria desde já: Daniel Alves e Maicon

ZAGUEIRO
Estão prontos: Thiago Silva, Luisão, Miranda, Alex, Naldo e Alex Silva
Precisam evoluir: David Luiz, Mário Fernandes, Réver e Felipe Santana
Olho neles: Rafael Tolói, Dalton, Breno, Sidnei e Douglas

Os ótimos Lúcio e Juan vão sair de cena, mas a reposição para eles não deve ser um problema. Se quiser experiência e bom jogo aéreo, o técnico pode insistir em Luisão, que terá 33 anos em 2014. Além dele, também com passagens pela Seleção, existem outros 5 bons nomes, citados entre os que “estão prontos”.

Caso queira uma renovação ainda maior, o novo treinador também terá variedade de opções, com jogadores que ainda não vestiram a amarelinha, mas que merecem ser testados. Douglas, que foi importante no título do Twente e que já teve até sua naturalização especulada na Holanda, seria a melhor dessas apostas.

Eu convocaria desde já: Thiago Silva, Luisão, Miranda e Alex Silva

Luisão e Alex Silva
Luisão e Alex Silva – uma dupla de zagueiros irmãos deve funcionar. Entrosamento não faltaria.

LATERAL-ESQUERDO
Estão prontos: Filipe Luís e Marcelo
Precisam evoluir: André Santos, Adriano, Diego Renan e Carlinhos
Olho neles: Fábio e Gabriel Silva

O problema da falta de talentos na lateral-esquerda é grave no Brasil e precisa ser tratado com mais cuidado dessa vez. Não há nenhum talento excepcional e poucas promessas são realmente animadoras. Dentro desse cenário, é preciso confiar nos mais regulares e com maior experiência internacional, além de dar chances rápidas para possíveis revelações do futuro.

Eu convocaria desde já: Filipe Luís e Marcelo

VOLANTE
Estão prontos: Sandro, Ramires, Anderson e Hernanes
Precisam evoluir: Denílson, Lucas, Arouca, Elias, Thiago Motta e Dudu Cearense
Olho neles: Adílson, Jean, Willians, Rafael Carioca, Souza, Jucilei e Wesley

É uma das poucas posições em que Dunga convocou uma quantidade razoável de jovens jogadores. A base para o futuro está preparada, já que Sandro, Ramires, Anderson, Hernanes e Lucas participaram de amistosos ou jogos das Eliminatórias.

A principal dificuldade é achar o substituto ideal de Gilberto Silva. Porém, para a função de Felipe Melo, como 2º volante, não faltam opções que, aliás, já deveriam ter ido para a África do Sul.

Eu convocaria desde já: Sandro, Denílson, Ramires e Hernanes

MEIA
Estão prontos: Kaká, Diego e Elano
Precisam evoluir: Alex (ex-Inter), Diego Souza, Renato Augusto, Carlos Eduardo, Wagner, Thiago Neves, Jádson e Michel Bastos
Olho neles: Paulo Henrique Ganso, Phillipe Coutinho, Giuliano, Maylson, Willian, Oscar, Felipe Menezes e Bruno César

Aqui a renovação precisa ser grande. Kaká e Ganso têm tudo para formar a dupla ideal, mas ainda geram desconfiança, por problema físico ou por inexperiência. Caso esses fatores os atrapalhem, não será fácil achar novas opções. Entre os experientes, nenhum convence ainda. A grande (e única?) saída pode ser realmente apostar na juventude.

Eu convocaria desde já: Kaká, Ganso, Diego e Giuliano

Neymar e Ganso
Ok, agora eu convocaria Neymar e Ganso, mas ainda é preciso ter calma com os dois. Deixo a empolgação cega pros santistas…

2º ATACANTE
Estão prontos:
Robinho, Nilmar e Alexandre Pato
Precisam evoluir: Kléber, Vágner Love, Rafael Sóbis e Thiago Ribeiro
Olho neles: Neymar, Caio, Guilherme, Dentinho, Welliton, Taison, Maicon, Diogo, Wellington Silva e Alex Teixeira

Quatro se destacam aqui: Robinho, Nilmar, Alexandre Pato e Neymar. Os primeiros até corresponderam razoavelmente na Copa de 2010. Os outros dois já mostraram potencial e podem ser craques do futuro. Esses quatro têm uma concorrência formada por vários jovens, que vão ter dificuldades para entrar nessa briga, mas são boas opções que ainda podem melhorar com o tempo.

Eu convocaria desde já: Robinho e Neymar

CENTROAVANTE
Estão prontos:
Luis Fabiano, Fred e Diego Tardelli
Precisam evoluir: Adriano, Hulk e Jô
Olho neles: André e Keirrison

Essa posição pode virar o novo grande problema para o Brasil. O país de Careca, Romário e Ronaldo agora sofrerá sem um grande marcador de gols, já que Luis Fabiano e Adriano, com 33 e 32 anos, respectivamente, podem não chegar bem em 2014.

Também não é fácil apostar nas últimas revelações entre os centroavantes. André e Keirrison ainda parecem limitados. Talvez seja até o caso de acreditar que Nilmar ou Alexandre Pato podem fazer essa função. Mas eu optaria por insistir em quem conhece mais do ofício e pelo menos tem alguma experiência em Copas. Pelo menos enquanto não surgir um novo Careca, um novo Romário…

Eu convocaria desde já: Luis Fabiano e Fred

MEU TIME TITULAR DESDE JÁ: é preciso começar um novo projeto com muitas chances para novas apostas, mas elas precisam entrar aos poucos no onze inicial. Portanto, seria interessante escalar, a princípio, um time assim…

Júlio César; Maicon, Thiago Silva, Luisão, Filipe Luís; Sandro, Ramires, Ganso e Kaká; Robinho e Fred

Esqueci de alguém?

Com certeza ainda surgirão novos talentos, que sempre serão seguidos de perto aqui, principalmente pela seção “Olho Nele”.

No mais, o importante é notar que, apesar de alguns problemas e carências em determinadas posições, existem talentos suficientes para que o novo técnico da Seleção Brasileira conquiste o hexa em casa. Resta saber quem será esse “coitado”, mas isso é assunto pra outro post…

Read Full Post »

O ORGULHO DA TORCIDA

Avaí – Contou com a ajuda das expulsões de Paulão e Carlos Eduardo, do Grêmio-SP, para conseguir uma goleada por 6 a 1 na Ressacada.

Mesmo assim, o Leão não pode se iludir. Foi um jogo atípico e a realidade do time ainda é lutar contra o rebaixamento.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Inter – Provou que seu elenco não é tão bom ao perder, com um time misto, em pleno Beiro-Rio, para um Cruzeiro também cheio de reservas.

TROFÉU HERÓI

Victor – Com defesas impressionantes, o goleiro do Grêmio salvou o seu time de uma grande derrota contra o Atlético-GO

TROFÉU VILÃO

Neto e Paulo Baier – Ambos foram expulsos e devem levar a culpa pela derrota do Atlético-PR no Pacaembu. Junto com o árbitro Marcelo de Lima Henrique, é claro.

DESTAQUE PARA A REVELAÇÃO

Misael – Polêmica à parte no jogo contra o Fluminense, o atacante do Ceará mostrou que pode ser um dos jovens de destaque do Campeonato Brasileiro, pois tem habilidade e sabe ser objetivo.

VALEU O INGRESSO

Caio – Dentro da área, o jogador aplicou um belo corte no adversário e chutou de esquerda no ângulo. Vale citar aqui também o golaço de Souza, contra o Atlético-PR.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Botafogo 3 x 3 Santos – Mesmo com muitos reservas em campo, os times fizeram um jogo emocionante, principalmente por causa das falhas de suas defesas.

TÉDIO EM 90 MINUTOS

Guarani 1 x 0 Goiás – Os dois times fizeram um mau começo de ano e não dava para esperar algo mais do que um jogo ruim entre eles.

Foi uma vitória magra de um Bugre completamente reformulado para a disputado Brasileirão 2010. Incrível mesmo como a base titular do time da Campinas mudou completamente com a chegada do Vágner Mancini!

DETALHE TÁTICO

Vasco – O time parece perdido taticamente e mostrou isso na derrota contra o Atlético-MG. Gaúcho escalou Élton e Dodô juntos no ataque, o que não parece uma boa opção nunca.

DETALHE DO TÉCNICO

Rogério Lourenço – Contra o São Paulo, o treinador errou na escalação do time misto do Flamengo, mas corrigiu no 2º tempo: Michael entrou no lugar de Fernando e acertou uma assistência para Dênis Marques logo depois

O FUTEBOL É INJUSTO

Ceará 1 x 0 Fluminense – O árbitro Paulo César Oliveira decidiu cedo o jogo: viu um pênalti inexistente de Cássio em Geraldo, expulsou o jogador do Flu e ainda mandou a cobrança voltar depois.

Dessa forma, o juiz “fabricou” o gol do Ceará e decretou o fim de jogo.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Cruzeiro – O jogo foi entre times mistos, mas não era esperado que o elenco da Raposa se mostrasse tão mais forte que o do Colorado a ponto de vencer no Beira-Rio.

PAPO RETO

Arbitragem,

Nem bem começou o Brasileirão e já tivemos pelo menos dois jogos com erros e muita polêmica. Algo precisa ser feito para que o nível do apito não seja tão ruim quanto foi na competição nacional do ano passado!

ACRÉSCIMOS

Defesa fraca do Santos – O Peixe, sem dúvidas, é um dos favoritos para o título do Brasileirão, mas precisa acordar para seus problemas defensivos.

Como se não bastassem alguns jogadores fracos na marcação, o goleiro Felipe tem se mostrado cada vez mais inseguro.

Read Full Post »

Melhor goleiro: Victor (Grêmio)
É um goleiro diferente, que se posiciona melhor do que a maioria. Conseguiu seu espaço garantido na Seleção Brasileira, deve ir à Copa do Mundo e tem mostrado potencial para ser o futuro nº 1 do time nacional.

Outros destaques: Fábio (Cruzeiro), Marcos (Palmeiras) e Jefferson (Botafogo)

Melhor lateral-direito: Jonathan (Cruzeiro)
É o mais completo e o mais regular. Sabe apoiar o ataque, mas também cumpre bem suas funções defensivas. Além disso, contou com o 1º turno ruim de seus principais concorrentes.

Outros destaques: Vitor (Goiás), Léo Moura (Flamengo) e Apodi (Vitória)

Melhores zagueiros: Miranda (São Paulo) e Danilo (Palmeiras)
O zagueiro tricolor dispensa comentários. Mesmo longe da sua melhor fase, sobra entre os beques no Brasil. Já o defensor alviverde conseguiu se destacar mesmo em um sistema defensivo que se desintegrou ao longo do campeonato, sempre com liderança e técnica.

Outros destaques: André Dias (São Paulo), Álvaro (Flamengo) e Réver (Grêmio)

Melhor lateral-esquerdo: Júlio César (Goiás)
É uma pena que ele tenha piorado no 2º turno, juntamente com seu time. Mesmo assim, é preciso lembrar de suas ótimas atuações, com forte presença ofensiva, em boa parte do Brasileirão.

Outros destaques: Diego Renan (Cruzeiro), Márcio Careca (Barueri) e Thiago Feltri (Atlético-MG)

Melhor 1º volante: Pierre (Palmeiras)
Era um dos pilares do Palmeiras favorito ao título do Brasileirão. Quando se machucou, ficou difícil achar um substituto para ele, já que é difícil achar alguém com características tão boas quanto as suas para defender e desarmar.

Outros destaques: Sandro (Inter), Valencia (Atlético-PR) e Maldonado (Flamengo)

Melhor 2º volante: Hernanes (São Paulo)
Demorou para achar seu futebol durante todo o ano, mas, quando conseguiu, foi o suficiente para liderar o tricolor paulista rumo à disputa de título e à conquista de uma vaga na Copa Libertadores.

Outros destaques: Willians (Flamengo), Corrêa (Atlético-MG), Léo Gago (Avaí)

Melhores meias: Diego Souza (Palmeiras) e Petkovic (Flamengo)
Nenhum dos dois teve uma regularidade interessante durante toda a competição, mas isso não tira os méritos de cada um. O importante é que ambos tiveram marcantes atuações individuais e às vezes até carregaram sozinhos seus times ao topo da tabela.

Outros destaques: Conca (Fluminense), Giuliano (Inter), Cleiton Xavier (Palmeiras) e Marquinhos (Avaí)

Melhores atacantes: Diego Tardelli (Atlético-MG) e Adriano (Flamengo)
Finalmente tivemos artilheiros que, além de balançar as redes, também participaram bem dos jogos. A dupla técnica e goleadora é presença obrigatória em qualquer lista razoável de melhores do Brasileirão 2009.

Outros destaques: Fred (Fluminense), Fernandinho (Barueri) e Marcelinho Paraíba (Coritiba)

Melhor técnico: Silas (Avaí)
Nenhum outro técnico teria conseguido o que ele fez. Agora é ver se ele vai aguentar a pressão quando assumir um time grande e tiver mais pressão.

Outros destaques: Andrade (Flamengo), Celso Roth (Atlético-MG) e Adilson Batista (Cruzeiro)

Read Full Post »

BOLETIM BR

O ORGULHO DA TORCIDA

Santo André – A torcida do Ramalhão é pequena, mas ficou enorme na quarta-feira. E o time soube corresponder a esse apoio e vencer o Palmeiras.

A PIADA DOS ADVERSÁRIOS

Botafogo – A torcida do Glorioso viu o time perder um clássico, Lúcio Flávio desperdiçar um pênalti e ainda voltou à zona de rebaixamento.

TROFÉU HERÓI

Rogério Ceni – Ele tentou ser vilão de todos os jeitos, mas fez o gol da vitória contra o Santos e isso é mais importante que o resto.

TROFÉU VILÃO

Victor – Não foi uma boa rodada para a maioria dos goleiros, mas errar em um Gre-Nal é algo que marca a carreira de qualquer um.

UM SHOW EM 90 MINUTOS

Santos 3 x 4 São Paulo e Coritiba 3 x 2 Atlético-PR – Empate entre os jogos porque ambos não tiveram tanta técnica e qualidade, mas foram animados.
 
DETALHE TÁTICO

4-3-2-1 do Grêmio – Sem Maxi López e Tcheco, Paulo Autuori teve que inventar na escalação do tricolor gaúcho.

Não foi bem, pois os três volantes não funcionaram como deviam, e o ataque, com Perea mais isolado, pouco assustou o goleiro Lauro, do Inter.

O FUTEBOL É INJUSTO

Avaí 2 x 2 Sport – Eduardo Martini se destacou e evitou que o Leão da Ressacada sofresse uma merecida derrota, em casa, contra o Leão da Ilha.

O FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Fluminense – Começou mal, sofreu dois gols em 15 minutos, mas se recuperou de forma inesperada para complicar a vida do Goiás com um empate.

ALGUÉM ME EXPLICA?

Defesa do Palmeiras com Muricy – Os desfalques complicaram a vida do técnico, tudo bem, concordo.

Mas, mesmo assim, é incompreensível como o time piorou tanto defensivamente sob o comando do tricampeão brasileiro, que sempre soube treinar bem seus sistemas defensivos.

ALARME

Corinthians – Aceito o fato do elenco estar despreocupado com o restante do campeonato. Isso é normal.

Mas nem a preparação para a Copa Libertadores de 2010 está adequada, já que o time não tem funcionado de jeito nenhum ultimamente.

VALEU O INGRESSO

Luciano Henrique – Conseguiu encobrir Eduardo Martini com um belo chute de fora da área.

Read Full Post »

Intitulado de “A Seleção ganha, o Brasileirão perde”, um texto meu neste blog tentou adivinhar qual jogador da Seleção Brasileira faria mais falta ao seu time durante as 28ª e 29ª rodadas do Brasileirão.

Agora é a hora de calcular o tamanho real do prejuízo:

Palmeiras sem Diego Souza
Foi palpitado que seria a principal ausência. Dito e feito: o time tropeçou duas vezes e perdeu a chance de abrir até 10 pontos de vantagem na liderança. Outros desfalques, como a suspensão de Vágner Love, pioraram a situação.

São Paulo sem Miranda
O time teve que improvisar Zé Luís e Richarlyson na posição. Resultado: dois tropeços, contra Coritiba e Flamengo. Eu previ que seria um período “relativamente tranquilo”, mas claramente foi o contrário.

Atlético-MG sem Diego Tardelli
Usou Rentería em seu lugar, mas o colombiano não correspondeu e foi até substituído nos dois jogos. As derrotas para Botafogo e Cruzeiro vieram também como consequência desse problema no ataque.

Inter sem Sandro
Glaydson virou titular no time de Mário Sérgio, que ainda conseguiu uma vitória contra o Náutico, mas vacilou contra o Atlético-PR, em casa. Como eu tinha escrito, “o time não devia ter vendido Magrão”.

Flamengo sem Adriano
Foi o único time a ficar sem derrota, tendo empatado com o Vitória e vencido o São Paulo. Mas que os rubro-negros não se iludam: Dênis Marques não inspira confiança e é preciso que Zé Roberto dê certo ao lado do Imperador.

Grêmio sem Victor
O máximo que o time conseguiu foi um empate fora de casa, contra o Atlético-PR. Mas foi na derrota para o Corinthians que o reserva da Seleção Brasileira fez mais falta. Marcelo Grohe, o reserva, tem futuro, mas não está pronto.

No final, a pergunta do título deste post fica sem resposta. Praticamente todos fizeram falta da mesma forma e deixaram muitas saudades.

O Brasileirão só não perdeu tanto porque ganhou em emoção, com a tabela cada vez mais apertada, mesmo tão perto do fim.

Read Full Post »

Older Posts »