Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \14\UTC 2010

Como deu para notar, esse blog foi muito pouco atualizado nos últimos meses. Peço desculpas e justifico com a boa e velha máxima de qualquer jornalista – a falta de tempo. Ocupações da minha vida profissional aumentaram recentemente e não tenho dado conta dos meus passatempos preferidos: esse blog e o Última Divisão, que, apesar disso, segue crescendo firme e forte.

Enfim, essa falta de tempo me obriga a “pedir pra sair”. Prefiro não ter um blog a ter um blog meia-boca. Não significa, porém, o fim de tudo. A princípio, é apenas uma pausa, mesmo que seja por tempo indeterminado – talvez volte no começo da temporada de 2011. Talvez só no Brasileirão 2011. O tempo dirá… Mas por enquanto o twitter do Opiniões em Campo segue ativo.

Outra certeza é que dedicarei esse resto de ano a outro esporte, o atletismo. Correrei a histórica Corrida de São Silvestre e voltarei aqui para contar tudo.

Já o meu trabalho com futebol pode continuar sendo acompanhado no iG Esporte, que está cada vez melhor e terá ótimas novidades em breve.

Ps: deixo as páginas de “Opiniões Gerais” e “Blogs recomendados” com novas atualizações. Confiram!

Anúncios

Read Full Post »

Em agosto, juntamente com vários comentaristas em outros blogs, fiz minhas análises e dei meus palpites sobre quem se classificaria em cada grupo da Liga dos Campeões.

Agora a primeira fase já acabou, a melhor parte vai chegar, mas antes é preciso ver quem acertou nas suas análises…

Grupo A
Cheguei a discordar do favoritismo que vários comentaristas creditaram ao Tottenham, juntamente com a Inter de Milão, é claro. Mesmo assim, também apostei nos Spurs. Pois o time inglês surpreendeu e não só garantiu a classificação, como também ficou em primeiro lugar no grupo, deixando a Inter pra trás. Bola dentro dos comentaristas e minha também.

MEU PALPITE: Inter de Milão e Tottenham
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Inter de Milão e Tottenham
RESULTADO: Tottenham e Inter de Milão

Grupo B
Foi apontado como o grupo “mais aberto” de todos. Tudo poderia acontecer. Porém, deu Schalke 04 e Lyon sem esse equilíbrio esperado.

Mas confesso que eu tinha duvidado do time alemão. Bola dentro de Mário André Monteiro, que, como destacado à época, cravou: “a classificação do Schalke é totalmente possível”.

O Benfica pagou mico e fez com que vários comentaristas errasem seus palpites. Bola fora da maioria.

MEU PALPITE: Lyon e Benfica
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Lyon e Benfica (nem todos, mas a maioria)
RESULTADO: Schalke 04 e Lyon

Grupo C
Esse era fácil. Manchester United e Valencia eram favoritos e não decepcionaram. Bola dentro! Nenhum dos dois tem apresentado um futebol realmente convincente, mas pelo menos não fizeram feio.

MEU PALPITE: Manchester United e Valencia
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Manchester United e Valencia
RESULTADO: Manchester United e Valencia

Grupo D
A classificação do Barcelona era mais do que certa. Mas a disputa pela segunda vaga foi um grande engano. A maioria, inclusive eu, apostou que o Rubin Kazan se classificaria. Mas o Copenhague surpreendeu. Bola fora!

MEU PALPITE: Barcelona e Rubin Kazan
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Barcelona e Rubin Kazan
RESULTADO: Barcelona e Copenhague

Grupo E
Outra barbada: Bayern e Roma sempre foram favoritos e não deixaram qualquer surpresa aparecer. Bola dentro de todos!

MEU PALPITE: Bayern e Roma
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Bayern e Roma
RESULTADO: Bayern e Roma

Grupo F
Aqui Lédio Carmona e eu resolvemos arriscar: apostamos na classificação do Spartak Moscou junto com o super favorito Chelsea. Bola fora para nós dois.

Deu para perceber com os jogos que o Olympique de Marselha era mais time e que o futebol russo ainda não está 100% preparado para bater de frente com as boas forças europeias.

MEU PALPITE: Chelsea e Spartak Moscou
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Chelsea e Olympique
RESULTADO: Chelsea e Olympique

Grupo G
“Se é grupo da morte, alguém tem que morrer”. Com esse raciocínio eu quis inventar: apostei que o Ajax deixaria o Milan de fora, classificando-se juntamente com o bom Real Madrid de José Mourinho. Bola fora, mesmo que o time holandês tenha ficado a somente um ponto do italiano.

É evidente que a maioria apostou no óbvio e por isso bola dentro para eles.

MEU PALPITE: Real Madrid e Ajax
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Real Madrid e Milan
RESULTADO: Real Madrid e Milan

Grupo H
Foi apontado por muitos, inclusive por Leonardo Bertozzi, como um grupo que seria dominado facilmente pelo Arsenal. Pois eu avisei que não seria assim, mesmo que os inglesses se classificassem. E quase deu zebra na última rodada!

Apostei em Arsenal e Shakhtar Donetsk. Bola dentro para mim, apesar da ordem de classificação ter invertido com a incrível campanha do time ucraniano. Mas bola fora para Felipe dos Santos Souza, Felipe Lobo, Lédio Carmona, Leonardo Bertozzi e Ubiratan Leal – todos acreditaram no Braga.

MEU PALPITE: Arsenal e Shakhtar Donetsk
PALPITE DOS COMENTARISTAS: Arsenal e Shakhtar Donetsk (nem todos, mas a maioria)
RESULTADO: Arsenal e Shakhtar Donetsk

Read Full Post »

Não dá para falar de Fluminense sem falar de Nelson Rodrigues. Só ele conseguiria transformar em palavras a magia que está ao redor desse time no momento. Só ele saberia traduzir a emoção desse tricampeonato tricolor. Além dele, só outros dois personagens merecem ser tão exaltados nesse instante.

O Fluminense é o maior time do Brasil! Afinal, “grandes são os outros. O Fluminense é enorme”, como repetiria Nelson Rodrigues. Há quem vá discordar, claro. Há quem vá falar de números de títulos. Há quem vá falar de tamanho da torcida. Há quem vá simplesmente, falar, falar e falar… Pois eu falo o que importa, sempre através de Nelson Rodrigues: “Podem me dizer que os fatos provam o contrário, que eu vos respondo: pior para os fatos”.

Mas nada vem sem suor, sem batalha, sem guerra e sem trabalho. Muito trabalho, meu filho. É o que diria o Tetra – esse personagem tão controverso, divertido e decisivo para o título do Fluminense. Alguém que também pode definir essa conquista, não com palavras, mas com gestos. E até com sonhos…

“Essa noite eu sonhei com o Telê Santana. Sonhei que estava dando um abraço nele, ele estava vivo e muito feliz, eu vi”, contou o Tetra. Fica a prova que dessa vez não houve espaço para o Sobrenatural de Almeida. Até o que aconteceu de milagroso foi totalmente Tricolor nesse domingo divino.

Outro milagre: um argentino virar rei, ídolo e todo poderoso no Brasil. Impossível? Quase. Pois não era qualquer argentino. Era o Argentino. Aquele que jogou todas partidas, aquele que fez todos gols, aquele que deu todas assistências – e que é ainda aquele que exala humildade a cada palavra não falada após seus feitos.

“Se o Fluminense jogasse no céu, eu morreria para vê-lo jogar”, dizia Nelson Rodrigues. Pois eu adapto: se o Argentino jogasse no céu, eu morreria para vê-lo jogar. Valeria a pena. O que ele fez em 2010 mostrou que qualquer esforço seria pequeno. O esforço dele não teve medidas. O talento dele não teve medidas.

O que aconteceu nesse Brasileirão 2010 mostrou como Nelson Rodrigues sempre esteve certo ao defender o Fluminense. Tudo o consagrou. E consagrou também outros dois imortais – agora não dá mais para falar de Fluminense sem falar do Tetra Muricy Ramalho. Agora não dá mais para falar de Fluminense sem falar do Argentino Darío Conca. Parabéns, tricolores!

Foi divino. Foi sobrenatural

Foi divino. Foi sobrenatural

Read Full Post »